Jornal Dialogo Março 2010

1.609 visualizações

Publicada em

Jornal Diálogo da Escola Evaristo Nogueira - S. Romão SEI

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.609
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal Dialogo Março 2010

  1. 1. Editorial Jornal da Escola Evaristo Nogueira Ano XIX – Nº 57 - Trienal - Março 2010 S. Romão-Seia A Escola Evaristo Nogueira já conta dezanove anos de funcionamento. Talvez importe saber se os objectivos de tal existência mudaram ou não. Numa análise rápida somos tentados a dizer que os objectivos são os mesmos, ou seja – o interesse e a satisfação de todos os nossos alunos e respectivos encarregados de educação. Se dúvidas Prémio “Ciência na Escola” houvesse, passámos os olhos por alguns escritos do saudoso Dr. Manuel Sousa. Foi fácil concluir que não traímos a sua memória ao É com muita satisfação que registamos que o Projecto vermos em alguns dos seus registos apontamentos como: “A Terra e a Lua movem-se. E então?”, elaborado pelo Grupo de Físico-Química da Escola Evaristo Nogueira, foi selecciona- “Quando hoje nos são pedidos o Projecto Educativo, o Plano de do para a 2ª Fase do Concurso de Actividades por um professor Universitário que os quer utilizar na Ideias “Ciência na Escola” – 8ª edição. leccionação da sua cadeira; Este concurso é promovido pela Fun- Quando nos sentimos apoiados por diversos organismos dação Ilídio Pinho e pelo Ministério da governamentais em projectos de Inovação Educativa; Educação, sendo o tema deste ano as Quando, a nível distrital, e nacional ganhamos prémios quer de “Artes da Física”. índole cultural ou desportiva; Para o desenvolvimento do Quando conseguimos ocupar cerca de 80% dos alunos em projecto iremos recorrer a artes diver- projectos de ocupação de tempos livres; sas – teatro, música, dança, pintura, Quando conseguimos trazer à Escola em média seis vezes os pais multimédia - para explorar as conse- à Escola; quências dos movimentos da Terra e Quando conseguimos organizar actividades para a comunidade da Lua: que nos dão todo este apoio; - sucessão dos dias e das noites; Quando… - estações do ano; Quando… - fases da Lua; Tais razões levam-nos na verdade a sentir orgulhosos, - marés; conscientes do dever cumprido, mas ávidos de fazer mais e melhor - eclipses do Sol e da Lua. pelos nossos alunos; Estes temas serão Muitas destas actividades seriam estéreis se não tivessem como “trabalhados” pelos alunos e apresen- centro o aluno. Mas na verdade a Escola Evaristo Nogueira nasceu a tados em palco para os colegas e res- pensar nos alunos. O seu projecto Educativo está centrado na formação tante comunidade em data a anunciar brevemente. e educação dos nossos alunos.” É com este espírito e objectivos que continuamos, fazendo sempre que se justifique, as necessárias adaptações aos dias de hoje, Prémio Melhor na certeza de contribuir de forma positiva para o futuro de cada um dos nossos jovens. Fotografia de A Direcção Pedagógica Actividade A nossa escola foi pre- miada na actividade “O melhor Ainda pode ler: resíduo não produzido”, que Internet Segura ……………………………………...Págs. 2/11 decorreu a partir de uma inicia- Férias em Movimento …………………………………...Pág. 2 tiva lançada pelo Eco-Escola Semana da Leitura ………………………………….. ….Pág. 2 2009/2010, durante o mês de Outubro. Sabias que… …………………………………………….Pág. 3 A turma C do 6º ano de Notícias do 5º Ano …………………………………...Págs. 3/4 escolaridade construiu um reló- Dia dos Direitos Humanos ……………………..……….Pág. 4 gio de sol, no âmbito desta temática nas aulas de Área Pro- Noticias do 6º Ano …………………………………...Págs. 5/6 jecto. Enigmas Matemáticos …………………………………..Pág. 5 A Páscoa e a Físico-Química ……………………………Pág. 6 Que horas são? Alice Vieira vem à EEN ………………………………...Pág. 7 Baixamos a cabeça, olhamos para o relógio que trazemos no pulso e respondemos. Notícias do 7º Ano …………………………………...Págs. 7/8 Mas… antes de existirem as máquinas analógicas e digitais para medir A Alimentação e a Actividade Física …………………...Pág. 8 o tempo que se vão transformando em resíduos, foi utilizado um relógio Notícias do 8º Ano ……………………………….…Págs. 9/10 amigo do ambiente: o Relógio de Sol que ainda hoje prolifera como Amizade e Namoro …………………………………….Pág. 11 resíduo não produzido e a dar as horas certas SÓ O TEMPO É INTEMPORAL. Notícias do 9º Ano ……………………………………..Pág. 11
  2. 2. Escola Evaristo Nogueira Página 2 Março 2010 9 De Fevereiro – Dia da Dádiva de Sangue –“O poder de salvar vidas” Internet Segura No dia vinte e três de Dezembro decorreu, nas instalações da nossa escola, uma colheita de sangue efectuada pelo Centro Regional de Recolha de Sangue de Coimbra. Foram feitas 40 colheitas e 11 foram consideradas suspensas, perfazendo um A Internet é um lugar fantástico onde podes falar total de 51 pessoas directamente envolvidas. Estes com gente de todo o mundo e fazer novos ami- números foram os possíveis dentro do horário gos, aprender coisas sobre determinados assun- definido para a realização da actividade, mesmo tos e passar momentos divertidos. Mas, para assim, o horário foi prolongado devido ao número poderes beneficiar de todas as vantagens da de pessoas inscritas, tendo mesmo que se encerrar Internet, é fundamental que a utilizes em segurança. as inscrições. Para aprenderes e para testares os teus conhecimentos de forma mais diverti- O Grupo de Ciências agradece a presença da, consulta o blog : de todos os que decidirem dar sangue, contribuin- http://tic-internetsegura.blogspot.com do desta forma para que a actividade fosse um Neste espaço podes encontrar muita informação sobre a utilização segura da êxito. Internet, poderás dar a tua opinião e partilhar experiências. Projecto Escola Electrão Este ano, a nossa Escola voltou a aderiu ao Projecto ‘Escola Electrão’ – um programa da Amb3E, entidade responsá- vel pela recolha de equipamentos eléctricos e electrónicos em fim de vida (REEE’s). Pretende-se sensibilizar e envolver professores, alunos, funcionários, pais e comunidade em geral, no esforço global da reciclagem e valorização do meio ambiente. No passado dia 5 de Março, o Eng. Guilherme Marcão, em representação da AMB3E, esteve presente na nossa Escola a dinamizar uma palestra sobre a temática dos Resíduos de Equipamentos Eléctricos e Electrónicos (REEE). O Ponto Electrão esterá na EEN entre os dias 14 Abril e 4 de Maio. Contribua com os seus equipamentos eléctricos e electrónicos em fim de vida e ajude a preservar o ambiente Semana das Línguas VI Torneio Voleibol - Nos dias 12, 14 e 15 de Janeiro decorreu a Semana das Línguas, uma Escola Evaristo actividade organizada pelo departamento de Línguas e Humanidades. Nogueira Durante os três dias, os grupos disciplinares de Português, Francês e Inglês dinamizaram actividades como exposições fotográficas sobre paisagens e monumentos referentes aos três países, audição de música de Entre 30 de Março e 1 de Abril, índole variada, projecção de filmes, leitura de excertos de obras literárias e decoração de vários espaços decorrerá mais um torneio de escolares com objectos alusivos aos países. Voleibol organizado pela Escola Evaristo Nogueira. Uma das actividades constou de um almoço típico que esperamos tenha sido do agrado de todos. Pretende- Como é habitual, os jogos, sempre muito disputados, se, assim, preservar o património cultural e desenvolver a curiosidade pela cultura destes países . terão lugar no pavilhão municipal de S. Romão. 29, 30, 31 Março e 1de Abril Dr. Manuel Almeida Sousa OBJECTIVOS: As nossas vidas vão ao longo dos anos sendo - Promover o bem estar dos participantes marcadas por acontecimen- através da prática desportiva tos, uns de feliz memória, - Promover o relacionamento inter-pessoal outros marcados pela dra- - Criar um sentimento de auto-estima e exercer plenamente maticidade. Um destes a Cidadania acontecimentos dramáticos - Proporcionar a todos os participantes novas vivências foi o fatídico acidente que - Adquirir e aprofundar conhecimentos desportivos e cultu- nos roubou na flor da vida, o rais nosso amigo Manuel Almei- - Motivar para o trabalho de equipa e para o espírito de da Sousa. aventura Ao aproximar-se o - Contribuir para a formação integral dos jovens dia 25 de Março, querem estas nossas simples e sinceras palavras, As Actividades terão início todos os dias às 9.30 horas e relembrar que perdemos um amigo um homem terminam às 18 horas. fantástico apaixonado pela vida e pela tarefa da educação. Que os ideais que sempre o nortearam PRINCIPAIS ACTIVIDADES: se tornem uma constante na nossa memória e Desportos Colectivos: Futebol, Voleibol, Basquetebol; Desportos Individuais: Ténis uma prática nas nossas vidas. de Mesa, Badminton; Desportos Alternativos: Cicloturismo, Escalada, BTT, Explora- ção da Natureza/Caminhada, Canoagem; Pedi-Paper; Actividades Recreativas/ Culturais “ Semana da leitura” Desde os tempos mais remotos, o homem sempre teve necessidade de comunicar, de estabelecer relações, principalmente de amizade, sendo estas a base do “viver em sociedade”. Outrora, muitos serões eram passados a ouvir contar e ler histórias à volta da fogueira. Já no tempo dos nossos avós líamos ou ouvíamos ler histórias que, por mais antigas que fossem, encantavam os seus ouvintes, encerrando sempre uma lição de moral e… quem sabe, não seria essa a intenção, quando eram contadas e lidas expressivamente, entoando vários tipos de frase, variando o tom de voz para representar as diferentes personagens que intervinham nas histórias. Quantas vezes também, através da leitura e da audição dessas fantásticas histórias, não nasciam conversas que acabavam por ser produtivas e úteis e se tornavam até bastante agradáveis. Muitas vezes identificamo-nos com as personagens que nos vão sendo apresentadas nos diversos livros que lemos e, por vezes, até nos refugiamos na leitura como escape ao cansaço, ao nosso dia-a-dia, ao “stress”, ao trabalho, enfim…Às vezes até nos perdemos na leitura, ao ponto de esquecermos as nossas preocupações e, até chegamos à conclusão que os nossos problemas parecem tão mesquinhos e tão pequeninos comparados com outros. É uma realidade que nos faz pensar...transforma-nos… . Espero que continuem a participar com entusiasmo, partilhando connosco momentos de alegria e boa disposição. Até à próxima leitura.
  3. 3. Escola Evaristo Nogueira Página 3 Março 2010 PROMETIDO É DEVIDO O canguru Os cangurus são mamíferos marsupiais. Vivem nas florestas e nas planícies abertas da Austrália Continental na Tasmânia e na Nova Guiné. São mamí- Era uma vez uma mãe que se feros que pertencem a família Macropodidae. zangava com o filho quando Os cangurus pesam cerca de 90 quilos e medem 1,80 metros. Têm a cabeça chegava a hora de fazer os pequena e as orelhas grandes. TPC. As patas traseiras são muito desenvolvidas e fortes. Usam-nas para se deslocarem e para fugirem dos pre- Ela bem tentava que o filho fosse bom aluno, dadores. dizendo-lhe sempre para estudar e estar atento nas Conseguem correr a uma velocidade superior a 56km/h e dão saltos de quase 3 metros de altura e 8 de aulas, mas ele não ligava ao que a mãe dizia, desinte- comprimento. A cauda comprida e robusta, serve para se equilibrar e mudar rapidamente de direcção. ressava-se e virava-lhe as costas. Alimentam-se de vegetais, frutas, plantas, folhas e raízes de árvores. Quando os rios estão secos, escavam Houve uma vez que a sua mãe o chamou para ir buracos junto aos leitos para beberem água. para o quarto para fazer os TPC, dizendo que o ajuda- Geralmente, evitam o contacto com o homem. Só invadem as povoações quando têm pouco alimento e, va. Ele lá foi, contrariado e sem vontade nenhuma para nestas alturas, as pessoas devem afastar-se porque podem ser atadas, os cangurus procuram defender-se a trabalhar. Sua mãe perguntou-lhe quais eram os traba- si e aos seus filhos. lhos de casa e começou a ajudá-lo. Na época de reprodução os machos lutam para disputarem as fêmeas. Ao fim de trinta dias de gestação Como ele não gostava da ideia de estar a fazer nasce uma cria, “prematura” e muito pequenina. Esta trepa pelo corpo da mãe para ir para a bolsa (o mar- os trabalhos de casa começou a desinteressar-se por súpio), onde acabará de se desenvolver e onde permanecerá até completar um ano de idade. aquilo que a sua mãe lhe estava a dizer. Como achava que os trabalhos de casa não têm importância nenhu- Ciências da Natureza, Mariana Abrantes Ferrão Nº 15 5º A ma e não lhe apetecia nada estar a trabalhar, acabou por adormecer!!!!!!!!!!!! Foi horrível!!!!!!!!!!!! A mãe furiosa gritou-lhe: Acccccccooooorrrrrrdddddddaaaaaaa!!!!!! O menino saltou da cadeira, muito assustado, e DEVERES DOS ALUNOS deu um grande pulo. Coitado, ia-lhe saindo o coração pela boca! Ele só para não fazer birra com a mãe tentou Cumprir regras e normas. concentrar-se, mas como não sabia a tabuada a sua Obedecer a ordens dos pais, familiares e professores. mãe, com o desgosto, desatou a chorar. Participar da convivência familiar e comunitária. O filho, cheio de pena dela, tentou acalmá-la Estudar e frequentar a escola. dando-lhe duas palmadinhas nas costas e também um Respeitar todas as pessoas independentes de raça, copo de água com açúcar. Mais calmo o estudante cor, sexo, religião ou classe social. prometeu à mãe que se iria esforçar mais e ter melho- Praticar os bons costumes. res resultados na escola. Conhecer os valores da escola, da família, e da sociedade. A partir daí a mãe do pequenote nunca mais Preservar os espaços públicos e meio ambientes. teve desgostos com o filho!!!!!!!!! Procurar o consolo tutelar sempre que tiver dúvida sobre direitos e deveres a serem cumpridos. Trabalho realizado por: Daniela Abreu, 5º A Trabalho elaborado por: Daniela Abreu, 5º A A vida Sabias que… Eu sinto toda a vida sempre sem parar, a - Foram identificadas cerca de 300 mil espécies de mover plantas, das quais 260 mil são plantas com flor. apesar de andar - A árvore mais alta do Mundo tem o nome vulgar devagar de Sequóia-gigante e que a água tem de subir 84 tenta sempre correr metros para chegar às folhas mais altas da sua copa. - Na U.S.A há um pinheiro chamado Matusalém, Mas afinal onde vai? que tem exactamente 4725 anos. Quer ir para a praia cedo - A folha do Nenúfar gigante é capaz de suportar o Para ver o sol nascente peso de uma criança pequena. É a maior das plantas Tão brilhante e reluzente aquáticas e pode atingir 2,4 metros de diâmetro. E para ver as ondas - No preciso momento em que um animal se aproxima de uma Acácia africana, as folhas da Umas belas, outras hediondas árvore segregam uma substância tóxica que avisa as acácias vizinhas para desencadearem o seu Movidas pela corrente processo de segregação de veneno. - O Esfgano é um musgo capaz de absorver 20 vezes o seu peso em água. E a vida, com barulho - Os macacos-japoneses aprenderam a sobreviver ao frio do Inverno, sentando-se dentro de água Fica cheia de medo quente das fontes vulcânicas. E vai a fugir, assustada - O peixe Dipnóico africano tem pulmões e sobrevive nas estações secas, mantendo-se numa Para cima de um penedo. pequena toca dentro do lodo. Trabalho elaborado por: Miguel Fernandes, 5º A Ciências da Natureza My family My family is the best!!! My grandparents are very, very funny!!!! The grandparents of my mother are José and Ana and the grandparents of my father are Carlos and Lur- des. My mother is Paula. She is thirty-nine years old and she is a teacher. My father is Paulo. He is thirty-nine years old and he is a commercial manager. My uncles are Nuno, Francisco, Sérgio and Carlos. My aunts are Alexandra, Patrícia, Guida and Cristina. Xana and Nuno have got one daughter, Diana. Guida and Sérgio have got two daughters: Rita and Beatriz. Carlos and Cristina have got one san: Cristiano. Francisco and Patrícia have no sans. Diana has got nine months and she is lovely!!!! Rita has got nine years old and his sister, Bea, has got seven years old. Cristiano has got fifteen years old and he is strong!! I love my family. Inglês, Diogo Cruz,5º Ano
  4. 4. Escola Evaristo Nogueira Página 4 Março 2010 AMIGOS O BONÉ Era uma vez um boné muito colorido. Nascera numa fábrica de bonés, onde confeccionavam centenas deles, A escola é fixe todos os dias. Mas este era diferente de todos. Até a costureira gostou dele, e comprou-o para o seu menino Fixe são os meus amigos Manuel. Amigos são colegas Ao vê-lo, Manuel ficou muito contente e, feliz, pô-lo logo na cabeça, agradecendo à mãe: Colegas emprestam os mate- - Obrigado, e serve-me! É mesmo do meu género! riais E beijou a mãe. O boné ficou muito contente e pensou: Materiais são coisas que pre- - Parece-me que nos vamos dar bem. Ele gosta de mim e eu gosto dele. cisamos Daí em diante, o Manuel e o boné tornaram-se inseparáveis. Todos os dias a caminho da escola faziam grandes planos. Até os Precisamos de amor e cari- companheiros começaram a sentir a falta do Manuel para as brincadeiras de recreio. nho Certo dia ventoso, o Manuel levava o boné na cabeça. Como era hábito e no caminho o vento soprava com força, e … lá vai o Carinho e miminho da minha boné colorido do Manuel a voar, empurrado pelo vento! O Manuel ficou parado e triste, a olhar para o seu amigo no ar e não conseguiu agarrá-lo. família Chegou à escola muito triste! Família que me adora De repente, ouviu um barulho (psst,… psst, …). Olhou e qual não foi o seu espanto … lá estava o seu boné colorido, no canto do Adora e gosta muito. recreio onde eles costumavam conversar. Diogo Gomes O boné e o amigo ficaram felizes e passaram a ter mais cuidado com o vento. A vida seria bem melhor se se tivessem um ao 5ºB Língua Portuguesa outro!!!. Sara Alexandra Moura Guedes DIA DOS DIREITOS HUMANOS PASTOR, PASTORZINHO No dia 15 de Dezembro, visitámos a exposição subordinada ao tema Dia dos Direitos Humanos que se encontra patente na biblioteca escolar. Pastor, pastorzinho, As imagens expostas e os respectivos textos reflectem o trabalho realizado por vários alunos e professo- O que viste no mar? res da escola, a quem damos os nossos parabéns. Vi um bloco de cimento De facto, algumas das imagens expostas são chocantes pois negam aquilo que de mais valioso nós pos- a flutuar. suímos: o direito à vida. Pastor, pastorzinho, Uma das imagens que mais nos chocou é a que apresenta um bebé subnutrido que quase cabe na palma O que viste no céu? de uma mão. Como é possível chegar a tal ponto? Ainda assim, tem alguém que o alimente na esperança de o Vi uma abelha salvar. a voar com um chapéu. A outra imagem mostra-nos uma criança abandonada num campo, prestes a morrer, e um abutre à espera que deixe de respirar para poder fazer dela uma refeição. Todos deixaram de acreditar na sua sobrevivência, Pastor, pastorzinho, inclusive ela própria!! O que viste no mar? E nós, que observamos esta exposição onde tantos direitos humanos são violados, o que fazemos para Dois peixinhos tornar o mundo melhor? a gritar e a falar. Devemos ajudar os que estão próximos de nós pois um pequeno gesto fará alguém mais feliz: dar um brin- Pastor, pastorzinho, quedo do qual já nos fartámos, dar uma camisola que já não nos serve, partilhar o nosso lanche com quem não O que viste no céu? tem que comer, dar um sorriso a quem está triste, escutar os problemas do outro, ajudar um amigo que caiu nas Um passarinho escadas, ajudar instituições humanitárias, … a fazer”Béu! “Béu!” Se cada um de nós fizer um boa acção todos os dias, de certeza que o mundo será um pouco melhor!! Esta é a mensagem que retiramos da segunda parte desta exposição. Pastor, pastorzinho, Todos nós temos direitos mas também o dever de ajudar o próximo a ser mais feliz! O que viste no mar? Texto elaborado pelo 5º B Formação Cívica Um gato a navegar. Pastor, pastorzinho, Viriato Chefe dos Lusitanos TROCAS O que viste no céu? Viriato descrito como sendo um pastor e caçador da Lusitânia foi eleito chefe Uma estrela cadente dos lusitanos. Depois de defender vitoriosamente as suas montanhas, Viriato lançou-se a morar num ilhéu. decididamente numa guerra ofensiva. Para muitos autores, Viriato é visto como o O d saiu do modelo do guerrilheiro. Pastor, pastorzinho, “dedo”. O que viste no mar? No ano 147 a. C. Viriato, infligiu uma grande derrota aos Romanos e salvou os O b saiu da “bola”. Uma sereia Lusitanos. A partir de então foi reconhecido e amado como chefe máximo por todos os Começaram a brin- a cozinhar. lusitanos. car Pastor, pastorzinho, As mulheres sonhavam com ele, os homens Dentro da sacola. O que viste no céu? admiravam-no, acatavam as suas ordens e seguiam- Um burro a cacarejar no com tanto entusiasmo e convicção que durante pendurado num véu. anos lançaram o terror entre as hostes inimigas. O b entrou no Pastor, pastorzinho, Viriato parecia invencível. E, de facto, em guerra “dedo” O que viste no mar? aberta ninguém o derrubou. No ano de 139 a. C. Um tapete persa Viriato foi assassinado à traição, quando dormia na O d entrou na “bola” de pernas para o ar. tenda, por três homens da sua tribo que os Romanos E ainda ninguém deu por tinham aliciado e subornado. Pastor, pastorzinho, nada! O que viste no céu? Os Lusitanos choraram longamente a perda daquele chefe querido e ficaram muito enfraquecidos. Quanto aos assassinos, parece que não chegaram a obter nenhuma Nem os meninos da escola! Um velho tractor recompensa pelo crime. Impressionados pela personalidade forte, austera e recta do com o rabo ao léu. chefe lusitano, impressionados também pelo imenso valor que demonstrava na guerra, escreveram vários textos elogiosos sobre ele. Apesar de serem adversários, foram os Poesia elaborada por Inês Silva Poesia elaborada pelo 5º C- Língua Portuguesa 5º B Romanos que deram a conhecer ao mundo a figura de Viriato. a partir do poema “Pastor, pastorzinho”de Trabalho elaborada na disciplina de História Geografia de Portugal – Juliana 5º C Luísa Ducla Soares Visita de Estudo No dia 16 de Março, fomos a Aveiro (“Fábrica de Ciência Viva”) e a Ílhavo (“Navio-Museu Santo André”, numa visita de estudo aqui da Escola. Gostámos muito. A viagem até Aveiro foi feita com muita expectativa e emoção! O que iríamos visitar? Quando lá chegámos, dirigimo-nos para a “Fábrica de Ciência Viva”. Lá, tivemos oportunidade de explorar vários espaços, onde brincámos com a ciência ao mesmo tempo que aprendemos a fazer pasta de dentes e pão. Na exposição interactiva “Mãos na Massa”, pudemos experimentar cada um dos módulos que compunham a exposição. Até um “maremoto” pudemos provocar! Foi uma animação! De seguida, dirigimo-nos até Ílhavo. Lá almoçámos todos juntos. Depois, e até à hora da visita ao Navio-Museu, pudemos brincar uns com os outros, jogar alguns jogos que levámos e conviver com colegas e professores. Foi muito bom! Até aprendemos a pescar à linha com dois pescadores des- portivos que lá se encontravam. No Navio-Museu Santo André aprendemos o que era a pesca de arrastão, a forma de conservação do pescado, para que servem as várias partes do navio (como a casa das máquinas), vistamos o local de descanso dos pescadores, entre outras coisas. Por fim, regressámos à nossa Escola, novamente de autocarro. Viemos muito satisfeitos, mas muito cansados! 5º e 6º Ano
  5. 5. Escola Evaristo Nogueira Página 5 Março 2010 Os direitos das crianças Enigmas Matemáticos As imagens que vi sobre as violações dos direi- tos das crianças foram fortes, de muita violência. O Quando ia a Santo Ivo encontrei 1 homem com 7 Homem infelizmente está a tirar quase todos os direitos mulheres, cada mulher com 7 sacos, cada saco com fundamentais às crianças que são: direito à vida, à liber- 7 gatos, cada gato com 7 gatinhos. Homem, mulhe- dade, à alimentação, ao ensino, entre outros. res, gatos e gatinhos, quantos iam a Santo Ivo? Na minha opinião todas as crianças devem ter pais e devem ser tratadas com carinho, sem actos de Na margem de um rio havia 3 pessoas e um barco, eles tinham que atravessar o rio negligência. para a outra margem, mas o barco só aguentava 80 Kg. Duas crianças pesavam 40 Eu também vi um filme sobre uma menina chamada Sara. A sua vida era Kg cada uma e um adulto pesava 80 Kg. Como fazer para os três atravessarem até cheia de violência, porque os seus pais batiam-lhe muito, quase a torturavam. à outra margem do rio com o barco? Estes pais deviam ser respeitadores, não baterem na menina e deviam sim acari- nhá-la. Algumas das imagens que vi tocam muito, pois são muito tristes, como Trabalho realizado pelos alunos do 6º C por exemplo imagens de crianças que trabalham em más condições e que têm um trabalho árduo. O Homem devia respeitar os direitos das crianças e assim já não haveria já tinha passado volta e traz a outra criança. Pronto, todos estão do outro lado. crianças abandonadas, exploradas e condenadas a fazer trabalhos perigosos, como fica. Depois atravessa o adulto. Assim, chegando na outra margem a criança que em minas ou pedreiras. 2º Enigma: primeiro passam as duas crianças para o outro lado, uma volta e outra O Homem deve respeitar esses direitos e não fazer o contrário que é des- 1º Enigma: iam a Santo Ivo 2752 seres vivos; respeitá-los, porque há crianças que devem passar muito mal e viver em péssimas Soluções: condições. As crianças devem ser respeitadas, amadas, acarinhadas e bem tratadas!!! Trabalho elaborado por: José Sério, nº 14, 6º C A ESPADA MÁGICA Foi num planeta distante chamado Bisnaga que algo aconteceu. Lenda da Capela de Nossa Senhora da Estrela – São Numa manhã de Inverno, estava muito nevoei- Romão ro. Um velho índio muito curioso andava pelo bosque e, de repente, perdeu-se. Conforme ia A capela da Senhora da Estrela, toda construída em granito incluindo o tecto, foi andando viu uma gruta que nela se refugiou. No mandada construir por Egas Moniz, aio do nosso primeiro rei – D. Afonso Henri- dia seguinte quando o nevoeiro já tinha amaina- ques. do o velho índio decidiu investigar a gruta. Andando ele à caça e tendo morto uma fera, foi atacado por um segundo animal e, Depois de alguns metros avistou uma luz brilhante. Quando se na tentativa de libertar-se, encostou-se a uma rocha para mais facilmente se defen- aproximou ficou boquiaberto com o que tinha visto e disse que era der; nesse momento, depara-se-lhe uma imagem da Virgem sobre a mesma rocha, tendo a fera abandonada o local. a melhor coisa que já lhe tinha acontecido. D. Egas atribuiu o facto a um milagre, prometendo mandar erigir uma capela sob a Era uma espada mágica da sabedoria. O índio depois de ter pegado invocação de Nossa Senhora da Estrela. nela, esse mesmo ficou sábio. A sua memória estava melhor e estava mais esperto do que nunca. Trabalho elaborado por: João Francisco- nº9- 6ºB Decidiu então construir uma máquina do tempo que seria útil para voltar atrás no tempo para descobrir o caminho de volta para sua casa. Quando regressou perdeu a espada e voltou ao índio do normal. Texto elaborado a partir dos cartões “Fábrica de histórias” Alexander Fleming Elaborado por Márcio Geraldo Nº 15 e Rodrigo correia Nº17 6º A Fleming nasceu em Lochfield, no sudoeste da Escócia, e estudou medicina na Universidade de Londres. Concluindo o Querida mãe: curso em 1906, começa a pesquisar subs- Queria dizer-te que te adoro por tudo: por me atura- tâncias com potencial bactericida que não res e aturares a mana, por nos dares educação, por nos dize- fossem tóxicas ao organismo humano. res que nos amas, por nos dizeres que as notas devem levan- Trabalhou como médico microbiologista tar, por nos ajudares a viver, por nos dares de comer, por nos no Hospital St. Mary de Londres até o começo da Primeira Guerra Mundial. dizeres que somos a tua vida e ainda por nos dizeres: Durante a guerra foi médico militar nas frentes de batalha e ficou impressionado - Os recados na caderneta devem acabar, as notas aumentar, os estudos pela grande mortalidade nos hospitais de campanha causada pelas feridas que continuar… resultavam em gangrena gasosa. Finalizada a guerra, regressou ao Hospital St. Nesta carta gostava de exprimir os sentimentos que não tos digo na cara Mary onde investigou intensamente um novo anti-séptico que evitasse a dura ago- por pura vergonha. Não te escrevo esta carta só por escrever, é para te esqueceres nia provocada pelas infecções durante a guerra. dos problemas financeiros, das nossas necessidades e para te lembrares do que te As descobertas de Fleming ocorreram nos anos 20 e ainda que tenham esqueces às vezes. Esqueces-te que não és só mãe, também és uma mulher, uma sido acidentais demonstram a grande capacidade de observação e intuição deste pessoa, uma mulher amada pelo pai. médico britânico. Depois que o muco de seu nariz, procedente de um espirro, caís- Estou a escrever esta carta para o Concurso Epistolar, mas não sei se se sobre uma placa de cultura onde cresciam colónias bacterianas, alguns dias vou ter coragem para ta mostrar. Espero que sim, mas se não a leres espero que mais tarde notou que as bactérias tinham sido destruídas no local onde se havia saibas tudo o que sinto por ti e peço-te que se a leres não o faças em voz alta, por depositado o fluido nasal. favor. Já sabes como é a mana. Ela vai dizer que eu te vou pedir alguma coisa ou Ele chegou à descoberta da penicilina e das suas propriedades antibióti- que sou uma querida, no sentido de gozo. cas em 1928, ao observar uma cultura de bactérias do tipo estafilococos e ao Eu espero ganhar este concurso porque se te mostrar que sou capaz de desenvolvimento do mofo a seu redor, onde as bactérias circulam livres. Aprofun- muito sei que ficarás contentíssima. da a pesquisa e constata que uma cultura líquida de mofo do género Penicilina Sei que andas preocupada com muitas coisas e esta carta é para te abs- evita o crescimento dos estafilococos. Publica os resultados desses estudos em traíres delas. Sei, também, que estás satisfeita com as minhas notas da escola. As 1929, mas não obtém reconhecimento nem recursos financeiros para aperfeiçoar da mana, mais velha, dão mais preocupações e sei que são mais baixas. o produto durante os anos seguintes. Só consegue transformar a penicilina em Não quero esconder esta emoção e quero que tu saibas isto que agora te medicamento antibiótico uma década depois da publicação de suas pesquisas. A vou dizer: produção industrial começa nos Estados Unidos (EUA) no início da II Guerra Adoro-te mãe e tu sabes disso. A mana também gosta, mas faz-se de Mundial. Fleming, Florey e Chain recebem juntos o Nobel de Fisiologia/Medicina forte e grande. Mãe adoro-te. Espero nunca te perder. Amo-te mãe!!! de 1945. Recebe um grande beijo da tua filha Trabalho realizado por: Cristiano Figueiredo, 6º B
  6. 6. Escola Evaristo Nogueira Página 6 Março 2010 A Hipertensão O mito do Sebastianismo Arterial A hipertensão arte- O Sebastianismo foi um movimento que ocorreu em Portugal na segunda metade do rial é o problema da Saúde século XVI como consequência da morte do rei D. Sebastião na Batalha de Alcácer- Pública em Portugal, sendo Quibir, em 1578. Por falta de herdeiros, o trono português terminou nas mãos do rei responsável por elevado Filipe II de Espanha. número de complicações Basicamente é a esperança na vinda de um Messias salvador e traduz uma inconformi- cardiovasculares. dade com a situação política vigente e uma expectativa de salvação, ainda que miracu- Os valores da pressão arterial de cada losa, através da ressurreição de um morto ilustre. indivíduo são determinados pela pressão a Apesar do corpo do rei ter sido removido para Belém, o povo nunca aceitou o facto, que o sangue circula nas artérias do organis- divulgando a lenda de que o rei se encontrava ainda vivo, apenas esperando o momento certo para voltar ao trono e mo, em consequência da acção de bombea- afastar o domínio estrangeiro. mento que o coração efectua a cada pulsação. O seu mais popular divulgador foi o poeta Bandarra, que produziu incansáveis versos clamando pelo retorno Assim, de cada vez que o coração se contrai, do Desejado, como era chamado D. Sebastião, vindo a ser o seu cognome. o sangue é expelido através da artéria aorta. Explorando a crendice popular, vários oportunistas tentaram fazer-se passar pelo rei desejado, na tentativa de A pressão máxima atingida durante a obter benefícios pessoais. Quando descobertos, foram condenados à morte. expulsão do sangue é a chamada pressão sis- Finalmente, em 1640, através do golpe da Restauração, Portugal voltou a ser independente e o movimento tólica (pressão máxima). Em seguida, a pres- começou a desvanecer-se. O Sebastianismo porém continuou vivo por muito tempo na mentalidade dos Portugueses são dentro das artérias vai descendo, à medi- da que o coração se relaxa. A pressão mais Trabalho realizado por: Manuel Francisco da Silva Lúcio Gonçalves, nº18, 6ºC baixa atingida é a chamada pressão diastólica (pressão mínima). Regras de civismo A pressão máxima atingida durante a expulsão do sangue é a chamada pressão sis- tólica (pressão máxima). Em seguida, a pres- 1 – Ajudar todas as pessoas que precisem; 2 – Respeitar sempre todas as pessoas; A Leitura é importante são dentro das artérias vai descendo, à medi- porque… da que o coração se relaxa. A pressão mais 3 – Não chamar as pessoas por alcunhas ou baixa atingida é a chamada pressão diastólica outros nomes menos próprios; (pressão mínima). 4 – Não tirar macacos do nariz A pressão ou tensão arterial de cada 5 – Lavar as mãos antes de comer; indivíduo varia de momento a momento, em 6 – Ter bons modos à mesa; resposta às diferentes actividades e emoções. 7 – Não mentir; “Faz bem ao cérebro.” Considera-se que um indivíduo é 8 – Respeitar os sinais de trânsito; “Torna-nos pessoas mais cultas” hipertenso quando tem uma pressão arterial 9 – Não deitar lixo para o chão; “Ajuda-nos a desenvolver a nossa repetidamente superior ou igual a 140mmhg mente.” para a sistólica e/ou 90mmhg para a diastóli- 10 – Fazer a reciclagem dos lixos; ca. No entanto, para certos doentes, como os 11 – Cumprimentar sempre as pessoas que se cruzam connosco; “Nos dá sabedoria.” “Nos forma a mente.” diabéticos renais ou já com doença cardiovas- 12 – Não devemos estar a ler quando estamos à mesa; cular recomenda-se que devam ter valores 13 – Não humilhar os outros; “Nos dá a conhecer novas palavras.” mais baixos. Não existe uma definição clara- 14 – Nos transportes públicos dar sempre o lugar a quem mais “Nos traz saber.” mente estabelecida para os valores da pressão precisa; “Nos ensina muitas coisas.” arterial nas crianças. No entanto, considera-se 15 – Aguardar a vez quando estamos em filas; “Nos desenvolve a Língua Portugue- geralmente que os valores tensionais acima 16 – Não falar alto; sa.” de 110/70mmhg, devem ser considerados 17 – Pedir desculpa sempre que formos incorrectos com “Nos faz ficar mais sábios.” suspeitos, antes dos 10 anos de idade. alguém; “ Nos enriquece a nível mental.” Com a idade a pressão arterial tem “ Treinamos a voz.” tendência a subir. Todavia a pressão arterial 18 – Não cuspir para o chão; elevada no idoso não deve ser considerada 19 – Não roer as unhas; normal. 20 – Não imitar os maus comportamentos; 21 – Respeitar o ambiente; Trabalho elaborado pelos alunos do 6ºC, Trabalho elaborado 22 – Ser educado em qualquer situação. no âmbito da por Márcia Cabral “ Semana da Leitura” 6ºA Trabalho elaborado pelo 6º C, no âmbito da Formação Cívica “A PÁSCOA E A FÍSICO-QUÍMICA” – ALUNOS DO 1º CICLO EXPOSIÇÃO – MODELOS TRIDIMENSIONAIS DA MOLÉCULA DA ÁGUA Das actividades da “Semana da Água”, que decorreu de 19 a 26 Nos dias 1, 2 e 4 de Março, os alunos do 3º e 4º ano das Escolas de de Março, fez parte uma Exposição de diversas moléculas da Torroselo, Sandomil e todos os alunos da Escola do 1º Ciclo de água, construídas pelos alunos do 8º ano. Foram utilizados diver- Carrragosela, visitaram o Laboratório de Química da EEN. sos materiais, permitindo a produção de modelos originais e Foram realizadas diversas actividades experimentais com ovos – o símbolo da Páscoa. criativos. “A Páscoa e a Físico-Química”, uma forma inovadora de celebrar esta época festiva, interli- Esta iniciativa permitiu a ligação escola-família, com a colabora- gando-a com a Ciência e a experimentação, foi inserida na Semana da Leitura. ção de diversos Encarregados de Educação, na Aqui fica o testemunho dos alunos de Carragosela: elaboração dos trabalhos expostos. “No dia 4 de Março, nós os alunos da EB1 de Carragosela, deslocámo-nos à Escola Evaristo Nogueira, no âmbito da “Semana da Leitura”. Depois de ouvirmos algumas “histórias”, lidas por meninos do 5º Ano e pela nossa professora, fomos almo- çar. Seguidamente, dirigimo-nos para o Laboratório de F.Q., onde pudemos observar e participar nalgumas experiências realizadas com ovos. Aquelas de que mais gostámos foram: “o ovo saltitão” que ficou assim depois de estar algumas horas sub- saltitão”, merso em vinagre, que lhe “comeu” a casca, e ainda ficou mole e inchado, porque absorveu vinagre. A outra experiência foi a do ovo cozido que foi sugado para um recipiente de gargalo estreito, onde o ovo não passava, mas que, através da utilização de algodão embebido em álcool e em combustão, o ovo entrou OLIMPÍADAS DE QUÍMICA JÚNIOR 2010 rapidamente no recipiente. Regressámos depois à nossa escola, muito satisfeitos com o que vimos. No dia 17 de Abril, a nossa Escola vai par- Foi um dia diferente e muito agradável.” ticipar na semi-final das Olimpíadas de Química Junior 2010, na Universidade da Beira Interior - Covilhã. Os alunos seleccionados constituirão duas equipas: Equipa 1 – Ângela Cruz (9ºB), Beatriz Loureiro (9ºB) e Inês Escalda (8ºB) Equipa 2 – Daniel Pinto (8ºB), Daniela Azevedo (8ºB) e Rui Figueiredo (9ºC) Para os alunos seleccionados, votos de um bom trabalho!
  7. 7. Escola Evaristo Nogueira Página 7 Março 2010 Adolescência A Península Ibérica Romanizada Os Romanos trouxeram muitas inovações que foram alterando o modo de vida dos povos peninsulares: Adolescência – Possivelmente não há época na vida - novas culturas como a vinha e a oliveira; mais complexa e turbulenta do que a que se chama, - desenvolvimento de indústrias como a salga de peixe, olaria e em inglês, “teen-agers” (treze/dezanove anos), quer tecelagem; dizer a adolescência. Época de transição, onde se - novos materiais de construção como as telhas, os tijolos e os manifestam todas as dúvidas, vacilações e incertezas mosaicos; humanas. - novos utensílios como ânforas, talhas, candeias, jóias; - o uso generalizado da moeda para o comércio; A Adolescência é ao mesmo tempo a idade do idealismo e da esperan- - uma rede de estradas e pontes para unir as ça, quando todos os caminhos da vida se abrem luminosos ante a ener- diversas cidades a Roma e facilitar a circulação do exército e das mercadorias; gia do jovem pronto a comprometer-se em projectos grandes e nobres. - novas cidades com teatros, templos, balneá- rios públicos com água quente (termas), aquedutos, monumentos; “Essa esperança sem limites é a mais preciosa jóia da juventude” – - um novo tipo de casa, coberta com telha, jardins interiores, repuxos Gustavo Adolfo Bécouer. de água, mosaico a cobrir o chão; - uso do latim como língua falada na Península e que está na base das línguas latinas “A melhor maneira para se conservar jovem é viver com a juventude” (português, espanhol, francês, italiano, romeno); – André Maurois. - uso da numeração romana; 7º Ano A partir do século IV, o Cristianismo passou a ser a religião oficial de todo o Império Romano. Gonçalo Costa, 7º C José Saramago Curiosidades sobre os Romanos Nasceu na aldeia de Azinhaga, concelho da Sabias que… Golegã, no dia 16 de Novembro de 1922. Foi viver para Lisboa com os pais ainda não tinha • Durante os banquetes romanos, os convidados comiam tanto que ficavam três anos. A sua vida não foi fácil. Fez o ensino indispostos! Por isso era preparada uma sala especial a que chamavam vomi- secundário e não pôde continuar os estudos tório. Depois de esvaziado o estômago, voltavam para a sala de jantar e conti- devido às dificuldades económicas da família. nuavam a comer. Teve que começar a trabalhar: o primeiro • Os Romanos gostavam de disfarçar a comida para que parecesse que não era! emprego foi como serralheiro mecânico, depois Numa festa, os leitões assados eram feitos de massa de pastelaria. desenhador, funcionário da saúde da previdência social, editor, tradutor, • As cores da cidade são o dourado e o vermelho! O dourado corresponde ao jornalista. Trabalhou durante doze anos numa editora, exerceu funções cristianismo e vermelho ao Império Romano. de direcção literária e de produção Publicou o seu primeiro livro “Terra • Foi no reinado do Imperador Augusto que Jesus Cristo foi crucificado! do Pecado” em 1947. Até 1969 não publicou mais nenhum. • Na Antiguidade também era comum, para gregos e romanos, o beijo entre Em 1972 e 1973 fez parte da redacção do jornal “Diário de Lisboa”, foi comentador político, tendo também coordenado, durante alguns guerreiros no retorno dos combates. meses, o suplemento cultural deste jornal A partir de 1976, dedicou-se • A sala onde os romanos comiam chamava-se triclinium, pelo facto de haver exclusivamente ao trabalho literário. A sua bibliografia é extensa, desta- em volta das mesas três leitos, nos quais os convidados comiam, não senta- cando-se"Memorial do Convento", "O Evangelho Segundo Jesus Cris- dos, mas reclinados. to” entre muitas outras. Para o público mais jovem, publicou ainda, “A • Nos primeiros tempos de Roma, o ano começava em Março, razão pela qual Maior Flor do Mundo”, em 2001 se explicam as designações dos meses de Setembro, Outubro, Novembro e Na sua brilhante carreira, recebeu inúmeros prémios em Portugal, Dezembro (o7º, 8º, 9º mês a contar de Março) em Itália e em Inglaterra. Recebeu ainda, o Prémio Camões, atribuído • Os romanos apreciavam muito o mel, misturando-o com água e vinho. pela Sociedade Portuguesa de Autores, em 1995 e, em 1998, na Suécia, o Prémio Nobel da Literatura. Daniel Sério e Bruno Sério, 7º A Ana Carolina Abreu, 7º B A Alimentação Puberdade e Adolescência A alimentação é um dos factores que influenciam a saúde e a Nas aulas de Formação duração da vida de um indivíduo. Através da alimentação o Cívica, estamos a desenvol- organismo obtém os nutrientes indispensáveis ao seu bom fun- ver o tema “Puberdade e cionamento. Adolescência”. Temos - Os alimentos são constituídos por nutrientes. Um nutriente é reflectido sobres as mudan- um constituinte alimentar necessário á manutenção da vida. ças que se estão a operar - Os nutrientes têm diferentes funções. Os nutrientes energéticos, como os lípidos e em nós e a conhecermo-nos os glícidos, fornecem, principalmente, energia. Os nutrientes plásticos, como os como pessoa única. A ado- prótidos, os lípidos e alguns minerais, constroem e reparam o corpo. Os nutrientes lescência é uma etapa reguladores e protectores, como as vitaminas e alguns minerais, regulam o bom extraordinária, como tal funcionamento do organismo e protegem contra certas doenças. temo-nos informado sobre - A água é o componente mais abundante e regula as transformações que ocorrem as transformações fisiológi- no corpo humano. cas e as transformações no âmbito psicológico (afectividade, - As fibras, como a celulose, têm origem vegetal. Estes glícidos, apesar de não emotividade) e nas relações com os outros. serem totalmente absorvidos, têm uma função reguladora do sistema digestivo: Para tudo isto e para uma maior informação têm con- facilitam o trânsito intestinal, dando volume às fezes e evitando a prisão de ventre. tribuído as nossas pesquisas na Net, os livros, enciclopé- Ricardo Marques, Armando, José pereira dias, revistas, etc., que temos lido sobre este tema e os tra- Área Projecto, 7º C balhos de grupo que estamos a realizar. Os alunos do 7º A, Formação Cívica Alice Vieira Alice Vieira nasceu em 1943 em Lisboa. É licenciada em Germânicas pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Desde 1979 tem editados na Caminho, cerca de três dezenas de títulos. Recebeu em 1979, o Prémio de Literatura Infantil Ano Internacional da Criança com Rosa, Minha Irmã Rosa e, em 1983 com Este Rei que Eu Escolhi, o Prémio Calouste Gulbenkian de Literatura Infantil e em 1994 o Grande Prémio Gulbenkian, pelo conjunto da sua obra. Recentemente foi indicada pela Secção Portuguesa do IBBY como candidata portuguesa ao Prémio Hans Christian Andersen. Trata-se do mais importante pré- mio internacional no campo da literatura para crianças e jovens, atribuído a um autor vivo pelo conjunto da sua obra. Hoje, é uma das mais importantes escritoras portuguesas para jovens, tendo ganho grande projecção nacional e internacional. Várias das suas obras foram editadas no estrangeiro. Ana Carolina Abreu ,7º B Alice Vieira vai estar na nossa Escola no próximo dia 20 de Abril.
  8. 8. Escola Evaristo Nogueira Página 8 Março 2010 Xutos e Pontapés A Alimentação e a Actividade Física A 13 de Janeiro de 1979, os Xutos & Pontapés A alimentação e a actividade física deram o seu primeiro concerto na sala dos “Alunos são aspectos fundamentais para quem pre- de Apolo”, marcando o início da sua carreira de tende viver com mais e melhor saúde, e músicos. também manter-se em boa forma física. A Em 2004 foram agraciados pelo Presidente da Repú- alimentação saudável e a actividade física blica, Jorge Sampaio. Nesse mesmo ano, deram 2 regular, para além de ajudar a controlar o grandes concertos no Pavilhão Atlântico, em Lisboa, peso, permite-nos manter uma boa compo- nos dias 8 e 9 de Outubro para celebrar os seus 25 anos de carreira. Os sição corporal (percentagem anos foram passando, mas as guitarras nunca perderam as cordas, nem de massa magra superior à percentagem de nunca saltaram os pratos à bateria. Isto só prova que os músicos nunca massa gorda), prevenir o excesso de peso e a mais se separaram e que até à actualidade se encontram amigos insepará- obesidade e manter os níveis de pressão arte- veis, sempre com muito bom humor e boa disposição. rial, colesterol e glicemia dentro dos parâme- Para a banda, o ano de 2009 foi um ano de excelência devido à comemora- tros normais. ção dos 30 anos de carreira. Assim, desenganem-se os que ainda Para comemorar esta época festiva, no dia 26 de Setembro de 2009, os pensam que só por terem uma alimentação saudável não músicos juntaram os seus fãs e fizeram um mega concerto no estádio do necessitam de praticar actividade física bem como todos os Restelo que atraiu cerca se 40 mil pessoas! outros, que só pelo facto de praticarem uma actividade físi- Os Xutos & Pontapés continuam a animar o públi- ca moderada a intensa descuidam a sua alimentação. co com as suas músicas e irão continuar a tocar Realizar uma actividade física é importante e existem até rebentarem as cordas e até partirem as diversas formas simples de o fazer, quer através de: baquetas. - programas de treino estruturado, como por exemplo a Venha o que vier ou aconteça o que acontecer, os natação, a aeróbica, a musculação, o ciclismo, entre outros; Xutos continuam, para mim, a ser a melhor banda - ou simplesmente, por alteração de alguns hábitos, como portuguesa e também os melhores músicos do mundo. Desejo-lhes tudo de utilizar as escadas em vez do elevador, estacionar o carro bom para eles e para a banda, que sejam sempre felizes e que continuem a mais longe, passear o cão durante mais tempo ou caminhar alcançar os seus objectivos sempre juntos e amigos. com amigos ou familiares, pelo menos 30 minutos e em Eu adoro os Xutos e vocês ???? passos mais rápidos. Inês Fernandes, nº7, 7ºB Área Projecto, 7ºC Perguntas..........???? João Zuzarte Reis Piedade - Olá, o meu nome é Viriato Santos! Cheguei a este mundo esta manhã e quero obter respostas às minhas perguntas! Nasceu a 12 de Junho de -E quais são as suas perguntas? 1989. Foi aluno na Escola -Trata-me por tu, as minhas perguntas são muitas. Salesiana do Estoril e -Ok, podes-me dar um exemplo? actualmente estuda no -Sim, gostaria de saber, porque é que quando plantamos uma semente ela se Saint Dominic's Interna- desenvolve? tional School. Estuda Tea- -Isso é uma coisa curiosa... tro, Línguas, Literatura e -Porque é que os aviões voam? História. Passa grande parte do seu tem- -Hum...Essa pergunta é difícil de se responder. Talvez seja devido à pressão do ar. po a escrever, mas nunca trabalha sem - E porque é que quando uma mulher está grávida não nasce um bebé do sexo música. Heavy Metal, Rock Sinfónico, que pretendemos? Power Metal ou Dragonforce marcam o -Não sei... ritmo. Ideias fervilhantes povoam--lhe o -Como é que a primeira pessoa nasceu? Não tem pais... Oh! O meu raciocínio imaginário. Partilha-as através da escri- está errado…? ta. O ginásio e as artes marciais que pra- -E que tal parares com as perguntas e preocupares-te em obteres as reposta. tica têm uma missão: quer ser conhecido -E por que pergunta começamos? como um escritor da nova era, jovem e -Porque é que a água é transparente? -Devido ao reflexo do céu... imprevisível. Deseja lançar muitos -Porque é que o girassol é amarelo? livros de forma a incitar o público mais -Porque se calhar a semente era amarela! jovem a ler. Mais tarde, escrever, reali- -Porque é que há areia no deserto? zar e dirigir o filme do seu livro. Este -Porque lá está muito calor...Acho que estamos a ficar uns craques como os cientistas! jovem escritor da literatu- -Já são seis horas tenho de me ir embora. Tchau. ra moderna já escreveu -Vemo-nos aqui amanhã às dez horas! Vou pesquisar porque é que as nuvens são brancas. dois livros que englobam -Até amanhã... vários estilos de literatu- Vânia Ferreira 7ºB ra : Filho de Odin e Guer- ras de Midgard. Daniel Filipe, 7º C Amigo A mulher Muçulmana A mulher muçulmana é muito desvalorizada na sociedade em que Amigo é aquele que o tempo não vive. Esta é constituída por normas e valores que impedem a mulher de ter liberdade, tendo assim uma vida de “prisioneira”. Estes valo- apaga, a distância não separa e a mal- res, que a mulher muçulmana tem de cumprir, passam pelo uso da dade não destrói. Amigo é um ser dife- Burca, que é uma vestimenta que a tapa da cabeça aos pés, pela obe- rente é aquele que está sempre pre- diência sem limites ao marido e pela proibição de exercer qualquer sente quando a solidão nos doi. profissão fora de casa, cabendo-lhe apenas a tarefa da organização O verdadeiro amigo não é aquele da casa. Existem algumas regras que a mulher não deve infringir, que nos alegra com as verdades. tais como: Ser amigo não é coisa de um dia, são actos, palavras - só pode ter um marido, ao contrário do homem, que pode ter quatro e atitudes que se solidificam no tempo e não se apa- mulheres ao mesmo tempo; gam mais. - só pode casar com um muçulmano, ao contrário do homem, que pode casar com uma mulher de A amizade é um verdadeiro carinho que a chuva outra religião; - a mulher apenas pode pedir o divórcio em casos extremos, ficando a custódia os seus filhos para não apaga, o vento não leva, o fogo não queima, e o o pai e o testemunho do homem tem o dobro do valor do da mulher; tempo não esquece. - a herança da mulher é duas vezes inferior à do homem. 7º A e C Ana Isabel e Bruno Ferreira, 7º A
  9. 9. Escola Evaristo Nogueira Página 9 Março 2010 Biodiversidade A biodiversidade traduz-se na quantidade de espécies de seres vivos existentes no O que é a Biosfera? planeta. Existem espécies adaptadas a ambientes tão diversos como o gelo da Antárc- tida ou fontes submarinas com actividade vulcânica e temperaturas superiores a Biosfera signi- 100ºC. Ainda se conhece pouco sobre a biodiversidade do planeta. Calcula-se que fica “esfera da existam entre 10 a 20 milhões de espécies, das quais só 10% estão estudadas a nível vida”, ou seja, o científico! O principal impacto da perda da biodiversidade é a extinção das espécies que são irre- conceito delimita o cuperáveis. O Homem é o principal responsável da perda da biodiversidade. As espé- 'círculo' onde exis- cies têm sido exterminadas de maneira muito rápida pela acção humana, com uma te vida. Por outras taxa de extermínio 50 a 100 vezes superior aos índices de extinção por causa natural. palavras, é o con- Exemplos da acção do homem e suas consequências na biodiversidade do planeta: junto de todos os Eliminação ou alteração do habitat pelo homem - é o principal factor da diminuição da ecossistemas da biodiversidade. A eliminação de vegetação local para construção de casas ou para Terra. A “esfera da vida” ou biosfera é constituída actividades agropecuárias altera o meio ambiente. Em média, 90% das espécies extintas acabaram em consequência por três elementos naturais: A hidrosfera, a atmos- da destruição de seu habitat; fera e a litosfera. Super-exploração comercial - ameaça muitas espécies marinhas e algumas terrestres; Poluição das águas, solo e ar - perturbam os ecossistemas e matam os organismos; A hidrosfera refere-se à "esfera das águas", Introduções de espécies exóticas - ameaçam os locais por predação, competição ou alteração do habitat natural. composta por toda a água que existe no planeta. A A diversidade biológica apresenta um papel fundamental para a nossa espécie, uma vez que aproximadamente atmosfera consiste na "esfera dos gases", corres- 40% da economia mundial e 80% das necessidades dos povos dependem dos recursos biológicos. pondendo à camada de ar que circunda a Terra e Devido essencialmente a actividades humanas como a agricultura, a pesca, a indústria, os transportes e a urbanização finalmente a litosfera refere-se ao conjunto das de extensas partes do território, entre outras, observa-se que os ecossistemas e as espécies se encontram, a um nível rochas e solos (crosta terrestre). global, cada vez mais ameaçadas, com a consequente diminuição da biodiversidade. Esta tendência pode vir a ter, Como ser vivo, o homem é parte integrante da profundas implicações no desenvolvimento económico e social da comunidade humana, pois é frequentemente acom- biosfera e é em muitos casos um agente que poten- panhada por profundas alterações ambientais. cia a sua degradação. Este tema levou a UNESCO Este ano é a ano internacional da biodiversidade, logo os portugueses deviam dar mais valor ao que têm e não em destruir, o que no fundo é realmente importante, tanto para nós, humanos como para os animais. a lançar, em 1971, o programa internacional "O Homem e a Biosfera". A Intervenção do Homem nos Subsistemas Terrestres Vou referir algumas causas que estão na origem de muitas transformações e desastres ecológicos em que o Homem tem sido o grande causador, com graves consequências a nível ambiental, económico e social. Pretendo identificar os pro- blemas que o Homem tem causado ao planeta, em cada um dos subsistemas. A ÁGUA DOCE O crescimento populacional, a procura permanente de melhores condições de vida, têm sido respon- sáveis pelos desequilíbrios que o Homem tem produzido nos subsistemas terrestres. A água, o solo, os combustíveis fósseis, os recursos minerais e os recursos biológicos são recursos naturais explora- dos pelo homem de forma intensiva. A água doce disponível no estado liquido representa apenas meio por cento da totalidade da hidros- fera, e só uma parte é que se pode utilizar como água de consumo, ou água potável. A contaminação dos recursos hídricos tem origem nos efluentes domésticos, industriais e agrícolas não tratados. As águas superficiais estão seriamente ameaçadas pela poluição, como resultado do despejo de efluentes de origem doméstica e industrial. OS OCEANOS As águas dos oceanos também estão sujeitas à poluição, resultado dos acidentes com os petroleiros, que derramam crude no mar, ou da lavagem ilegal dos tanques, que dá origem às marés negras . O impacto ambiental das marés negras é enorme, não só sobre a hidrosfera como para a biosfera. As zonas afectadas pelas marés negras sofrem uma grande perda em termos de vida selvagem, em que mesmo depois de limpo a sua recuperação é lenta. A poluição dos oceanos também tem origem nos rios já poluídos pelos efluentes domésticos e industriais não tratados, as descargas ilegais de fábri- cas, que vão desaguar aos oceanos, contaminando-os. OS RISCOS GEOLÓGICOS Devido ao aumento demográfico e ao êxodo rural, a pressão do Homem sobre a natureza tem vindo a aumentar progressivamente ao longo dos anos. São vivendas cons- truídas em cima de dunas, estradas marginais aos rios e à beira-mar, casas construídas em cima de linhas de água ou em cima de falésias, cidades localizadas na base dos vulcões e de falhas activas, os diques que são construídos para retirar área ao mar são alguns casos de ocupação de áreas de risco, de aumento de perigo para as popula- ções. Estas situações põem em causa a sobrevivência de quem ocupa essas áreas, pois nunca se sabe quando é que a natureza reage mais violentamente a tais situações. Mercantilismo em Portugal O que é a fotossíntese? Situação Económica 1670 : Portugal tinha gasto muito dinheiro com as Guerras da Restauração. Crise Comercial Diminuição dos lucros do A fotossíntese é o processo através do qual as comércio do Açúcar e do Tabaco Brasileiro Devido a: Con- plantas convertem a energia da luz em energia química, corrência do açúcar e do tabaco espanhol, oriundos da América. transformando o Situação Política: dióxido de carbo- Rei: D. Pedro II , vedor da Fazenda: D. Luís de Menezes, no (CO2), a Conde de Ericeira água (H2O) e Algumas Medidas Mercantilistas: sais minerais Apoiou o desenvolvimento têxtil criou novas manufacturas: (retirados do na Covilhã, na Guarda, no Fundão. solo através da Criou pequenas oficinas artesanais em Portalegre. raiz da planta), Mandou vir técnicos e equipamento do Estrangeiro. em compostos Publicou Leis Pragmáticas Diversos artigos de vestuários, contra o uso e importação de orgânicos e oxi- tecidos considerados de luxo. Ex: Panos. Concedeu empréstimos e privilégios a estrangeiros para instalarem em Portugal as suas génio (O2). A luz empresas solar é absorvida Consequências das Medidas Mercantilistas: pelas folhas das Desenvolvimento Manufactureiro Português levou a que a produção nacional se defen- plantas através da clorofila, substância que lhes dá a desse, principalmente da concorrência inglesa, que tinha os tecidos de melhor qualidade característica cor verde. e mais baratos. Através deste processo (fotossíntese) as plantas A Política Manufactureira foi contrariada por outros interesses: produzem o seu próprio alimento, constituído essencial- Os Ingleses reagiram mal às medidas de protecção dos tecidos nacionais. mente por açúcares como a glicose. Aos organismos que Reduziram as importações do vinho do Porto, os grandes produtores de vinho ficaram produzem o seu próprio alimento, dá-se o nome de auto- prejudicados., os pequenos produtores artesanais não ficaram agradados pelos privilégios tróficos. Existem para além das plantas, alguns outros e protecção dados às grandes manufacturas, as Leis Pragmáticas não eram respeitadas. Os mais ricos preferiam os tecidos ingleses. organismos capazes de produzirem a fotossíntese, nomeadamente algumas bactérias .

×