Filosofia Védica

3.633 visualizações

Publicada em

1 comentário
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Boa tarde, gostaria muito que vc disponibilizasse essa apresentação, ela é muito interessante. Desde já agradeço a atenção. Envie comentário para o seguinte e-mail: ale.hist.escola@gmail.com
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.633
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
107
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Filosofia Védica

  1. 1. Filosofia Védica 29 Janeiro 2010 Curso de Naturopatia e Ciências Tradicionais Holísticas Disciplina: Medicna Ayurveda Docente: Michelle Pó Discente: Petra Silva
  2. 2. O presente trabalho foi elaborado no âmbito da disciplina de Medicina Ayurveda, do 3ºano do Curso de Naturopatia e Ciências Tradicionais Holísticas do Instituto de Medicina Tradicional de Lisboa.
  3. 3. “ Vedas” conhecimento “ Shastras” revelação (livros da revelação do conhecimento) Equivalente à concepção ocidental de ciência. Segundo a História Veda estes textos sagrados foram escritos à cerca de 5000 anos. Até à escritura destes livros o conhecimento era passado de mestre para discipulo não havendo registos anteriores aos Vedas
  4. 4. <ul><li>Purusha </li></ul><ul><li>Faz parte de Bhagavan </li></ul><ul><li>Masculino </li></ul><ul><li>Alimenta-se de Fohart </li></ul><ul><li>(fogo cósmico) </li></ul><ul><li>Prakriti </li></ul><ul><li>Natureza Material e Almas </li></ul><ul><li>Feminino </li></ul><ul><li>Alimenta-se da Kundalini </li></ul><ul><li>(Fogo complementar de Fohart) </li></ul><ul><li>Energia Material ilusória </li></ul><ul><li>(maya) </li></ul>No princípio apenas existia uma só essência, nada existia no universo a não ser ela, energia suprema, infinita e atemporal que se encontrava no seu estado absoluto de unidade numa situação neutra que após um processo de polarização dividiu-se nas duas energias primordiais:
  5. 5. Tradicionalmente na cultura ariana existiam seis escolas de pensamento filosófico que propagavam a filosofia e sabedoria védica de uma prespectiva diferente.
  6. 6. <ul><li>Karma Mimansa Purva Mimansa </li></ul><ul><li>Uttara Mimansa ou Vedanta </li></ul><ul><li>Advaita Vedanta </li></ul><ul><li>Vishistadvaita Vedanta </li></ul><ul><li>Dvaita Vedanta </li></ul><ul><li>Yoga </li></ul>
  7. 7. “ Elevação através dos deveres prescritos” Formulou regras para a interpretação dos Vedas Afirmam que a revelação deve ser provada em vez de basiada em dogmas cegos. Swami Vivekananda
  8. 8. <ul><li>Sri Ramakrishna foi um sábio que percorreru vários “caminhos” da tradição védica </li></ul><ul><li>Rejeitou o esoterismo, curandeirismo e ocultismo, renovou assim a escola vedanta e foi também o responsável pela criação de um ponto de união entre as diferentes escolas dizendo: </li></ul><ul><li>“ Quantas forem as crenças tantos serão os caminhos” </li></ul><ul><li>Sri Ramakrishna </li></ul>
  9. 9. <ul><li>O consolidador deste pensamento foi Shankara (788-820d.C), na interpretação dos livros védicos ele sugeriu que a alma ( jiva ) é identica a Deus dizendo que é falsa a individualidade existente entre Deus e as jivas divergindo dessa forma das restantes escolas ortodoxas. Segundo ele existiam dois aspectos de Brahma , o aspecto impessoal puro e outro aspecto onde se manifesta como senhor do Universo. </li></ul>
  10. 10. Vishnu é a única realidade independente enquanto que a alma e a matéria dependem dele para existirem Ramanuja diz-nos que assim como a alma controla o corpo, Deus controla todas as almas e consequentemente todos os corpos e tudo o que é material, segundo ele o corpo é inseparável da alma, o corpo determina o tipo de experiências pelas quais a alma vai passar consoante a condição em que se encontre. Quando o corpo morre a alma irá “vivenciar” experiencias pelas quais o corpo não passa. Ramanuja
  11. 11. Madhva (1239-1319d.C) pertencia inicialmente à Vishistavaita Vedanta (monismo qualificado de Ramanuja ) Identificando assim Deus como Vishnu , concentrou-se em fazer frente à filosofia de Shankara (Puro Monismo Advaita Vedanta ). Posteriormente afirmou que Deus é diferente da sua criação material, as almas apesar de serem energia superior são diferentes de Deus e servem o Mesmo dependendo Deste na totalidade. Ficou conhecido como serndo Dvaita Vedanta por ser exactamente oposta à escola Advaita Vedanta. Madhva
  12. 12. Filosofia Samkhya Segundo esta filosofia existem três principios: Purusha- Consciência pura, alma suprema Prakriti- Principio da matéria e das almas (jivas) Buddhi- Princípio da inteligência, é através dele que temos a capacidade de sentir o mundo externo através dos orgãos sensoriais.
  13. 13. <ul><li>A Yoga nasceu da filosofia Samkhya (dualista, espirito e matéria). </li></ul><ul><li>Apenas existe uma verdade incontestável, a consciência absoluta e esta representa a unidade do todo. </li></ul><ul><li>Segundo esta filosofia o efeito pré-existe na causa, nada é criado de novo, a criação existe desde sempre, reconhece também que existem três modos de prakriti (bondade, paixão e ignorância). </li></ul>
  14. 14. <ul><li>A vida proporciona ao Homem uma função ambivalente projectando-o para o sofrimento ajudando-o indirectamente a procurar alcançar a liberdade, quando esta é alcançada a alma é absorvida pela substância primordial. Para que se consiga alcançar este propósito é necessário que se nege os atributos do espirito. Com a negação destes nega-se também o sofrimento como fazendo parte do mesmo ser, logo o “sofrimento” deixa de fazer sentido e consequentemente deixa de ter valor. </li></ul>
  15. 15. OITO PASSOS DA MEDITAÇÃO: OS NOVE OBSTÁCULOS AO YOGA <ul><li>- Conduta moral </li></ul><ul><li>- Prática espiritual </li></ul><ul><li>- Postura correcta </li></ul><ul><li>- Exercicios de yoga </li></ul><ul><li>- Respiração yóguica </li></ul><ul><li>- Abstenção dos sentidos </li></ul><ul><li>- Concentração </li></ul><ul><li>- Meditação, transe </li></ul><ul><li>Doença </li></ul><ul><li>Apatia, (mental) </li></ul><ul><li>Dúvida </li></ul><ul><li>Negligência </li></ul><ul><li>Preguiça, (a nível físico e mental). </li></ul><ul><li>Incontinência, desvio da atenção </li></ul><ul><li>Percepção incerta ou noção errônea. </li></ul><ul><li>Não-realização das etapas do yoga </li></ul><ul><li>Instabilidade mental </li></ul>Patanjali
  16. 16. “ O Próprio Eu”(Self) como: Ser espiritual individual com consciência eterna Que Adquire vários corpos através da reencarnação sob a lei do karma Que Sofre em contacto com a matéria O fim do sofrimento é a meta da filosofia (práticas de purificação e autocontrolo)
  17. 17. <ul><li>O erro, todo o ser na condição humana por mais iluminado que seja erra. </li></ul><ul><li>Ilusão, todo o ser na condição humana está sujeito à ilusão ( maya ). </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Todo o ser na condição humana tem sentidos limitados e imperfeitos não conseguindo sentir o tanscendental. </li></ul><ul><li>Todo o ser na condição humana tem tendência a enganar, não por ser trapaceiro mas sim pela inexistência do conhecimento perfeito. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Se tivermos em consideração os impedimentos ao conhecimento é compreensivel que o conhecimento fosse passado de guru para discípulo não havendo dessa forma registos anteriores ao Vedas, não sendo possível determinar o inicio desta filosofia. </li></ul><ul><li>O objectivo da filosofia védica é a transcendência ou o encontro com a “verdade absoluta”, assim o conceito de religião é visto como algo passageiro... </li></ul><ul><li>Os sistemas apresentados neste trabalho indicam vários caminhos para atingir o mesmo propósito, o propósito da “vida das almas”. </li></ul>
  19. 19. Curso básico de yoga téorico- prático, Gerson D`Addio da Silva , Phorte Editora, 2ª edição revisada e ampliada. Goswami , Dasa Satsvarupa, Introdução à Filosofia Védica, Goswami Editora, 2ª edição. SCHWIKART GEORG ,Dicionário Ilustrado das Religiões, Tradução de Pe. Clóvis Bovo, C.Ss.R., Editora santuário.   (E-books) Vahini Sathya Sai , Fundação Bhagavan Sri Sathya Sai Baba do Brasil Vidya Vahini,Sutra Vahini, Fundação Bhagavan Sri Sathya Sai Baba do Brasil   
  20. 20. &quot;Não conhece doença, velhice nem sofrimento aquele que forja seu corpo no fogo do Ioga. Actividade, saúde, libertação dos condicionamentos, circunspecção, eloquência, cheiro agradável e pouca secreção, são os sinais pelos quais o Ioga manifesta seu poder.&quot; Upanishad Shvetashvatara (II:12-13).
  21. 21. Obrigada

×