Problemas complexos e govint apresentação 2015

580 visualizações

Publicada em

Apresentação do conceito de governação integrada e de problemas sociais complexos.

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
580
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Problemas complexos e govint apresentação 2015

  1. 1. Rui Marques
  2. 2. Tipos de problemas (Roberts (2000:1) 1. Os problemas tipo I (simples/lineares) caracterizam-se pelo consenso quanto à definição do problema e à sua solução. 2. Os problemas tipo II (mais difíceis que os de tipo I) têm uma definição comum e partilhada pelas partes interessadas mas estas divergem na solução, não sendo simples encontrar consenso sobre que solução adotar. 3. os problemas tipo III (complexos/ wicked) são os que têm maior potencial de conflito entre as partes interessadas, pois não há consenso nem na definição do problema, nem na solução a aplicar.
  3. 3. •Os “pais” do conceito de “wicked problems: Horst Rittel e Melvin Webber, com o artigo “Dillemas in a general theory of planning” •1973 • Ciência do design; Planeamento de cidades • Berkeley, California.
  4. 4. Característica Problema linear Problema complexo O problema A definição clara do problema também desvenda a solução Não há acordo sobre qual é o problema O resultado é verdadeiro ou falso; A solução não é “verdadeiro” ou “falso”, o máximo a que se consegue chegar é “melhor” , “pior”, “suficiente”. O problema não está sempre a mudar. O problema está sempre a mudar Partes interessadas e o seu papel Especialistas resolvem-no usando a ciência e a tecnologia Muitas das partes interessadas tem diferentes ideias sobre o “real” problema e as suas causas Final (stopping rule) A tarefa termina quando o problema é resolvido O fim é determinado pelas partes interessadas, forças políticas, disponibilidade de recursos ou uma combinação destas Natureza do problema Especialistas seguem um protocolo que guia as escolhas das soluções Soluções dos problemas estão baseadas em “julgamentos” de múltiplas partes interessadas, não há “boas práticas”, cada problema é único e as soluções têm de ser customizadas. ( adaptado de Kreuter et al, 2004)
  5. 5. ( adaptado de Kreuter et al, 2004)
  6. 6. O que é a Governação integrada ? 18
  7. 7. 19
  8. 8. O que é a governação integrada? “…uma estratégia política que procura coordenar o desenvolvimento e a implementação de políticas, transversalmente a departamentos e agências, especialmente para abordar problemas sociais complexos como exclusão e pobreza, de uma forma integrada(…). É uma estratégia que procura juntar não só os departamentos governamentais, mas também um conjunto de instituições privadas e de voluntariado, trabalhando transversalmente, tendo em vista um objetivo comum” (Bogdanor, 2005) 20
  9. 9. O que é a governação integrada? “Construir, manter e desenvolver relações interinstitucionais de colaboração, para gerir problemas sociais complexos, com eficácia e eficiência” (Marques, 2014) 24
  10. 10. 25
  11. 11. 26
  12. 12. Forum para a Governação Integrada • Projeto para promoção de uma alteração da cultura organizacional das instituições, evoluindo das soluções burocráticas para modelos de governação integrada (GovInt), que permitam maior eficácia e eficiência na resolução de problemas sociais complexos. • Dinamizado por um conjunto de parceiros, (Min. Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Fundação Calouste Gulbenkian, Fundação Montepio, Câmara Municipal de Lisboa, Câmara Municipal de Braga, Santa Casa Misericórdia de Lisboa e Instituto P. AntónioVieira) que se associam para uma ação integrada. • Em fase de alargamento a outras instituições (Universidades, CIM, Ministérios,…)
  13. 13. Objetivos 1. Mobilizar o Estado e a Sociedade civil para o desenvolvimento de modelos de governação integrada, baseados na cooperação / parceria, participação dos stakeholders, comunicação eficaz e liderança colaborativa, nomeadamente influenciando as políticas públicas para alcançar os objetivos Portugal 2020 (Crescimento inteligente, sustentável e inclusivo). 2. Suportar esta visão estratégica numa dinâmica de inovação social que privilegie a análise, reflexão e ação sobre a solução de problemas sociais complexos (pobreza, desemprego,..) criando o "Forum da Governação Integrada“, que desenvolva um programa de eventos, de levantamento de boas práticas/benchmarking e de materiais e ações de formação. 3. Articular e/ou apoiar/dar visibilidade a projetos piloto de governação integrada de base territorial, de foco temático ou de seleção de destinatários específicos, bem como inspirar transversalmente as políticas sectoriais com este princípio.
  14. 14. Os temas prioritários Pobreza extrema e sem-abrigo Desempre- go jovem n. qualificado Desemprego longa duração + 45 anos Crianças e jovens em risco Territórios vulneráveis Pessoas + 65 isoladas Administração pública
  15. 15. Programa de ação Forum para a Governação Integrada (2014/2015) • Eventos: – Conferência Internacional "Wicked Problems“ (W.P.) – Congresso internacional “Joined-up government” , sobre experiências de governação integrada, com presença Austrália, UK, Canadá, Singapura,.... • Investigação / Boas-práticas – Revisão de literatura sobre a matéria. – Levantamento de boas-práticas e práticas promissoras de gov. integrada em Portugal. – Benchmarking internacional. • Formação / Publicações (Kits) Coleção de manuais práticos para estratégias de resposta de GovInt para problemas complexos. Workshops temáticos para dirigentes e técnicos de inst. públicas e privadas. Envolvimento de instituições académicas e de formação avançada. • Projetos-Piloto • Incentivo ao desenvolvimento e consolidação de experiências públicas de gov. integrada. Estruturação de “estudos-de-caso”.
  16. 16. • rmarques@ipav.pt • (skype) ruimarques1963 • www.facebook.com/ruimarques.forum 31 Contactos

×