Exames Radiológicos-Otimização de Imagens - TR Mardônio Linhares

2.546 visualizações

Publicada em

Radiologia-Exames Radiológicos.

Publicada em: Saúde
3 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.546
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
262
Comentários
3
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Exames Radiológicos-Otimização de Imagens - TR Mardônio Linhares

  1. 1. OTIMIZAÇÃO DE IMAGENS RADIOGRÁFICAS. Foco para qualidade da imagem. TR Mardônio Linhares
  2. 2. Qualidade da Imagem. A qualidade da imagem radiográfica refere-se à precisão na representação das estruturas anatômicas. Uma imagem que reproduz com fidelidade a anatomia da região radiografada é considerada uma imagem de alta qualidade. Por outro lado, quando é difícil para os olhos humanos interpretarem uma certa imagem, diz–se que sua qualidade é baixa.
  3. 3. Qualidade da Imagem. Imagens radiográficas com qualidade diagnóstica. = Menos perdas de películas radiográficas. = Menos radiação.
  4. 4. Qualidade da Imagem. Período de transição: • Filme / écrans • Processamento químico/filmes computadores/detectores Tecnologia digital ou digitalizada O que não muda: • Anatomia • Posicionamento • Proteção radiológica
  5. 5. Qualidade da Imagem. Radiografia convencional • Imagem bidimensional • Chassi écran (tela intensificadora) + filme • Processamento químico do filme: • Revelação • Fixação • Lavagem • Secagem • Processadora automática.
  6. 6. Qualidade da Imagem. • Principais exames realizados: QUANTIDADES POR SEMANA TÓRAX PAeP EXTREMIDADES SEIOS DA FACE COLUNAS TÓRAX PCT LEITO 55% 13% 17% 11% 4%
  7. 7. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: DENSIDADE CONTRASTE RESOLUÇÃO OU NITIDEZ DISTORÇÃO OU AMPLIAÇÃO
  8. 8. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: Uma radiografia ideal para o diagnóstico é aquela que possui: Densidade média Contraste médio Resolução acentuada Grande nitidez com mínima distorção
  9. 9. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: DENSIDADE GRAU DE ENEGRECIMENTO NA IMAGEM PROCESSADA.
  10. 10. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: FATORES DE EXPOSIÇÃO: • Miliamperagem (mA) ou (mAs) – Controla a intensidade do feixe de RX (no elétrons), a da radiografia e a dose para o paciente. densidade
  11. 11. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem:
  12. 12. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem:
  13. 13. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem:
  14. 14. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem:
  15. 15. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem:
  16. 16. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem:
  17. 17. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem:
  18. 18. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: CONTRASTE Diferença visível na densidade de estruturas adjacentes em uma radiografia
  19. 19. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: FATORES DE EXPOSICAO: • Kilovoltagem (kV) – Controla a energia cinética / penetração do feixe de RX e o contraste da radiografia.
  20. 20. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: • A imagem tende a ficar cinza para preta; • Não se distingue músculos, gordura; • Estruturas ósseas acinzentadas.
  21. 21. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: • A imagem tende a ficar com muito “preto e branco” • Não é possível distinguir tecidos moles; • Estruturas ósseas muito brancas.
  22. 22. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem:
  23. 23. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: DENSIDADE mA ou mAs CONTRASTE kV INTENSIDADE / QUANTIDADE. ENERGIA DO FEIXE / PODER DE PENETRAÇÃO.
  24. 24. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: RESOLUÇÃO / NITIDEZ GRAU DE NITIDEZ DAS ESTRUTURAS ENCONTRADAS NA IMAGEM.
  25. 25. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: FATORES DE CONTROLE DA RESOLUÇÃO: • O uso de ponto focal pequeno, um aumento na DFR e uma diminuição na DOR resultam em menos borramento geométrico. • O movimento do paciente também afeta a qualidade da imagem; tempos de exposição curtos e aumento da cooperação do paciente ajudam a minimizar o borramento voluntário.
  26. 26. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: DISTORÇÃO / AMPLIAÇÃO DETURPAÇÃO DO TAMANHO OU FORMA DO OBJETO.
  27. 27. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: FATORES DE CONTROLE DA DISTORÇÃO: • DOR – DISTÂNCIA OBJETO – RECEPTOR • DFR – DISTÂNCIA FONTE – RECEPTOR • ALINHAMENTO DO PACINETE COM O RECPTOR •ALINHAMENTO DO RAIO CENTRAL (RC)
  28. 28. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: FATORES DE CONTROLE DA DISTORÇÃO: • DOR – DISTÂNCIA OBJETO – RECEPTOR FONTE Rx OBJETO RECPTOR MENOR AMPLIAÇÃO MAIOR DEFINIÇÃO FONTE Rx OBJETO DOR MAIOR AMPLIAÇÃO MENOR DEFINIÇÃO DOR RECPTOR
  29. 29. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: FATORES DE CONTROLE DA DISTORÇÃO: • DFR – DISTÂNCIA FONTE – RECEPTOR FONTE Rx OBJETO RECPTOR 180cm MENOR AMPLIAÇÃO Imagem com tamanho mais real FONTE Rx OBJETO RECPTOR 100cm MAIOR AMPLIAÇÃO Imagem com alta distorção
  30. 30. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: FATORES DE CONTROLE DA DISTORÇÃO: •ALINHAMENTO DO RAIO CENTRAL (RC)
  31. 31. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: FATORES DE CONTROLE DA DISTORÇÃO: • É importante observar que nenhuma imagem radiológica reproduz o tamanho exato da estrutura radiografada, sempre existe um grau de distorção e/ou ampliação, no entanto a distorção pode ser controlada para níveis aceitáveis.
  32. 32. Qualidade da Imagem. • RESUMO DE QUALIDADE E FATORES DE CONTROLE: DENSIDADE • mAs ( mA e tempo) CONTRASTE • kV RESOLUÇÃO • Ponto focal – DFR – DOR - movimentos • DFR – DOR – alinhamento do objeto • Alinhamento do raio central DISTORÇÃO
  33. 33. Qualidade da Imagem. • EXEMPLO DE IMAGEM DE ALTA QUALIDADE:
  34. 34. Qualidade da Imagem. • EXEMPLO DE IMAGEM DE ALTA QUALIDADE:
  35. 35. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: • Fatores de exposição: • A exposição gerada pelo tubo de RX pode ser controlada selecionando-se kV, mA e tempo ou mAs. • Em tese, uma mesma combinação destes três parâmetros produziria sempre a mesma densidade e contraste na radiografia em qualquer situação, diferentes aparelhos, diferentes pacientes, etc..... • Era pra ser, mas não é bem assim..........
  36. 36. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: • Fórmula do kV: • Calculo do Kv a conhecida fórmula: kv = E x 2 + CA – onde E (espessura da região) e CA (constante do aparelho de Rx) • A constante da maioria dos equipamentos de Rx estando devidamente calibrados vai variar entre 20 e 40, comumente é utilizado a constante de 30.
  37. 37. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: • E o mAs? • O MAS É CALCULADO ATRAVÉS DE OUTRAS FÓRMULAS, CADA UMA A SER EMPREGADA DE ACORDO COM A REGIÃO RADIOGRAFADA. Extremidades – MMSS e MMII – falanges, mãos, punho, cotovelo, ante-pé, médio-pé, pé, tornozelo e perna comumente é utilizado o seguinte calculo: mAs = Kv / 3 OBS: Normalmente os exames realizados nas regiões acima são feitos sem buck.
  38. 38. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: • Para crânio, fêmur, esterno, cintura escapular, braço, cintura pélvica e joelhos é utilizado o seguinte calculo: mAs = Kv / 2 • mAs:
  39. 39. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem: • mAs: • Para regiões específicas como tórax, colunas e abdome utiliza o seguinte: mAs = Kv x CM Onde CM é o chamado coeficiente miliamperimétrico. O coeficiente miliamperimétrico utiliza valores pre determinados para regiões específicas. - Tórax 0,05 - Abdome 0,70 - Colunas 0,80
  40. 40. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem:
  41. 41. Qualidade da Imagem. • Fatores de qualidade da imagem:
  42. 42. Qualidade da Imagem. • Fatores que interferem na qualidade da imagem radiográfica: TUDO!
  43. 43. Qualidade da Imagem. • Fatores que interferem na qualidade da imagem radiográfica: Tudo pode vir a interferir na qualidade do exame radiográfico, do paciente aos equipamentos existem vários detalhes que se não forem observados podem prejudicar a qualidade da imagem. Cabe ao profissional que realiza o procedimento esta atento e tomar todas as medidas necessárias para a qualidade do exame radiológico.
  44. 44. Qualidade da Imagem. • Fatores que interferem na qualidade da imagem radiográfica: Estado e tipo de paciente; Equipamento gerador de Raios X Rede elétrica Chassis e écrans Filmes Químicos Processadora Iluminação inadequada
  45. 45. Qualidade da Imagem. • Fatores que interferem na qualidade da imagem radiográfica: Estado e tipo de paciente. Pacientes não colaborativos ou agitados; Pacientes muito debilitado clinicamente; Pacientes pediátrico; Pacientes especiais; Pacientes com bio-tipo muito fora do comum.
  46. 46. Qualidade da Imagem. Estado e tipo de paciente.
  47. 47. Qualidade da Imagem. • Fatores que interferem na qualidade da imagem radiográfica: Estado e tipo de paciente. ATENÇÃO: Devemos redobrar a tenção e os cuidados na realização de exames de pacientes com algum tipo de dificuldade ou limitação, o estado e as condições gerais dos pacientes devem sempre ser observadas, principalmente em exames realizados no LEITO. Ex: UTI – paciente em ventilação mecânica.
  48. 48. Qualidade da Imagem. • Fatores que interferem na qualidade da imagem radiográfica: Equipamento gerador de Raios X Estado de operacionalidade do equipamento: Colimador – Centralizadores – Freios - Angulação – Estativa e mesa. Calibração correta do gerador: O Kv e mA ou mAs selecionados no painel de controle estão com rendimento real?
  49. 49. Qualidade da Imagem. • Fatores que interferem na qualidade da imagem radiográfica: Rede elétrica: Deve existir uma rede elétrica com transformador trifásico exclusivo para o equipamentos de Rx; Oscilações frequentes na rede elétrica; Aterramento adequado.
  50. 50. Qualidade da Imagem. • Fatores que interferem na qualidade da imagem radiográfica: Chassis e écrans Tratar o chassi com carinho! Artefatos – Inadequada manipulação dos chassis – Presença de corpos estranhos dentro do chassi – corpos estranhos (pó, fios de cabelos, fiapos...) – Contaminação por químicos – bolhas de ar – Respingos de diversos líquidos
  51. 51. Qualidade da Imagem.
  52. 52. Qualidade da Imagem.
  53. 53. Qualidade da Imagem.
  54. 54. Qualidade da Imagem. • Fatores que interferem na qualidade da imagem radiográfica: Filmes: Os filmes IBF-RX podem ser processados com químicos automáticos ou manuais existentes no mercado. É sugerido o uso dos produtos químicos IBF (reveladores e fixadores) para a obtenção de melhores resultados. A temperatura recomendada para revelação automática é de 32 a 37ºC.
  55. 55. Qualidade da Imagem. • Fatores que interferem na qualidade da imagem radiográfica: Filmes: A temperatura para o armazenamento dos filmes deve se manter abaixo de 24ºC, com a umidade relativa do ar variando de 50% a 55%. O filme deve ser estocado longe de qualquer forma de radiação. Deve-se observar a rotatividade dos filmes para que eles não passem do prazo de validade, ou seja, os filmes mais antigos devem ser utilizados primeiro.
  56. 56. Qualidade da Imagem.
  57. 57. Qualidade da Imagem. • Fatores que interferem na qualidade da imagem radiográfica: Químicos: Deve-se observar sempre os sinais de rendimento e saturação dos químicos; Quando preparar novos químicos seguir rigorosamente as instruções do fabricante quanto as misturas; A temperatura ideal de processamento é entre 32ºC e 35ºC.
  58. 58. Qualidade da Imagem. • Fatores que interferem na qualidade da imagem radiográfica: Processadora: Deve sempre receber manutenção preventiva; Deve ser realizado uma limpeza interna e trocas dos químicos pelo menos uma vez a cada 15 dias ou quando as imagens apresentarem sinais de contaminação ou saturação; Ter cautela para não contaminar os compartimentos dos racks, revelador, fixador e água.
  59. 59. Qualidade da Imagem.
  60. 60. Qualidade da Imagem.
  61. 61. Qualidade da Imagem.
  62. 62. Qualidade da Imagem. • Dicas: Seja sempre ético e profissional; Se preocupe e de atenção ao paciente, ele é a razão do seu trabalho; Aperfeiçoe e aplique seus conhecimentos; Conheça seus equipamentos e ambiente de Trabalho; Tenha sempre bom senso.
  63. 63. Qualidade da Imagem. Bem aventurado o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire conhecimento; Porque é melhor a sabedoria do que artigos de prata, e maior o seu valor do que o ouro mais fino; Mais preciosa é do que os rubis, e tudo mais que possas desejar não se pode comparar à sabedoria. Bíblia Sagrada, livro dos Provérbios, cap. 3, vers. 13,14,15. Deus abençoe a todos, OBRIGADO. FIM

×