INOVAÇÃO CENTRADA NO USUÁRIO    CONHECER, MATERIALIZAR E COMPROVAR
02QUEM SOMOS?     03       O QUE     FAZEMOS?   05   CONHECER     07 MATERIALIZAR   12 COMPROVAR      15      COMO      20...
03QUEM SOMOS?
04A CERTI                                                       O Centro de Convergência DigitalA Fundação Centros de Refe...
05 O QUEFAZEMOS?
06                                     AVALIAÇÃO E  EXPLORAÇÃO            IDEAÇÃO                                      VAL...
07CONHECER
08Exploração“PERGUNTAS SOBRE NECESSIDADES E DESEJOSENCONTRAM RESPOSTA NAS PESSOAS”Soluções adequadas surgem quando existe ...
09Técnicas e Artefatos de Exploração•   Briefing.•   Benchmarking.•   Entrevista com usuários.•   Entrevista contextual.• ...
10Interpretação, Análise e Síntese“OPORTUNIDADES PARA NOVASTECNOLOGIAS SÃO IDENTIFICADAS EMOBJETIVOS, MOTIVAÇÕES E LIMITAÇ...
11Técnicas e Artefatos deInterpretação, Análise e Síntese•   Análise de tarefas.•   Fluxogramas.•   Mapas mentais.•   Goal...
12MATERIALIZAR
13Ideação e Concepção“NO PROJETO DA SOLUÇÃO, DADOS DOS USÚARIOSSÃO MATÉRIA-PRIMA PARA A INOVAÇÃO”Temos consciência de que ...
14Técnicas e Artefatos deIdeação e Concepção•   Storyboards e Ilustração.•   Sketches e Wireframes.•   Geração de alternat...
15COMPROVAR
16Avaliação e Validação“AVALIAÇÃO ESPECIALIZADA PARA GARANTIREFICIÊNCIA, EFICÁCIA E SATISFAÇÃO”O principal objetivo das av...
17Técnicas e Artefatosde Avaliação e Validação•   Teste de usabilidade.•   Inspeções de usabilidade.•   Avaliações ergonôm...
18Plano de Implementação e Lançamento“BOAS IDEIAS GANHAM CORPO QUANDOAPRESENTADAS PARA O MUNDO”A divulgação de uma solução...
19Técnicas e Artefatosempregados no Plano deImplemenação e Lançamento•   Padrões de interface gráfica.•   Padrões de inter...
20 COMOFAZEMOS?
21 CONHECER              MATERIALIZAR              COMPROVAR                    MATERIALIZAR   COMPROVARMapeamento de     ...
22     CONHECER                MATERIALIZAR                  CONHECER                    MATERIALIZAR             COMPROVA...
23 CONHECER               MATERIALIZAR               COMPROVAR                    MATERIALIZARColeta de informações      I...
24 CONHECER            MATERIALIZAR                 COMPROVAREntendimento          Brainstorming             Especificação...
Fundação CERTI  Campus Universitário UFSC, Setor C | Florianópolis, SC, BrasilCEP: 88040-970 | Tel: 55 (48) 3239-2000 | ww...
Copyright © 2011 Fundação CERTI
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Inovação Centrada no Usuário

561 visualizações

Publicada em

Publicada em: Design
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
561
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Inovação Centrada no Usuário

  1. 1. INOVAÇÃO CENTRADA NO USUÁRIO CONHECER, MATERIALIZAR E COMPROVAR
  2. 2. 02QUEM SOMOS? 03 O QUE FAZEMOS? 05 CONHECER 07 MATERIALIZAR 12 COMPROVAR 15 COMO 20 FAZEMOS? PARA QUEM 25 FAZEMOS?
  3. 3. 03QUEM SOMOS?
  4. 4. 04A CERTI O Centro de Convergência DigitalA Fundação Centros de Referência em Tecnologias Ino- O Centro de Referência em Convergência Digital (CCD)vadoras (CERTI) é um instituto de Ciência, Tecnologia e atua no desenvolvimento de produtos e serviços inova-Inovação localizado em Florianópolis (Santa Catarina), que dores para a sociedade nas áreas de software, internet,oferece um conjunto de competências como solução para sistemas embarcados, televisão digital, telecomunicações,diferentes demandas de instituições privadas, governa- redes, comunicação móvel, inclusão digital, estratégia dementais e do terceiro setor. negócios, análise de mercado e tecnologia. O CCD aplica visão multidisciplinar e trabalha, de maneira colaborativa,A excelência dos projetos que executamos e dos serviços atuando em três áreas:e produtos que desenvolvemos são resultado de um crite-rioso e sistemático trabalho em rede, iniciado há mais de • Pesquisa e avaliação de tecnologias.25 anos, por meio de parcerias técnico-científicas mantidas • Desenvolvimento de software e plataformas.com universidades e centros de pesquisas do país e do ex- • Desenvolvimento de hardware.terior.
  5. 5. 05 O QUEFAZEMOS?
  6. 6. 06 AVALIAÇÃO E EXPLORAÇÃO IDEAÇÃO VALIDAÇÃO PLANO DE INTERPRETAÇÃO, CONCEPÇÃO IMPLEMENTAÇÃOANÁLISE E SÍNTESE E LANÇAMENTOCONHECER MATERIALIZAR COMPROVAR
  7. 7. 07CONHECER
  8. 8. 08Exploração“PERGUNTAS SOBRE NECESSIDADES E DESEJOSENCONTRAM RESPOSTA NAS PESSOAS”Soluções adequadas surgem quando existe um conheci- visão do cliente e dos usuário, em toda a sua extensão.mento profundo e bem direcionado de um problema e suas Observar os usuários e conhecer o que eles pensam, fazem,variáveis. Soluções inovadoras surgem quando existem usam e sentem em um contexto real, aumenta as chancesesforços direcionados para a compreensão do domínio, da de sucesso de uma solução.
  9. 9. 09Técnicas e Artefatos de Exploração• Briefing.• Benchmarking.• Entrevista com usuários.• Entrevista contextual.• Grupos focais.• Product Vision Box.• Elevator Statement.• Análise de documentação.• Estudos em literatura especializada.• Estudos em acessibilidade e design universal.• Estudos em usabilidade e sustentabilidade.• Estudos em padrões de interface e interação.• Observação sistemática.• Estudo etnográfico.• Netnografia.• Enquetes.• Questionários.• Análise de registros e banco de dados.
  10. 10. 10Interpretação, Análise e Síntese“OPORTUNIDADES PARA NOVASTECNOLOGIAS SÃO IDENTIFICADAS EMOBJETIVOS, MOTIVAÇÕES E LIMITAÇÕES”Reconhecemos que para o entendimento, maturação e talentosos nas áreas de negócios, análise de sistemas, usa-transformação de informações em conhecimento, uma bilidade, design, psicologia e engenharia, para assim alcan-equipe multi-disciplinar de especialistas é peça fundamen- çarmos melhores resultados na compreensão de problemastal. Nosso time é composto por profissionais experientes e e sín- tese da informação.
  11. 11. 11Técnicas e Artefatos deInterpretação, Análise e Síntese• Análise de tarefas.• Fluxogramas.• Mapas mentais.• Goalstorming.• Personas.• Cenários.• Casos de uso.• Matriz de funcionalidades.• Documentos de especificação.• Infográficos.• Storyboards.• Workshops.
  12. 12. 12MATERIALIZAR
  13. 13. 13Ideação e Concepção“NO PROJETO DA SOLUÇÃO, DADOS DOS USÚARIOSSÃO MATÉRIA-PRIMA PARA A INOVAÇÃO”Temos consciência de que o efetivo sucesso de uma solu- nar tangíveis as aspirações e os desejos de pessoas porção está profundamente atrelado à conversão de achados meio do conhecimento de suas necessidades. Em sua es-obtidos com estudos e interpretações em soluções únicas sência, criar é materializar ideias, interpretar necessidadese adequadas ao usuário. Idealizar e conceber significa tor- e problemas para criar hipóteses e soluções.
  14. 14. 14Técnicas e Artefatos deIdeação e Concepção• Storyboards e Ilustração.• Sketches e Wireframes.• Geração de alternativas.• Design participativo.• Design de interface gráfica.• Design de interação.• Arquitetura de informação.• Card Sorting.• Copywriting.• Prototipação em papel e não funcional.• Prototipação funcional de alta e baixa fidelidade.• Projeto de produto em CAD.• Projeto de acessibilidade e design universal.• Projeto de usabilidade e sustentabilidade.• Redesign de soluções.
  15. 15. 15COMPROVAR
  16. 16. 16Avaliação e Validação“AVALIAÇÃO ESPECIALIZADA PARA GARANTIREFICIÊNCIA, EFICÁCIA E SATISFAÇÃO”O principal objetivo das avaliações, sejam elas de usabili- das em projetos piloto durante etapas de desenvolvimento,dade, ergonomia ou acessibilidade, é validar a solução com garantem consistência e aumentam os índices de sucessobase em preceitos e padrões consolidados, ampliando sua de uma solução após o seu lançamento no mercado.efetividade frente ao usuário. Etapas de avaliação realiza-
  17. 17. 17Técnicas e Artefatosde Avaliação e Validação• Teste de usabilidade.• Inspeções de usabilidade.• Avaliações ergonômicas.• Avaliações heurísticas.• Observações sistemáticas.• Teste A/B.• Percurso cognitivo.• Questionários.• Entrevistas.
  18. 18. 18Plano de Implementação e Lançamento“BOAS IDEIAS GANHAM CORPO QUANDOAPRESENTADAS PARA O MUNDO”A divulgação de uma solução em conjunto com a elabora- ção. Nossa atuação de ponta a ponta em projetos nos per-ção de um plano de implementação, contendo documentos mite compreender quais serão as necessidades de equipesde especificação e padrões de interface e interação, são de desenvolvimento e marketing durante o ciclo de vidaetapas fundamentais na materialização de uma nova solu- das soluções.
  19. 19. 19Técnicas e Artefatosempregados no Plano deImplemenação e Lançamento• Padrões de interface gráfica.• Padrões de interação.• Documentos de especificação.• Infográficos.• IIustrações.• Animações (motion graphics).• Materiais de comunicação.• Identidade visual.• Naming.
  20. 20. 20 COMOFAZEMOS?
  21. 21. 21 CONHECER MATERIALIZAR COMPROVAR MATERIALIZAR COMPROVARMapeamento de Concepção Observação de uso Ajustes Documentação etecnologias de produto e protótipos finais prototipação Pesquisa de ergo-Pesquisa socioedu- nomia e usabilidadecacional nas escolas Projetor ProInfo O desenvolvimento do Projetor ProInfo envolveu intensa pesquisa para a definição do conceito de um projetor e computador integrados em um único equipamento para uso em sala de aula.
  22. 22. 22 CONHECER MATERIALIZAR CONHECER MATERIALIZAR COMPROVARSetup inicial da pesquisa Sketches, Observação sistemática Sketches, wireframes, Workshop e análise wireframes, presencial e online projeto gráfico de resultadosObservação sistemática projeto gráficopresencial e online Entrevistas, questionários Protótipos funcionais Protótipos e testes de usabilidade de alta fidelidadeEntrevistas, questionários funcionais dee testes de usabilidade alta fidelidadePersonas e cenários Piloto Portal do Estudante * Projeto em Avaliação do Portal do Estudante em fase de desen- andamento volvimento em ambiente real de uso em 12 escolas e diferentes estados do Brasil.
  23. 23. 23 CONHECER MATERIALIZAR COMPROVAR MATERIALIZARColeta de informações Ideação e Validação Ideação e concepção concepçãoEntrevistasInterpretaçãoe análiseModelagem Educação Especial Desenvolvimento do conceito, protótipos e especificações de * Projeto em um dispositivo de acessibilidade para alunos com deficiência andamento visual. Enfoque no processo pedagógico.
  24. 24. 24 CONHECER MATERIALIZAR COMPROVAREntendimento Brainstorming Especificação, padrõesdo problema e workshop de interface e interaçãoEstudos em litera- Arquiteturatura especializada de informaçãoBenchmarking e Sketches,inspeção de wireframes,usabilidade protótipos Projeto OiTV HD Desenvolvimento conjunto entre a OiTV e a CERTI para o embasamento de soluções propostas por meio do estudo e identificação de melhores práticas de mercado e inspeção de usabilidade.
  25. 25. Fundação CERTI Campus Universitário UFSC, Setor C | Florianópolis, SC, BrasilCEP: 88040-970 | Tel: 55 (48) 3239-2000 | www.certi.org.br Centro de Convergência Digital Marcelo Otte - Diretor Executivo Tel: 55 (48) 3239-2171 mot@certi.org.br Luciano B. Roncalio - Gerente Tel: 55 (48) 3239-2158 lrn@certi.org.br
  26. 26. Copyright © 2011 Fundação CERTI

×