Teoria da burocracia 2012_01

27.836 visualizações

Publicada em

Material da Disciplina de Fundamentos da Administração Prof. Milton Henrique miltonh@terra.com.br

Publicada em: Negócios
0 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
27.836
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.096
Comentários
0
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teoria da burocracia 2012_01

  1. 1. Teoria da BurocraciaMilton Henrique do Couto Neto miltonh@terra.com.br
  2. 2. Contexto • Escola Clássica – Mecanicista • Relações Humanas – Romantismo IngênuoFalta uma teoria da organização sólida e abrangente e que sirva de orientação para o trabalho do administrador.
  3. 3. Origens da Teoria da Burocracia• A fragilidade e parcialidade da Teoria Clássica e da Teoria das Relações Humanas;• A necessidade de um modelo de organização racional;• O crescente tamanho e complexidade das empresas;• O ressurgimento da Sociologia da Burocracia, a partir da descoberta dos trabalhos de Max Weber.
  4. 4. • Forma de organização humana que se baseia na racionalidade,Burocracia isto é, na adequação dos meios aos objetivos (fins) pretendidos, a fim de garantir a máxima eficiência possível no alcance desses objetivos.
  5. 5. Tipos de Sociedade• Sociedade Tradicional – Onde predominam características patriarcais e patrimonialistas, como a família, o clã, a sociedade medieval, etc.
  6. 6. Tipos de Sociedade• Sociedade Carismática – Onde predominam características místicas, arbitrárias e personalísticas, como nos grupos revolucionários, nos partidos políticos, nas nações em revolução, etc.
  7. 7. Tipos de Sociedade • Sociedade Legal, Racional ou Burocrática – Onde predominam normas impessoais e racionalidade na escolha dos meios e dos fins, como nas grandes empresas, nos estados modernos, no exército, etc.Nas últimas pesquisas o presidente Barack Obama demonstrou termais de 50% de rejeição, mas aindaassim é respeitado em seu país, por seu poder ser legítimo.
  8. 8. • Para Weber: – “Autoridade significa a probabilidade de que um comando ou ordem específica seja obedecido.” Autoridade
  9. 9. Poder• Poder implica potencial para exercer influência sobre as outras pessoas;• O poder é a possibilidade de imposição de arbítrio por parte de uma pessoa sobre a conduta das outras.A autoridade proporciona o poder: ter autoridade é ter poder! poder
  10. 10. Legitimidade• Não necessariamente quem tem poder tem autoridade!• Legitimidade é o que explica por que um determinado número de pessoas obedece a ordens de alguém, conferindo-lhe poder.• A autoridade só é legítima quando é aceita!
  11. 11. Dominação• Dominação significa a vontade manifesta (ordem) do dominador influencia a conduta dos outros (dominados) de tal forma que o conteúdo da ordem, por si mesma, se transforma em norma de conduta (obediência), para os
  12. 12. Aparato Administrativo• A dominação, principalmente quando exercida sobre um grande número de pessoas e um vasto território, necessita de um pessoal administrativo para executar as ordens e servir como ponto de ligação entre o governo e os governados.
  13. 13. Autoridade Tradicional• Quando os subordinados aceitam as ordens dos superiores como justificadas, porque essa sempre foi a maneira pela qual as coisas foram feitas.
  14. 14. Autoridade Tradicional• Pai de família, chefe do clã, despota real representam a autoridade tradicional;
  15. 15. Autoridade Tradicional• O poder tradicional não é racional, pode ser transmitido por herança e é extremamente conservador.
  16. 16. Autoridade Tradicional• Pode assumir 2 formas de aparato administrativo: – Forma patrimonial • No qual os funcionários que preservam a dominação tradicional são os servidores pessoasi do senhor – parentes, favoritos, empregados, etc. – e são geralmente dependentes economicamente dele.
  17. 17. Autoridade Tradicional– Forma feudal • Apresenta maior grau de autonomia em relação ao senhor. Os funcionários são aliados do senhor e lhe prestam um juramento de fidelidade. Em virtude deste contrato, os vassalos exercem uma jurisdição independente, dispõe de seus próprios domínios administrativos e não dependem do senhor no que tange a remuneração e subsisitência.
  18. 18. Autoridade Carismática• Quando os subordinados aceitam as ordens do superior como justificadas, por causa da influência da personalidade e da liderança do superior com o qual se identificam.
  19. 19. Autoridade Carismática• Anteriormente Carisma era um termo usado com sentido religioso, significando o dom gratuito de Deus; mas podemos hoje aplicar a Hitler, Ford, Kennedy, Getúlio, etc.
  20. 20. Autoridade Carismática• O poder carismático é um poder sem base racional, é instável, e facilmente adquire características revolucionárias. Não pode ser delegado e nem recebido por herança, como o tradicional.
  21. 21. Autoridade Carismática• O pessoal administrativo é escolhido e selecionado segundo a confiança que o lider deposita nos subordinados.• A seleção não se baseia na qualificação pessoal nem na capacidade técnica, mas na devoção, autenticidade e confiabilidade do subordinado.• Se o subordinado deixa de mercer a confiança, ele passa a ser substituído por outro subordinado mais confiável.
  22. 22. Autoridade Legal, Racional ou Burocrática • Quando os subordinados aceitam as ordens superiores como justificadas, por que concordam com um conjunto de preceitos ou normas que consideram legítimos e dos quais deriva o comando.
  23. 23. Autoridade Legal, Racional ou Burocrática • A obediência não é devida a alguma pessoa em si, seja por suas qualidades pessoais excepcionais ou pela tradição, mas a um conjunto de de regras e regulamentos legais previamente estabelecidos.
  24. 24. Autoridade Legal, Racional ou Burocrática• O aparato administrativo na dominação legal é a burocracia.• A posição dos funcionários (burocratas) e suas relações com o governante, os governados e colegas burocratas são definidas por regras impessoais e escritas, que delineiam de forma racional a hierarquia do aparato administrativo, direitos e deveres inerentes a cada posição, métodos de recrutamento e seleção, etc.
  25. 25. Características da Burocracia• Caráter Legal das Normas e Regulamentos – Baseada em legislação própria (constituição, estatuto, regulamento, etc.) – Prevêm todas as ocorrências e as enquadram dentro de um esquema definido capaz de regular tudo o que ocorre dentro da organização – São legais por que conferem às pessoas investidas da autoridade um poder de coação sobre os subordinados e os meios coercitivos de impor a disciplina
  26. 26. Característica da Burocracia • Caráter Formal das Comunicações – Todas as ações administrativas são formuladas e registradas por escrito para proporcionar comprovação e documentação adequadas
  27. 27. Características da Burocracia• Caráter Racional e Divisão do Trabalho – Cada participante tem um cargo específico, funções específicas e uma esfera de competência e responsabilidade – Cada participante deve saber qual a sua tarefa, qual é a sua capacidade de comando sobre os outros e, sobretudo, quais são os limites de sua tarefa, direito e poder, para não ultrapassá-los, não interferindo na competência alheia e nem prejudicando a estrutura existente
  28. 28. Característica da Burocracia • Impessoalidade nas Relações – A administração da burocracia é realizada sem considerar as pessoas como pessoas, mas como ocupantes de cargos e de funções – O poder de cada pessoa é impessoal e deriva do cargo que ocupa – As pessoas vêm e vão, os cargos e funções permanecem ao longo do tempo
  29. 29. Carcaterística da Burocracia• Hierarquia da Autoridade – Cada cargo inferior deve estar sob o controle e supervisão de um cargo superior – Nenhum cargo fica sem controle ou supervisão
  30. 30. Características da Burocracia• Rotinas e Procedimentos Padronizados – O funcionário não faz o que quer, mas o que a burocracia impõe que ele faça – As regras e normas técnicas regulam a conduta do ocupantes de cada cargo, cujas atividades são executadas de acordo com as rotinas e procedimentos
  31. 31. Características da Burocracia• Competência Técnica e Meritocracia – A escolha das pessoas é baseada no mérito e na competência técnica e não em preferências pessoais – A admissão, transferência e promoção dos funcionários são baseadas em critérios válidos para toda a organização
  32. 32. Características da Burocracia• Especialização da Adminitração – A burocracia se baseia na separação entre a propriedade e a administração – Com a burocracia surge o profissional que se especializa em gerir a organização
  33. 33. Características da Burocracia• Profissionalização dos Participantes – É um especialista – É assalariado – É ocupante de cargo – É nomeado pelo superior imediato – Sem mandado é por tempo indeterminado – Segue carreira dentro da organização – Não possui a propriedade dos meios de produção e administração – É fiel ao cargo e identifica-se com os objetivos da empresa
  34. 34. Características da Burocracia • Completa Previsibilidade de Funcionamento – TUDO na burocracia é estabelecido no sentido de prever antecipadamente todas as ocorrências e rotinizar sua execução, para que a máxima eficiência do sistema seja plenamente alcançada
  35. 35. Vantagens na Burocracia• Racionalidade em relação ao alcance dos objetivos da organização
  36. 36. Vantagens na Burocracia• Precisão na definição do cargo e na operação, pelo conhecimento exato dos operação deveres
  37. 37. Vantagens na Burocracia• Rapidez nas decisões, pois cada decisões um conhece o que deve ser feito e por quem e as ordens e papéis tramitam através de canais preestabelecidos
  38. 38. Vantagens na Burocracia• Univocidade de interpretação garantida pela regulamentação específica e escrita.
  39. 39. Vantagens na Burocracia• Uniformidade de rotinas e procedimentos que favorece a padronização, redução de custos e erros, pois as rotinas são definidas por escrito
  40. 40. Vantagens na Burocracia• Continuidade da organização através da substituição do pessoal que é afastado
  41. 41. Vantagens na Burocracia• Redução do atrito entre as pessoas, pois cada pessoas funcionário conhece o que é exigido dele e quais os limites entre suas responsabilidades e as dos outros
  42. 42. Vantagens na Burocracia• Constância, pois os mesmos tipos de decisão Constância devem ser tomados nas mesmas circunstâncias
  43. 43. Vantagens na Burocracia• Confiabilidade, pois o negócio é conduzido Confiabilidade através de regras conhecidas, e os casos similares são metodicamente tratados dentro da mesma maneira sistemática
  44. 44. Vantagens na Burocracia• Benefícios para as pessoas na organização, organização pois a hierarquia é formalizada, o trabalho é dividido entre as pessoas de maneira ordenada, as pessoas são treinadas para se tornarem especialistas, podendo encarreirar- se na organização em função do seu mérito pessoal e competência técnica
  45. 45. Disfunções da Burocracia• Consequências imprevistas que levam as organizações a ineficiência e às imperfeições. Por que?• Não existe organização totalmente racional e o formalismo não tem a profundidade descrita por Weber
  46. 46. Disfunções da Burocracia• Internalização das Regras e Apego aos Regulamentos – As normas e os regulamentos passam a se transformar de meios em objetivos – O funcionário burocrata torna-se um especialista, não por possuir conhecimento de suas tarefas, mas por conhecer perfeitamente as normas e regulamentos que dizem respeito ao seu cargo ou função
  47. 47. Disfunções da Burocracia• Excesso de Formalismo e Papelório – A necessidade de documentar e formalizar todas as comunicações dentro da burocracia conduz a um excesso de formalismo, de documentação e, consequentemente, de papelório
  48. 48. Disfunções da Burocracia• Resistência a Mudanças – Como tudo na burocracia é rotinizado, padronizado, previsto com antecipação, o funcionário geralmente se acostuma a uma completa segurança a respeito de seu futuro na burocracia, resistindo a qualquer tipo de mudança na organização
  49. 49. Disfunções da Burocracia• Despersonalização do Relacionamento – O caráter impessoal da burocracia leva a diminuição das relações entre os funcionários – Os funcionários passam a conhecer os colegas não pelos seus nomes pessoais, mas pelos títulos dos cargos que ocupam
  50. 50. Disfunções da Burocracia• Categorização como Base do Processo Decisorial – A burocracia se assenta em uma rígida hierarquização da autoridade – Quem decide é sempre aquele que ocupa o posto hierárquico mais alto, mesmo que nada saiba a respeito do problema a ser resolvido
  51. 51. Disfunções da Burocracia• Superconformidade às Rotinas e aos Procedimentos – Com o tempo as regras e as rotinas tornam-se sagradas para o funcionário – O funcionário burocrata trabalha em funções dos regulamentos e rotinas e não em função dos objetivos organizacionais que foram estabelecidos – A organização perde flexibilidade, perder iniciativa, criatividade e inovação
  52. 52. Disfunções da Burocracia• Exibição de Sinais de Autoridade – Faz-se necessário um sistema capaz de indicar, aos olhos de todos, aquele que detêm o poder – Utilização intensiva de símbolos e sinais de status para demonstrar a posição hierárquica dos funcionários, como uniforme, a localização da sala, o estacionamento, o banheiro, o refeitório, o tipo de mesa de trabalho, etc.
  53. 53. Disfunções da Burocracia• Dificuldade no Atendimento a Clientes e Conflitos com o Público – O funcionário está voltado para dentro da organização, para suas normas e regulamentos internos, para suas rotinas e procedimentos, para o seu superior hierárquico que avalia o seu desempenho
  54. 54. Apreciação Crítica da Burocracia• O Excessivo Racionalismo da Burocracia• Mecanicismo e as Limitações da “Teoria da Máquina”• Conservantismo da Burocracia• Abordagem de Sistema Fechado• Abordagem Descritiva e Explicativa

×