Aula6

4.151 visualizações

Publicada em

Teoria Geral da Administração

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.151
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
76
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula6

  1. 1. TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO – AULA 6 Na aula anterior vimos como Fayol dividiu as funções administrativas das funções comuns da empresa. Assim como Taylor, Fayol demonstrou que com previsão científica e métodos adequados de gerência, eram inevitáveis ter resultados satisfatórios. Fayol segmentou e organizou as empresas em seis funções principais. Hoje vamos entender os princípios gerais da administração na concepção de Henri Fayol.
  2. 2. 1 PRINCÍPIOS GERAIS DE ADMINISTRAÇÃO SEGUNDO FAYOL Fayol determinou que o papel de tomar decisões, estabelecer metas, definir diretrizes e atribuir responsabilidades cabe aos gerentes ou Administradores , de forma que as atividades de planejar , organizar , comandar , coordenar e controlar sigam uma seqüência lógica. Fayol relacionou 14 princípio que tornaram-se os Princípios da Teoria Clássica . São eles: <ul><li>Divisão do trabalho; </li></ul><ul><li>Autoridade; </li></ul><ul><li>Disciplina; </li></ul><ul><li>Unidade de comando; </li></ul><ul><li>Unidade de direção; </li></ul><ul><li>Subordinação dos interesses individuais ao gerais; </li></ul><ul><li>Remuneração do pessoal; </li></ul><ul><li>Centralização; </li></ul><ul><li>Cadeia escalar; </li></ul><ul><li>Ordem; </li></ul><ul><li>Equidade; </li></ul><ul><li>Estabilidade e duração (num cargo) do pessoal; </li></ul><ul><li>Iniciativa; </li></ul><ul><li>Espírito de equipe. </li></ul>ATIVIDADE: Antes de passar para o próximo slide tente definir cada um desses princípios. Avalie-os segundo seu entendimento. Visualize-os no empresa em que trabalha ou em alguma que você conheça.
  3. 3. Você tentou fazer a atividade do slide anterior? Ótimo! Para quem está começando agora é difícil enxergar como funciona estes princípios nas empresas modernas. Sabemos que existem, de uma forma ou de outra (tudo evolui, certo?). Vamos nos aprofundar em cada um destes princípios e entender que a efetiva implementação destas ações cabe ao Administrador . <ul><li>DIVISÃO DO TRABALHO - Especialização das tarefas e das pessoas </li></ul><ul><li>AUTORIDADE E RESPONSABILIDADE - Direito de dar ordens e poder de esperar obediência </li></ul><ul><li>MANTER A DISCIPLINA - Respeito aos acordos estabelecidos </li></ul><ul><li>UNIDADE DE COMANDO - Cada pessoa tenha apenas um superior </li></ul><ul><li>UNIDADE DE DIREÇÃO - Único chefe com poderes plenos para cada grupo com mesmo objetivo. </li></ul><ul><li>INTERESSE GERAL - Subordinação do interesse individual ao interesse geral </li></ul><ul><li>REMUNERAÇÃO DO PESSOAL - Satisfação justa e garantida para trabalhadores e organização. </li></ul>
  4. 4. Cont . <ul><li>CENTRALIZAÇÃO - Concentração da autoridade no topo da hierarquia </li></ul><ul><li>CADEIA ESCALAR (LINHA DE COMANDO) - Linha de autoridade do escalão mais alto para o mais baixo. </li></ul><ul><li>ORDEM - Um lugar para cada coisa e cada coisa em seu lugar </li></ul><ul><li>EQÜIDADE - Amabilidade e justiça para alcançar a lealdade do pessoal </li></ul><ul><li>ESTABILIDADE DO PESSOAL - Manter equipe para promover o desenvolvimento. = a baixa rotatividade </li></ul><ul><li>INICIATIVA - Faz aumentar o zelo e a atividade dos envolvidos </li></ul><ul><li>ESPÍRITO DE EQUIPE - Harmonia e união entre as pessoas </li></ul>Fayol adota a denominação princípio, afastando a idéia de rigidez; Tudo em administração é questão de medida, de ponderação e de matéria administrativa. TUDO É QUESTÃO DE BOM SENSO! Tais princípios são maleáveis e adaptam-se a qualquer circunstância, tempo e lugar.
  5. 5. Só para se ter uma idéia da confusão que seria sem a aplicação do 4º e 5º princípio de FAYOL... Em algumas empresas ainda acontecem coisas como essa: “ Muito cacique para pouco índio”
  6. 6. 2. CONCLUSÕES SOBRE OS PRINCÍPIOS DE FAYOL Pelo que lemos e aprendemos, podemos concluir que: <ul><li>A Teoria Clássica caracterizou-se principalmente pelo seu enfoque prescritivo 1 e normativo: </li></ul><ul><li>Quais os elementos da administração que são funções do administrador e, </li></ul><ul><li>Quais os princípios gerais que o administrador deve seguir na sua atividade. </li></ul><ul><li>E que a principal idéia da Teoria Clássica é que esse enfoque prescritivo e normativo indica como o administrador deve proceder no seu trabalho . </li></ul><ul><li>PRESCRITIVO - Representa uma abordagem teórica capaz de prover a estrutura e o direcionamento que possibilitam pensar sistematicamente em face das decisões difíceis, oferecendo mecanismos para que o decisor escolha cursos de ação com a confiança advinda de um claro entendimento do problema. </li></ul><ul><li>Fonte: Revista da Administração Contemporânea vol.11 no.3 </li></ul>
  7. 7. 3. PRINCIPAIS CRÍTICAS À TEORIA CLÁSSICA Como pudemos perceber nenhuma teoria fica sem crítica. É importante que vejamos os aspectos positivos e negativos e tiremos nossas próprias conclusões. <ul><li>Abordagem Simplificada da Organização Formal : Não considera o conteúdo psicológico e social; </li></ul><ul><li>Ausência de Trabalhos Experimentais: Conceitos fundamentados em observação e senso comum; </li></ul><ul><li>Extremo Racionalismo na Concepção da ADM : Visa apenas a eficiência do ponto de vista técnico e econômico; </li></ul><ul><li>“ Teoria da Máquina”: Enxerga organização sob prisma do comportamento mecânico; </li></ul><ul><li>Abordagem Incompleta da Organização : Preocupação com o lado formal, esquecendo-se do informal; </li></ul><ul><li>Abordagem de Sistema Fechado : Poucas variáveis perfeitamente conhecidas e previsíveis </li></ul>Contudo, todas as críticas feitas à Teoria Clássica não diminuem o fato de ela ser a base das modernas teorias administrativas. Fonte: Maximiano, 2000
  8. 8. 4. COMPARAÇÃO ENTRE AS TEORIAS DE TAYLOR E FAYOL Taylor (1856-1915) Fayol (1841-1925) <ul><li>Administração Científica; </li></ul><ul><li>Ênfase nas Tarefas; </li></ul><ul><li>Aumentar a eficiência da empresa por meio do aumento da eficiência no nível operacional </li></ul><ul><li>Teoria Clássica; </li></ul><ul><li>Ênfase na Estrutura; </li></ul><ul><li>Aumentar a Eficiência da empresa por meio da forma e disposição dos componentes da organização e das suas inter-relações </li></ul>Fonte: Adaptado de Chiavenato, 2006 Como podemos perceber pelo quadro acima, a Administração Científica possui grandes diferenças em relação à Teoria Clássica . Enquanto Taylor enfatizava o que deveria ser feito, Fayol estava mais preocupado em como e quem deveria fazer. Taylor visualizava o “chão de fábrica”; Fayol ressaltava as funções administrativas e a relação entre administradores e executores .
  9. 9. 5. CONCEITOS DE LINHA E STAFF <ul><li>Órgãos de linha são responsáveis pelo alcance dos objetivos básicos da empresa. </li></ul><ul><li>Órgãos de staff (assessoria) têm autoridade funcional. </li></ul><ul><li>Fayol dava a preferência pela organização linear , que constitui um dos tipos mais simples de organização. </li></ul><ul><li>A organização linear se baseia nos princípios de: </li></ul><ul><li>Unidade de comando e supervisão técnica; </li></ul><ul><li>2. Unidade de direção; </li></ul><ul><li>3. Centralização da autoridade; </li></ul><ul><li>4. Cadeia escalar. </li></ul>Fonte: Adaptado de Google Images
  10. 10. A organização Linear é um tipo de estrutura que apresenta uma forma piramidal. Supervisão linear , baseada na unidade de comando e que é o oposto da supervisão funcional proposta pela Administração Científica. Presença de órgãos de staff ou de assessoria : fornecem aos órgãos de linha serviços, conselhos, recomendações, assessoria e consultoria, que esses órgãos não têm condições de prover por si próprios. 6. ORGANIZAÇÃO LINEAR Organograma de uma estrutura de organização linear fonte: Google Images Staff
  11. 11. Gulick e Urwick (1937) publicaram uma coletânea intitulada Papers on the science of administration apresentando outras funções da administração, ampliando a idéia de Fayol. Cada um dos autores enriqueceu com suas contribuições a função do Gerente ou Administrador . Fonte: Nascimento, 2007 7. SEGUIDORES DE FAYOL
  12. 12. 8. OS DEZESSEIS DEVERES DO GERENTE, SEGUNDO FAYOL <ul><li>Assegurar a cuidadosa preparação dos planos e sua rigorosa execução. </li></ul><ul><li>Cuidar para que a organização humana e material seja coerente com o objetivo, os recursos e os requisitos da empresa. </li></ul><ul><li>Estabelecer uma autoridade construtiva, competente, enérgica e única. </li></ul><ul><li>Harmonizar atividades e coordenar esforços. </li></ul><ul><li>Formular as decisões de forma simples, nítida e precisa. </li></ul><ul><li>Organizar a seleção eficiente do pessoal. </li></ul><ul><li>Definir claramente as obrigações. </li></ul><ul><li>Encorajar a iniciativa e o senso de responsabilidade. </li></ul><ul><li>Recompensar justa e adequadamente os serviços prestados. </li></ul><ul><li>Usar sanções contra faltas e erros. </li></ul><ul><li>Manter a disciplina. </li></ul><ul><li>Subordinar os interesses individuais ao interesse geral. </li></ul><ul><li>Manter a unidade de comando. </li></ul><ul><li>Supervisionar a ordem material e humana. </li></ul><ul><li>Ter tudo sob controle. </li></ul><ul><li>Combater o excesso de regulamentos, burocracia e papelaria. </li></ul>Fonte: Maximiano, 2000
  13. 13. <ul><li>ATIVIDADE: </li></ul><ul><li>Comente e exemplifique cada um dos 16 deveres do Gerente (ou ADMINISTRADOR), segundo FAYOL. </li></ul><ul><li>Pesquise sobre GULICK e URWICK e comente a contribuição destes autores para as Funções Administrativas. </li></ul>
  14. 14. PROXIMAS AULAS: Até aqui vimos a evolução da ADMINISTRAÇÃO com ênfase nas TAREFAS e nas ESTRUTURAS. Em algum momento surge o ELEMENTO HUMANO. E é esta abordagem que nós vamos investigar. Quando o ser humano deixou de ser apenas uma peça da engrenagem para ser um elemento fundamental para as organizações. ABORDAGEM HUMANÍSTICA DA ADMINISTRAÇÃO • Teorias Transitivas da Administração • Teoria das Relações Humanas Decorrências da Teoria das Relações Humanas Até lá!
  15. 15. CHIAVENATO, Idalberto – Princípios da Administração . 1ª Ed. São Paulo: Ed. Campus, 2006 MAXIMIANO , A. C. A. Teoria Geral da Administração . 2ª Ed. São Paulo: Atlas, 2000 NASCIMENTO, Thiago Gomes. Gestão por Processos em um Ambiente Militar , [ on line , http://www.administradores.com.br/producao_academica, disponibilizado em 29 de dezembro de 2007, capturado em 12 de janeiro de 2009] Revista da Administração Contemporânea vol.11 nº.3. Ed,. Bimestral, Curitiba, Jul/Set 2007 http://www.administradores.com.br/producao_academica REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

×