CONSCIÊNCIA DA IGNORÂNCIA EM SÓCRTAES
COMO MÉTODO PARA O CONHECIMENTO
 Sócrates nasceu em
Atenas no ano 470 a.C
em tempos de glória
democrática.
 Filho de um escultor e de
uma parteira, foi
...
Ideias fundamentais para compreender a
filosofia socrática:
“Conhece-te a ti
mesmo” - máxima
inspirada na inscrição
do po...
Ideias fundamentais para compreender a
filosofia socrática:
 “Só sei que nada
sei” – máxima
proferida por
Sócrates ao sab...
O MÉTODO SOCRÁTICO:
 1º momento IRONIA = consiste em perguntar, simulando
não saber. Desse modo, o interlocutor expõe sua...
Ironia e maiêutica = compõem a
chamada dialética socrática.
 Dialética socrática = exercício de contrapor
argumentos cont...
 Para compreender o método socrático:
- Ler o texto disponível no fórum de discussões: “Górgias: é melhor sofrer
uma inju...
O fim de Sócrates
 Foi condenado à morte por envenenamento com
cicuta.
 Foi acusado de dois (falsos) crimes:
1º - corrom...
 Ao despedir-se de seus alunos e discípulos, fez o seguinte
pronunciamento que encontramos na obra de Platão
“Apologia de...
PARA NÃO CONCLUIR. . .
 Sócrates não está voltado para si mesmo como um
pensador alheio ao mundo, e sim na praça
pública....
 Ao criticar o saber dogmático, não quer com isso dizer que ele
próprio seja detentor de um saber. Desperta as consciênci...
Revendo o que discutimos:
 A partir do que você estudou sobre Sócrates, responda:
a) O que significa a máxima socrática “...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Consciência da ignorância em sócrtaes

670 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
670
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Consciência da ignorância em sócrtaes

  1. 1. CONSCIÊNCIA DA IGNORÂNCIA EM SÓCRTAES COMO MÉTODO PARA O CONHECIMENTO
  2. 2.  Sócrates nasceu em Atenas no ano 470 a.C em tempos de glória democrática.  Filho de um escultor e de uma parteira, foi soldado, escultor, senador e a partir da maturidade, filósofo.
  3. 3. Ideias fundamentais para compreender a filosofia socrática: “Conhece-te a ti mesmo” - máxima inspirada na inscrição do portal de entrada do Oráculo de Delfos (centro sagrado de consulta aos deuses gregos)
  4. 4. Ideias fundamentais para compreender a filosofia socrática:  “Só sei que nada sei” – máxima proferida por Sócrates ao saber que era considerado o homem mais sábio de Atenas.
  5. 5. O MÉTODO SOCRÁTICO:  1º momento IRONIA = consiste em perguntar, simulando não saber. Desse modo, o interlocutor expõe sua opinião, à qual Sócrates contrapõe argumentos que o fazem perceber a ilusão do conhecimento.  2º momento MAIÊUTICA = centra-se na investigação dos conceitos. Para tanto, Sócrates faz novas perguntas para que seu interlocutor possa refletir. Portanto, não transmite conhecimento, mas leva o interlocutor a rever criticamente suas ideias e concepções, construindo a partir do diálogo e de si mesmo um novo conhecimento mais crítico e aprofundado sobre o tema em debate.
  6. 6. Ironia e maiêutica = compõem a chamada dialética socrática.  Dialética socrática = exercício de contrapor argumentos contrários. - Basicamente a dialética socrática apresenta três elementos: a TESE, a ANTÌTESE e a SÍNTESE. TESE = afirmação X ANTÌTESE = oposição a essa afirmação - no embate entre TESE e ANTÌTESE, surge o terceiro elemento: a SÍNTESE. SÍNTESE = resultado do raciocínio. Prevalência do intelecto sobre a opinião (doxa).
  7. 7.  Para compreender o método socrático: - Ler o texto disponível no fórum de discussões: “Górgias: é melhor sofrer uma injustiça do que praticá-la” - Referência: MARCONDES, Danilo. Textos básicos de Ética: de Platão a Foucault. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008. p.22-23. - O texto mostra um diálogo entre os personagens Sócrates e Polo, os quais, entre outros interlocutores, refletiam sobre a justiça. - Depois da leitura e análise do texto, responda no fórum: “Você concorda com a tese socrática de que cometer uma injustiça corresponde a um mal maior do que sofrê-la? Por quê? - Os colegas deverão comentar sua resposta, se necessário, com réplicas e tréplicas procurando seguir o método da dialética socrática.
  8. 8. O fim de Sócrates  Foi condenado à morte por envenenamento com cicuta.  Foi acusado de dois (falsos) crimes: 1º - corromper os jovens com suas ideias subversivas; 2º - negar a existência dos deuses atenienses; - recusou-se abrir mão de suas ideias que o libertaria da condenação à morte, abrandando a pena, enviando-lhe para o exílio. - Enfrentou a morte aos 71 anos de idade como um ato de coerência e dignidade.
  9. 9.  Ao despedir-se de seus alunos e discípulos, fez o seguinte pronunciamento que encontramos na obra de Platão “Apologia de Sócrates”: “Se de fato, é como um sono, a morte seria um maravilhoso presente, por quanto todo tempo se resume a uma única noite. Se ao contrário, a morte é como que uma passagem deste para outro lugar, e que lá se encontram todos os mortos, qual bem que poderia existir ó juízes, maior do que este? [...] mas já é hora de irmos, eu para morte, e vós para viverdes. Quem vai para melhor sorte? - isto é segredo.”
  10. 10. PARA NÃO CONCLUIR. . .  Sócrates não está voltado para si mesmo como um pensador alheio ao mundo, e sim na praça pública.  Seu conhecimento não deriva de um saber acabado, porque é vivo e em processo de se fazer, tendo por conteúdo a experiência cotidiana.  Guia-se pelo princípio de que nada sabe e, dessa perplexidade primeira, inicia a interrogação e o questionamento de tudo que parece óbvio – “desbanaliza o banal”; “desnaturaliza aquilo que aparenta natural”
  11. 11.  Ao criticar o saber dogmático, não quer com isso dizer que ele próprio seja detentor de um saber. Desperta as consciências adormecidas, mas não considera um “farol” que ilumina: o caminho novo deve ser construído pela discussão, que é intersubjetiva, e pela busca das soluções.  Sócrates é “subversivo” porque “desnorteia”, perturba a “ordem” do conhecer e do fazer, e por isso incomoda tanto os poderosos.
  12. 12. Revendo o que discutimos:  A partir do que você estudou sobre Sócrates, responda: a) O que significa a máxima socrática “só sei que nada sei”? Ela se refere somente a Sócrates ou à própria natureza da filosofia? Como? b) Em que consiste o método socrático? Explique. c) Os inimigos de Sócrates acusavam-no de corromper a juventude. Segundo a tradição filosófica, seria outra a intenção do filósofo. Explique. d) Na sua opinião, se Sócrates vivesse hoje, quem seriam os seus inimigos?

×