FormaçãO Do Professor Pesquisador
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

FormaçãO Do Professor Pesquisador

on

  • 15,386 visualizações

 

Estatísticas

Visualizações

Visualizações totais
15,386
Visualizações no SlideShare
15,370
Visualizações incorporadas
16

Actions

Curtidas
1
Downloads
280
Comentários
0

1 Incorporado 16

http://www.slideshare.net 16

Categorias

Carregar detalhes

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Direitos de uso

© Todos os direitos reservados

Report content

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Sua mensagem vai aqui
    Processing...
Publicar comentário
Editar seu comentário

FormaçãO Do Professor Pesquisador FormaçãO Do Professor Pesquisador Presentation Transcript

  • UNEB – UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA NEAD – NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DISCIPLINA: Metodologia do Ensino Superior PROFESSORA FORMADORA: Mª Olívia de Matos
  • FORMAÇÃO DO PROFESSOR-PESQUISADOR
  • ALGUNS PONTOS EM QUESTÃO:
    • Será que professor e pesquisador são profissões diferentes?
    • Em nossa sociedade, qual o perfil de um professor-pesquisador?
    • Como formar um professor-pesquisador?
  • FORMAÇÃO DO PROFESSOR-PESQUISADOR A formação do professor pesquisador se apresenta como um movimento contra-hegemônico e como um estímulo à implementação de novas modalidades de formação, onde se acorda os argumentos da relação entre pesquisa, formação do professor e prática docente. Nessa perspectiva, ao apropriar-se de novos conceitos e linguagens, o professor, situa-se como leitor crítico de si e de sua circunstância, de modo a investigar sua ação e renovar sua prática, tornando-se um professor reflexivo.
  • PROFESSOR PESQUISADOR E REFLEXIVO
    • Para Nóvoa (2001), o professor pesquisador e o professor reflexivo, no fundo, correspondem a correntes diferentes para dizer a mesma coisa. São nomes distintos, maneiras diferenciadas dos teóricos da literatura pedagógica abordarem uma mesma realidade. A realidade é que o professor pesquisador é aquele que pesquisa ou que reflete sobre a sua prática, que pensa, que elabora em cima dessa prática. Portanto, aqui estamos dentro do paradigma do professor reflexivo.
  • FORMAÇÃO PARA UMA PRÁTICA REFLEXIVA Conforme destacado por Paiva (2003), a questão da formação para o exercício de uma prática docente reflexiva tornou-se um tema recorrente nas duas últimas décadas.
  • FORMAÇÃO DOCENTE A formação docente vem sendo um tema amplamente discutido nas esferas acadêmica e governamental e, posto à compreensão cada vez maior da importância do educador para a formação do sujeito como partícipe de um mundo globalizado e cada vez mais exigente. Estas discussões trazem em sua essência o problema da qualidade na formação docente, ou seja, formar não somente para saber ministrar conteúdos, mas também para estimular a reflexão, a crítica e o aprendizado mais amplo do aluno.
    • Um bom professor não se faz apenas com teorias, mas principalmente com a prática e o estímulo a uma ação-reflexão-ação e a uma busca constante de um saber mais e de um fazer melhor.
  • QUESTÕES SOBRE A FORMAÇÃO DOCENTE
    • O que quer dizer Formação Inicial?
    • O que entendemos por Formação Continuada?
  • FORMAÇÃO INICIAL A Formação Inicial é uma etapa que antecede o exercício da prática pedagógica, tendo como objetivo mais amplo aquele de toda a formação — construir uma prática reflexiva, de modo que o professor possa desenvolver as capacidades relativas à docência numa sala de aula.
  • FORMAÇÃO CONTINUADA A Formação Continuada se constitui como um processo contínuo, que prossegue ao longo da carreira e permeia toda a prática profissional numa perspectiva de formação permanente. Enfim, “A Formação Continuada é um processo dinâmico por meio do qual ao longo do tempo, um profissional vai adequando sua formação às exigências de sua atividade profissional”. (VEIGA, 1998, p. 100).
  • Professor Pesquisador: Realidade ou utopia?
  • Paulo Freire e Joe Kincheloe (2001) consideram que a pós-modernidade exige uma reconceitualização do conhecimento do professor como ponto de partida, já que esta reconceitualização começa pela aceitação do professor como pesquisador e, que a partir desta perspectiva se recontextualiza a formação inicial do professorado tendo nos pressupostos da pesquisa qualitativa suas principais ferramentas com uma forte inclinação para os estudos investigativos. Professor Pesquisador: Realidade ou utopia?
  • Mais do que qualquer outra profissão, a educação exige um trabalho de pesquisa constante e ininterrupto, o tipo de trabalho que não termina nunca. Sem a pesquisa o trabalho docente fica seriamente comprometido, haja vista, que é através da pesquisa que encontramos o caminho promissor para criar uma nova postura frente ao grande desafio da busca pelo conhecimento.
  • A rele vância do papel do professor na pesquisa, situando-o como sujeito – real e concreto – de um fazer docente, inclui dar-lhe a voz que precisa ter na produção de conhecimento e reflexão sobre sua prática. A coletividade docente, também é muito importante no âmbito da pesquisa, onde de forma conjunta, professores estabelecem um trabalho de cooperação na co-construção de recursos e estratégias de ensino a serem desenvolvidas de forma significativa. Para tal intento, busca-se desempenhar essa função segundo a perspectiva dialógica freireana, através da qual o outro me constitui e, ao mesmo tempo, é constituído por mim.
  • “ Sem a curiosidade que me move, que me inquieta, que me insere na busca, não aprendo nem ensino". Paulo Freire
  • REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS GONZAGA, Amarildo Menezes. A formação do professor pesquisador a partir da pedagogia de projetos: uma integração possível. Ano 2005. NUNES. Débora R. P. Teoria, pesquisa e prática em Educação: a formação do professor-pesquisador. São Paulo, v.34, n.1, p. 097-107, jan./abr. 2007. NÓVOA, A. (ed.). Os professores e a sua formação. Lisboa, Pt: Publicações Dom Quixote, 1997. PAIVA, E. V. A formação do professor crítico-reflexivo. In: PAIVA, E. V. (org.) Pesquisando a formação de professores. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. FAZENDA, Ivani C. A. A Formação do professor pesquisador – 30 anos de pesquisa. Revista E-Curriculum, São Paulo, v. 1, n. 1. ANDRÉ, Marli. Pesquisa, formação e prática docente. O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. Campinas, SP: Papirus, 2004, p. 55-67.
  • Meyre Anne Sampaio Moreira Universidade Aberta do Brasil – UAB Universidade do Estado da Bahia – UNEB Núcleo de Educação à Distância – NEAD Disciplina: Metodologia do Ensino Superior Pólo: Itaberaba Elaboraç@o e Produç@o Maria Floraci Cirqueira Marimi Carneiro da Silva