Práticas de conservação do solo e recuperação de áreas degradada

6.721 visualizações

Publicada em

Seminário da temática de solo.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.721
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
356
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Práticas de conservação do solo e recuperação de áreas degradada

  1. 1. CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ ÁREA DE CIÊNCIAS AMBIENTAIS, BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DISCIPLINA: BIOLOGIA DA CONSERVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL DOCENTE: PROF.ª MSc. MÁRCIA KRAG DISCENTES: JAINE FREITAS, MAURICIO COELHO E THAIS KIMMEMGS Belém – PA 2013
  2. 2.  Importância  ambiental Ciclo da água Sustentabilidade dos sistemas naturais Determinação da tipologia florestal Importância Socioeconômica  “A Produção de alimentos degradação dos solos constitui um prejuízo para as gerações atuais e apresenta um enorme risco para as gerações futuras”
  3. 3.  Apresentar os processos que levam à degradação dos solos;  Indicar medidas de conservação e estratégias para recupera-las.
  4. 4.  Solo fértil: Apresenta grandes quantidades de nutrientes necessários para o desenvolvimento das plantas, pastagens, lavouras ou florestas;  Características Solos ácidos com alta saturação de bases de solos acreanos: Solos com alta reserva de potássio Baixa reserva de fósforo
  5. 5.  Quais processos levam a degradação dos sistemas de produção?  Duas fases: • Degradação agrícola • Degradação biológica‟
  6. 6. Exposição ao solo ao contato direto com as gotas da chuva.  Erosão Enxurrada.  Perda  de nutrientes Fósforo; Práticas conservacionistas;
  7. 7. Prática de Conservação dos Solos   Impacto direto das gotas da chuva no solo; „Erosão laminar‟; Declividade do terreno.  Extensão da rampa (encosta). Cultivo em nível, a construção de terraços e o plantio de leguminosas, como adubos verdes, intercaladas com as espécies comerciais
  8. 8. Prática de Conservação dos Solos  Cultivo em níveis e terraços;  Adubo verde.
  9. 9.  Diretamente ligadas à recursos bióticos e abióticos;  Proteção das margens dos rios, lagos, igarapés, etc. • Contra assoreamento e desbarracamento; • Mantém a capacidade original de escoamento dos leitos;
  10. 10.  Possuem uma grande importância ambiental; • Fauna; • Flora;  Proteção  Código Hídrica; Florestal Brasileiro, Lei 4.771/1965;
  11. 11.  Técnicas ou estratégias de recuperação; • Longo prazo; • Médio prazo; • Curto prazo;  Sistema de exploração; • Pasto, lavoura, floresta cultivada, etc.
  12. 12.  Longo  prazo: Pousio  Vegetação 2ª: Absorver camadas de águas mais profundas;  Alto nível de compactação do solo, baixa fertilidade ou efeito de pesticidas;
  13. 13.  Médio  prazo: Lavouras e sistemas agrícolas;  Aumento da ciclagem de nutrientes;  Decomposição de folhas e raízes;  Simbiose
  14. 14.  Curto prazo:  Muito utilizados com leguminosas;  Aplicação de tecnologias;
  15. 15.  WADT, et. al. Práticas de Conservação do Solo e Recuperação de Áreas Degradadas. Rio Branco, AC. 2003

×