SELEÇÕES DAS SAGRADAS ESCRITURAS BAHAIS
A Revelação Bahaí
A Revelação Bahaí
Seleções das Sagradas Escrituras Bahá'ís

BAHA,U,LLAH
'ABDUL-BAHÁ

TRADUZIDO DO INGLÊS
POR

LEONORA STIR...
PRIMEIRA PARTE

BAHÁ'U'LLÁH
I.

SELEÇÕES DAS ESCRITURAS
BAHÁ,U,LLAH

DE

(Excertos de "Gleanings From the Writings of
Bahá'u'lláh")
1.

0 DIA DE DEUS
...
8

A REVELAÇÃO BAHÃ'Í

idéias de seu povo. Agradecei a Deus por haverdes atingido o Desejo de vosso coração e vos unido a ...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

9

de Deus, de todo Mensageiro Divino, estava sequiosa de
atingir este Dia maravilhoso. Todos os vário...
10

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

Causa, ou duvidar do caráter excelso deste Dia — Dia
do próprio Deus.
Este mesmo versículo é segui...
A REVELAÇÃO BAHÁ'f

11

convulsionado por guerras e caiu vítima de moléstias inveteradas. Sua enfermidade aproxima-se da f...
12

A REVELAÇÃO BAHÁ'f

silenciado o oceano das Minhas Palavras. Em Minha
Presença entre vós há sabedoria, como também há ...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

13

dará testemunho todo homem de compreensão e visão
interior.
2.

DEUS E SEUS MANIFESTANTES

/ — A U...
14

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

nada absoluto, elevando-a para a existência, uma criação
infinita em seu âmbito e imorredoura quan...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

15

Essência, nenhum resultado teve senão o malogro e o
desespero.
Como me sinto confuso, insignifican...
16

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

de Teu Semblante. Os suspiros e gemidos desses corações ansiosos que anelam por Ti jamais alcançar...
Á REVELAÇÃO BAHÁ'Í

Í7

prio Deus. Estar é a mais sublime condição à qual o verdadeiro crente na Unidade de Deus pode espe...
18

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

Estes tabernáculos de santidade, estes espelhos primazes que refletem a luz da glória perene, são ...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

19

terá reconhecido a Deus. Quem escutar Seu chamado,
terá escutado a Voz de Deus, e quem der testemu...
20

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

turas. Esses Semblantes são os receptores do Mandado
divino, e os pontos donde raiam as auroras da...
A REVELAÇÃO BAHÁ'f

21

maioria dos homens não soube apreciar esses graus aos
quais nos referimos, sente-se, portanto, con...
22

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

uma só pessoa, uma só alma, um só espírito, um único
ser, uma única revelação. Todos manifestam o ...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

38

Divindade até mesmo o domínio da existência terrestre.
Assim é que, seja qual fôr sua asserção — q...
24

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

porção direta à sua capacidade espiritual. Consideremos
o sol. Como são fracos seus raios no momen...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

28

e inflexível. Pela simples revelação da palavra "Formador", provindo de Seus lábios e proclamando ...
26

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

embora, aparentemente, ande e converse com os próximos e compartilhe no que comem e bebem.
Oxalá o...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

27

dos Seus Eleitos. Quantas vezes têm eles aguardado Seu
advento; quão freqüentemente orado para que...
28

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

visto, ouvido e sentido, não teriam sido privadas, certamente, de ver a beleza de Deus, nem se ter...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

29

aquele Manifestante predito na Bíblia! Quantos Manifestantes da Santidade, quantos Reveladores da ...
30

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

fenderam a Causa de Deus, louvaram-No e revelaram
Seus mandamentos. Assim é que o próprio Jesus de...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

31

aquilo que os judeus têm imaginado! Como pode a mão
Daquele que é, em verdade, o Rei, e que fêz ma...
32

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

toda ofensa a esse Ser imortal fosse um meio de atingir uma felicidade imperecível, desde que os r...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

33

festante, quer depois de haver Êle ascendido à Sua verdadeira habitação nos domínios do além
Evide...
34

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

todos os povos da terra, estão agora manifestas diante
de ti. A mais profunda sabedoria expressa p...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

35

Daquele que fêz descer para vós Seu Livro, o Bayan, a
Mim deveis prender e perseguir, porque Eu so...
36

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

Minhas tristezas são para aqueles que se têm envolvido em suas paixões corruptas e se dizem associ...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

37

Iam potencialmente todos os atributos e nomes de Deus
num grau que nenhum outro ser criado jamais ...
38

A REVELAÇÃO BAHÁ'f

tade, movem-se e existem através da emanação de Sua
Graça.
27 — Quanto à tua pergunta sobre a orig...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

89

ção, Pois no momento preciso precedente à Sua Revelação, toda e qualquer coisa criada terá que ent...
40

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

alguma em seu estado ou caráter original. Qualquer variação em suas funções deve ser atribuída a c...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

41

cador Divino, a pura levedura que leveda o mundo dos
seres e fornece o poder mediante o qual se ma...
42

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

as mentes se confundem por causa de seu mistério. Somente Deus pode penetrar sua significação. Os ...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

43

cido é o Todo-Poderoso que criou esses podêres e os revelou no corpo do homem.
Cada uma dessas dád...
44

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

mente claro e evidente que o devido funcionamento de
cada um desses instrumentos já mencionados se...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

46

são incalculáveis em seu número e infinitos em seu âmbito. Pessoa alguma os pode contar ou compree...
46

A REVELAÇÃO BAHÁ'f

morte física, a mesmíssima individualidade, personalidade, consciência e compreensão que caracteri...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

47

sim que se lhes interponha um véu, porém, o brilho dessa luz parece diminuir.
Consideremos outra v...
48

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

do Céu, habitantes das mais elevadas mansões, circundá-la-ão, e os Profetas de Deus e Seus eleitos...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

49

através dos tempos — segundo foi inscrito na Epístola da
Sabedoria pela Pena da Glória — deu teste...
50

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

aventurado o homem que tiver volvido a face para Deus
e permanecido firme no caminho de Seu amor, ...
À REVELAÇÃO BAHÁ'Í

61

e para tudo por Êle manifestado, tal procedimento, aos
olhos de Deus, seria altamente meritório.
G...
52

A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

Inclinai vossos ouvidos à doce melodia deste Prisioneiro. Levantai-vos e erguei as vozes, para que...
A REVELAÇÃO BAHÁ'Í

68

origem disso. Sempre que o Verdadeiro Conselheiro tenha
proferido uma palavra de advertência, eis ...
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Revelação bahá'í, a (primeira parte i
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revelação bahá'í, a (primeira parte i

266 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
266
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revelação bahá'í, a (primeira parte i

  1. 1. SELEÇÕES DAS SAGRADAS ESCRITURAS BAHAIS
  2. 2. A Revelação Bahaí
  3. 3. A Revelação Bahaí Seleções das Sagradas Escrituras Bahá'ís BAHA,U,LLAH 'ABDUL-BAHÁ TRADUZIDO DO INGLÊS POR LEONORA STIRLING ARMSTRONG Segunda Edição EDITORA BAHÁ'Í — BRASIL RUA ENGENHEIRO GAMA LOBO, 267 RIO DE JANEIRQ 1976
  4. 4. PRIMEIRA PARTE BAHÁ'U'LLÁH
  5. 5. I. SELEÇÕES DAS ESCRITURAS BAHÁ,U,LLAH DE (Excertos de "Gleanings From the Writings of Bahá'u'lláh") 1. 0 DIA DE DEUS 1 — A Revelação que, desde tempos imemoriais, é aclamada como o Desígnio e a Promessa de todos os Profetas de Deus e o Desejo mais fervorosamente nutrido pelos Seus Mensageiros, torna-se agora acessível aos homens, em virtude da Vontade predominante do Todo-Poderoso e a Seu mando irresistível. O advento de tal Revelação foi anunciado em todas as Sagradas Escrituras. Vede como, não obstante esse anúncio, a humanidade se tem desviado de seu caminho e se excluído de sua glória. Dizei: ó vós que amais a Deus Uno e Verdadeiro! Esforçai-vos para que O possais, em verdade, aceitar e conhecer e Lhe observar dignamente os preceitos. Esta é uma Revelação sob a qual, se um homem derramar por sua causa uma gota de cangue, miríades de oceanos serão sua recompensa. Atentai, ó amigos, a fim de que não percais vosso direito a tão inestimável benefício nem desprezeis seu transcendente grau. Considerai a multidão de vidas que foram e ainda estão sendo sacrificadas num mundo iludido por um puro fantasma oriundo das vãs
  6. 6. 8 A REVELAÇÃO BAHÃ'Í idéias de seu povo. Agradecei a Deus por haverdes atingido o Desejo de vosso coração e vos unido a Êle, a Promessa de todas as nações. Guardai, com a ajuda de Deus Uno e Verdadeiro — exaltada seja Sua glória — a integridade da condição à qual atingistes e aderi àquilo que promova Sua Causa. Êle, em verdade, vos prescreve o que é direito e o que tende a elevar a condição do homem. Glorificado seja o Todo-Misericordioso, o Revelador desta maravilhosa Epístola. 2 — Este é o Dia em que os mais excelentes favores de Deus emanaram sobre os homens, o Dia em que Sua Graça suprema se infundiu em todas as coisas criadas. Todos os povos do mundo devem reconciliar suas diferenças e, em paz e união perfeitas, se abrigar à sombra da Árvore de Seu cuidado e Sua bondade. Cumpre-lhes aderir a tudo o que possa, neste Dia, contribuir para sua elevação e promover seus melhores interesses. Felizes aqueles de quem a Pena tôda-gloriosa se dignou lembrar, e bem-aventurados os homens cujos nomes, em virtude de Nosso decreto inescrutável, preferimos ocultar. Implorai a Deus, Uno e Verdadeiro, que conceda a todos os homens a graça de serem ajudados a cumprir o que fôr aceitável a Nosso ver. Breve será a presente ordem posta de lado, e uma nova se estenderá em seu lugar. Deveras, teu Senhor diz a verdade e é o Conhecedor das coisas invisíveis. 3 — Em verdade digo, este é o Dia em que a humanidade pode contemplar a Face e ouvir a Voz do Prometida. Ergueu-se o Chamado de Deus e a luz de Seu Semblante resplandeceu sobre os homens. É dever de todo homem apagar da táboa de seu coração o menor vestígio de toda palavra vã e, com mente aberta e imparcial, fitar os sinais de Sua Revelação, as provas de Sua Missão e as evidências de Sua glória. Grande, em verdade, é este Dia! As alusões que lhe são feitas em todas as Sagradas Escrituras, como o Dia de Deus, atestam sua grandeza. A alma de todo Profeta
  7. 7. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 9 de Deus, de todo Mensageiro Divino, estava sequiosa de atingir este Dia maravilhoso. Todos os vários povos da terra também anseiaram por alcançá-lo. Mal o Sol de Sua Revelação, porém, se manifestara no céu da Vontade de Deus, quando todos, salvo aqueles a quem o TodoPoderoso se dignou guiar, foram encontrados atônitos e negligentes. ó tu que te tens lembrado de Mim! O véu mais lastimável excluiu de Sua glória, os povos da terra e impediu que escutassem Seu chamado. Permita Deus que a luz da unidade envolva toda a terra e que se imprima na fronte de todos os seus povos o selo: "O Reino é de Deus". 4 — Pela retidão de Deus! Estes são os dias em que Deus tem provado os corações da inteira companhia de Seus Mensageiros e Profetas e, além destes, aqueles que guardam Seu sagrado e inviolável Santuário, os habitantes do Pavilhão celestial e moradores do Tabernáculo da Glória. A que provação severa, pois, se devem submeter os que admitem companheiros de Deus! 5 — O tempo predestinado para os povos e as raças da terra é chegado agora. As promessas de Deus, segundo registradas nas Sagradas Escrituras, foram todas cumpridas. De Sião procedeu a Lei de Deus, e Jerusalém e suas colinas e sua terra estão cheias da glória de Sua Revelação. Feliz o homem que pondera no coração o que tem sido revelado nos Livros de Deus, o Amparo no Perigo, O que subsiste por Si Próprio. Refleti sobre isto, ó vós, amados de Deus, e tornai vossos ouvidos atentos à Sua Palavra, a fim de que, pela Sua graça e mercê, possais beber, até vos saciardes. das águas cristalinas da constância, e vos fazerdes tão firmes e inabaláveis como a montanha em Sua Causa. No Livro de Isaias está escrito: "Entra na pedra, e esconde-te no pó, por medo do Senhor e pela glória de Sua majestade." Nenhum homem que medita neste versículo pode deixar de reconhecer a grandeza desta
  8. 8. 10 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í Causa, ou duvidar do caráter excelso deste Dia — Dia do próprio Deus. Este mesmo versículo é seguido por estas palavras: "E somente o Senhor será exaltado naquele Dia." Este é o Dia que a Pena do Altíssimo tem glorificado em todas as Sagradas Escritura?. Nestas não há versículo algum que não declare a glória de Seu Santo Nome, e nenhum Livro que deixe de dar testemunho da sublimidade deste tema excelso. Fôssemos mencionar tudo o que foi revelado, nesses Livros celestiais e sagradas Escrituras, relativo a esta Revelação, esta Epístola assumiria dimensões impossíveis. Cumpre a todo homem, neste Dia, pôr toda a sua confiança nas múltiplas graças de Deus e se levantar para difundir, com a máxima sabedoria, as verdades de Sua Causa. Então, e só então, virá toda a terra a envolver-se na luz matinal de Sua Revelação. 6 — Dizei: Ó homens! Este é um Dia sem igual. Sem igual também deve ser a língua que celebra o louvor do Desejo de todas as nações, e incomparável o ato que aspira a ser aceitável aos Seus olhos. A humanidade inteira tem ansiado por este Dia, para que possa, talvez, cumprir o que convenha à sua posição e seja digno de seu destino. Bem-aventurado o homem que as ocupações mundanas não puderam impedir de reconhecer Aquele que é o Senhor de todas as coisas. Tão cego o coração humano se tornou que nem com a destruição da cidade, nem quando a montanha se reduz a pó, ou mesmo a terra se racha, êle se livra de seu torpor. As alusões feitas nas Escrituras já foram desvendadas; os sinais nelas inscritos revelaram-se, e o brado profético ergue-se continuamente. Todos, entretanto, salvo aqueles que Deus se dignou guiar, estão confusos, na embriaguez de sua negligência! Vê como uma nova calamidade cada dia atribula o mundo. Sua angústia profunda-se mais e mais. Desde o momento em que a Súriy-í- Ra'ís (Epístola a Ra'ís) foi revelada, até o tempo atual, o mundo não se tranqüilizou nem o coração de seus povos encontrou sossego. Num iempo, contendas e disputas agitaram-no; em outro, foi
  9. 9. A REVELAÇÃO BAHÁ'f 11 convulsionado por guerras e caiu vítima de moléstias inveteradas. Sua enfermidade aproxima-se da fase do desespero completo, desde que se proibe ao Médico verdadeiro administrar o remédio, enquanto que se favorece a inexperientes e a estes concede plena liberdade de ação. . . . O pó da sedição anuveou os corações dos homens, cegando-lhes os olhos. Muito breve perceberão as conseqüências daquilo que suas mãos perpetraram no Dia de Deus. Assim vos adverte Aquele que é o Onisciente, segundo ordenou o Mais Poderoso, o Onipotente. 7 — O equilíbrio do mundo foi perturbado pela influência vibrante desta nova e mais grandiosa Ordem Mundial. Revolucionou-se a vida costumeira do homem por meio deste Sistema incomparável, maravilhoso, cujo igual jamais foi visto por olhos mortais. Imergi-vos no oceano das Minhas palavras, a fim de que possais desvendar seus segredos e descobrir todas as pérolas de sabedoria que jazem ocultas em suas profundezas. Acautelai-vos para que não vacileis em vossa determinação de abraçar a verdade desta Causa — uma Causa que revela as potencialidades da grandeza de Deus e estabelece Sua soberania. Com face radiante de júbilo, apressai-vos a Êle. Esta é a imutável Fé Divina, eterna no passado, eterna no futuro. Oxalá quem a buscar a atinja; quanto àquele que se recusar a buscá-la — em verdade, Deus é suficiente por Si Mesmo; longe está Êle de necessitar das Suas criaturas. Dizei: Esta é a infalível Balança que a Mão de Deus segura, onde são pesados todos nos céus e todos que se acham sobre a terra, e onde é determinado seu destino — se sois dos que reconhecem e aceitam esta verdade. Dizei: Graças a ela, os pobres se tornaram ricos, os sábios se iluminaram, e aos que buscavam foi permitido ascender à presença de Deus. Guardai-vos de fazer dela causa de dissensão entre vós. Sede tão firmes como a montanha imóvel na Causa de vosso Senhor, o Potente, o Amoroso. 8 — Que o vosso coração não se perturbe, ó povo, quando fôr retirada a glória da Minha Presença, e
  10. 10. 12 A REVELAÇÃO BAHÁ'f silenciado o oceano das Minhas Palavras. Em Minha Presença entre vós há sabedoria, como também há em Minha ausência, sabedoria esta inescrutável a todos menos a Deus, o Incomparável, o Onisciente. Em verdade, Nós, de Nosso reino de glória, vos contemplamos, e ajudaremos a todo aquele que se levantar para o triunfo da Nossa Causa, com as hostes da Assembléia nas alturas e uma companhia de Nossos anjos favorecidos. Ó povos da terra! Deus, a Verdade eterna, é Minha Testemunha de que correntes de água fresca e suave jorraram das rochas, por causa da doçura das palavras proferidas pelo vosso Senhor, o Independente; e ainda dormís. Rejeitai vossas possessões e, com as asas do desprendimento, elevai-vos além de todas as coisas criadas. Assim vos ordena o Senhor da criação, Aquele que, pelo movimento de Sua Pena, revolucionou a alma da humanidade. Sabeis vós de que alturas vosso Senhor o Todo-Glorioso vos chama? Pensais haverdes reconhecido a Pena pela qual vosso Senhor, o Senhor dos nomes vos manda? Não, por Minha vida! Se apenas o soubesseis, haverieis de renunciar o mundo e vos apressar, de todo coração, à Presença do Bem-Amado. A tal ponto vossos espíritos seriam extasiados pela Sua Palavra que o Mundo Superior se comoveria — quanto mais este mundo pequeno e insignificante! Assim têm as chuvas das Minhas graças jorrado do céu de Minha misericórdia, como sinal de Meu favor; para que sejais dos g r a t o s . . . Acautelai-vos para que os desejos carnais e as inclinações corruptas não motivem entre vós divisões. Sede como os dedos da mesma mão, os membros de um só corpo. Assim vos aconselha a Pena da Revelação — se vos contais entre aqueles que crêem. Considerai à misericórdia de Deus e Suas dádivas. Êle vos prescreve o que vos possa trazer benefício, embora Êle Próprio não careça, em absoluto, de criatura alguma. Vossas más ações jamais Nos poderão prejudicar, tampouco vossas boas obras Nos dar proveito. Nós vos convocamos inteiramente por causa de Deus. Disso
  11. 11. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 13 dará testemunho todo homem de compreensão e visão interior. 2. DEUS E SEUS MANIFESTANTES / — A Unidade de Deus 9 — Louvores a Deus, Possuidor de tudo, Rei de incomparável glória — louvores incomensuràvelmente acima da compreensão de todas as coisas criadas e elevados além do alcance das mentes humanas. Ninguém salvo Êie pôde jamais cantar Seu louvor de um modo digno, nem logrará homem algum, em qualquer tempo, descrever plenamente Sua glória. Quem terá pretensão de haver atingido as alturas de Sua exaltada Essência, e que mente poderá medir as profundezas de Seu mistério insondável? De cada uma das revelações emanadas da Fonte de Sua glória, têm aparecido evidências sagradas e infindáveis de inimaginável esplendor, e de toda manifestação de Seu poder invencível têm jorrado oceanos de luz eterna. Quão imensamente elevados são os maravilhosos testemunhos de Sua soberania onipotente, um vislumbre da qual — se apenas os tocasse — consumiria inteiramente todos que estão nos céus e na terra! De que indescritível sublimidade são as evidências de Seu consumado poder, cujo simples sinal, por mais insignificante que seja, há de transcender a compreensão de tudo o que haja vindo a existir, desde o princípio que não teve princípio, ou que vier a ser criado no futuro até o fim que não tem fim. Todas as personificações de Seus Nomes vagueiam no deserto da busca, sequiosos e ávidos de descobrirem Sua Essência, e todos os Manifestantes de Seus Atributos O imploram, do Sinai da Santidade, que desvende Seu mistério. Uma gota do oceano encapelado de Sua infinita mercê adornou toda a criação com o ornamento da existência, e um sopro emanado de Seu Paraíso incomparável vestiu todos os seres com a roupagem de Sua santidade e glória. Um rorejar das insondáveis profundezas de Sua Vontade soberana e predominante chamou do
  12. 12. 14 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í nada absoluto, elevando-a para a existência, uma criação infinita em seu âmbito e imorredoura quanto à sua duração. As maravilhas de Sua generosidade não podem cessar, e jamais será detida a corrente de Sua graça misericordiosa. O processo de Sua criação não teve começo, nem poderá ter fim. Em cada era e ciclo tem Êle, através da luz esplendorosa difundida por Aqueles que manifestam Sua maravilhosa Essência, recriado todas as coisas, de tal modo que tudo nos céus e na terra que reflita os sinais de Sua glória não seja privado das emanações de Sua clemência, nem desespere das chuvas de Seus favores. Quão vastas são as maravilhas de Sua infinita graça! Vede como penetram em toda a criação. Tal é sua virtude que nem se encontra, no universo inteiro, um só átomo que não declare as evidências de Sua grandeza, ou que não glorifique Seu santo Nome ou não exprima a fulgente luz de Sua Unidade. Tão perfeita e compreensiva é Sua criação que nenhuma inteligência ou coração, por mais agudos ou puros que sejam, poderão jamais abranger a natureza da mais insignificante de Suas criaturas, e muito menos, sondar o mistério Daquele que é o Sol da Verdade, Que é a Essência invisível e incognoscível. Os conceitos dos místicos mais devotos, as realizações dos mais hábeis dentre os homens, e o mais alto louvor que língua ou pena humana possa prestar, são todos o produto da mente finita do homem e condicionados às suas limitações. Dez mil Profetas, cada qual um. Moisés, se acham atônitos no Sinai de sua busca perante Sua Voz proibitiva, "Nunca tu haverás de Me contemplar!" enquanto miríades de Mensageiros, cada um tão grande como Jesus, estão pasmados, em seus tronos celestiais, diante da interdição: "Minha Essência, tu jamais a haverás de apreender!" Desde tempos imemoriais, Êle está velado na inefável santidade de Seu sublime Ser, e eternamente continuará Êle a Se envolver no impenetrável mistério de Sua Essência incognoscível. Toda tentativa de atingir a compreensão de Sua Realidade inacessível tem terminado em completa confusão, e todo esforço por se aproximar de Seu exaltado Ser e contemplar Sua
  13. 13. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 15 Essência, nenhum resultado teve senão o malogro e o desespero. Como me sinto confuso, insignificante que sou, ao tentar sondar as sagradas profundezas de Teu conhecimento! Quão fúteis meus esforços de imaginar a magnitude do poder inerente à Tua obra — a revelação de Teu poder criador! Como podem meus olhos, que não têm a faculdade de se perceber a si próprios, declarar que hajam discernido Tua Essência, e como pode meu coração, já incapaz de apreender o que significam suas próprias potencialidades, ter a pretensão de haver abrangido Tua Natureza? Como posso dizer que eu Te tenha conhecido, quando a criação inteira se acha confusa diante de Teu mistério, e como posso confessar não Te haver conhecido quando, eis, todo o universo proclama Tua Presença e dá testemunho de Tua Verdade? Os portais de Tua graça por toda a eternidade se mantêm abertos, e os meios de acesso à Tua Presença se tornaram acessíveis para todas as coisas criadas, e as revelações de Tua inigualável Beleza, em todos os tempos, se têm imprimido sobre a realidade de todas as coisas visíveis e invisíveis. Entretanto, apesar desse mais gracioso favor, essa perfeita e consumada dádiva, sinto-me movido a atestar que Tua corte de santidade e glória se acha incomensuràvelmente exaltada acima de todo conhecimento, salvo o Teu, e o mistério de Tua Presença é inescrutável para todas as mentes salvo a Tua. Ninguém, a não ser Tu Próprio, pode desvendar o segredo de Tua natureza, e nada senão Tua Essência transcendente pode abranger a realidade de Teu Ser impenetrável. Como é vasto o número daqueles Seres celestiais, todo-gloriosos, que, no deserto de sua separação de Ti, têm vagueiado durante todos os dias de suas vidas e contudo não logrado Te encontrar! Quão grande a multidão de almas santificadas e imortais perdidas e perplexas enquanto se empenhavam no deserto da busca a fim de contemplarem Tua face! Inúmeros são aqueles que Te amam ardentemente, a quem a chama consumidora do afastamento de Ti fêz desmaiarem e perecerem, e incontáveis as Almas fiéis que prontamente ofereceram as vidas em holocausto na esperança de fitar a luz
  14. 14. 16 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í de Teu Semblante. Os suspiros e gemidos desses corações ansiosos que anelam por Ti jamais alcançarão Tua santa Corte, nem poderão os lamentos dos que caminham sequiosos de aparecer diante de Tua Face, atingir a sede de Tua glória. 10 — Considera tu a Deus, Uno e Verdadeiro, como sendo Aquele que está aparte e incomensuràvelmente elevado acima de tudo na criação. O universo inteiro reflete Sua glória, enquanto Êle Próprio é independente de Suas criaturas e as transcende. É este o sentido verdadeiro da Unidade Divina. Êle, a Verdade Eterna, é o Poder único que exerce incontestável soberania sobre o mundo da existência, e Cuja imagem se reflete no espelho da criação inteira. Dele depende toda a existência; e a fonte de sustento para todas as coisas, Dele deriva. É o que se entende pela Unidade Divina; constitui isto seu princípio fundamental. Algumas pessoas, iludindo-se pelas vãs fantasias, têm imaginado que todas as coisas criadas se relacionem a Deus como sócias e companheiras, e que elas mesmas sejam os expoentes de Sua Unidade. Por Aquele que é o Deus Uno e Verdadeiro! Tais homens têm sido, e continuarão a ser, vítimas da imitação cega, e devem ser incluídos no número dos que restringem e limitam a concepção de Deus. O verdadeiro crente na Unidade Divina é aquele que, longe de confundir dualidade com singeleza, se recusa a permitir que noção alguma de multiplicidade lhe obscureça o conceito da Unicidade de Deus, e vê o Ser Divino como Aquele que transcende, pela própria natureza, as limitações dos números. A essência da crença na Unidade Divina consiste em considerar como um só e o mesmo, Quem é o Manifestante de Deus e Aquele Que é a Essência Invisível, inatingível e incognoscível. Entende-se com isso que tudo o que se refira ao primeiro, todos os Seus atos e efeitos, e tudo o que Êle ordene ou proiba, deve ser considerado, em todos os seus aspectos, e sob todas as circunstâncias, e sem reserva alguma, como idêntico à Vontade do pró-
  15. 15. Á REVELAÇÃO BAHÁ'Í Í7 prio Deus. Estar é a mais sublime condição à qual o verdadeiro crente na Unidade de Deus pode esperar jamais atingir. Bem-aventurado o homem que alcança essa condição e é dos que se mantêm firmes em sua fé. II — Os Mensageiros de Deus 11 — Torna-se evidente a todo coração discernente e iluminado que Deus, a Essência incognoscível, o Ser Divino, se acha imensamente exaltado além de todo atributo humano, tais como, existência corpórea, subida e descida, egresso e regresso. Longe esteja de Sua glória uma língua humana celebrar Seu louvor adequadamente, ou um coração humano compreender Seu insondável mistério. Êle está, e sempre esteve, velado na eternidade antiga de Sua Essência, e há de permanecer oculto em Sua realidade, oculto para sempre da vista dos homens. "Nenhuma visão O abrange, mas Êle abrange toda a visão. Ele é o Sutil, que percebe todas as coisas."... Estando a porta do conhecimento do Ancião de Dias assim fechada ante a face de todos os seres, determinou Aquele que é a Fonte da graça infinita — segundo Suas palavras: "Sua graça transcendeu todas as coisas; Minha graça envolveu a todos" — que aparecessem do reino do espírito, aquelas luminosas Jóias de Santidade na nobre forma do templo humana, manifestando-se a todos os homens, para que dessem ao mundo o conhecimento dos mistérios do Ser imutável, e relatassem as sutilezas da Sua imperecível Essência. Todos esses Espelhos santificados, todas essas Auroras da glória antiga, são os Representantes na terra Daquele que é o Orbe central do universo, que é a Essência deste e seu Propósito final. Dele recebem o conhecimento e o poder; Dele derivam a soberania. A formosura que lhes adorna o semblante é apenas um reflexo de Sua imagem, e o que revelam, um sinal de Sua glória imorredoura. São os Tesouros do conhecimento divino e os Repositórios da sabedoria celestial. Por eles é transmitida uma graça que é infinita, e revelada a luz que jamais se esvairá...
  16. 16. 18 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í Estes tabernáculos de santidade, estes espelhos primazes que refletem a luz da glória perene, são apenas expressões Daquele que é o Invisível dos Invisíveis. Pela revelação destas Jóias de virtude divina, manifestam-se todos os nomes e atributos de Deus, tais como poder e conhecimento, majestade e domínio, misericórdia e sabedoria, glória, generosidade e clemência. Estes atributos de Deus não são, e nunca foram, concedidos especialmente a certos Profetas e negados a outros. Não, todos os Profetas de Deus, Seus favorecidos, santos e escolhidos Mensageiros, são, sem exceção, os portadores dos Seus Nomes e incorporam Seus atributos. Diferem somente na intensidade de suas revelações, na potência comparativa de sua luz. Assim mesmo como Êle revelou: "A alguns Apóstolos Nós fizemos exceder a outros." Torna-se, pois, claro e evidente que, dentro dos tabernáculos destes Profetas e Eleitos de Deus se reflete a luz dos Seus nomes infinitos e atributos excelsos, ainda que a luz de alguns destes atributos talvez não seja revelada por estes Templos exteriormente aos olhos dos homens. Por não haverem estas Essências do Desprendimento manifestado, aparentemente, certo atributo de Deus, não se deve inferir, em absoluto, que estas Auroras de Seus atributos, os Tesouros dos Seus santos nomes, realmente não o tivessem possuído. Assim todas estas Almas iluminadas, estes belos Semblantes, foram dotados de todos os atributos de Deus, tais como a soberania, o domínio, e outros semelhantes, embora fossem, aparentemente, privados de toda majestade terrena... 12 — ó Salmán! A porta do conhecimento do Ser Antigo sempre esteve e para sempre permanecerá, fechada à face dos homens. Nenhuma compreensão humana conseguirá jamais acesso à Sua corte sagrada. Como sinal de Sua mercê, porém, e prova da Sua misericórdia, manifestou Êle aos homens as Estrelas matinais da Sua direção divina, os Símbolos da Sua Unidade Divina, e ordenou fosse o conhecimento destes Seres sagrados idêntico ao conhecimento de Seu próprio Ser. Quem os reconhecer,
  17. 17. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 19 terá reconhecido a Deus. Quem escutar Seu chamado, terá escutado a Voz de Deus, e quem der testemunho da verdade da Sua Revelação terá atestado a verdade do próprio Deus. Quem se aíastar deles, se terá afastado ae Deus, e quem nêies desacreditar, terá desacreditado em Deus. Caaa um üêies é o Caminho de Deus que une este muncio aos üomínios do além, e é o Estandarte da Sua Verdade para cada um nos reinos da terra e do céu. São os Manifestantes de Deus entre os homens, as evidências da Sua Verdade, e os sinais da Sua glória. 13 — Aqueles incumbidos por Deus manifestam-se aos povos da terra como os Representantes de uma nova Causa e os Reveladores de uma Mensagem nova. Como estas Aves do Trono Celestial são todas enviadas do céu da Vontade Divina, e todas se levantam para proclamar Sua Fé irresistível, são por isso consideradas uma só aima, uma mesma pe»soa. Pois todos sorvem do mesmo calix do amor de Deus, e todas participam do fruto da mesma Árvore da Unidade. Cada um destes manifestantes de Deus tem um grau duplo. Um é o da pura abstração e da unidade essencial. Neste respeito, se os chamares a todos por um só nome e lhes conienres o mesmo atributo, não te terás desviado da verdade. Assim como Èle revelou: "Nenhuma distinção fazemos Nós entre quaisquer de Seus Mensageiros!" Pois todos eles convocam o povo da terra para reconhecer a Unidade Divina, e anunciam-lhe o Kawthar, (*) duma infinita graça e generosidade. Iodos são adornados com as vestes de Profeta, e honrados com o manto da glória. Assim Maomé, o Ponto do Alcorão, revelou: "Eu sou todos os Profetas." E disse também: "Sou o primeiro Adão, Noé, Moisés e Jesus." Afirmações similares foram feitas por Imame Ali. Expressões no mesmo sentido que indicam a unidade essencial daqueles Expoentes da Unicidade, emanaram também dos Portadores das palavras imortais de Deus, e dos Tesouros que encerram as jóias do conhecimento divino, e foram registradas nas Escri(*) ginam. Um rio no Paraíso, donde todos os demais rios se ori-
  18. 18. 20 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í turas. Esses Semblantes são os receptores do Mandado divino, e os pontos donde raiam as auroras da Sua Revelação. Esta Revelação está elevada acima dos véus da pluralidade e das exigências de número. Assim Êle diz: "Nossa Causa é uma só." Já que a Causa é uma mesma, seus Expoentes também devem ser um só. Semelhantemente, os Imames da Fé Maometana — aquelas lâmpadas de certeza — disseram: "Maomé é nosso primeiro, Maomé nosso último, Maomé nosso tudo." É claro e evidente a ti que todos os Profetas são os Templos da Causa de Deus, embora aparecendo adornados de vestes diversas. Se observares com olhos discernentes, verás que todos habitam no mesmo tabernáculo, voam no mesmo céu, se sentam no mesmo trono, proferem as mesmas palavras e proclamam a mesma Fé. Tal é a unidade destas Essências do Ser, destes Luminares de infinito e imensurável esplendor! Se um destes Manifestantes da Santidade proclamasse, pois, dizendo: "Sou a volta de todos os Profetas", Êle diria, realmente, a verdade. Também, em cada Revelação subsequente, a volta da Revelação anterior é um fato, cuja veracidade es Lá firmemente estabelecida... O outro é o grau da distinção e pertence ao mundo da criação e às suas limitações. Neste sentido, cada Manifestante de Deus tem sua individualidade distinta, sua missão definitivamente prescrita, uma Revelação predestinada e limitações especialmente designadas. Cada um deles é conhecido por um nome diferente, é caracterizado por um atributo especial, cumpre uma certa missão, e lhe é confiada uma Revelação distinta. Assim mesmo como Êle diz: "A alguns dos Apóstolos Nós fizemos exceder aos outros. A alguns Deus falou, e alguns Êle elevou e enalteceu. E a Jesus, Filho de Maria, demos sinais manifestos, e Nós O fortalecemos com o Espírito Santo." É por causa desta diferença em seu grau e sua missão, que as palavras que provêm desses Mananciais do conhecimento divino parecem divergir. Não fora isso, e todas as Suas palavras — aos olhos daqueles iniciados nos mistérios da sabedoria divina — seriam, na realidade, apenas expressões de uma mesma verdade. Como a
  19. 19. A REVELAÇÃO BAHÁ'f 21 maioria dos homens não soube apreciar esses graus aos quais nos referimos, sente-se, portanto, confusa e atônita diante das afirmações tão divergentes pronunciadas por Manifestantes que são, essencialmente, um só. Sempre foi evidente que todas essas divergências de expressão são devidas às diferenças de grau. Assim, quando aquelas Essências do Ser são consideradas do ponto de vista de sua unidade e seu sublime desprendimento, foram-lhes, e ainda o são, aplicáveis os atributos de Deidade, Divindade, Suprema Unicidade e Mais íntima Essência, já que todas permanecem no trono da Revelação Divina, estabelecidas sobre o assento da Ocultação Divina. Com seu aparecimento, a Revelação de Deus se manifesta, e através de seu semblante, a Beleza Divina se revela. Assim é que se têm ouvido os acentos do próprio Deus pronunciados por esses Manifestantes do Ser Divino. Vistos à luz de seu segundo grau — o grau da distinção, da diferenciação, das limitações, características e normas temporais — eles manifestam serviço absoluto, completa pobreza e abnegação. Assim como Êle diz: "Sou o servo de Deus. Sou apenas um homem como vós." Se qualquer um dos universais Manifestantes de Deus declarasse: "Sou Deus!", Êle certamente diria a verdade, sem a menor dúvida. Pois já foi demonstrado, repetidas vezes, que, através de sua Revelação, seus atributos e nomes, se tornam manifestos no mundo a Revelação, o Nome e os atributos de Deus. Assim Êle revelou: "Aqueles dardos pertenciam a Deus; não foram teus!" E diz também: "Em verdade, aqueles que hipotecaram fidelidade a ti, hipotecaram, realmente, fidelidade a Deus." E se qualquer deles proferisse estas palavras: "Sou o Mensageiro de Deus," Êle também estaria dizendo a verdade, a verdade indubitável. Assim como Êle diz: "Maomé não é pai de homem algum entre vós, mas Êle é o Mensageiro de Deus." Vistos a essa luz, todos eles são apenas Mensageiros daquele Rei ideal, daquela Essência imutável. E se todos proclamassem: "Sou o Selo dos Profetas", realmente só diriam a verdade, sem qual r quer sombra de dúvida. Pois eles todos não são mais que
  20. 20. 22 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í uma só pessoa, uma só alma, um só espírito, um único ser, uma única revelação. Todos manifestam o "Princípio" e o "Fim", o "Primeiro" e o "Último", o "Visível" e o "Oculto" — tudo o que se refere Àquele que é o Mais íntimo Espírito dos Espíritos e a eterna Essência das Essências. E se dissessem: "Somos os servos de Deus", isso também é um fato manifesto e indiscutível. Pois eles se manifestaram no máximo grau de serviço — um serviço como nunca homem algum atingirá igual. Assim, essas Essências do Ser, em momentos em que estavam profundamente imersas nos oceanos da antiga e sempiterna santidade, ou quando se elevavam até os mais sublimes ápices dos mistérios divinos, declaravam ser sua voz a Voz da Divindade, sua exortação a do próprio Deus. Se os olhos do discernimento se abrissem, perceberiam que, até neste estado, eles se consideravam a si mesmos como inteiramente obliterados e inexistentes diante Daquele que é o Onipresente, o Incorruptível. Parece-me que a si mesmos se julgaram um simples nada, e, acharam sua própria menção naquela Corte um ato de blasfêmia. Pois o menor sussurro do ego dentro daquela Corte, evidencia engrandecimento próprio e existência independente. Aos olhos dos que atingiram essa Corte, a mera sugestão disso é, em si, uma grave transgressão. Quanto mais grave seria, se qualquer outra coisa fosse mencionada naquela Presença, se o coração do homem, a língua, a mente ou a alma se ocupasse com alguém que não fosse o Bem-Amado, se os olhos contemplassem qualquer outro semblante e não Sua beleza, se o ouvido se inclinasse para alguma estranha melodia em vez de escutar a Sua voz, e se os pés trilhassem algum outro caminho que não fosse o Seu Em virtude deste grau, declararam ser sua, a Voz da Divindade, e coisas semelhantes, enquanto que, em virtude de seu grau de Mensageiro, se proclamaram a si próprios os Mensageiros de Deus. Em cada caso, pronunciavam aquilo que conformava às exigências da ocasião, e atribuíam a si próprios todas essas declarações — declarações que se estendem desde o reino da Revelação Divina até o reino da criação, e desde o domínio da
  21. 21. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 38 Divindade até mesmo o domínio da existência terrestre. Assim é que, seja qual fôr sua asserção — quer se refira ao reino da Divindade, ou ao de Senhor, quer ao de Profeta, Mensageiro, Guardião, Apóstolo ou Servo — indubitavelmente, tudo é verdade. Essas asserções, portanto, que citamos para sustentar Nosso argumento, devem ser consideradas atentamente, a fim de que as declarações divergentes feitas por esses Manifestantes do Invisível, essas Auroras da Santidade, deixem de agitar a alma e confundir a mente. 14 — Acautelai-vos, ó vós que credes na Unidade de Deus, para que não sejais induzidos a fazer distinção alguma entre os Manifestantes de Sua Causa ou a discriminar contra os sinais que têm acompanhado e proclamado sua Revelação. Isso, na realidade, é o verdadeiro sentido da Unidade Divina, se sois dos que apreendem e aceitam essa verdade. Tende certeza, além disso, de que as obras e ações de cada um desses Manifestantes de Deus — ainda mais, qualquer coisa que Lhes pertença ou que Eles possam manifestar no futuro — tudo é ordenado por Deus e reflete Sua Vontade e Seu Desígnio. Quem fizer a mínima diferença entre suas pessoas, palavras, mensagens, ações e maneiras, se terá tornado realmente descrente em Deus, terá repudiado Seus sinais e traído a Causa de Seus Mensageiros. 15 — Evidentemente, toda era na qual haja vivido um Manifestante de Deus é divinamente ordenada e pode, em certo sentido, ser caracterizada como o Dia designado por Deus. Este Dia, porém, é único e deve ser distinguido dos que o precederam. O fato de ser êle denominado "Selo dos Profetas" revela plenamente sua alta posição. O Ciclo Profético, realmente, terminou. A Verdade Eterna veio agora, ergueu a Insígnia do Poder e está irradiando sobre o mundo o desnublado esplendor de Sua Revelação. / / / — A Revelação Divina 16 — Sabe tu com certeza que a luz da Revelação Divina, em cada Era, é concedida aos homens em pro-
  22. 22. 24 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í porção direta à sua capacidade espiritual. Consideremos o sol. Como são fracos seus raios no momento em que aparece sobre o horizonte. Quão gradativamente seu calor e sua potência aumentam à medida que se aproxima do zênite, facilitando entrementes, a todas as coisas, a adaptação à crescente intensidade de sua luz. Quão constantemente declina até alcançar o ponto de ocaso. Fosse êle manifestar de súbito suas energias latentes, isso causaria dano, sem dúvida, a todas as coisas criadas . . . De igual modo, se o Sol da Verdade, nas fases iniciais de Sua manifestação, revelasse subitamente a plena medida das potências das quais a providência do Todo-Poderoso o dotou, a terra da compreensão humana definharia e seria consumida, pois os corações dos homens não poderiam suportar a intensidade de Sua revelação nem refletir o esplendor de Sua luz. Esmorecidos e acabrunhados, deixariam de existir. 17 — A vitalidade da crença dos homens em Deus está morrendo em toda parte; nada senão Seu remédio salutar poderá jamais restaurá-la. A impiedade corrói as vísceras da sociedade humana; que há de purificá-la e revigorá-la a não ser o Elixir de Sua potente Revelação? Será que poder humano, ó Hakír, possa efetuar nos elementos constituintes de quaisquer das diminutas e indivisíveis partículas de matéria, uma transformação tão completa que a transmute no mais puro ouro? Por mais intrincado e difícil que isso pareça, a tarefa ainda maior, a de converter força satânica em poder celestial, cabe a Nós, e fomos habilitados a desempenhá-la. A Força capaz de tal transformação transcende a potência do próprio Elixir. Ao Verbo de Deus, tão somente, pertence a distinção de ser dotado da capacidade necessária para efetuar tão grande, tão vasta transformação. 18 — Toda palavra procedente dos lábios de Deus é dotada de tal potência que infunde em todo ser humano uma vida nova — se sois dos que compreendem esta verdade. Todas as obras admiráveis que contemplais neste mundo manifestaram-se em virtude da operação de Sua Vontade suprema, excelsa, de Seu Desígnio maravilhoso
  23. 23. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 28 e inflexível. Pela simples revelação da palavra "Formador", provindo de Seus lábios e proclamando à humanidade Seu atributo, é libertada a capacidade de gerar, durante sucessivas épocas, todas as múltiplas artes que as mãos do homem podem produzir. Isto, realmente, é uma verdade certa. Mal se pronuncia essa palavra resplandecente, quando suas energias, atuando dentro de todas as coisas criadas, dão origem aos meios e instrumentos para a produção e o aperfeiçoamento dessas artes. Todas as maravilhosas realizações que ora testemunhais são as conseqüências diretas da Revelação desse Nome. Nos dias vindouros vereis, realmente, coisas de que nunca ouvistes falar. Assim decretaram as Epístolas de Deus, e ninguém pode compreender isso, a não ser quem possua uma visão penetrante. Outrossim, logo nue proceder dos Meus lábios a palavra que exprima Meu atributo "O Onisciente", todas as coisas criadas, segundo sua capacidade e suas limitações, serão investidas do poder de desenvolver o conhecimento das ciências mais admiráveis e. no devido tempo, por ordem Daauele oue é o Todo-Poderoso. o Onisciente, poderão manifestá-las. Sabe tu, com plena certeza, que a revelação de qualquer outro Nome é acompanhada de igual manifestação do Poder Divino. Cada letra que procede dos lábios de Deus é, em verdade, uma letra-mãe, e toda palavra proferida por Aquele que é a Fonte da Revelação Divina é uma palavra-mãe, e Sua Epístola, uma Epístola-mãe. Bem-aventurados os que apreendem esta verdade. 19 — Sabe tu com segurança: assim como crês firmemente ser pempiterna a Palavra de Deus — enaltecida seia Sua Glória — deves crer também, com fé inabalável, oue iamais seu dernificado se esgotará. Os que são seus designados intérpretes, cuios corações guardam seus secn-edos, são os únicos, no entanto, capazes de compreender sua múltipla sabedoria. Quem. ao ler as Sagradas E?crituras, se sente impelido a escolher delas o que lhe convenha para desafiar a autoridade do Representante de Deus entre os homens, é, em verdade, como um morto,
  24. 24. 26 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í embora, aparentemente, ande e converse com os próximos e compartilhe no que comem e bebem. Oxalá o mundo em Mim acreditasse! Se todas as coisas que jazem entesouradas dentro do coração de Bahá — e que o Senhor, Seu Deus, o Senhor de todos os nomes, Lhe ensinou — fossem desveladas diante da humanidade, todo homem na terra ficaria estupefato. Como é grande a multidão de verdades que as vestes das palavras jamais poderão conter! Quão vasto o número de tais realidades como nenhuma expressão pode descrever adequadamente, cujo significado jamais se desdobrará e às quais não pode ser feita uma alusão sequer, nem a mais remota! E quão múltiplas as verdades que hão de permanecer inarticuladas até que venha o tempo marcado! Assim mesmo como foi dito: "Nem tudo o que um homem sabe pode ser revelado, nem se deve considerar oportuno tudo o que êle pode revelar, nem podem todos os dizer es oportunos ser julgados adaptáveis à capacidade daqueles que os ouçam." Dentre essas verdades, algumas podem ser reveladas somente de acordo com a capacidade dos repositórios da luz de Nosso conhecimento e dos recipientes de Nossa graça oculta. Suplicamos a Deus que, através de Seu poder, Êle te fortaleça e te habilite a reconhecer Aquele que é a Fonte de todo o saber, para que te possas desprender de toda erudição humana, pois "de que proveito seria a um homem buscar erudição após haver já encontrado e reconhecido Aquele que é o Objeto de todo o saber?" Deves aderir à Raiz do Conhecimento e Àquele que é a Fonte deste, para que te possas achar independente de todos os que se dizem versados na erudição humana, mas cuja pretensão não é sustentada por provas claras, nem pelo testemunho de qualquer livro esclarecedor. IV — A Seqüência dos Profetas 20 — Consideremos o passado. Que grande número de homens — seja do mais alto grau ou do mais humilde — em todos os tempos, tem esperado ansiosamente a vinda dos Manifestantes de Deus nas pessoas santificadaa
  25. 25. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 27 dos Seus Eleitos. Quantas vezes têm eles aguardado Seu advento; quão freqüentemente orado para que as vibrações da Misericórdia Divina se fizessem sentir, e a prometida Beleza surgisse de trás do véu que a ocultava, e se revelasse ao mundo inteiro. E sempre que se abriam os portais da graça, sempre que as nuvens da bondade divina dispensavam suas chuvas à humanidade, e a luz do Invisível brilhava sobre o horizonte do poder celestial, todos O negavam e se afastavam de Seu Semblante — o Semblante do próprio D e u s . . . . Refleti: qual teria sido o motivo de tais atos? Que teria causado tal conduta para com os Reveladores da beleza do Todo-Glorioso? Qualquer coisa que, em tempos idos, tivesse motivado a negação e oposição daqueles poyos, concorre agora para a perversidade do povo desta era. Alegar haver sido incompleto o testemunho da Providência, tendo sido isto a causa da negação por parte do povo, nada mais é que blasfêmia patente. Quanto estaria longe da misericórdia do Generoso, e pouco em harmonia com Sua Providência benévola e Sua terna compaixão, escolher dentre todos os homens uma alma para guiar Suas criaturas e, por um lado, negar-lhe o testemunho divino em sua plenitude e, por outro, infligir severo castigo a Seu povo por se haver afastado de Seu Escolhido! Não, em todos os tempos, as múltiplas graças do Senhor de todos os seres têm envolvido a terra e todos que nela habitam, através dos Manifestantes de Sua Essência Divina. Nem por um momento sequer, negou Êle a Sua graça; jamais as chuvas da Sua misericórdia cessaram de cair sobre a humanidade. Tal conduta, pois, não pode ser atribuída senão à mesquinhez dessas almas que caminham no vale da arrogância e do orgulho e se perdem na solidão do afastamento, guiando-se por sua própria vã fantasia e seguindo aquilo que ditam certos dirigentes da sua fé. Sua preocupação principal é apenas a oposição; seu desejo único, desprezar a verdade. Para todo aquele que observe com discriminação, é claro e evidente que, s" essas pessoas no tempo de cada um dos Manifestantes do Sol da Verdade tivessem santificado os olhos, os ouvidos e os corações de tudo o que haviam
  26. 26. 28 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í visto, ouvido e sentido, não teriam sido privadas, certamente, de ver a beleza de Deus, nem se teriam desviado para longe das habitações da glória. Havendo, porém, pesado o testemunho de Deus segundo o padrão de seu próprio conhecimento derivado dos ensinos dos expoentes de sua fé, e tendo verificado que estava em desacordo com a limitada interpretação destes, assim, pois, essas pessoas levantaram-se para cometer tais atos indignos.... Consideremos Moisés! Armado com a vara do domínio celestial e adornado com a nívea mão do Conhecimento Divino, procedendo do Párán do amor de Deus, e manejando a serpente do poder e da majestade eterna, Êle brilhou do Sinai da luz sobre o mundo. Chamou todos os povos e raças da terra para o reino da eternidade; convidou-os a participarem dos frutos da árvore da fidelidade. Sabeis, certamente, da violenta oposição feita pelo Faraó e seu povo, e das pedras da vã fantasia atiradas pelas mãos dos infiéis sobre essa abençoada Árvore. A tal ponto, que o Faraó e seu povo se levantaram, finalmente, e fizeram o máximo esforço para extinguir, com as águas da falsidade e negação, o fogo dessa Árvore sagrada, esquecidos do fato de que nenhuma água terrena pode apagar a chama da sabedoria divina, nem vento mortal extinguir a lâmpada do domínio eterno. Nenhum outro efeito, essa água terá, senão o de tornar ainda mais intenso o ardor da chama, e esse vento nada fará senão assegurar a preservação da lâmpada — se apenas observasseis com olhos que discernem, e andasseis no caminho da Santa Vontade de Deus e Seu agrado. . . E quando findaram os dias de Moisés, e surgiu a luz de Jesus, irradiando da aurora do Espírito e envolvendo o mundo, todo o povo de Israel levantou-se em protesto contra Êle, clamando que Aquele Cujo advento a Bíblia predissera haveria, forçosamente, de promover e cumprir as leis de Moisés, enquanto que este jovem nazareno que tinha a pretensão de ser o divino Messias, anulara a lei do divórcio e a do sábado — as mais ponderosas de todas as leis de Moisés. Além disso, que dizer dos sinais do Manifestante que ainda haveria de vir? O povo de Israel, até mesmo no tempo presente, espera
  27. 27. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 29 aquele Manifestante predito na Bíblia! Quantos Manifestantes da Santidade, quantos Reveladores da Luz eterna, têm aparecido desde o tempo de Moisés, enquanto Israel, envolto nos mais densos véus da fantasia satânica e das falsas idéias, ainda espera que'o ídolo de sua própria inventiva apareça com os sinais criados por sua imaginação. Assim Deus o castigou pelos pecados, extinguindo-lhe o espírito de fé e atormentando-o com as chamas do fogo infernal. E isso não por outra causa senão porque Israel recusara compreender o significado das palavras reveladas na Bíblia relativas aos sinais da Revelação vindoura. Por jamais haver compreendido o verdadeiro sentido, e vendo que tais acontecimentos, aparentemente, não se realizaram, esse povo privou-se da graça de reconhecer a beleza de Jesus e contemplar a Face de Deus. E ainda aguarda Sua vinda! Desde tempos imemoriais, até mesmo o dia de hoje, todas as raças e nações da terra apegam-se a tais pensamentos fantásticos e indignos, privando-se assim das águas límpidas que manam das fontes da pureza e santidade... Para os dotados de compreensão, está claro e manifesto que, quando o fogo do amor de Jesus consumiu os véus das limitações judaicas, e Sua autoridade se tornou evidente e foi em parte obedecida, Êle, o Revelador da Beleza invisível, dirigindo-se um dia aos discípulos, fêz referência ao Seu trespasse e, acendendo-lhes no coração a chama do pesar, disse: "Vou embora e venho outra vez a vós." E em outro lugar disse: "Vou e outro virá que vos há de dizer tudo o que Eu não vos disse, e cumprirá tudo o que Eu disse." As duas declarações significam o mesmo — se meditardes, com percepção divina, sobre os Manifestantes da Unidade de Deus. Quem examinar com discernimento, haverá de reconhecer que tanto o Livro como a Causa de Jesus foram confirmados na Era do Alcorão. Quanto aos nomes, o próprio Maomé declarou: "Eu sou Jesus." Êle reconheceu a verdade dos sinais, e das profecias e palavras de Jesus, e testificou serem todos de Deus. Nesse sentido, nem a pessoa de Jesus nem Seus escritos diferiram da pessoa de Maomé e de Seu Sagrado Livro, visto que ambos de-
  28. 28. 30 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í fenderam a Causa de Deus, louvaram-No e revelaram Seus mandamentos. Assim é que o próprio Jesus declara: "Vou embora e venho outra vez a vós." Considerai o sol. Se dissesse agora, "Sou o sol de ontem", diria a verdade; e se, levando em conta a seqüência do tempo, pretendesse ser outro sol, estaria ainda dizendo a verdade. De modo semelhante, se dissermos que todos os dias são o mesmo, isso será certo e verdadeiro; e se, referindo-nos a seus nomes e designações especiais, dissermos que diferem, isso também será verdade. Pois embora sejam iguais, reconhecemos em cada, no entanto, uma designação distinta, um atributo específico, um caráter particular. Deves conceber, outrossim, a distinção, a variação e, ao mesmo tempo, a unidade, que caracterizam os vários Manifestantes da Santidade, a fim de que possas compreender as alusões que o Criador de todos os nomes e atributos faz aos mistérios da distinção e da unidade, e descobrir a resposta à tua pergunta sobre a razão por que a Beleza Eterna, em várias épocas, se tem chamado por nomes e títulos diversos.... Quando o Invisível, o Eterno, a Essência Divina, fêz levantar-se sobre o horizonte do conhecimento a Estrela D'alva de Maomé, figurou entre as cavilações que os sacerdotes judeus pronunciaram contra Êle, a seguinte: que após Moisés, nenhum Profeta seria enviado por Deus. Sim, foi mencionada nas Escrituras uma Alma que se haveria de manifestar, que promoveria a Fé e serviria os interesses do povo de Moisés, para que a Lei da Era Mosaica pudesse atingir toda a terra. Assim o Rei da glória eterna se referiu, em Seu Livro, às palavras pronunciadas por aqueles que vagueavam no vale do afastamento e do erro: "Dizem os judeus — A mão de Deus está encadeada. — Encadeadas sejam suas próprias mãos! E por causa daquilo que disseram, foram amaldiçoados. Não, estendidas estão ambas as Suas mãos!" "A mão de Deus está acima de suas mãos." Embora tenham os comentadores do Alcorão relatado de maneiras diversas as circunstâncias que atenderam à revelação deste versículo, deves, no entanto, esforçar-te por compreender seu intuito. Diz Êle: — Como é falso
  29. 29. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 31 aquilo que os judeus têm imaginado! Como pode a mão Daquele que é, em verdade, o Rei, e que fêz manifestar-se o semblante de Moisés, e Lhe conferiu as vestes de Profeta— como pode estar encadeada e agrilhoada a mão de tal Ser? Como seria concebível que a Êle faltasse o poder de fazer «urgir outro Mensageiro após Moisés? Vê como é absurdo o que dizem; quanto sua afirmação se desviou do caminho do conhecimento e da compreensão! Observa como, neste tempo também, todas essas pessoas se têm ocupado com coisas igualmente tolas e absurdas. Há mais de mil anos recitam esse versículo e pronunciam sua censura contra os judeus, completamente inconscientes de que elas mesmas, tanto aberta como secretamente, estão expressando os sentimentos e as crenças do povo judaico. Deves conhecer seu vão argumento de que haja terminado toda a Revelação, tendo-se fechado os portais da Misericórdia Divina; que outro Sol não venha levantar-se dos horizontes da santidade eterna, o Oceano da perene generosidade se tenha aquietado para sempre — que os Mensageiros de Deus não mais venham se manifestar do Tabernáculo da Glória antiga. A tal ponto é falho o entendimento dessas pessoas desprezíveis, de mentalidade estreita! Imaginam que haja cessado a emanação da onipresente graça de Deus e Seus copiosos favores, cessação esta ern que mente alguma pode pensar. De todos os lados se levantaram e se cingiram da tirania, esforçando-se o mais possível para extinguir, com as águas amargas de sua vã fantasia, a chama da Sarça Ardente de Deus, esquecidos de que o globo do Poder haveria de proteger a Lâmpada de Deus dentro de Sua própria Cidadela inexpugnável . . . . Vede como a soberania de Maomé, o Mensageiro de Deus, está hoje evidente e manifesta entre o povo. Bem sabeis o que aconteceu à Sua Fé nos primeiros dias de Sua Era. Que sofrimentos lastimáveis infligiu a mão dos infiéis e errados — os sacerdotes daquela era e seus seguidores — sobre essa Essência espiritual, esse puríssimo e santo Ser! Quão abundantes os espinhos que Lhe espargiram no caminho! Evidentemente, aquela geração vil, em sua fantasia perversa e satânica, pensava que
  30. 30. 32 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í toda ofensa a esse Ser imortal fosse um meio de atingir uma felicidade imperecível, desde que os reconhecidos sacerdotes da época, tais como ,Abdu'llah-i-Ubayy, Abu'Amir, o eremita, Ka'b-Ibn-i-Ashraf e Nadr-Ibn-iHárith — todos, O trataram como sendo impostor, e O pronunciaram um lunático e caluniador. Fizeram contra Êle tão penosas acusações que, ao querermos relatá-las, Deus proibe que a tinta corra, que Nossa pena se mova ou a página as comporte. Tais imputações maliciosas provocaram o povo a levantar-se e atormentá-Lo. E quão feroz é esse tormento, quando os sacerdotes do tempo são os instigadores principais, quando estes O denunciam a seus adeptos, O expulsam do seu meio e O declaram um ímpio! Não sucedeu o mesmo com este Servo, sendo isto testemunhado por todos? Por esta razão exclamou Maomé: "Nenhum Profeta de Deus sofreu tanta injúria quanto Eu tenho sofrido." E no Alcorão se acham inscritas todas as calúnias e repreensões pronunciadas contra Êle, bem como todas as aflições que sofreu. Procurai este Livro a fim de que vos possais talvez informar daquilo que aconteceu à Sua Revelação. Tão aflitiva era Sua situação que, por algum tempo, todos deixaram de ter contacto com Êle e Seus companheiros. Quem se associava a Êle, caía vítima da implacável crueldade dos Seus inimigos.... Consideremos que grande transformação se vê hoje! Vede, muitos são os soberanos que se ajoelham ante Seu Nome! E numerosos os povos e os reinos que procuram abrigar-se à Sua sombra, prestando lealdade à Sua Fé e se orgulhando disso! Do púlpito ascendem hoje as palavras de louvor que, em completa humildade, glorificam Seu bendito Nome; e, das alturas dos minaretes, ressoa o chamado que convoca a assembléia de Seu povo a adorá-Lo. Até aqueles reis da terra que recusaram abraçar Sua Fé e despir as vestes da descrença, confessam, no entanto, e reconhecem a grandeza e a inexcedível majestade dessa Estrela Matinal da benevolência. Tal é Sua soberania terrena, cujas evidências tu vês de todos os lados. Essa soberania há forçosamente de ser revelada e estabelecida, quer seja durante a vida de cada Mani-
  31. 31. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 33 festante, quer depois de haver Êle ascendido à Sua verdadeira habitação nos domínios do além Evidentemente, as modificações feitas em cada Era constituem as nuvens negras interpostas entre os olhos do entendimento humano e o Luminar Divino que irradia do amanhecer da Essência Divina. Vejamos como os homens, desde muitas gerações, imitam os pais, cegamente, sendo ensinados segundo os costumes e as normas que os ditames de sua fé estabeleceram. Se esses homens, pois, descobrissem subitamente que um Homem que vivia entre eles e lhes era igual no que diz respeito a todas as limitações humanas, viera a levantar-se com o fito de abolir todos os princípios impostos pela sua Fé — princípios segundo os quais eles haviam sido educados desde séculos, tendo-se habituado a considerar como infiel, corrupto e perverso, qualquer um que os negasse ou lhes fizesse oposição — ficariam velados, certamente, e impedidos de reconhecer Sua verdade. Tais coisas são como "nuvens" que velam os olhos daqueles cujo ser interior não tenha saboreado o Salsabíl (*) do desprendimento, nem bebido do Kawthar do conhecimento de Deus. Esses homens, ao saberem de tais circunstâncias, ficam tão velados que, sem a menor dúvida, pronunciavam o Manifestante de Deus um infiel e sentenciam-No à morte. Deveis ter sabido da ocorrência de tais coisas por todo o decorrer dos séculos, e agora, nestes dias, as estais observando. Cumpre-nos, portanto, fazer o máximo esforço para que, graças ao invisível amparo de Deus, esses véus obscuros, essas nuvens que são provações mandadas pelo céu, não nos possam impedir de ver a beleza do Seu Semblante luminoso, para que O possamos reconhecer somente por Êle Próprio. 21 — Sabe tu que, quando o Filho do Homem entregou a Deus Seu assôpro de vida, a criação inteira chorou com grande pranto. Através de Seu sacrifício, porém, uma nova capacidade foi infundida em todas as coisas criadas. Suas evidências, assim como testemunhadas em (*) Um» fonte no Paraíso.
  32. 32. 34 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í todos os povos da terra, estão agora manifestas diante de ti. A mais profunda sabedoria expressa pelos sábios, a maior erudição revelada por qualquer mente, as artes produzidas pelas mãos mais hábeis, a influência exercida pelo mais poderoso governante — tudo isto é apenas a manifestação do poder libertado pelo Seu Espírito transcendente e esplendoroso que penetra todos os seres. Damos testemunho de que Êle, quando veio ao mundo, derramou o esplendor de Sua glória sobre todas as coisas criadas. Por Seu intermédio, o leproso foi curado da lepra, ou seja da perversidade e ignorância. Por Êle foram purificados os lascivos e os refratários. Através de Seu poder, nascido de Deus, o Onipotente, os olhos dos cegos abriram-se, e a alma do pecador se tornou santa. A lepra pode ser interpretada como qualquer véu interposta entre o homem e o reconhecimento do Senhor, seu Deus. Quem se deixa ser excluído Dele é, em verdade, um leproso, e não será lembrado no Reino de Deus, o Poderoso, o Alvo de Todo Louvor. Damos testemunho de que, mediante o poder do Verbo de Deus, todo leproso foi aliviado; curou-se toda doença, baniu-se toda enfermidade humana. Êle foi quem purificou o mundo. Bem-aventurado o homem que se haja volvido para Êle, com face irradiante de luz. V — A Glória de Deus 22 — O' Judeus! Se intentais novamente crucificar Jesus, o Espírito de Deus, a Mim deveis infligir a morte, pois em Minha pessoa Êle mais uma vez se vos manifestou. Tratai-Me do modo que vos aprouver, pois fiz votos de oferecer Minha vida no caminho de Deus. De ninguém terei medo, embora os podêres da terra e do céu se coliguem contra Mim. Seguidores do Evangelho! Se nutris o desejo de matar a Maomé, o Apóstolo de Deus, apreendei-Me e ponde termo à Minha vida, pois sou Êle, e Meu Ser é Seu Ser. Fazei a Mim o que quiserdes; o mais profundo desejo de Meu coração é atingir a Presença de Meu Mais-Amado em Seu Reino de Glória. Tal é o Decreto Divino — se sabeis isto. Seguidores de Maomé! Se é vossa vontade crivar com vossos dardos o peito
  33. 33. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 35 Daquele que fêz descer para vós Seu Livro, o Bayan, a Mim deveis prender e perseguir, porque Eu sou Seu Bem-Amado, a Revelação de Seu próprio Ser, se bem que Meu Nome não seja Seu Nome. Vim à sombra das nuvens de glória, investido por Deus de uma soberania invencível. Êle, de fato, é a Verdade, o Conhecedor das coisas invisíveis. Eu, em verdade, espero de vós o tratamento que destes Àquele que veio antes de Mim. Disso, verdadeiramente todas as coisas dão testemunho — se sois dos que. ouvem. O' povo do Bayán! Se tendes resolvido derramar o sangue Daquele Cuja vinda o Báb proclamou, cujo advento Maomé predisse, e Cuja Revelação o próprio Jesus Cristo anunciou, eis-Me aqui, pronto e indefeso, diante de vós. Tratai-Me segundo vossos próprios desejos. 23 — A Beleza Antiga consentiu em ser amarrado por grilhões para que a humanidade fosse livrada de sua escravidão, e aceitou encarceramento nesta poderosíssima Fortaleza, a fim de que o mundo inteiro atingisse a liberdade verdadeira. Até a última gota, sorveu Êle a taça da tristeza, para que todos os povos da terra alcançassem a perene felicidade e se enchessem de alegria. Isto provém da misericórdia de vosso Senhor, o Compassivo, o Mais Clemente. O' vós que acreditais na Unidade Divina, temos aceito o aviltamento para que vós vos enaltecesseis, e sofrido múltiplas tribulações a fim de que pudesseis prosperar e florecer. Êle veio edíficar de novo o mundo inteiro, mas vede como aqueles que atribuíram companheiros a Deus O têm forçado a residir na mais desolada das cidades! 24 — Não lamento o peso de Meu encarceramento, nem Me entristeço por causa de Meu aviltamento ou da tribulação que sobre Mim infligiram as mãos de Meus inimigos. Por Minha vida! Tudo isso é Minha glória — glória com a qual Deus se adornou a Si Próprio. Oxalá soubesseis isto! A humilhação que tive de suportar desvelou a glória de que fora investida a criação inteira e, através <3a3 crueldades que tenho sofrido, o Sol da Justiça se manifestou, irradiando sobre os homens seu esplendor.
  34. 34. 36 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í Minhas tristezas são para aqueles que se têm envolvido em suas paixões corruptas e se dizem associados à Fé do Ser Divino, Misericordioso, Alvo de todo louvor. O povo de Bahá deve morrer para o mundo e para tudo o que nele se acha, desprendendo-se de todas as coisas terrenas, a tal ponto que os moradores do Paraíso possam inalar de suas vestes a fragrância da santidade, todos os povos da terra reconheçam em sua face o esplendor do Todo-Misericordioso, e por seu intermédio sejam difundidos os sinais e evidências de Deus, o Onipotente, a Suma Sabedoria. Os que têm maculado o belo nome da Causa de Deus, por haverem seguido as coisas da carne — estes estão em erro palpável! 25 — Sabe tu, em verdade, que este Jovem, ao voltar os olhos para Seu próprio Ser, o acha a mais insignificante de todas as criaturas. Quando, porém, contempla o esplendoroso fulgor que Êle foi habilitado a manifestar, eis este Ser, diante Dele, transfigurado numa Potência soberana que penetra a essência de todas as coisas visíveis e invisíveis. Glória Àquele que, através do poder da verdade, enviou o Manifestante de Si Próprio e O incumbiu de transmitir Sua mensagem a toda a humanidade. 3. O pOMEM / — A Alma do Ifomem 26 — Tudo 6 que se acha nos céus e tudo o que se acha na terra é evidência direta da revelação, em seu imo, dos atributos e nomes de Deus, desde que cada átomo encerra os sinais qjue dão eloqüente testemunho da revelação daquela Mais/Grandiosa Luz. Não fosse a potência desta Revelação — parece-me — ser algum poderia jamais existir. Que resplandecentes luminares de conhecimento brilham num átomo, e que vastos oceanos de sabedoria surgem dentro de uma gota! Em sumo grau isso se aplica ao homem, o qual, dentre todas as coisas criadas, foi adornado com as vestes dessas dádivas e escolhido para a glória dessa distinção, pois nele se revê-
  35. 35. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 37 Iam potencialmente todos os atributos e nomes de Deus num grau que nenhum outro ser criado jamais superou. Todos esses nomes e atributos lhe são aplicáveis. Assim como Êle disse: "O homem é Meu mistério, e Eu sou seu mistério". Múltiplos são os versículos revelados em todos os Livros Celestiais e Sagradas Escrituras, repetidamente, expressando esse mais sutil e elevado tema. Assim mesmo como Êle revelou: "Nós, seguramente, lhes mostraremos Nossos sinais no mundo e dentro deles mesmos." Diz Êle ainda: "E também em vós próprios: não quereis, pois testemunhar os sinais de Deus?" E ainda outra vez Êle revela: "E não sejais como aqueles que se esquecem de Deus, e a quem Êle, portanto, fêz esquecerem-se de si mesmos." Nesse respeito falou Aquele que é o Rei Eterno— que as almas de todos os que habitam o Tabernáculo místico lhe sejam um sacrifício — dizendo: "Aquele que se tenha conhecido a si próprio já conheceu a Deus." :. .. . Daquilo que se tem dito, torna-se evidente que todas as coisas, em sua mais íntima realidade, atestam a revelação dos nomes e atributos de Deus dentro de si. Cada um, segundo sua capacidade, indica e expressa o conhecimento de Deus. Tão potente e universal é esta revelação, que abrangeu todas as coisas visíveis e invisíveis. Assim revelou Êle: "Será que algo além de Ti tenha um poder de revelação não possuído por Ti, e que o tornasse capaz de Te manifestar? Cega é a vista que não Te percebe." De modo semelhante falou o Rei eterno: "Nada percebi sem que Eu percebesse Deus em seu imo, Deus em sua dianteira, e Deus em sua retaguarda." Também na tradição de Kumayl se acha escrito: "Eis, uma luz brilhou do amanhecer da eternidade e vede, suas ondas penetraram a mais íntima realidade de todos os homens." O homem, de todos os seres criados o mais nobre e o mais perfeito, ultrapassa todos na intensidade dessa revelação e na plenitude da expressão de sua glória. E dentre todos os homens, os mais perfeitos, os mais distintos, os mais excelentes são os Manifestantes do Sol da Verdade. Ainda mais, todos além desses Manifestantes vivem por obra de Sua Von-
  36. 36. 38 A REVELAÇÃO BAHÁ'f tade, movem-se e existem através da emanação de Sua Graça. 27 — Quanto à tua pergunta sobre a origem da criação: sabe tu com certeza que a criação de Deus existe desde a eternidade e continuará a existir para sempre. Seu princípio não teve princípio, e seu fim não conhece fim. O Nome de Deus — Criador — presupõe uma criação, assim como o título, Senhor dos Homens, implica na existência de um servo. Quanto àqueles dizeres atribuídos aos Profetas de antanho, tais como: "No princípio havia Deus; não havia criatura alguma para conhecê-Lo", e "O Senhor estava só, sem ninguém que O adorasse", o sentido destas e outras expressões semelhantes é claro e evidente, e nunca deve ser mal entendido. A essa mesma verdade testificam estas palavras por Êle reveladas: "Deus estava só; não havia outro além Dele. E para sempre haverá Êle de ser o que sempre foi." Toda vista discernente perceberá prontamente que o Senhor está agora manifesto, ainda que não .haja quem reconheça Sua glória. Quer isso dizer que a habitação onde reside o Ser Divino se acha muito acima do alcance e do conhecimento de outro que não Êle. Aquilo que se pode expressar ou apreender no mundo contingente, não poderá jamais transgredir os limites que lhe foram impostos em virtude de sua natureza inerente. Deus, tão somente, transcende essas limitações. Êle, em verdade, existe desde sempre. Nunca se Lhe aliou igual ou companheiro; jamais seria isso possível. Nome algum é comparável ao Seu Nome. Nenhuma pena pode retratar Sua natureza, nem língua alguma descrever Sua glória. Por toda a eternidade, permanecerá Êle infinitamente elevado além de todos salvo Dele Próprio. Considera tu a hora em que o supremo Manifestante de Deus se revela aos homens. Antes de chegar essa hora, o Ser Antigo, ainda desconhecido pelos homens, não tendo pronunciado ainda o Verbo de Deus, é, Êle Próprio, o Onisciente num mundo destituído de homens que O tenham conhecido. Êle é, em verdade, o Criador sem cria-
  37. 37. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 89 ção, Pois no momento preciso precedente à Sua Revelação, toda e qualquer coisa criada terá que entregar a Deus sua alma. É este o Dia, em verdade, do qual se escreveu: "De quem será o Reino neste Dia?" E não se encontrará uma pessoa pronta para responder! 28 — Tu Me perguntaste sobre a natureza da alma. Deves saber, em verdade, que a alma é um sinal de Deus, uma jóia celestial cuja realidade nem os mais sábios dentre os homens têm podido compreender, e cujo mistério, mente alguma, nem a mais atilada, jamais poderá esperar desvendar. Dentre todas as coisas criadas, é a primeira a declarar a excelência de Seu Criador, a primeira a reconhecer Sua glória, aderir à Sua verdade, e curvarse em adoração em Sua Presença. Se fôr fiel a Deus, refletirá Sua Luz e para Êle, finalmente, se voltará. Se falhar em lealdade ao Criador, porém, tornar-se-á vítima do ego e da paixão, em cujas profundidades haverá, por fim, de se submergir. Se alguém, neste Dia, se recusar a permitir aue as dúvidas e fantasias dos homens o desviem Daauele que é a Verdade Eterna, ou que o tumulto provocado pelas autoridades eclesiásticas e seculares o impeça de reconhecer Sua Mensagem, Deus, o Senhor dos homens, haverá de considerar tal homem um de Seus poderosos sinais e o incluir no número daoueles cuios nomes foram inscritos pela Pena do Altíssimo em Seu Livro. Bem-aventurado quem tiver reconhecido a verdadeira elevação dessa alma. lhe admitido a posição e descoberto as virtudes. Muito se escreveu nos livros de antanho sobre as várias etapas no desenvolvimento da alma, tais como concupiscência, irascibilidade, inspiração, benevolência, contentamento, aprovação de Deus, e assim por diante. A Pena do Altíssimo, entretanto, não se inclina a estenderse sobre elas. Toda alma que vá humildemente com Deus, neste Dia, a Êle se segurando, achar-se-á investida da honra e da glória de todos os bons nomes e graus. Quando o homem dorme, não se pode dizer, de modo algum, que sua alma tenha sido afetada inerentemente por qualquer objeto externo. Não é suscetível a mudança
  38. 38. 40 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í alguma em seu estado ou caráter original. Qualquer variação em suas funções deve ser atribuída a causas externas. É a estas influências externas que as variações em seu ambiente e em sua compreensão e percepção devem ser atribuídas. Consideremos os olhos humanos. Embora possuam a faculdade de perceber todas as coisas criadas, no entanto, o mais ligeiro empecilho lhes pode a tal ponto obstruir a visão que os prive do poder de discernir qualquer objeto. Glorificado seja o Nome Daquele que é a Causa dessas causas e as criou, que ordenou dependessem delas, todas as mudanças e variações no mundo da existência. Cada coisa criada no universo inteiro é apenas uma porta que conduz a Seu conhecimento, um sinal de Sua soberania, uma revelação de Seus nomes, um símbolo de Sua majestade, um emblema de Seu poder, um meio de se ser admitido a Seu Caminho r e t o . . . Em verdade digo, a alma humana é, em sua essência, um dos sinais de Deus, um mistério entre Seus mistérios. É um dos poderosos sinais do Todo-Poderoso, o arauto que proclama a realidade de todos os mundos de Deus. Em seu âmago se oculta aquilo que o mundo está agora inteiramente incapaz de apreender. Pondera em teu coração a revelação da Alma do Deus que permeia todas as Suas Leis, e nota o contraste entre esta e aquela natureza vil, apetitiva, que se rebelou contra Êle, vedando os homens de se volverem para o Senhor dos Nomes e impelindo-os a seguir suas volúpias e malícias. Tal alma, em verdade, já andou longe no caminho do erro. .. Além disso, perguntaste sobre o estado da alma após sua separação do corpo. Sabe tu, em verdade, que a alma do homem, se tiver seguido nos caminhos de Deus, se volverá, seguramente, para a glória do Bem-Amado. Pela justiça de Deus! Haverá de atingir uma condição que pena alguma possa retratar, nem língua descrever. A alma que tiver permanecido fiel à Causa de Deus e se mantido insbalàvelmente firme em Sua Vereda, possuirá, após sua ascenção, tal poder que todos os mundos criados pelo Onipotente possam, por seu intermédio, receber benefício. Esta alma prove, a mando do Rei Ideal e Edu-
  39. 39. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 41 cador Divino, a pura levedura que leveda o mundo dos seres e fornece o poder mediante o qual se manifestam as artes e maravilhas do mundo. Pensa tu como a farinha necessita da levedura para se tornar lêveda. Essas almas que são os símbolos do desprendimento tornam-se a levedura do mundo. Medita nisto e sê dos gratos. Referimo-nos a esse tema em várias de Nossas Epístolas, elucidando as diversas etapas no desenvolvimento da alma. Em verdade te digo, a alma humana está elevada acima de todo egresso e regresso. Embora estacionaria, voa; move-se, porém está parada. É, em si, um testemunho que prova a existência de um mundo que é contingente, e também a realidade de um mundo que não teve princípio nem terá fim. Vê como um sonho que tiveste se realiza ante teus olhos após um lapso de muitos anos. Considera como é estranho o mundo que te aparece em teu sonho. Pondera em teu coração a inescrutável sabedoria de Deus, e medita em suas múltiplas revelações... Observa tu as maravilhosas evidências da obra de Deus, e reflete em seu âmbito e caráter. Disse Aquele que é o Selo dos Profetas: "Aumenta minha admiração e meu espanto diante de Ti, ó Deus!" Quanto à tua pergunta, se o mundo físico está sujeito a algumas limitações, deves saber que a compreensão deste assunto depende do próprio observador. Em um sentido, é limitado, em outro, está enaltecido além de todas as limitações. Deus, Uno e Verdadeiro, existe desde sempre, e por toda a eternidade continuará a existir. Sua criação, também, não teve começo, nem terá fim. Tudo o que é criado, porém, é precedido de uma causa. Este fato, por si, estabelece a unidade do Criador, além da menor sombra de dúvida. Tu Me perguntáras, além disso, sobre a natureza das esferas celestiais. A fim de se compreender sua natureza, seria mister inquirir o significado das alusões que os Livros de antanho fazem aos céus e às esferas celestes, e descobrir o caráter de sua relação a este mundo físico e a influência que sobre êle exercem. Todo coração maravilha-se diante de tão deslumbrante tema, e todas
  40. 40. 42 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í as mentes se confundem por causa de seu mistério. Somente Deus pode penetrar sua significação. Os homens eruditos que calcularam em alguns milhares de anos a vida desta terra, deixaram de considerar, por todo o longo período de sua observação, tanto o número como a idade dos demais planetas. Considera, além disso, as múltiplas divergências resultantes das teorias expostas por esses homens. Sabe tu que cada estrela fixa tem seus próprios planetas, e cada planeta suas próprias criaturas, cujo número nenhum homem pode computar. Ó tu que fixaste teu olhar sobre Meu Semblante! A Aurora da Glória manifestou, neste Dia, seu esplendor, e a Voz do Altíssimo clama. Pronunciamos outróra estas palavras: "Não é este o dia em que homem algum deva interrogar a seu Senhor. É dever de quem quer que haja ouvido o Chamado de Deus, segundo o expressou Aquele que é o Amanhecer da Glória, levantar-se e exclamar: "Eis-me aqui, eis-me aqui, ó Senhor de todos os Nomes; Eis-me aqui, eis-me aqui, ó Criador dos céus! Dou testemunho de que, através de Tua Revelação, as coisas ocultas nos Livros de Deus foram reveladas, e se cumpriu tudo o que fora inscrito pelos Teus Mensageiros nas Sagradas Escrituras." 29 — Sabe tu que, segundo decretou em Seu Livro teu Senhor, o Senhor de todos os homens, os favores por Êle concedidos à humanidade sempre foram e serão de âmbito ilimitado. Primeiro e proeminente entre esses favores que o Todo-Poderoso conferiu ao homem é o dom da compreensão. Seu objetivo em conceder tal dom outro não foi senão o de capacitar Sua criatura a conhecer e confessar a Deus, Uno e Verdadeiro — exaltada seja Sua glória. Esse dom confere ao homem o poder de discernir a verdade em todas as coisas, o conduz ao que é direito e o ajuda a descobrir os segredos da criação. Em segundo lugar está o poder da visão, o instrumento principal para o funcionamento da compreensão. As faculdades da audição, do coração, e outras semelhantes devem também ser contadas entre os dons que foram concedidos ao corpo humano. Incomensuràvelmente enalte-
  41. 41. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 43 cido é o Todo-Poderoso que criou esses podêres e os revelou no corpo do homem. Cada uma dessas dádivas é uma prova indubitável da majestade, do poder, da ascendência, do conhecimento que tudo abrange, pertencentes a Deus, Uno e Verdadeiro — exaltada seja Sua glória. Consideremos o sentido do tato. Vemos como seu poder se estende por todo o corpo humano. Enquanto as faculdades da vista e do ouvido se localizam num centro especial, a tatil abrange o inteiro organismo humano. Glorificado seja Seu poder; magnifiçada seja Sua soberania. Esses dons são inerentes ao próprio homem. O que sobressai acima de todos os demais dons, sendo de natureza incorruptível e pertinente ao próprio Deus,*é o dom da Revelação Divina. A esta se subordinam todas as graças que o Criador concedeu ao homem, sejam materiais ou espirituais. Em sua essência é, e sempre há de ser, o Pão que desce do Céu. É o supremo testemunho de Deus, a mais clara evidência de Sua verdade, o sinal de Sua consumada generosidade, o indício de Sua misericórdia que a todos abarca, a prova de Sua mais terna providência, o símbolo de Sua mais perfeita graça. Quem tiver reconhecido Seu Manifestante, neste Dia, terá participado, realmente, deste mais alto dom de Deus. Deves agradecer a teu Senhor por te haver concedido tão grande dádiva. Levanta tua voz e dize: Todo louvor a Ti, ó Tu, o Desejo de todo coração compreensível! 30 — Considera a faculdade racional de que Deus dotou a essência do homem. Examina-te a ti próprio e observa como teu movimento e teu repouso, tua vontade e intenção, tua vista e audição, teu sentido de olfato e poder da fala, e tudo mais que se relacione a teus sentidos físicos ou que transcenda estes, ou tuas percepções espirituais — tudo isso procede da faculdade racional e a esta deve sua existência. Tão intimamente lhe estão relacionados que, se por menos de um abrir e fechar de olhos fôr cortada sua relação ao corpo humano, imediatamente cada um desses sentidos, sem exceção alguma, cessará de exercer sua função e será privado do poder de manifestar as evidências de sua atividade. É indubitável-
  42. 42. 44 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í mente claro e evidente que o devido funcionamento de cada um desses instrumentos já mencionados sempre dependeu e terá que depender desta faculdade racional, devendo esta ser considerada um Sinal da revelação Daquele que é o Senhor soberano de todos. Com sua manifestação, todos esses nomes e atributos se têm revelado, e ao supender-se sua ação, todos são destruídos e perecem. Seria inteiramente infundada a alegação de ser esta faculdade a mesma do poder da vista, já que o poder visual dela deriva, e dela depende para sua atuação. Igualmente fútil seria arguir-se que essa faculdade possa ser identificada com o sentido auditivo, já que este receba da faculdade racional a energia de que necessita para o desempenho de suas funções. A mesma relação liga essa faculdade com qualquer coisa que tenha recebido esses nomes e atributos dentro do templo humano. Esses vários nomes e atributos manifestos foram gerados através desse Sinal de Deus. Incomensuràvelmente elevado é esse Sinal, em sua essência e realidade, acima de todos esses nomes e atributos. Antes, em comparação com sua glória, tudo mais esvaece, torna-se inexistente, uma coisa olvidada. Ainda que tu usasses toda a inteligência e compreensão concentrada que os maiores cérebros atingiram no passado ou hão de atingir no futuro, e ponderasses no coração desde agora até o fim que não terá fim, essa Realidade sutil, divinamente ordenada, esse Sinal da Revelação de Deus, o Eterno, o Todo-Glorioso, não conseguirias compreender seu mistério nem avaliar sua virtude. Já que reconheces tua incapacidade de atingir uma compreensão adequada dessa Realidade que habita em ti, deves prontamente admitir quão fúteis seriam quaisquer esforços feitos por ti ou por qualquer ser criado para sondar o mistério do Deus Vivente, Sol de imperecível glória, Ancião dos dias eternos. Tal confissão de incapacidade que a meditação madura deve, afinal, impelir cada mente a fazer, é em si o ápice do entendimento humano e marca a culminação do desenvolvimento do homem. 31 — Quanto à tua pergunta sobre os mundos de Deus, deves saber que, em verdade, os mundos de Deus
  43. 43. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 46 são incalculáveis em seu número e infinitos em seu âmbito. Pessoa alguma os pode contar ou compreender, salvo Deus, o Omnisciente, o Sapientíssimo. Verdadeiramente, vigo, este fenômeno é o mais misterioso dos sinais õ., Deus entre os homens — fossem eles ponderar isso no coração. Vê como a coisa que viste em teu sonho se realiza, inteiramente, depois de um tempo considerável. Se o mundo no qual te achaste em teu sonho fosse idêntico ao mundo em que vives, teria sido necessário que o acontecimento presenciado nesse sonho se realizasse neste mundo no momento exato em que ocorreu. Se assim fosse, tu mesmo terias dado testemunho disso. Não sendo o caso, porém, segue-se forçosamente ser o mundo em que vives diferente e à parte daquele que conheceste em teu sonho. Este último mundo não teve começo nem terá fim. Seria verdade se sustentasses que esse mesmo mundo, segundo decreta Deus, o Todo-glorioso e Onipotente, se ache dentro de teu próprio ser e envolto em ti. Seria igualmente verdadeira a afirmação de que teu espírito, tendo transcendido as limitações do sono e se despido de tudo o que o prende à terra, tivesse de atravessar, por ato de Deus, uma região que jaz oculta na mais íntima realidade deste mundo. Em verdade, digo, a criação de Deus abrange mundos além deste mundo, e criaturas à parte destas criaturas. Em cada um desses mundos ordenou Êle coisas que ninguém pode perscrutar a não ser Êle Próprio, o Perscrutador de tudo, o Onisciente. Medita naquilo que Nós te revelamos, para que possas descobrir o Desígnio de Deus, teu Senhor e o Senhor de todos os mundos. Nestas palavras se acham entesourados os mistérios da Sabedoria Divina. Abstemo-Nos de Nos estender longamente sobre esse tema, por causa da tristeza que Nos acabrunhou ao vermos as ações daqueles que foram criados pelas Nossas palavras — se sois dos que queiram escutar Nossa Voz. II — A Vida Após a Morte 32 — Tu Me perguntaste se o homem — excluindo os Profetas de Deus e Seus eleitos — há de reter, após a
  44. 44. 46 A REVELAÇÃO BAHÁ'f morte física, a mesmíssima individualidade, personalidade, consciência e compreensão que caracterizam sua vida neste mundo. Pois sendo assim — tu observaste — se uma ligeira lesão às suas faculdades mentais, como um desmaio ou uma moléstia severa, o priva da consciência e da compreensão, como é que sua morte, a qual deve implicar na destruição de seu corpo e na dissolução de seus elementos, não tem o poder de destruir essa compreensão e extinguir essa conciência? Como pode alguém imaginar que a conciência e a personalidade do homem sejam mantidas, após a decomposição completa dos próprios instrumentos necessários à sua existência e à sua função? Deves saber que a alma do homem transcende e é independente de todas as enfermidades de corpo ou men! te. O fato de uma pessoa doente mostrar sinais de fraqueza é devido aos empecilhos que se interpõem entre sua alma e seu corpo, pois a própria alma se conserva isenta de qualquer mal corpóreo. Considera a luz da lâmpada: embora um objeto externo lhe possa interferir na irradiação, a própria luz continua a brilhar sem diminuição em sua intensidade. Do mesmo modo, toda moléstia que aflige o corpo do homem é um empecilho que torna impossível à alma a manifestação de seu poder e força inerente. Ao abandonar o corpo, porém, a alma mostrará tal ascendência e revelará tão grande influência que nenhuma força na terra a pode igualar. Toda alma pura, aperfeiçoada e santificada será dotada de poder tremendo e regozijar-se-á, em pleno contentamento. Considera a candeia escondida debaixo de um alqueire. Embora sua luz esteja brilhando, no entanto, sua irradiação oculta-se da vista dos homens. Igualmente, considera o sol quando obscurecido pelas nuvens. Observa como seu esplendor parece haver descrescido, mas na realidade a fonte dessa luz não se alterou. A alma do homem é comparável ao sol, e todas as coisas na terra a seu corpo. Enquanto nenhum impedimento externo intervier entre eles, o corpo continuará a refletir a luz da alma integralmente e a sustentar-se através de seu poder. As-
  45. 45. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 47 sim que se lhes interponha um véu, porém, o brilho dessa luz parece diminuir. Consideremos outra vez o sol, quando se oculta completamente atrás das nuvens. Se bem que a terra ainda se ilumine com sua luz, a medida de luz que ela recebe é muito reduzida. Enquanto as nuvens não forem dissipadas, o sol não poderá brilhar novamente na plenitude de sua glória. Nem a presença da nuvem, nem sua ausência, poderá de modo algum afetar o esplendor inerente ao sol. A alma do homem é o sol do qual o corpo recebe iluminação e deriva seu sustento, devendo ser assim considerada. Pensemos, ainda mais, como o fruto, antes de se formar, jaz potencialmente dentro da árvore. Se a árvore fosse despedaçada, não se poderia descobrir a menor partícula do fruto, nem sequer um sinal. Quando aparece, porém, manifesta-se em toda sua admirável beleza e gloriosa perfeição. De fato, também, certas frutas só depois de cortadas da árvore atingem seu pleno desenvolvimento. 33 — E agora a respeito de tua pergunta relativa à alma do homem e sua sobrevivência após a morte. Sabe tu, em verdade — a alma depois de sua separação do corpo, continuará a progredir até que atinja a Presença de Deus, num estado e condição que nem a revolução dos tempos e séculos mudará, nem os acasos e as vicissitudes deste mundo poderão alterar. Durará enquanto durarem o Reino de Deus, Sua soberania, Seu domínio e Seu poder. Haverá de manifestar os sinais de Deus e Seus atributos e revelar Sua misericórdia e bondade. O movimento de Minha Pena cessa ao tentar descrever dignamente a sublimidade e a glória de tão excelsa condição. Tal a honra de que a Mão da Mercê investirá a alma, que nenhuma língua a pode revelar de um modo adequado, nem qualquer outro instrumento terreno descrever. Bemaventurada a alma que estiver — na hora de sua separação do corpo — purificada das vãs fantasias dos povos do mundo. Esta alma vive e atua segundo a Vontade de seu Criador, e entra no Paraíso Supremo. As Donzelas
  46. 46. 48 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í do Céu, habitantes das mais elevadas mansões, circundá-la-ão, e os Profetas de Deus e Seus eleitos procurarão sua companhia. Com eles essa alma conversará livremente, relatando-lhes o que teve de sofrer no caminho de Deus, o Senhor de todos os mundos. Se fôr dito a alguém o que se destina a essa alma nos mundos de Deus, Senhor do trono nas alturas e do reino terrestre, todo o seu ser arderá instantaneamente em seu anseio de atingir esse grau tão excelso, santifiçado e resplandecente... A natureza da alma após a morte jamais será descrita, nem é apropriado ou permissível revelar-se seu caráter plenamente aos olhos dos homens. Os Profetas e Mensageiros de Deus são enviados com o fim único de guiar a humanidade ao Caminho Reto da Verdade. É o intuito fundamental de Sua Revelação educar todos os homens para que possam, na hora da morte, ascender ao trono do Altíssimo no grau máximo de pureza e santidade e com desprendimento absoluto. Da luz irradiada por tais almas dependem o progresso do mundo e o adiantamento de seus povos. Elas são como fermento que leveda o mundo existente; constituem a força animadora que faz manifestarem-se as artes e maravilhas do mundo. Por seu intermédio é que as nuvens dispensam as graças aos homens, e a terra produz os frutos. É mister que todas as coisas tenham uma causa, uma força motriz, um princípio animador. Essas almas, os símbolos do desprendimento, têm fornecido e continuarão a fornecer a força suprema que impulsa o mundo dos seres. O mundo do além é tão diferente deste mundo como este o é do mundo da criança ainda no ventre materno. Ao alcançar a Presença de Deus, a alma assumirá a forma que melhor convier à sua imortalidade e fôr digna de sua habitação celestial. É uma existência contingente e não absoluta, pois é precedida de uma causa, enquanto que a absoluta não depende de causa. A existência absoluta se limita estritamente a Deus — exaltada seja Sua Glória. Bem-aventurados os que apreendem esta verdade. Se ponderasses no coração a conduta dos Profetas de Deus, atestarias segura e prontamente que há de haver outros mundos além deste. A maioria dos homens sábios e eruditos
  47. 47. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 49 através dos tempos — segundo foi inscrito na Epístola da Sabedoria pela Pena da Glória — deu testemunho da verdade disso que a Sagrada Escritura de Deus tem revelado. Até os materialistas em seus escritos atestam a sabedoria desses Mensageiros divinamente designados, opinando serem as referências que os Profetas fazem sobre o Paraíso, o fogo infernal e as futuras recompensas e penas, motivadas pelo desejo de educar e elevar as almas dos homens. Vê, pois, como a humanidade em geral — nada importando quais sejam suas crenças ou teorias — tem reconhecido a excelência desses Profetas de Deus. Alguns aclamam essas Jóias de Desprendimento como as incorporações da sabedoria, enquanto outros acreditam serem o Porta-Voz do Próprio Deus. Como teriam essas Almas consentido em se renderem a seus inimigos, se tivessem acreditado que todos os mundos de Deus estivessem reduzidos a esta vida terrena? Teriam estado dispostas a sofrer tais aflições e tormentos como jamais homem algum experimentara nem havia visto? 34 — E agora sobre tua pergunta: se as almas humanas continuam a ser conscientes umas das outras após sua separação do corpo. Sabe tu que as almas do povo de Bahá que tiverem entrado e se estabelecido na Arca Carmesim, haverão de se associar e comungar intimamente umas com as outras, e em suas vidas e aspirações, seus objetivos e esforços, unir-se-ão estreitamente, ao ponto de serem como uma só alma. São, em verdade, os bem informados, os dotados de visão aguda e de compreensão. Assim decretou Aquele que é o Onisciente, a Suma Sabedoria. Os fiéis de Bahá, habitantes da Arca de Deus, estão bem cientes do estado e da condição, uns dos outros, e se acham unidos por laços de intimidade e amizade. Esse estado deve depender, porém, de sua fé e sua conduta. Os que são do mesmo nível e condição percebem perfeitamente a capacidade, o caráter, as realizações e os méritos um do outro. Aqueles que pertencem a um nível inferior, no entanto, são incapazes de compreender adequadamente a condição, ou avaliar os méritos, dos que lhes são superiores. Cada um receberá de teu Senhor seu quinhão. Bem-
  48. 48. 50 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í aventurado o homem que tiver volvido a face para Deus e permanecido firme no caminho de Seu amor, até que sua alma se haja elevado a Deus, o Senhor soberano de todos, o Mais Poderoso, o Sempre-Clemente, o Todo-Misericordioso. As almas dos infiéis, porém, ao expirarem — e disso dou testemunho — terão conciencia das boas coisas que lhes escaparam, e haverão de lastimar seu estado e humilharse diante de Deus. E assim continuarão a fazer depois de haverem suas almas se separado de seus corpos. Clara e evidentemente, todos os homens, após a morte física, estimarão o valor de seus atos, compreendendo tudo o que suas mãos fizeram. Juro pelo Sol que brilha sobre o horizonte do Poder Divino! Quem segue a Deus, Uno e Verdadeiro, sentirá, no momento de sua partida desta vida, júbilo e contentamento impossíveis de serem descritos, mas aqueles, por outro lado, que vivem no erro, se acharão atemorizados, trêmulos e cheios de consternação, num grau inexcedível. Feliz quem tiver sorvido o vinho seleto e incorruptível da fé através do benévolo favor e das mútiplas graças Daquele que é o Senhor de todas as crenças... Este é o Dia em que os amados de Deus devem manter os olhos volvidos para Seu Manifestante e fixá-los em tudo que esse Manifestante queira revelar. Certas tradições dos tempos idos carecem, em absoluto, de fundamento, enquanto os conceitos nutridos por passadas gerações e inscritos em seus Livros, têm sido, em sua maioria, influenciados pelos desejos de uma inclinação corrupta. Vês que os comentários e interpretações das palavras de Deus correntes hoje entre os homens se acham, em sua maior parte, destituídos da verdade. Sua falsidade foi exposta em alguns casos, ao romperem-se os véus intervenientes. Eles próprios têm reconhecido seu malogro em apreender o significado de qualquer das palavras de Deus. É Nosso propósito mostrar que, se os amados de Deus santificassem os corações e os ouvidos dos dizeres fúteis pronunciados nos tempos antigos e, de toda a alma, se volvessem para Aquele que é a Aurora de Sua Revelação,
  49. 49. À REVELAÇÃO BAHÁ'Í 61 e para tudo por Êle manifestado, tal procedimento, aos olhos de Deus, seria altamente meritório. Glorifica tu Seu Nome, e sê dos gratos. Transmite Minhas saudações aos Meus amados, a quem Deus escolheu para Seu amor e fêz alcançar os objetivos. Toda glória a Deu&, o Senhor de todos os mundos. 4. PARA A UNIDADE MUNDIAL / — A Enfermidade do Mundo 35 — O mundo está angustiado, e sua agitação cresce dia a dia. Sua face se inclina para a desobediência e a descrença. Tal será seu dilema que não seria apropriado ou aconselhável que Nós o divulgássemos agora. Sua perversidade continuará por muito tempo. E quando chegar a hora marcada, haverá de aparecer subitamente aquilo que fará tremerem os membros da humanidade. Então, e só então, o Estandarte Divino se desfraldará e o Rouxinol do Paraíso cantará sua melodia. 36 — O Médico Onisciente tem Seu dedo no pulso da humanidade. Êle percebe a enfermidade e, com Sua infalível sabedoria, prescreve o remédio. Cada época tem seu próprio problema, e cada alma sua aspiração especial. O remédio necessário para o mundo em suas aflições hodiernas não pode ser o mesmo que uma era subseqüente possa exigir. Ocupai-vos ansiosamente nos requisitos da era em que viveis, concentrando vossas deliberações em suas exigências e necessidades. Bem podemos perceber como toda a espécie humana está rodeada de grandes aflições — aflições incalculáveis. Nós a vemos em seu leito, enferma, atormentada, desiludida. Aqueles intoxicados de presunção interpuseram-se entre ela e o infalível Médico Divino — vede como têm enredado todos os homens, inclusive a si próprios, na malha de seus desígnios. Nem podem descobrir a causa da enfermidade, nem possuem conhecimento algum do remédio. Em sua concepção, o reto é torto, e imaginam que seu amigo seja um inimigo.
  50. 50. 52 A REVELAÇÃO BAHÁ'Í Inclinai vossos ouvidos à doce melodia deste Prisioneiro. Levantai-vos e erguei as vozes, para que talvez despertem aqueles profundamente adormecidos. Dizei: O' vós que vos afigurais como mortos! A Mão da Bondade Divina oferece-vos a Água da Vida. Apressai-vos e sorvei até vos saciardes. Quem tiver renascido neste Dia, jamais morrerá; quem permanecer morto, não viverá jamais. / / — O Remédio do Médico Divino 37 — Ó povos e raças que viveis em contenda! Volveivos para a união e deixai brilhar sobre vós o esplendor de sua luz. Reuni-vos e, por amor a Deus, resolvi extirpar tudo o que motive entre vós a contenda. Assim o fulgor do grande Luminar do mundo envolverá toda a terra, e seus habitantes tornar-se-ão os cidadãos de uma só cidade, sentados no mesmo trono. Este Injuriado, desde os primeiros dias de Sua vida, jamais nutriu outro desejo senão este, nem terá outra vontade a não ser esta. Não pode haver dúvida alguma de que os povos do mundo, de qualquer raça ou religião que sejam, derivam sua inspiração de uma mesma Fonte celestial e são os súditos de um só Deus. A diferença entre as ordenanças sob as quais vivem deve ser atribuída às várias necessidades e exigências da época em que foram reveladas. Com exceção de algumas que derivam da perversidade humana, todas foram ordenadas por Deus e refletem Sua Vontade e Seu Desígnio. Levantai-vos e, armados com o poder da fé, demoli os deuses das vossas vãs fantasias, semeadores que são de dissensões entre vós. Aderi àquilo que vos possa aproximar e unir. É esta, em verdade, a Palavra mais excelsa que o Livro-Mater fez descer e vos revelou. Disso dá testemunho a Língua da Grandeza, falando de Sua habitação de glória. 38 — Vede os distúrbios que há anos sem conta afligem a terra, e a agitação que se apoderou de seus povos. Tem sido sempre assolada por guerra ou atormentada por calamidades repentinas e imprevistas. E ainda que o mundo seja envolvido de miséria e angústia, entretanto, nenhum homem pausa para refletir sobre a causa ou
  51. 51. A REVELAÇÃO BAHÁ'Í 68 origem disso. Sempre que o Verdadeiro Conselheiro tenha proferido uma palavra de advertência, eis que todos O denunciaram como um instigador de mal, e rejeitaram Sua pretensão. Que modo de proceder confuso e desordenado! Não se encontram dois homens que se possa dizer, estejam unidos exterior e interiormente. As evidências de discórdia e malícia aparecem em toda parte, se bem que todos fossem criados para a harmonia e a união. Diz o Grande Ser: Ó bem-amados! O tabernáculo da unidade ergueu-se; não considereis uns aos outros como estranhos. Sois os frutos de uma só árvore, as folhas do mesmo ramo. Nutrimos a esperança de que a luz da justiça se irradie sobre o mundo e o santifique da tirania. Se os reis e governantes da terra, os símbolos do poder de Deus — exaltada seja Sua glória — se levantarem, resolvidos a dedicar-se a tudo o que promova os mais altos interesses da humanidade inteira, o reinado da justiça estabelecer-se-á, seguramente, entre os filhos dos homens, e o fulgor de sua luz envolverá toda a terra. Diz o Grande Ser: A estrutura da estabilidade e ordem do mundo foi erigida sobre os pilares gêmeos da recompensa e da punição, e por estes continuará a ser sustentada... Em outra passagem, Êle escreveu: Sede atentos, o' assembléia doa governantes do mundo! Não há força na terra que possa igualar, em seu poder vencedor, a força da justiça e sabedoria . . . Bem-aventurado o rei que marchar com a insígnia da sabedoria desfraldada em sua dianteira, e os batalhões da justiça aglomerados em sua retaguarda. Êle, em verdade, é o ornamento que adorna a fronte da paz e o semblante da segurança. Sem a menor dúvida, fosse o Sol da Justiça, que as nuvens da tirania obscureceram, irradiar sobre os homens sua luz, a face da terra seria completamente transformada. 39 O Grande Ser, desejando revelar os requisitos da paz e tranqüilidade do mundo e do adiantamento de seus povos, escreveu: Há de vir o tempo em que se compreenderá universalmente a imperiosa necessidade de convocar uma vasta assembléia que abranja todos os homens. Os reis e governantes da terra deverão assisti-la

×