Sensing as a Service

260 visualizações

Publicada em

Apresentação
Mestrado em Eng. Computação, IPT 2015
TIO Tecnologia da Informação em Organizações

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
260
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sensing as a Service

  1. 1. IPT - Mestrado em Engeharia da Computação TIO – Tecnologias de Informação e Organizações Maurício Noris Freire – 2015-05-06 Discussão sobre o artigo: RESEARCH ARTICLE Sensing as a Service Model for Smart Cities Supported by Internet of Things Charith Perera1;2, Arkady Zaslavsky2, Peter Christen1, Dimitrios Georgakopoulos2 1Research School of Computer Science, The Australian National University, Canberra, ACT 0200, Australia 2CSIRO ICT Center, Canberra, ACT 2601, Australia
  2. 2. 1/25 Agenda 1. Introdução 2. Tendência: Tudo como um serviço 3. Sensores como um modelo de serviços 4. Visões futurísticas 5. Exemplos do uso de sensors 1. Coleta de resíduos 2. Agrigultura 3. Meio ambiente 6. Vantagens e benefícios 7. Desafios
  3. 3. Introdução • By definition, IoT allows people and things to be connected anytime, anyplace, with anything and anyone, ideally using any path/network and any service [1] • By definition, ( SC) Smart Cities have six characteristics: smart economy, smart people, smart governance, smart mobility, smart environment and smart living [2] [1] P. Guillemin and P. Friess, “Internet of things strategic research roadmap,” The Cluster of European Research Projects, Tech. Rep., September 2009, http://www.internet-of-things-research.eu/pdf/IoT Cluster Strategic Research Agenda 2009.pdf [2] R. Giffinger, C. Fertner, H. Kramar, R. Kalasek, N. Pichler-Milanovic, and E. Meijers, “Smart cities ranking of european medium-sized cities,” Centre of Regional Science, Vienna UT, Research Project Report, October 2007, ttp://www.smart-cities.eu/download/smart cities final report.pdf [Accessed on: 2011-06-25]. 2/25
  4. 4. 3/25
  5. 5. 4/25
  6. 6. Agenda 1. Introdução 2. Tendência: Tudo como um serviço 3. Sensores como um modelo de serviços 4. Visões futurísticas 5. Exemplos do uso de sensors 1. Coleta de resíduos 2. Agrigultura 3. Meio ambiente 6. Vantagens e benefícios 7. Desafios 5/25
  7. 7. Tudo como um serviço • XaaS – everything as as service [1] só foi possível através da Cloud Computing [2] • Exemplos : SalesForce (1999) e AWS (2002) • Três maiores modelos de serviço: IaaS, PaaS e SaaS [3] • Conceito de pagar apenas pelo que usar [1] P. Banerjee, R. Friedrich, C. Bash, P. Goldsack, B. Huberman, J. Manley, C. Patel, P. Ranganathan, and A. Veitch, “Everything as a service: Powering the new information economy,” Computer, vol. 44, no. 3, pp. 36 –43, march 2011. [2] S. Patidar, D. Rane, and P. Jain, “A survey paper on cloud computing,” in Advanced Computing Communication Technologies (ACCT), 2012 Second International Conference on, jan. 2012, pp. 394 –398. [3] M. Zhou, R. Zhang, D. Zeng, and W. Qian, “Services in the cloud computing era: A survey,” in Universal Communication Symposium (IUCS), 2010 4th International, oct. 2010, pp. 40 –46. 6/25
  8. 8. Agenda 1. Introdução 2. Tendência: Tudo como um serviço 3. Sensores como um modelo de serviços 4. Visões futurísticas 5. Exemplos do uso de sensors 1. Coleta de resíduos 2. Agrigultura 3. Meio ambiente 6. Vantagens e benefícios 7. Desafios 7/25
  9. 9. 8/25
  10. 10. Sensor Owners 9/25
  11. 11. 10/25
  12. 12. Sensor Publisher Layer • Detectar sensors disponíveis • Comunicação com donos dos sensors • Obter permissão de publicar os dados coletados pelo sensor na Cloud 11/25
  13. 13. 12/25
  14. 14. Extended Service Providers Layers • Parte que contém a inteligência do negócio • Varia muito de um provedor ao outro • E se diferencia na adicção valor aos dados brutos coletados pelos sensores 13/25
  15. 15. 14/25
  16. 16. Sensor Data Consumers Layers • Governos • Instituições de ensino e pesquisa • Empresas 15/25
  17. 17. Agenda 1. Introdução 2. Tendência: Tudo como um serviço 3. Sensores como um modelo de serviços 4. Visões futurísticas 5. Exemplos do uso de sensors 1. Coleta de resíduos 2. Agrigultura 3. Meio ambiente 6. Vantagens e benefícios 7. Desafios 16/25
  18. 18. 17/25
  19. 19. Agenda 1. Introdução 2. Tendência: Tudo como um serviço 3. Sensores como um modelo de serviços 4. Visões futurísticas 5. Exemplos do uso de sensors 1. Coleta de resíduos 2. Agrigultura 3. Meio ambiente 6. Vantagens e benefícios 7. Desafios 18/25
  20. 20. Serviço de coleta de resíduos 19/25
  21. 21. Agricultura 20/25
  22. 22. Meio Ambiente • Previsões climáticas • Detecção de Fogo/Queimadas • Segurança de instalações 21/25
  23. 23. Agenda 1. Introdução 2. Tendência: Tudo como um serviço 3. Sensores como um modelo de serviços 4. Visões futurísticas 5. Exemplos do uso de sensors 1. Coleta de resíduos 2. Agrigultura 3. Meio ambiente 6. Vantagens e benefícios 7. Desafios 22/25
  24. 24. Vantagens e benefícios • Built-in clould computing • Habilitação e distribuição de sensors por diferentes participantes • Compartilhamento e reuso • Redução do custo de aquisição dos dados • Nova fonte de informação • Inovações • Aplicações • Real-time data disponível para tomada de decisões e formação de políticas • Manutenção da privacidade 23/25
  25. 25. Agenda 1. Introdução 2. Tendência: Tudo como um serviço 3. Sensores como um modelo de serviços 4. Visões futurísticas 5. Exemplos do uso de sensors 1. Coleta de resíduos 2. Agrigultura 3. Gestão do ambiente 6. Vantagens e benefícios 7. Desafios 24/25
  26. 26. Desafios • Tenológicos • Arquitetura e design dos sensors • Padronização • Economicos • Inovação • Empreendedorismo • Barreiras de Entrada • Sociais • Confiança • Segurança 25/25
  27. 27. mauricionoris@gmail.com br.linkedin.com/in/mauricionoris twitter @mauricionoris OBRIGADO !!

×