Semana santa formação
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Semana santa formação

on

  • 3,518 visualizações

 

Estatísticas

Visualizações

Visualizações totais
3,518
Visualizações no SlideShare
3,306
Visualizações incorporadas
212

Actions

Curtidas
0
Downloads
176
Comentários
0

2 Incorporações 212

http://igrejansdaconceicao.com.br 170
http://www.igrejansdaconceicao.com.br 42

Categorias

Carregar detalhes

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Direitos de uso

© Todos os direitos reservados

Report content

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Sua mensagem vai aqui
    Processing...
Publicar comentário
Editar seu comentário

Semana santa formação Semana santa formação Presentation Transcript

  • Mistério Pascal• A Semana Santa traz o ponto central do ano litúrgico, que é a celebração do mistério pascal: paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo.
  • História• A partir da ressurreição de Jesus, os cristãos celebravam semanalmente a Páscoa pela Eucaristia dominical.• Em seguida, passaram a celebrar a Páscoa também uma vez por ano, enfatizando a vigília pascal.
  • • Conforme testemunho de Tertuliano (séc. II) e de Hipólito (séc. III), depois das leituras celebrava-se também o batismo, e a vigília terminava quase de manhã com a Eucaristia.• Ao longo do séc. IV, os cristãos foram sentindo necessidade de desdobrar a celebração da vigília pascal, a fim de se deterem mais demoradamente sobre cada um dos momentos derradeiros da vida terrena de Jesus.
  • • Introduziram, pois, o Tríduo Pascal, que tem como primeiro dia a sexta-feira santa, precedida na véspera pela celebração da última ceia, o sábado santo e o domingo da ressurreição.• Em Jerusalém, os cristãos empenhavam-se por imitar os últimos passos da vida de Jesus, desde sua entrada em Jerusalém até sua ressurreição.
  • • O mistério pascal, que encontra na Semana Santa a sua mais alta e comovida celebração, não é simplesmente um momento do ano litúrgico; é a fonte de todas as outras celebrações do próprio ano litúrgico, porque todas se referem ao mistério da nossa redenção, isto é, o mistério pascal. (papa Paulo VI)
  • Domingo de Ramos da paixão do Senhor • Muitas pessoas estenderam seus mantos pelo caminho; outros puseram ramos que haviam apanhado nos campos. Os que iam na frente e os que seguiam gritavam: Hosana! Bendito aquele que vem em nome do Senhor (Mt 11, 7-10)
  • Celebração• 1ª Parte: Comemoração da Entrada de Jesus em Jerusalém, com bênção dos ramos e procissão.• 2ª Parte: Celebração da Eucaristia, com a narração da Paixão.
  • Pontos de Reflexão• Os dois aspectos da celebração de hoje, a saber, a entrada de Jesus em Jerusalém e a missa da Paixão do Senhor, dão um caráter de antecipação figurada da Páscoa: as multidões aclamam o Cristo vencedor em sua Paixão.
  • Seguir os passos de Jesus• Para realizar o mistério de sua morte e ressurreição, Cristo entrou em Jerusalém, sua cidade. Celebrando com fé e piedade a memória desta entrada, sigamos os passos de nosso Salvador para que, associados pela graça à sua cruz, participemos também de sua ressurreição e de sua vida.
  • Quinta-Feira Santa (Missa Vespertina na Ceia do Senhor) • Na noite em que foi entregue, o Senhor Jesus tomou o pão e, depois de dar graças, partiu-o e disse: Isto é o meu corpo que é dado para vocês; façam isto em memória de mim. (1Cor 11, 23- 25)
  • Celebração• 1ª Parte: Ritos Iniciais e Liturgia da Palavra• 2ª Parte: Lava-pés• 3ª Parte: Liturgia eucarística• 4ª Parte: Transladação do Santíssimo Sacramento
  • Liturgia da Palavra• Jesus quis celebrar a páscoa com seus discípulos. A páscoa dos judeus fazia memória da libertação da escravidão no Egito. Além de ser acompanhada de salmos e orações próprias para a ocasião.• A celebração previa como alimento um cordeiro, pão sem fermento, ervas amargas, e como bebida, algumas taças de vinho.• A novidade é que Jesus dá um novo sentido para o pão e o vinho.
  • • A primeira leitura (Ex 12) recorda o contexto pascal em que se desenrolou também a ceia de Jesus com seus discípulos. A segunda (1Cor 11) apresenta o mais antigo relato da instituição da eucaristia. O Evangelho de João nos introduz no cenáculo, onde as palavras do Mestre e Senhor são reforçadas por seu exemplo e serviço.
  • Lava-pés• É gesto de serviço, de doação amorosa ao próximo. Só quem se dispõe a servir generosamente aos irmãos está em condições de participar da eucaristia.• O celebrante repete o gesto de Jesus, que lava os pés dos apóstolos. Esta ação simbólica manifesta que Jesus se coloca como o servo num ato de amor e de serviço para com os apóstolos e recomenda que se faça o mesmo entre os irmãos.
  • Liturgia Eucarística• O que se põe em destaque é o memorial da instituição da eucaristia neste dia, reforçado pelo prefácio da eucaristia e outras orações.
  • Transladação do Santíssimo Sacramento• O gesto funcional de conservar as espécies eucarísticas para a comunhão do dia seguinte se transforma em momento de adoração da presença contínua do Senhor em nosso meio.• O Santíssimo Sacramento será guardado num tabernáculo fechado. Não se deve fazer exposição com o ostensório.
  • Missa do Crisma• O bispo e os sacerdotes concelebram na catedral. Constituídos, na última ceia , “servos do mistério”: realizam eles a unidade do seu sacerdócio no único grande Sacerdote, Jesus Cristo.• Nesta missa manifesta-se o mistério do sacerdócio de Cristo, participado pelos ministros constituídos em cada Igreja local, que renovam hoje seu compromisso ao serviço do povo de Deus.
  • Santos Óleos• O bispo, cercado pelos outros sacerdotes, abençoa os óleos, que serão usados nos diversos sacramentos: o crisma (óleo misturado com perfumes), para significar o dom do Espírito no batismo, na crisma, na ordem; o óleo para os catecúmenos e o óleo para os enfermos, sinal da força que liberta do mal e sustenta na provação da doença.