Lectio Divina Comunitaria

2.968 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.968
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
296
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
52
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lectio Divina Comunitaria

  1. 1. 1ª Escola de Formação Missionária Missão Continental Redentorista Cidade de Itabuna-Ba
  2. 2. Quando se quer fazer uma lectio divina comunitária é preciso preparar-se adequadamente. Lectio Divina comunitária
  3. 4. Escolher, um texto adaptado à cultura e à espiritualidade do grupo, e indicar a todos, um pouco antes, de qual texto se trata. Não se escolhe o texto ao acaso, deve ser uma escolha motivada e partilhada, que vise a ajudar a viver e a rezar.
  4. 5. Encarregar alguém do grupo para preparar um comentário exegético. Deve ser uma pessoa apta para esta tarefa. A ela devem-se dar também os instrumentos necessários para preparar-se (subsídios, comentários etc).
  5. 6. Entregar a todos a mesma tradução do texto bíblico a ser usado na lectio. Isso não impede que cada um tenha também a Bíblia completa.
  6. 7. Preparar o lugar do encontro para que se torne acolhedor. Que possua algum elemento “sugestivo” como: um ícone, um exemplar grande de Bíblia, flores ou outros elementos simbólicos. As pessoas devem estar em círculos, possivelmente voltadas para o centro.
  7. 8. Quem dirige estabelece a forma de começar, a ordem na participação e na partilha. É preferível que a lectio dure de 40 a 60 minutos.
  8. 10. Nas comunidades mais preparadas, pode–se acrescentar comentário patrístico ou de algum teólogo, desde que se trate de textos sapienciais.
  9. 11. Terminada a lectio, não se faça, imediatamente, a avaliação; é melhor que a experiência se repita outras vezes antes de se avaliar.
  10. 12. Missão Nacional Redentorista Bibliografia Bruno Secondin, Leitura orante da Palavra, Lectio divina em comunidade e na paróquia, Paulinas, São Paulo, 2004.

×