História do Ayurveda

3.708 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Espiritual, Tecnologia
3 comentários
16 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.708
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
38
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
3
Gostaram
16
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História do Ayurveda

  1. 1. I.M.T.- Instituto de Medicina Tradicional Cadeira de Medicina Ayurvédica História do Ayurveda Docente: Prof.ª Michele Pó Discente: Vanda Branco Naturopatia 3ºA
  2. 2. Cronologia da História do Ayurveda: <ul><li>3000 a.C.- Civilização Harappeana </li></ul><ul><li>2000/1500 a.C.- Os Vedas </li></ul><ul><li>1000 a.C.- A Filosofia Samkhya </li></ul><ul><li>700 a.C.- O nascimento da Ciência e divisões do Ayurveda </li></ul><ul><li>A idade dos Compêndios ( Samhitas ) </li></ul><ul><li>530 a.C.- O Budismo e o Ayurveda </li></ul><ul><li>1600 d.C.- O Período Mongol </li></ul><ul><li>Século XX- O Período Moderno </li></ul>
  3. 3. 3000 a.C.- Civilização Harappeana <ul><li>Data-se que a civilização mais antiga surgiu por volta de 3000 anos a.C. Calcula-se que a sua cultura dominou o Vale do Indo durante 1500 anos. </li></ul><ul><li>São hoje em dia conhecidas três cidades desta civilização: Harappa, Mohenjo-daro e Lothal. </li></ul><ul><li>Embora exista pouca informação acerca destas cidades, acredita-se que Harappa dominava o alto Indo e Mohenjo-daro o baixo Indo. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>A civilização Harappeana provavelmente possuiria um governo bastante organizado e com um planeamento prévio das suas actividades. </li></ul><ul><li>Estes factos foram comprovados ao estudar achados arqueológicos da arquitectura , do comércio e da cultura do povo Harappeano. </li></ul><ul><li>O povo harappeano tinha uma cultura elevada e um comércio internacional forte. </li></ul><ul><li>A sua arquitectura era por isso rica assim como as suas esculturas, selos de pedra, jóias e vestuário. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Como todos os povos da época, devido á proximidade com o rio, o povo Indo tinha uma agricultura muito produtiva com sistemas de irrigação. </li></ul><ul><li>Foi provavelmente a primeira civilização a plantar algodão e a confeccionar roupas com esse mesmo material. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>As origens do yoga estavam presentes nesta civilização, facto provado pelos vestígios encontrados que demonstraram que este povo era shivaista (Shiva- criador do Yoga), como é o caso dos selos encontrados com a figura de Pashupati, o senhor dos animais. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>O desaparecimento desta civilização permanece ainda em mistério. </li></ul><ul><li>Há provas que indiciam que factores ecológicos como a perda de fertilidade dos solos, a fome e a seca, enxurradas que levaram à destruição dos canais de irrigação e casas tenham precipitado o fim desta civilização e facilitado a invasão dos povos arianos que provavelmente já encontraram algumas cidades abandonadas. </li></ul>
  8. 8. 2000/1500 a.C.- Os Vedas <ul><li>Os Vedas , ou “Livros do Conhecimento” foram trazidos para a região do Vale do Indo pelos povos arianos. </li></ul><ul><li>Os quatro textos, escritos em sânscrito por volta de 1500 a.C., são a base do vasto sistema de escrituras sagradas do hinduísmo, a mais antiga literatura existente em qualquer região de língua indo-europeia. </li></ul><ul><li>Também foram os arianos que introduziram o sistema de divisão social em castas. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Os Vedas compilavam todos os conhecimentos que </li></ul><ul><li>poderiam ser úteis à humanidade: </li></ul><ul><li>engenharia, </li></ul><ul><li>física, </li></ul><ul><li>filosofia, </li></ul><ul><li>astrologia, </li></ul><ul><li>biologia, </li></ul><ul><li>toxicologia, </li></ul><ul><li>teologia entre outros. </li></ul>
  10. 10. Os quatro Vedas: <ul><li>Rigveda - é o Veda mais antigo, significa “veda dos hinos&quot;. É o primeiro, na ordem comum de enumeração dos quatro Vedas. </li></ul><ul><li>Yajurveda – significa &quot;veda do sacrifício&quot;. Contém textos religiosos com foco na liturgia, nos rituais e no sacrifício, e como executá-los. </li></ul><ul><li>Samaveda - significa &quot;veda dos cantos rituais&quot;. É o terceiro, na ordem comum de enumeração dos quatro Vedas. </li></ul><ul><li>Atharvaveda - É o quarto veda, faz referência mais direta à fitoterapia, anatomia, fisiologia e cirurgia e possui uma linguagem mais objetiva. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Cada Veda é composto por duas partes: a Samhiti , onde se recitam os hinos ou mantras; e os Brahmanas , que contêm os comentários feitos por diferentes tipos de sacerdotes brahmins envolvidos num sacrificio. </li></ul><ul><li>Os não-brahmins não tinham acesso aos Vedas por serem considerados seres inferiores. </li></ul><ul><li>Foi a partir do Atharvaveda que se desenvolveu o Ayurveda ; este por sua vez gerou 6 grandes tratados médicos, em épocas diversas, entre eles o Charaka Samhita (tratado de medicina interna) e o Sushruta Samhita (tratado de cirurgia), escritos inicialmente para treinar médicos para tratarem famílias reais. </li></ul>
  12. 12. 1000 a.C.- A Filosofia Samkhya <ul><li>Samkhya foi uma antiga escola, que desenvolvia o mais antigo sistema filosófico indiano. </li></ul><ul><li>Era essencialmente uma filosofia cosmogénica e antropogénica. </li></ul><ul><li>Foi responsável pelo surgimento, 1000 anos após o período Atharvaveda, dos compêndios ou samhitas , que em sânscrito significa “coisas postas juntamente”. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>O termo Ayurveda surge primeiro nos samhitas e não nos Vedas, sendo que a palavra Ayur é vida em sânscrito e Veda significa conhecimento ou ciência. </li></ul><ul><li>O Ayurveda tal como foi referido nos samhitas é um modo de viver em equilíbrio, unindo-nos com o Universo e com o nosso interior. </li></ul><ul><li>O  Sistema Ayurveda  preocupa-se com o paciente como um todo, seja corpo ( prasanna ), sentidos ( indriya ), mente ( manah )  e  alma espiritual ( atma ) no contexto do ambiente em que vive sob as influências do país ou região ( desha ), do tempo ou estações do ano ( kala ), das condições climáticas tais como humidade ( ardrata ), chuvas ( varsha ), ventos ( vayuh )  etc. </li></ul>
  14. 14. 700 a.C.- O nascimento da Ciência e divisões do Ayurveda <ul><li>Todo o conhecimento contido nos tratados de Medicina Ayurveda têm duas origens: um surgiu quando  Sri Dhanvantaridev , uma encarnação de Sri Vishnu, o Senhor Supremo, revelou o conhecimento sobre os cuidados com o corpo como forma de atenuar o sofrimento da humanidade devido às doenças. Esse conhecimento foi passado para Susruta Rishi, que compilou o Susruta Samhita , que descreve métodos medicinais de cura com remédios e mais precisamente com cirurgias. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>O outro sistema surgiu quando o Senhor Brahma , o engenheiro desse Universo, recebeu o conhecimento das curas directamente de Vishnu e movido por igual sentimento de compaixão, revelou-o a Prajapati Daksha; este para os Ashwini-kumaras que transmitiram para Indra que o ensinou a Atreya Rishi, o filho do grande sábio Atri Muni. </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Essas duas origens estabeleceram as duas escolas ( sampradayas ). </li></ul><ul><li>A Sri Dhanvantari-Sampradaya  enfatiza o diagnóstico, administração de remédios e principalmente cirurgias. </li></ul><ul><li>A Brahma-sampradaya faz uso do diagnóstico, remédios e tratamentos diversos.   </li></ul>
  17. 17. <ul><li>A mudança na percepção da ciência foi importante pois permitiu a passagem de uma medicina mágico-religiosa para uma visão mais ligada à causalidade física. Esta mudança deveu-se principalmente à introdução dos conceitos filosóficos do “Nyaya Vaisesika” e do “Samkhya”, base para a estrutura do Ayurveda. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>A fundação da ciência foi marcada pelos conceitos dos 5 grandes elementos, éter, ar, água, fogo e terra; e dos Tridosha (Vata, Pitta, Kapha). </li></ul><ul><li>A combinação desses elementos fundamentais dá origem aos doshas ou “humores” corpóreos que são em número de três ( tridoshas ), a saber , Kapha, Pitta e Vata : </li></ul><ul><li>Kapha = Terra + Água </li></ul><ul><li>Pitta = Água + Fogo </li></ul><ul><li>Vata = Ar + Éter </li></ul>
  19. 19. <ul><li>O conhecimento ayurvédico era ministrado em duas grandes Universidades: uma na cidade de Kasi, em Benares, e a outra em Takshasila no Punjab. </li></ul><ul><li>A metodologia ayurvédica inclui Vijñana (ciência), Vidya (conhecimento e treinamento), Tarka (lógica e crítica), Smriti (memória), Tatparata (adaptabilidade) e Kriya (prática). </li></ul><ul><li>A Ayurveda não é um sistema de conhecimento dogmático nem desprovido da pesquisa empírica; muito pelo contrário, sua metodologia faz uso de aspectos também presentes na Medicina Moderna. </li></ul>
  20. 20. <ul><li>Foi durante este período que surgiu a divisão do Ayurveda em 8 ramos distintos (o Astanga): </li></ul><ul><li>Kayachikitsa - Medicina Interna </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Salakya Tantra - Ouvidos, nariz, garganta, olhos, boca e dentes </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Agada Tantra – Toxicologia </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Kaumara bhritya ou Bala Tantra – Pediatria, embriologia e obstetrícia </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Salya Tantra - Cirurgia </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Bhuta Vidya – Psiquiatria </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Vajikarana Tantra - Afrodisíacos e medicina reprodutiva </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Rasayan Tantra - Longevidade e revitalização terapêutica </li></ul>
  21. 21. Idade dos compêndios (Samhitas) <ul><li>Os principais textos autorizados são os compêndios clássicos conhecidos como “Brihat Trayi” ou o grande trio: </li></ul><ul><li>Caraka Samhita (escola de clínica médica) </li></ul><ul><li>Susruta Samhita ( escola de cirurgia) </li></ul><ul><li>Astanga Hrdayam ( coração dos 8 ramos do Ayurveda de Vagbhata) </li></ul>
  22. 22. 530 a.C.- O Budismo e o Ayurveda <ul><li>Buda (563-483 a.C.) desenvolve a prática da medicina ayurvédica que viveu uma fase grandiosa, pois o próprio Buda era um grande estimulador de sua prática e estudo. </li></ul><ul><li>O Budismo deu um grande contributo para o Ayurveda, isso deve-se ao facto de no século III a.C., o imperador Ashoka (imperador do norte da Índia), se ter convertido ao Budismo e, motivado pelos ensinamentos de Buda, que transmitiam a compaixão por todos os seres humanos, construiu hospitais de caridade, com sectores de cirurgia, obstetrícia e problemas mentais, por todo o seu reino, não somente para seres humanos, como também para animais. </li></ul>
  23. 23. <ul><li>Os budistas apoiavam todas as formas de aprendizagem; construíram verdadeiras universidades onde eram ensinados, além do Budismo e da ciência védica, história, geografia, gramática, literatura sânscrita, drama, poesia, leis, filosofia, matemática, astrologia, astronomia, comércio, artes bélicas e medicina. </li></ul><ul><li>Os monges budistas tiveram um importante papel na disseminação da medicina ayurvédica e propiciaram o intercâmbio com a medicina chinesa - o outro grande sistema médico da época . </li></ul>
  24. 24. <ul><li>A era de ouro do ayurveda acabou entre os séculos 10 e 12, quando o norte da Índia sofreu invasões de muçulmanos, que impuseram o sistema médico deles. Mas alguns textos foram preservados por monges que fugiram para o Tibete e o Nepal. </li></ul>
  25. 25. 1600 d.C.- O Período Mongol <ul><li>O domínio Mongol na India deu-se no séc.XVI. </li></ul><ul><li>Grande parte da Índia ficou sob o domínio muçulmano mongol. </li></ul><ul><li>O maior e mais influente dos imperadores mongóis foi, sem dúvida, Akbar, o Grande. </li></ul><ul><li>O seu império era maior e mais rico do que o da rainha Isabel I da Inglaterra (seu império é da mesma época). </li></ul>
  26. 26. <ul><li>O período de governo de Akbar , que governou por 49 anos o império Mongol, foi aberto para outras religiões. </li></ul><ul><li>Uma das mais importantes decisões tomadas pelo imperador Akbar , foi ordenar a compilação do conhecimento indiano, resgantando assim a tradição ayurvédica. </li></ul>
  27. 27. <ul><li>Essa decisão por parte do imperador apenas atrasou o declinio da tradição e conhecimentos Ayurveda, pois durante os séculos XVI e XVII, as rotas maritimas para o Oriente foram abertas, sendo que os povos europeus, além de doenças como a sifilis, difamaram de modo quase irrecuperável toda a medicina tradicional, o que fez com que o povo indiano passasse a pensar que a medicina Ayurveda contribuia para o atraso do desenvolvimento do país. </li></ul><ul><li>A última ocupação da Índia ocorreu durante o século XIX pelos ingleses. </li></ul>
  28. 28. <ul><li>A partir de 1835 os ingleses apenas reconheciam como legítimas as práticas médicas ocidentais, o que provocou o desencorajamento da cultura e da prática da medicina indiana mesmo entre o próprio povo indiano. </li></ul><ul><li>Perdeu-se a tradição dos ensinamentos passados oralmente de mestre (Vaidya) para discipulo e muitos dos mestres morriam, assim como os seus conhecimentos. </li></ul>
  29. 29. Século XX- O período moderno <ul><li>Durante o século XX, surgiu na Índia um movimento nacionalista ( estimulado por Mahatma Gandhi ) de forma a fazer renascer o Ayurveda. </li></ul><ul><li>Mohandas Karamchand Gandhi ou Mahatma (grande alma em indiano) Gandhi, como ficou conhecido entre o povo, nasceu a 2 de Outubro de 1869, foi um dos idealizadores e fundadores do moderno estado indiano e um influente defensor do Satyagraha (princípio da não-agressão , forma não-violenta de protesto) como um meio de revolução. </li></ul>
  30. 30. <ul><li>O princípio do satyagraha , frequentemente traduzido como &quot;o caminho da verdade&quot; ou &quot;a busca da verdade&quot;, também inspirou gerações de activistas democráticos e anti-racismo, incluindo Martin Luther King e Nelson Mandela. Frequentemente Gandhi afirmava a simplicidade de seus valores, derivados da crença tradicional hindu: verdade ( satya ) e não-violência (ahimsa). </li></ul><ul><li>Hoje em dia o Ayurveda faz parte dos seis sistemas médicos reconhecidos na Índia: Ayurveda, alopatia, homeopatia, naturopatia, Unani, Siddha (variedade de Ayurveda praticada ao sul da Índia). </li></ul>
  31. 31. Bibliografia: <ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/Civiliza%C3%A7%C3%A3o_do_Vale_do_Indo </li></ul><ul><li>http://www.cao.pt/surya/js_29_1.htm </li></ul><ul><li>http://pt.wikibooks.org/wiki/Civiliza%C3%A7%C3%B5es_da_Antiguidade/Civiliza%C3%A7%C3%A3o_do_Vale_do_Indo </li></ul><ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/Vedas </li></ul><ul><li>http://inform20010.tripod.com/dorita/page4.html </li></ul><ul><li>http://giridhari.com.br/introducao/o-que-sao-os-vedas/ </li></ul><ul><li>http://portugalmistico.com/artigos-por-temas-mainmenu-56/terapias-mainmenu-46/med-trad/117-medicina-ayurvedica.html </li></ul><ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/Sankhya </li></ul><ul><li>http://www.ideariumperpetuo.com/ayurveda.htm </li></ul><ul><li>www.yogabrasil.org/...ayurveda/258-historia-da-ayurveda </li></ul><ul><li>www. ayurveda.com.br </li></ul><ul><li>super.abril.com.br/.../conteudo_125230.shtml </li></ul><ul><li>http://uniohm.multiply.com/journal/item/107 </li></ul><ul><li>http://hinduism.suite101.com/article.cfm/samhitas__brahmanas___upanishads#ixzz0YTR3aCUJ </li></ul><ul><li>http://pt.shvoong.com/medicine-and-health/1706603-medicina-ayurveda/ </li></ul><ul><li>http://www.gita.ddns.com.br/cultura_religiosa/neopentecostal14.php </li></ul><ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/Mahatma_Gandhi </li></ul>
  32. 32. <ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_da_%C3%8Dndia </li></ul><ul><li>http://www.dhanvantari.in/Images/ah.jpg </li></ul><ul><li>http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://projetophronesis.files.wordpress.com/2009/03/buda_1.jpg&imgrefurl=http://projetophronesis.wordpress.com/2009/03/11/as-interpretacoes-erradas-das-4-nobres-verdades-de-buda/&usg=__gF3Fm6eZpBlAAaCYDWurBlJrwwU=&h=430&w=300&sz=41&hl=pt-BR&start=5&um=1&tbnid=3wqlbz6-kVfUjM:&tbnh=126&tbnw=88&prev=/images%3Fq%3Dbudismo%26hl%3Dpt-BR%26rlz%3D1T4ACEW_pt-BRPT315PT315%26um%3D1 </li></ul><ul><li>http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://images.exoticindiaart.com/books/susruta_samhita_precise_notes_and_multiple_choice_idf484.jpg&imgrefurl=http://www.exoticindiaart.com/book/details/IDF484/&usg=__qr_-1WI75cYa1Xv6pTA5rczTJUY=&h=500&w=382&sz=43&hl=pt-BR&start=1&um=1&tbnid=QAc84WzIqhm7NM:&tbnh=130&tbnw=99&prev=/images%3Fq%3Dsusruta%2BSamhitas%26hl%3Dpt-BR%26rlz%3D1T4ACEW_pt-BRPT315PT315%26um%3D1 </li></ul><ul><li>http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://www.harekrsna.com/philosophy/gss/sadhu/sampradayas/brahma/raghavendra.jpg&imgrefurl=http://www.harekrsna.com/philosophy/gss/sadhu/sampradayas/brahma/tattva-vadi.htm&usg=__4EelX5nXudQ6QY_DjSyHn1WnlGg=&h=355&w=256&sz=26&hl=pt-BR&start=33&um=1&tbnid=2iOuJtqxtMEbdM:&tbnh=121&tbnw=87&prev=/images%3Fq%3Dsampradayas%26ndsp%3D18%26hl%3Dpt-BR%26rlz%3D1R2GGLL_pt-BR%26sa%3DN%26start%3D18%26um%3D1 </li></ul><ul><li>pt.wikipedia.org/wiki/Rig_Veda </li></ul><ul><li>www.ayurveda.org.br/.../default.asp?titulo </li></ul>
  33. 33. <ul><li>http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://images.exoticindiaart.com/books/caraka_samhita_text_with_english_translation__critical_idi547.jpg&imgrefurl=http://www.exoticindiaart.com/book/details/IDI547/&usg=__0VPX6wV_2KsPW0YmB7I54zJSGQw=&h=550&w=361&sz=51&hl=pt-BR&start=2&um=1&tbnid=In2pKWOh6EMBtM:&tbnh=133&tbnw=87&prev=/images%3Fq%3Dcaraka%2BSamhitas%26hl%3Dpt-BR%26rlz%3D1T4ACEW_pt-BRPT315PT315%26um%3D1 </li></ul><ul><li>  http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://static.flickr.com/72/193597320_62f35e530b_m.jpg&imgrefurl=http://ayurvedavida.blogspot.com/&usg=__5EjD7XCBgJ0h7PnQi3hWF39ZhfY=&h=240&w=180&sz=30&hl=pt-BR&start=145&um=1&tbnid=dd-TDPt2nwODpM:&tbnh=110&tbnw=83&prev=/images%3Fq%3Dtridoshas%26ndsp%3D18%26hl%3Dpt-BR%26rlz%3D1T4ACEW_pt-BRPT315PT315%26sa%3DN%26start%3D144%26um%3D1 </li></ul><ul><li>http://images.google.pt/imgres?imgurl=https://usaytg.bay.livefilestore.com/y1mL-VuvcVgsxR5s42EP7n7gIcrj9arcgAwPlXXuoKWnuLlsbFdvp2ulIahNeIgOE_TPb_z6ofJa0BGqR2XI2nCnah2bMVKcirQbQnlrVt9TkSLU7HhQovnJNRz8iEjl8LM2Dik35vpIDqANaDXtm_njQ/tridosha_thumb.gif&imgrefurl=http://fourthdimension.us/Blogs.aspx&usg=__8SX3_LY0Kb8-FinCuocNev-RDXs=&h=202&w=200&sz=20&hl=pt-BR&start=57&um=1&tbnid=mDLCDaPlL73XZM:&tbnh=105&tbnw=104&prev=/images%3Fq%3Dtridoshas%26ndsp%3D18%26hl%3Dpt-BR%26rlz%3D1T4ACEW_pt-BRPT315PT315%26sa%3DN%26start%3D54%26um%3D1 </li></ul><ul><li>Aulas cedidas pela professora Michele Pó </li></ul>
  34. 34. <ul><li>http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://3.bp.blogspot.com/_AErVnmRqEpM/SqFyeo6xPhI/AAAAAAAAAI4/8g6fkOGpPQY/s320/lakshmiii.jpg&imgrefurl=http://nitaygouranga.blogspot.com/2009_09_01_archive.html&usg=__YwRANJMnXQXtvatc0VfgSVFjcd8=&h=320&w=234&sz=25&hl=pt-BR&start=10&um=1&tbnid=TkgEkiLwPuxXxM:&tbnh=118&tbnw=86&prev=/images%3Fq%3Dt ridoshas%26hl%3Dpt-BR%26rlz%3D1T4ACEW_pt-BRPT315PT315%26um%3D1 </li></ul><ul><li>http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://static.flickr.com/66/198059686_08e9fd6006_m.jpg&imgrefurl=http://ayurvedavida.blogspot.com/&usg=__Qv_z0Ad5c6xbG7Q1I_kOnHXsCpw=&h=240&w=160&sz=22&hl=pt-BR&start=3&um=1&tbnid=oTUn8SCN4PVHvM:&tbnh=110&tbnw=73&prev=/images%3Fq%3Dtridoshas%26hl%3Dpt-BR%26rlz%3D1T4ACEW_pt-BRPT315PT315%26um%3D1 </li></ul><ul><li>http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://www.anjodeluz.com.br/mantras/adi_sh6.jpg&imgrefurl=http://www.anjodeluz.com.br/mantras/adi_shakti.htm&usg=__eRmHPtqVoDMCzhDU4SquRolIZIQ=&h=350&w=401&sz=51&hl=pt-BR&start=1&um=1&tbnid=VvMLo9xymeAZwM:&tbnh=108&tbnw=124&prev=/images%3Fq%3DA%2BFilosofia%2BSamkhya%26hl%3Dpt-BR%26rlz%3D1T4ACEW_pt-BRPT315PT315%26sa%3DG%26um%3D1 </li></ul><ul><li>http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://vsr28.tripod.com/sitebuildercontent/sitebuilderpictures/sama_veda_murthy.jpg&imgrefurl=http://vsr28.tripod.com/id9.html&usg=__7ARDZhCNHY0F7nXSzjOPmNmdXus=&h=186&w=135&sz=13&hl=pt-BR&start=12&um=1&tbnid=hwH6RsKODeazLM:&tbnh=102&tbnw=74&prev=/images%3Fq%3Dsamaveda%26hl%3Dpt-BR%26rlz%3D1T4ACEW_pt-BRPT315PT315%26sa%3DN%26um%3D1 </li></ul>
  35. 35. <ul><li>http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://www.iimcal.ac.in/imz/archive/images/vedas_puranas.jpg&imgrefurl=http://www.iimcal.ac.in/imz/archive/article.asp%3Fcode%3DCorporate_Jungle_Jan08&usg=__R0sQ8-CNCSoo4xdLlmlCt6tFe-I=&h=276&w=217&sz=21&hl=pt-BR&start=3&tbnid=Pt_SSgICGsT1UM:&tbnh=114&tbnw=90&prev=/images%3Fq%3Dvedas%26gbv%3D2%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DG </li></ul><ul><li>http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://images.exoticindiaart.com/books/caraka_samhita_text_with_english_translation__critical_idi547.jpg&imgrefurl=http://www.exoticindiaart.com/book/details/IDI547/&usg=__0VPX6wV_2KsPW0YmB7I54zJSGQw=&h=550&w=361&sz=51&hl=pt-BR&start=2&um=1&tbnid=In2pKWOh6EMBtM:&tbnh=133&tbnw=87&prev=/images%3Fq%3Dcaraka%2BSamhitas%26hl%3Dpt-BR%26rlz%3D1T4ACEW_pt-BRPT315PT315%26um%3D1 </li></ul><ul><li>http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://images.exoticindiaart.com/books/susruta_samhita_precise_notes_and_multiple_choice_idf484.jpg&imgrefurl=http://www.exoticindiaart.com/book/details/IDF484/&usg=__qr_-1WI75cYa1Xv6pTA5rczTJUY=&h=500&w=382&sz=43&hl=pt-BR&start=1&um=1&tbnid=QAc84WzIqhm7NM:&tbnh=130&tbnw=99&prev=/images%3Fq%3Dsusruta%2BSamhitas%26hl%3Dpt-BR%26rlz%3D1T4ACEW_pt-BRPT315PT315%26um%3D1 </li></ul>

×