Metodologias educacionais para alunos surdos

1.360 visualizações

Publicada em

Trabalho apresentado à disciplina de Psicologia da Educação sobre metodologias avaliativas e pistas de ação para trabalhar com alunos surdos.

Publicada em: Educação
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.360
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Metodologias educacionais para alunos surdos

  1. 1. Estratégias metodológicas e avaliativas
  2. 2. Recursos Iconográficos ● Dependendo de como o jovem surdo tenha sido alfabetizado, ele pode ter dificuldade em interpretar e decodificar o código linguístico, por isso, a utilização de símbolos, ícones, representações gráficas e outros elementos visuais devem ser amplamente empregados no ensino. Esses recursos também acabam contribuindo para a aprendizagem das outras crianças.
  3. 3. ● Em uma proposta bilíngue o acesso ao português escrito precisa ser contextualizado a partir da Libras, sendo esta língua capaz de melhor mediar a construção de novos conhecimentos. ● É importante o professor ter em mente que um deficiente auditivo tem os mesmos potenciais de raciocínio de um aluno ouvinte. Estimular e desenvolver esses potenciais é responsabilidade do educador.
  4. 4. ● Um aspecto importante no ensino é que o português é a segunda língua de um estudante surdo, seu “idioma materno” é a LIBRAS. ● Ao introduzir um texto é necessário que o professor atente para palavras que possam não ser comuns ao vocabulário do aluno. É necessário também que o professor, mesmo que utilizando interprete, saiba o mínimo de comunicação em LIBRAS para se aproximar do aluno e facilitar o processo de ensino-aprendizagem. ● A comunicação total usa sinais, leitura orofacial, amplificação e alfabeto digital para fornecer inputs linguísticos para surdos, ao passo que eles podem se expressar nas modalidades preferidas (STEWART, 1993, apud LACERDA, 1996).
  5. 5. Dicas de atividades ● http://aprendendoeensinandocomsurdos.blogspot.co ● http://trabalhandocomsurdos.blogspot.com.br/ ● http://www.escolagames.com.br/jogos.asp
  6. 6. Atividades escolares com música ● Pode parecer estranho, mas atividades musicais envolvendo alunos surdos podem ser um importante aliado nas escolas. Além de estimular o corpo das crianças e adolescentes, ela melhora a autoestima destes alunos. O deficiente passa a não se sentir estranho, uma vez que pode interagir com as atividades como se fosse uma criança ouvinte.
  7. 7. Curiosidades O ouvido humano possui uma faixa de frequências audíveis que vão diminuindo no decorrer dos anos. ● 8.000 Hz é a média que qualquer pessoa sem problemas sérios de audição deve ouvir; ● 12.000 Hz é ouvido por pessoas abaixo dos 50 anos; ● 15.000 Hz é perceptível por quem tem menos de 40 anos; ● 16.000 Hz você vai ouvir se seu ouvido tiver menos de 30 anos; ● 17.000 e 18.000 Hz são audíveis para ouvidos com menos de 24 anos; ● 19.000 Hz podem ser escutados por quem tem menos de 20 anos.
  8. 8. Referências ● ENSINO DE CIÊNCIAS/QUÍMICA E SURDEZ: O DIREITO DE SER DIFERENTE NA ESCOLA. ENEQ2010 - Queiroz, Thanis GB e outros. ● PAIXÃO, Natalina do Socorro S. M. Saberes de Professores que Ensinam Matemática para Alunos Surdos Incluídos na Escola de Ouvintes. 2010.212 p. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) Universidade Federal do Pará, Belém ● QUADROS, R. M. Educação de surdos: efeitos de modalidade e práticas pedagógicas. 2009.

×