PROBLEMAS AMBIENTAIS,
CONFLITOS E ÁREAS DE TENSÃO
Sudoeste dos Estados Unidos
 Processo de
desertificação associado
à expansão das culturas
irrigadas, ligadas ao dry
farmi...
Região dos Grandes Lagos
 A situação é grave
por conta de
diversos tipos de
poluição,
especialmente os
relacionados com a...
Amazônia
 Área de expansão
econômica recente e
desordenada, a
Amazônia,
particularmente a porção
brasileira da região, ve...
Sahel
 Faixa de transição
na porção
periférica
meridional do
Saara, o Sahel é
uma área
marcada pela
ocupação
desordenada,...
Europa
 As chuvas ácidas, a
contaminação dos
solos e a poluição
das águas vêm
mobilizando
populações que têm
sua qualidad...
Mares Cáspio e Aral
 O intenso processo
de salinização,
associado ao
fracasso da
apropriação
agrícola da região
por cultu...
China Oriental
 O recente crescimento do
consumo, devido à
expansão da economia do
país, ameaça o
abastecimento de água e...
Aquecimento global
 É real? SIM
 Relatório IPCC:
- 1995-2006 – 11 dos 12 anos mais quentes desde a Revolução
Industrial
...
RECORDANDO...
 FIM DA GUERRA FRIA
Em 1961, foi construído o Muro de Berlim,
muro fortificado de 47 km de comprimento
que ...
Principais áreas de conflitos
África Ocidental
 Guerras civis em
Serra Leoa e Costa
do Marfim, de
origem étnica e
tribal, por
exemplo, além de
remetere...
Nigéria
 Verifica-se ali a
manutenção, por
décadas, de uma
guerra civil
envolvendo
diversas etnias,
inúmeras tribos e
doi...
Sudão
 Os conflitos em
Darfur, oeste do
país, ilustram o
quadro de
instabilidade do
país, que desde
sua
independência
não...
Chifre Africano
 Guerras civis na
Somália e na
Etiópia, e um
conflito
envolvendo a
Etiópia e a
Eritréia,
somados à
expans...
Palestina
 A Segunda Intifada – ou Intifada Al Aqsa –,
iniciada em 2000, dificulta a consolidação do
processo de paz na r...
Iraque
 A interferência
estrangeira no Iraque,
que tem à sua frente a
coalizão anglo-
americana, derrubou o
ditador Sadda...
Iraque23/01/2008
Estudo revela que guerra do Iraque se baseou em declarações falsas
Folha de São Paulo
Um estudo de duas o...
Iraque20/03/2007
Os principais problemas enfrentados pelo Iraque
Folha de São Paulo / Reuters
Início do conflito: 20/03/20...
CRONOLOGIA DOS PRINCIPAIS FATOS
 1980-1988: Guerra Irã-Iraque – Sadam Hussein é apoiado por
EUA e outros países.
 1991: ...
Saiba mais sobre o Iraque
 Nome: República do Iraque
 Capital: Bagdá
 Divisão: 18 governadorias
 População: 26.783.383...
Afeganistão
 1979-1989 – tentativa de
dominação soviética, frustrada
pela oposição dos mujahedin
(guerrilheiros islâmicos...
Cuba
 1959: Fidel Castro derrubou a
ditadura de Batista. Cuba
recebeu apoio da URSS até o
fim dos anos 80.
 1990: crise ...
Colômbia e Venezuela
 Colômbia: destacam-se
a guerrilha, a ação das
FARCs e do ELN, além
do narcotráfico.
 Venezuela: a
...
Argélia
 Muçulmanos
fundamentalistas
tentam chegar ao
poder em meio a
uma guerra civil
que se arrasta
por mais de uma
déc...
África do Sul
 O fim da política
segregacionista do
Apartheid em 1994 não
pôs fim às desigualdades
sociais. O país é asso...
Ex-Iugoslávia
 Após um período de
guerras e de grande
instabilidade política,
os países que
formavam a Federação
Iugoslav...
Cáucaso
 Desintegração da URSS - Chechênia
declarou independência não
reconhecida.
 Guerra civil - governo separatista
c...
Irã  O desenvolvimento de
um programa nuclear e
a manutenção de
fundamentalistas xiitas
no poder tornam o Irã
um foco de ...
Caxemira
 O nacionalismo
muçulmano caxemir,
apoiado por Islamabad,
pode fazer da região um
estopim para mais um
confronto...
Coréia do Norte
 País isolado no
plano internacional,
desenvolve
programa nuclear e
é hostil aos
interesses da
China, dos...
Taiwan
 Nacionalistas
taiwaneses lutam
pela emancipação
política da ilha,
país emergente
de grande
desenvolvimento,
mas e...
Filipinas/Indonésia
 Inúmeros
movimentos
separatistas
vislumbram a
possibilidade de
autonomia, o que
poderia levar os
ter...
Questão Basca
 Região autônoma
localizada ao norte da
Espanha e províncias na
França. Seu idioma, o
Basco, acentua a unid...
Irlanda(s)
 No século XVI os ingleses
confiscaram parte do território da
Irlanda para entregar aos
protestantes vindos da...
Principais áreas de conflitos
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Atualidades Problemas Ambientais, Conflitos e Areas de Tensao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]

21.248 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre ATUALIDADES PROBLEMAS AMBIENTAIS, CONFLITOS E ÁREAS DE TENSÃO Prof Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
21.248
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
84
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
336
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Atualidades Problemas Ambientais, Conflitos e Areas de Tensao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]

  1. 1. PROBLEMAS AMBIENTAIS, CONFLITOS E ÁREAS DE TENSÃO
  2. 2. Sudoeste dos Estados Unidos  Processo de desertificação associado à expansão das culturas irrigadas, ligadas ao dry farming, e ao crescente consumo das cidades. Somou-se recentemente a intensificação do processo de salinização das áreas irrigadas.
  3. 3. Região dos Grandes Lagos  A situação é grave por conta de diversos tipos de poluição, especialmente os relacionados com a chuva ácida. Ao sul dos Grandes Lagos concentra-se a maior produção industrial dos Estados Unidos e o maior foco de produção de gases- estufa do planeta.
  4. 4. Amazônia  Área de expansão econômica recente e desordenada, a Amazônia, particularmente a porção brasileira da região, vem sendo palco de: - desmatamentos, - contaminação de rios, - exploração predatória da madeira e da caça, o que contribui para o comprometimento da biodiversidade regional, - trabalho escravo.
  5. 5. Sahel  Faixa de transição na porção periférica meridional do Saara, o Sahel é uma área marcada pela ocupação desordenada, que compromete a vegetação original e pode contribuir para o rápido avanço da desertificação.
  6. 6. Europa  As chuvas ácidas, a contaminação dos solos e a poluição das águas vêm mobilizando populações que têm sua qualidade de vida ameaçada por essas agressões. Emissões de chaminés industriais O dióxido de carbono, de enxofre e outros poluentes emitidos pelas chaminés das indústrias colaboram para a contaminação atmosférica. O dióxido de carbono contribui para o aquecimento global, e o dióxido de enxofre é a principal causa da chuva ácida no norte e leste da Europa e no nordeste da América do Norte. Kim Westerskov/Oxford Scientific Films
  7. 7. Mares Cáspio e Aral  O intenso processo de salinização, associado ao fracasso da apropriação agrícola da região por culturas irrigadas, principalmente de algodão, acabou por contaminar o solo.
  8. 8. China Oriental  O recente crescimento do consumo, devido à expansão da economia do país, ameaça o abastecimento de água e gera problemas como o aumento da produção de lixo, bem como a deterioração da qualidade do ar nos grandes centros urbanos.
  9. 9. Aquecimento global  É real? SIM  Relatório IPCC: - 1995-2006 – 11 dos 12 anos mais quentes desde a Revolução Industrial - Derretimento total do Ártico até 2030 - Maior prejuízo: África e Ásia - Brasil: substituição da floresta tropical por cerrado e secas mais longas  Uso de combustíveis fósseis e de outros processos industriais  Acumulação de gases (dióxido de carbono, metano, óxido nitroso e CFC) -> causa do efeito estufa na atmosfera  O dióxido de carbono ajuda a impedir que os raios infravermelhos escapem ao espaço  1992: Rio 92 / Eco 92  1997: Protocolo de Kyoto (COP3): -5% níveis de 1990 entre 2008- 2012  2007: Conferência de Bali, Indonésia (COP13)  Brasil contribui com o desmatamento crescente da Amazônia
  10. 10. RECORDANDO...  FIM DA GUERRA FRIA Em 1961, foi construído o Muro de Berlim, muro fortificado de 47 km de comprimento que cercava Berlim Ocidental, construído pela antiga República Democrática da Alemanha (RDA) para evitar a fuga dos seus cidadãos para o Ocidente. Em 1985, Mikhail Gorbatchev e Reagan, decidiram reduzir sua presença na Europa. A unificação alemã e o esfacelamento da URSS levaram a Guerra Fria ao fim. George Bush declarou a necessidade de uma nova ordem mundial. Em 1989, a queda do Muro de Berlim tornou-se um símbolo da queda dos regimens comunistas do leste europeu. Estimam-se que pelo menos 70 pessoas morreram tentando ultrapassá-lo. Em 1993, Yeltsin decretou a dissolução do Parlamento. Cerca de cem deputados e outros tantos seguidores armados, ocuparam o edifício do Parlamento e provocaram outras revoltas. O governo respondeu então com o bombardeio do edifício do Parlamento, e prendeu seus ocupantes.
  11. 11. Principais áreas de conflitos
  12. 12. África Ocidental  Guerras civis em Serra Leoa e Costa do Marfim, de origem étnica e tribal, por exemplo, além de remeterem suas economias a patamares ainda mais baixos, vitimam anualmente um número inestimável de pessoas.
  13. 13. Nigéria  Verifica-se ali a manutenção, por décadas, de uma guerra civil envolvendo diversas etnias, inúmeras tribos e dois grandes grupos religiosos: cristãos, ao sul, e muçulmanos, ao norte.
  14. 14. Sudão  Os conflitos em Darfur, oeste do país, ilustram o quadro de instabilidade do país, que desde sua independência não conseguiu vingar um processo de desenvolvimento autônomo.
  15. 15. Chifre Africano  Guerras civis na Somália e na Etiópia, e um conflito envolvendo a Etiópia e a Eritréia, somados à expansão do Sahel e ao descaso internacional, fazem dessa região uma das mais atrasadas do mundo.
  16. 16. Palestina  A Segunda Intifada – ou Intifada Al Aqsa –, iniciada em 2000, dificulta a consolidação do processo de paz na região, cujos maiores entraves são as indefinições quanto ao status de Jerusalém, o controle de mananciais hídricos, a questão dos refugiados palestinos e das colônias de judeus, a delimitação de fronteiras sustentáveis ou defensáveis, o terrorismo.
  17. 17. Iraque  A interferência estrangeira no Iraque, que tem à sua frente a coalizão anglo- americana, derrubou o ditador Saddam Hussein. A atual instabilidade política no Iraque deve- se a conflitos sectários entre xiitas e sunitas.
  18. 18. Iraque23/01/2008 Estudo revela que guerra do Iraque se baseou em declarações falsas Folha de São Paulo Um estudo de duas organizações jornalísticas afirma que o presidente Bush e altas autoridades do governo emitiram centenas de declarações falsas sobre a ameaça do Iraque à segurança dos EUA nos dois anos que se seguiram aos ataques terroristas de 11/9. O estudo concluiu que os relatórios "faziam parte de uma campanha organizada que direcionou efetivamente a opinião pública e, no processo, empurrou o país para uma guerra com decididas falsas pretensões". O trabalho das organizações reuniu 935 declarações falsas divulgadas durante dois anos a partir de 11 de setembro de 2001. A análise mostrou que Bush e seus secretários e membros do governo mentiram deliberadamente sobre as suspeitas de que o Iraque produzia ou detinha armas de destruição em massa. "Agora é incontestável que o Iraque não possui nenhuma arma de destruição em massa", afirmou Charles Lewis e Mark Reading-Smith, do Fundo para a Independência do Jornalismo. "Em outras palavras, o governo Bush levou a nação à guerra baseado em informações equivocadas propagadas metodicamente e que culminaram em uma operação militar contra o Iraque em março de 2003. O estudo revela o nome de altos membros do governo envolvidos nas mentiras: o vice-presidente Dick Cheney, Condoleezza Rice (secretária de Estado), Donald Rumsfeld (ex-secretário de Defesa), Colin Powell (ex-secretário de Estado), Paul Wolfowitx (ex-vice-secretário de Defesa), e outros. Desde a invasão do país, em 2003, a invasão causou a morte de 151 mil pessoas, segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde). Pesquisa da entidade mostra que no primeiro ano da invasão, 128 iraquianos morreram diariamente de maneira violenta; no segundo ano, o número caiu para 115, ao tempo que no terceiro voltou a subir, para 126, com mais da metade das mortes ocorridas em Bagdá.
  19. 19. Iraque20/03/2007 Os principais problemas enfrentados pelo Iraque Folha de São Paulo / Reuters Início do conflito: 20/03/2003 Premiê: Nouri al Maliki Exigências dos curdos - Exigências nas áreas territorial e do petróleo (Kirkuk). Lucros do petróleo - As reservas de petróleo se concentram no Curdistão (norte) e nas áreas xiitas do sul. Dilema regional - Relações com o Irã e com os EUA. Bagdá - Rebeliões e atentados. Legado de Saddam - Duas guerras e os esforços dos EUA para depô-lo (sanções financeiras) prejudicaram a economia Vácuo na segurança - Dissolução das forças armadas iraquianas em 2003. Insurgência sunita - A invasão dos EUA levou ao poder a maioria xiita e a minoria curda. Milícias xiitas - Milícias como o Exército de Mehdi (líder Moqtada al Sadr) atuam nas ruas.
  20. 20. CRONOLOGIA DOS PRINCIPAIS FATOS  1980-1988: Guerra Irã-Iraque – Sadam Hussein é apoiado por EUA e outros países.  1991: Guerra do Golfo – coalizão de países força a retirada das tropas iraquianas do Kuwait. Iraque sofre embargo da ONU e são adotadas zonas de exclusão aérea.  2003: Ataque dos EUA, Reino Unido e outros países justificado pela suspeita de armas de destruição em massa e para depor a ditadura de Sadam Hussein. Acredita-se que o verdadeiro motivo da ocupação seja a riqueza de petróleo do país, uma das maiores reservas do mundo.  2003-2008: Instabilidade constante no país, com atentados terroristas e forças rebeldes controlando vários territórios.
  21. 21. Saiba mais sobre o Iraque  Nome: República do Iraque  Capital: Bagdá  Divisão: 18 governadorias  População: 26.783.383  Área: 437.072 quilômetros quadrados  Idioma: árabe (oficial), curdo  Moeda: novo dinar iraquiano  Religião: muçulmanos xiitas (60 a 65%), sunitas (32 a 37%), cristãos e outros (3%)  Forma de governo: democracia parlamentarista  PIB (total de riquezas produzidas): US$ 94,1 bilhões (dados de 2005)  Renda "per capita" anual: US$ 2.900  Internautas: 36 mil (dados de 2005)  Analfabetismo: 59,6% (dados de 2003)  Fonte: CIA World Factbook
  22. 22. Afeganistão  1979-1989 – tentativa de dominação soviética, frustrada pela oposição dos mujahedin (guerrilheiros islâmicos), entre eles Bin Laden, apoiados pelos EUA, Irã e Paquistão.  1996 – tomada do poder pelo grupo radical sunita Taleban, que adota a Sharia (doutrina islâmica) como lei.  2001 – atentados aos EUA atribuídos a Bin Laden ; os EUA atacam o Afeganistão acusando-o de proteger o terrorista e servir de base para a Al Qaeda; o Taleban é deposto do poder.  2001-2007 – rivalidades étnicas e crescimento do cultivo da papoula (ópio) dificultam a normalização do país.
  23. 23. Cuba  1959: Fidel Castro derrubou a ditadura de Batista. Cuba recebeu apoio da URSS até o fim dos anos 80.  1990: crise econômica decorrente do fim da ajuda soviética e do embargo econômico norte-americano à ilha, vigente desde 1961.  Economia: turismo, principalmente europeus.  2004: execução de dissidentes e proibição de circulação de dólares, isolando-o ainda mais no plano internacional e agravando a situação de miséria de sua população.  2006: a doença de Fidel Castro e as possíveis mudanças no governo provocaram um clima de insegurança.
  24. 24. Colômbia e Venezuela  Colômbia: destacam-se a guerrilha, a ação das FARCs e do ELN, além do narcotráfico.  Venezuela: a fragilidade das instituições políticas em um grande produtor de petróleo, membro da OPEP, gera instabilidade na região.
  25. 25. Argélia  Muçulmanos fundamentalistas tentam chegar ao poder em meio a uma guerra civil que se arrasta por mais de uma década.
  26. 26. África do Sul  O fim da política segregacionista do Apartheid em 1994 não pôs fim às desigualdades sociais. O país é assolado por lutas tribais e uma onda de criminalidade sem precedentes em sua história, que inviabilizam a retomada da economia.
  27. 27. Ex-Iugoslávia  Após um período de guerras e de grande instabilidade política, os países que formavam a Federação Iugoslava buscam o alinhamento econômico com a União Européia. Mas ainda há animosidades de ordem étnica e religiosa, sobretudo em Kossovo. Iugoslávia A Iugoslávia foi constituída por seis repúblicas de 1946 a 1991, ano em que três das repúblicas - Croácia, Macedônia e Eslovênia - se tornaram independentes. Mais uma república, a Bósnia-Herzegóvina, declarou sua independência em 1992. As duas repúblicas restantes, Sérvia e Montenegro, formaram então um novo país até a separação em 2006.
  28. 28. Cáucaso  Desintegração da URSS - Chechênia declarou independência não reconhecida.  Guerra civil - governo separatista checheno X oposição pró-russa.  1994/96 - Intervenção militar de Moscou - primeira Guerra da Chechênia. Destruição de Grozni.  Movimentos emancipacionistas (Chechênia e do Daguestão) - instabilidade para a Rússia, pois o país é constituído por dezenas de nacionalidades.  1996 - Acordos de Kassaviurt – fim do conflito. O estatuto político definitivo da Chechênia deveria ser negociado em 2001.  Ascensão de Vladimir Putin na Rússia em função terror checheno. •2000 - Putin deflagrou a segunda Guerra da Chechênia. •Putin eleito presidente russo: As forças russas ocuparam Grozni e a maior parte da Chechênia. •Violência contra a população civil. Entidades de defesa de direitos humanos denunciam tortura e estupros. •Aumento da violência (doutrina Bush da guerra ao terror) - Putin relaciona os separatistas chechenos ao fundamentalismo islâmico. Aumento da repressão e redução das pressões internacionais contra a violação dos direitos humanos. •Atentados suicias dos terroristas chechenos (metrô de Moscou, queda de dois aviões russos, e a invasão da escola da Ossétia do Norte).
  29. 29. Irã  O desenvolvimento de um programa nuclear e a manutenção de fundamentalistas xiitas no poder tornam o Irã um foco de tensão regional. Integra o Eixo do Mal, no entendimento estratégico norte- americano.  O país é acusado pelos EUA de enriquecer urânio para a construção de armas atômicas.
  30. 30. Caxemira  O nacionalismo muçulmano caxemir, apoiado por Islamabad, pode fazer da região um estopim para mais um confronto entre Índia e Paquistão, potências nucleares.  A Índia e o Paquistão reivindicam, cada uma, o domínio de todo o Caxemira, mas o território está dividido entre esses dois países desde 1947. A Índia controla a maior parte, que corresponde ao território do estado de Jammu e Caxemira. O Paquistão controla o restante, a região denominada Caxemira Azad.
  31. 31. Coréia do Norte  País isolado no plano internacional, desenvolve programa nuclear e é hostil aos interesses da China, dos Estados Unidos, do Japão e da Coréia do Sul.
  32. 32. Taiwan  Nacionalistas taiwaneses lutam pela emancipação política da ilha, país emergente de grande desenvolvimento, mas encontram forte oposição do governo de Beijing, que considera Taiwan uma província rebelde.
  33. 33. Filipinas/Indonésia  Inúmeros movimentos separatistas vislumbram a possibilidade de autonomia, o que poderia levar os territórios insulares desses países à formação de novas unidades políticas.
  34. 34. Questão Basca  Região autônoma localizada ao norte da Espanha e províncias na França. Seu idioma, o Basco, acentua a unidade entre seu povo. Objetivo é tornar o território basco independente incorporando também as regiões tanto na Espanha quanto na França. Entre as organizações que atuam na luta armada está o ETA – Pátria Basca e Liberdade, organização separatista e terrorista.
  35. 35. Irlanda(s)  No século XVI os ingleses confiscaram parte do território da Irlanda para entregar aos protestantes vindos da Grã-Bretanha. Este fato nunca foi aceito pelos irlandeses.  Em 1937, o Eire tornou-se independente do Reino Unido, fato que desagrada parte da população que busca a unificação e independência de toda a Irlanda.  Ulster não concorda com a unificação, gerando conflito entre os protestantes e católicos. Isto se acentuou com a criação do Ira – Exército Republicano Irlandês - criado pelos católicos para favorecer a unificação da Irlanda.  Já os protestantes criaram milícias para combater este processo gerando diversos atos terroristas decorrente a este conflito.
  36. 36. Principais áreas de conflitos

×