Contribuições da psicologia

  • 33,323 visualizações
Carregado em

 

Mais em: Educação
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Tem certeza que quer?
    Sua mensagem vai aqui
Sem downloads

Visualizações

Visualizações totais
33,323
No Slideshare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0

Ações

Compartilhamentos
Downloads
423
Comentários
4
Curtidas
10

Incorporar 0

No embeds

Conteúdo do relatório

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar
    No notes for slide

Transcript

  • 1.  
  • 2.
    • Estuda como nascem e como se desenvolvem as funções psicológicas que distinguem o homem de outras espécies.
    • Estuda a evolução da capacidade perceptual e motora, da sociabilidade e da afetividade do homem. ‘
    A PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO
  • 3.
    • Em geral o adulto ou a criança mais experiente fornece ajuda direta à criança orientando-a e mostrando-lhe como proceder através de gestos e instruções verbais, na interação adulto-criança, gradativamente a fala social trazida pelo adulto vai sendo incorporada pela criança e o seu comportamento passa a ser orientado por uma fala interna que planeja a sua ação, nesse momento a fala está fundida com o pensamento da criança, está integrada às suas operações intelectuais. .
    • Estuda o complexo processo pelo qual as formas de pensar e os conhecimentos existentes numa sociedade são apropriados pela criança;
    A PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM
  • 4.
    • Desde muito antes do surgimento da psicologia científica o conhecimento psicológico desempenhou um papel relevante na elaboração de propostas pedagógicas e na configuração da teoria construtivista , a psicologia da educação será uma das mais beneficiadas pela injeção de recursos; contudo a mudança gradual e significativa inovou na amplitude e na natureza de seus conteúdos; para alguns estudiosos as relações entre psicologia e educação adotam um caráter unidirecional.
    A CONCEPÇÃO EFETIVA DAS CONTRIBUIÇÕES DA PSICOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO
  • 5.
    • Segundo, temos o âmbito de aplicação, ou seja, a realidade, situações, fenômenos e problemas à qual pretendemos adaptar o núcleo teórico-contextual, onde estão incluídas as práticas educativas na esfera de aplicação;
    • Primeiro poderemos ver o que se emprega, o conjunto de conheci-mentos generalizações empíricas, princípios, leis, modelos;
    • Por último, precisamos dispor de procedimentos de atuação que permitam ajustar o conhecimento teórico, que é geral e descontextualizado, às características particulares do âmbito de aplicação.
    PODEMOS IDENTIFICAR ALGUNS MEIOS PARA APLICAR A PSICOLOGIA À EDUCAÇÃO
  • 6.
    • Vivemos numa sociedade em mudança, e é para ela que formamos os nossos alunos, formamos para o amanhã e esse amanhã não sabemos o que vai ser, formamos para um desconhecido exigente e sempre novo. Com as alterações na conceitualização do desenvolvimento na educação, novas perspectivas construtivistas foram surgindo, sabemos que o desenvolvimento cognitivo é um fato, portanto podemos intervir no desenvolvimento cognitivo, no desenvolvimento da inteligência: aprender a pensar, aprender a aprender, pensar sobre o pensar.
    A INTERVENÇÃO DA PSICOLOGIA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES HOJE
  • 7.
    • A nossa sociedade é hoje essencialmente cognitiva, isto é, aprende e desenvolve-se continuamente com os novos conhecimentos e com aquilo que faz, reconstruindo-se numa aprendizagem acele-rada.
    Formar pessoas preparadas para intervir de forma crítica e criativa na sociedade em construção acelerada, pessoas disponíveis para a mudança, com capacidade de aprender a cada dia com os fatos novos que experiênciam, com capacidade de se desenvolver, concomitantemente, com a sociedade em que interagem, são objetivos da "educação".
  • 8. Não esqueçamos, no entanto que não há processos cognitivos frios , pois processos cognitivos não se encontram isolados dos processos motivacionais, afetivos e emocionais, assim como não se enco n t r a m desligados d o s processos de ação ou de execução de respostas; ao sabermos que o ser humano não nasce com toda a perfeição que potencialmente pode vir a ter, mas que, no entanto, é dotado de capacidade para atingir essa perfeição e para a desenvolver, tentamos ajudá-lo a aceder ao seu máximo e a desenvolvê-lo, qualificando os contextos educativos. ENTÃO PODEREMOS DIZER QUE A FINALIDADE DA EDUCAÇÃO É A "ATIVAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO PSICOLÓGICO".
  • 9. Os mediadores explicitados, de forma clara, pela sociedade para fazerem a "educação" são hoje essencialmente os professores. A eles cabe a árdua tarefa de, através do processo de ensino-aprendizagem que implementam, promover intencionalmente o desenvolvimento dos seus alunos, de forma a que estes se continuem a construir/desenvolver, mesmo depois de sair da "escola", intervenham na sociedade como cidadãos plenos, realizando-se nessa mesma sociedade que ajudam a construir.
  • 10. A psicologia, hoje, na formação de professores, parte dos fins da "educação” e, apostando na "promoção do ser para ser todo o ser que potencialmente pode vir a ser", vai mais além: baseando-se nos seus conhecimentos atuais, assumem a modificabilidade cognitiva, e envereda por uma intervenção efetiva no desenvolvimento do ser humano - intencionaliza o processo educativo em termos de ativação do desenvolvimento psicológico dos professores e dos alunos.
  • 11. A psicologia é entendida  como a ciência do comportamento, considerando-se como comportamento toda e qualquer manifestação  de um organismo vivo, como: andar, falar, correr, gritar, estudar, aprender, esquecer, gostar, odiar, amar, trabalhar e brincar. O papel do psicólogo e sua área de atuação é compreender o comportamento do ser humano, verificar os fatores que levam a pessoa a se comportar desta ou daquela maneira. Quando ele consegue compreender e explicar tal comportamento, ele pode agir e ajudar a pessoa a se conhecer melhor. Este profissional, pode atuar no campo da medicina, na  área da industria e na área da educação. Aqui, dois aspectos merecem a sua atenção: COMO A PSICOLOGIA CONTRIBUI PARA A EDUCAÇÃO
  • 12. Aqui, dois aspectos merecem a sua atenção: 1º- aspecto – o estudo das diversas fases do desenvolvimento do ser humano; 2º- aspecto – o estudo da aprendizagem e das condições que a tornam mais eficiente e mais fácil para o aluno.
    • A contribuição da psicologia  para a educação é fornecer subsídios para o desenvolvimento e elaboração do planejamento curricular da escola, nas várias modalidades de ensino, que são:
    • - Na educação infantil;
    • - No ensino básico fundamental, da 1ª à 8ª série
      • No ensino médio;
      • Na educação especial;
      • Na educação inclusiva. - No EJA;
  • 13.
    • NA EDUCAÇÃO INFANTIL
    • Ajuda no planejamento   e na dinâmica  das atividades infantis a serem desenvolvidas e permite o  conhecimento e a compreensão  do desenvolvimento da criança nas diferentes fases:
    • Na fase sensório-motora – que é a fase da formação da inteligência prática, se refere á manipulação de objetos, á percepção  e movimentos. A criança precisa expandir seus movimentos, explorando seu corpo e o espaço físico de forma a ter um desenvolvimento sadio;
    • Na fase sócio-afetiva – compreender que é relevante que a criança tenha uma auto-imagem positiva de sua identidade própria e que seja sempre valorizada e estimulada em suas atividades, no seu processo de interação e socialização no seu grupo social;
    • Na fase simbólica – reconhecer que a linguagem é a forma de expressão individual e como sendo fundamental no processo de socialização da criança;
    • Na fase cognitiva – considera que a criança conhece e constrói conceitos á medida que age, observa, percebe e se relaciona com  objetos do mundo físico.
  • 14. A escola tem um papel essencial na construção do intelecto dos indivíduos que vivem em sociedades escolarizadas. E o desempenho desse papel só se dá na medida em que, conhecendo a situação de desenvolvimento  cognitivo do aluno, a escola dirige o ensino para estágios de desenvolvimentos mais avançados, ainda não incorporados pelos alunos, funcionando como um motor de novas conquistas intelectuais.