Prova integrado 2012

1.616 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.616
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Prova integrado 2012

  1. 1. PSCT 2012 | Processo Seletivo para os Cursos TécnicosEdital Nº 124/2011 de 23 de agosto de 2011 Caderno de Questões PARA OS CURSOS TÉCNICOS INTEGRADOS AO ENSINO MÉDIOOBSERVAÇÕES IMPORTANTES• Este caderno tem um total de 50 (cinquenta) questões, distribuídas da seguinte forma: 50 Questões de 01 a 15: Língua Portuguesa : Portuguesa; Questões de 16 a 30: Matemática; Questões de 31 a 40: Geografia; Questões de 41 a 50: História.• Verifique se este caderno está completo.• Para cada questão são apresentadas cinco alternativas de resposta (a, b, c, d, e), sendo que o candidato deverá escolher apenas uma e, utilizando caneta esferográfica azul ou preta, preencher o círculo (bolha) corre correspondente no cartão-resposta.• As respostas das questões deverão, obrigatoriamente, ser transcritas para o cartão cartão-resposta, que será o único documento válido utilizado na correção eletrônica.• Verifique se os dados constantes no cartão cartão-resposta estão corretos e, se contiver algum erro, s comunique o fato imediatamente ao aplicador/fiscal.• O candidato terá o tempo máximo de 04 (quatro) horas para responder a todas as questões deste caderno e preencher o cartão cartão-resposta.• NÃO HAVERÁ SUBSTITUIÇÃO, sob qualquer hipó , hipótese, deste caderno, nem do cartão artão-resposta.• Não serão dadas explicações durante a aplicação da prova. BOA PROVA! COORDENAÇÃO PERMANENTE DE CONCURSOS PÚBLICOS João Pessoa, PB, 04 de dezembro de 2011
  2. 2. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011 LÍNGUA PORTUGUESAConsidere o texto, extraído da obra Infância, de Graciliano Ramos, para responder às questões 1, 2, 3, 4 e 5. “Isto me pareceu desarrazoado: exigiam de mim trabalho inútil. Mas obedeci. Obedeci realmente com satisfação. Aquela brandura, a voz mansa, a consertar-me as barbaridades, a mão curta, a virar a folha, apontar a linha, o vestido claro e limpo, tudo me seduzia. Além disso a extraordinária criatura tinha um cheiro agradável”. (“D. Maria” In Infância)1. Dentre as personagens femininas de Infância, de Graciliano Ramos, está D. Maria, cuja figura é descrita pelo narrador como uma professora que a) demonstrava despreparo absoluto para o exercício do magistério. b) era responsável pela mediação do aprendizado na iniciação às letras. c) primava pela higiene dos alunos em detrimento do saber escolarizado e do modelo civilizador de formação infantil. d) apesar de branda e mansa, utilizava métodos severos, como a palmatória, instrumento disciplinar da época. e) representava uma “grande ave maternal” para alguns alunos escolhidos, o que provocava conflito entre os meninos.2. O texto D. Maria, de Graciliano Ramos, pertence ao gênero literário denominado a) relato de experiência, devido ao seu caráter comprobatório. b) crônica, pelo lirismo com que o narrador apresenta os fatos. c) memórias, porque narra as lembranças da infância do escritor. d) carta de cunho memorialista, haja vista a narração dos fatos em primeira pessoa. e) romance, porque apresenta histórias, de forma progressiva mas interdependentes, da vida cotidiana de uma criança.3. O trecho acima, extraído de “D. Maria”, a) trata-se de uma carta de Graciliano Ramos à sua mãe, enquanto estava aprisionado em cárcere. b) apresenta sequências descritivas e narrativas, ou seja, elementos que não correspondem ao gênero memorialístico. c) faz parte de um texto memorialístico de Graciliano Ramos, no qual o narrador conta suas experiências em sala de aula com a professora D. Maria. d) é uma dissertação argumentativa por meio da qual o narrador-personagem defende a ideia de que apenas obedecia a uma certa exigência, eliminando-se, assim, qualquer contentamento. e) faz parte de um memorial acadêmico em que Graciliano Ramos defende suas experiências pedagógicas, determinantes para sua profissão de escritor.PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Língua Portuguesa 1
  3. 3. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011 4. Com base ainda nesse trecho, é CORRETO afirmar, nas passagens abaixo, que a) “a virar a folha” e “apontar a linha” são ações do sujeito “a voz mansa”. b) o termo “mas” relaciona ideias que têm como valor sintático a noção de tempo. c) os termos destacados em “a voz mansa” e “a virar a folha” apresentam o mesmo valor sintático. d) a expressão “Além disso” mostra-se gramaticalmente inadequada, por fazer referência a outras informações que não estão enunciadas no trecho. e) a indeterminação do sujeito, em “exigiam de mim trabalho inútil”, reforça a ideia de que ao narrador-personagem interessa muito mais dizer a ação do que enfatizar a sua autoria. 5. No que se refere à sinonímia, a palavra em destaque no trecho “Isto me pareceu desarrazoado” pode ser substituída pela expressão a) sem raiz. b) sem razão. c) sem arranjo. d) sem reação. e) sem rigor. Leia o trecho que segue para responder às questões 6 e 7. “Não me ajeitava a esse trabalho: a mão segurava mal a caneta, ia e vinha em sacudidelas, a pena caprichosa fugia da linha, evitava as curvas, rasgava o papel, andava à toa como uma barata doida, semeando borrões. De nada servia pegarem-me os dedos, tentarem dominá-los: resistiam, divagavam, pesados, úmidos, e a tinta se misturava ao suor, deixava na folha grandes manchas”. (“D. Maria” In Infância, de Graciliano Ramos). 6. Considerando a pontuação desse trecho, é CORRETO afirmar que a) as informações que seguem aos dois pontos, apresentados nos dois usos, são explicações do que foi dito anteriormente. b) a expressão “semeando borrões”, ao final do primeiro período, não pode ser deslocada para o início do período, mesmo havendo mudança na pontuação. c) o uso das vírgulas – em “resistiam, divagavam, pesados, úmidos” – separam palavras que compartilham a mesma função morfossintática. d) o enunciado “deixava na folha grandes manchas”, isolado por vírgula, tem como sujeito “a tinta”, o que representa uma incorreção gramatical. e) o conectivo “e” em “ia e vinha em sacudidelas” liga enunciados pela ideia de alternância e, por essa razão, pode ser substituído por vírgula. PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Língua Portuguesa2
  4. 4. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/20117. A ação presente na expressão “semeando borrões”, extraída do trecho apresentado, de Graciliano Ramos, pode ser substituída, sem alteração de significado, por a) ornar b) jogar c) pintar d) anunciar e) multiplicarAnalise os textos I e II para responder às questões 8, 9 e 10.Texto I “D. Maria resolveu esclarecê-las [as dificuldades], mas parou logo, deixou-me andar só no caminho desconhecido. Parei também, ela me incitou a continuar. Percebi que os sinais miúdos se assemelhavam aos borrões da carta, aventurei-me a designá-los, agrupá-los, numa cantiga lenta que a professora corrigia. O exercício prolongou-se e arrisquei-me a perguntar até onde era a lição”. (Infância, de Graciliano Ramos).Texto II “Eu não sabia nada. Levava para o colégio um corpo sacudido pelas paixões de homem feito e uma alma mais velha do que o meu corpo. Aquele Sérgio, de Raul Pompéia, entrava no internato de cabelos grandes e com uma alma de anjo cheirando a virgindade. Eu não: era sabendo de tudo, era adiantado nos anos, que ia atravessar as portas do meu colégio”. (Menino de Engenho, de José Lins do Rego)8. Comparando esses textos, tem-se: a) No Texto I, prevalecem os verbos conjugados no pretérito, diferentemente do Texto II. b) Ambos são narrativos e descritivos, o que exclui a possibilidade de serem classificados como memórias literárias. c) Ambos tratam do mesmo tema: lembranças da infância de seus narradores no ambiente escolar. d) O Texto II é mais centrado no narrador-personagem, pela utilização da primeira pessoa, o que não se registra no Texto I. e) Ambos representam, literariamente, a infância de seus escritores e, por esta razão, não têm nenhuma relação com a realidade por eles vivida.9. Em se tratando da linguagem utilizada nos textos apresentados, é CORRETO afirmar que a) ambos apresentam linguagem exclusivamente regionalista, aos moldes dos artistas populares do Nordeste. b) ambos se utilizam da mesma variedade linguística: o padrão culto, ou seja, a variedade que só permite o uso de palavras difíceis. c) no Texto II, o verbo “saber”, nas duas ocorrências, embora utilizado com regências distintas, apresenta correção gramatical. d) existe em cada um dos textos pelo menos uma palavra que faz parte da variedade linguística, utilizada apenas no Nordeste, região de origem dos autores. e) a utilização de uma linguagem predominantemente coloquial, nos dois textos, é condizente com os seus personagens iletrados.PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Língua Portuguesa 3
  5. 5. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011 10. Analise as seguintes proposições: I. Em “os sinais miúdos se assemelhavam aos borrões da carta”, no Texto I, utiliza-se o acento indicativo de crase se substituir a palavra “borrões” por “manchas”. II. Em “eu não sabia nada”, no Texto II, há uma incorreção gramatical, já que o verbo “saber” exige sempre a preposição. III. Na frase “arrisquei-me a perguntar”, no Texto I, não há acento indicativo de crase antes de “perguntar” porque se trata de um verbo no infinitivo. É correto o que se afirma apenas em a) I b) II c) III d) I e II e) I e III 11. No período “Ainda não havia estudado as letras finas, menores que as da carta de ABC.”, extraído de D. Maria, de Graciliano Ramos, o termo em destaque articula, entre os enunciados, uma relação de sentido que indica a) tempo b) causa c) lugar d) condição e) consequência 12. Leia o trecho a seguir: “Não é exagero dizer que a visão geral de Antonio Candido sobre Graciliano Ramos nasce mais ou menos da mesma fonte – e é mesmo o lançamento de Infância que o leva a escrever sobre o escritor alagoano. Mas, ao invés de se ocupar da infância sem amor que explicasse um autor tão duro com os homens – ou seja, ao invés de especular sobre o movimento psicológico que levou um autor a escrever determinada obra – voltou-se para a obra em si e procurou nela um desenvolvimento. Assim, a alta elaboração literária a que Graciliano Ramos chega num gênero naquele tempo considerado “menor”, como é o caso das memórias, leva o crítico a buscar as conexões internas da obra entre o que fora conseguido nos romances e o que se leva a cabo nas memórias. É daí que nasce a ideia – quase um conceito independente – de que a obra de Graciliano Ramos elabora um arco que, partindo de uma observação do mundo, chega ao escrínio milimétrico do eu. Em duas palavras: ficção e confissão”. Disponível em: ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/letras/article/download/10944/ 10554. Acesso em: 03 de set. 2011. Comentando a obra de Antonio Candido sobre Graciliano Ramos, o autor do trecho acima I. faz uso da linguagem padrão culta, tanto no que se refere à estrutura linguística quanto a alguns vocábulos específicos da área. II. defende a ideia de que Graciliano Ramos é um escritor pouco ou nada preocupado com a humanidade. III. revela que, na época de lançamento da obra Infância, o gênero “memórias” tinha pouco prestígio entre os escritores e críticos. IV. apresenta a ideia de que as palavras “ficção e confissão” revelam que a obra de Graciliano Ramos, “partindo de uma observação do mundo” e, portanto, do coletivo, também representa experiências individuais e particulares. É CORRETO o que se afirma apenas em a) I e II b) I e III c) I e IV d) I, III e IV e) II, III e IV PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Língua Portuguesa4
  6. 6. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/201113. Dentre as passagens a seguir, extraídas da obra Infância, qual NÃO apresenta linguagem em seu sentido figurado? a) “Árvores pelaram-se, bichos morreram, o sol cresceu, bebeu as águas [...]” b) “A mulher gorda chamou-me, deu-me uma cadeira, examinou-me a roupa, o couro cabeludo, as unhas e os dentes.” c) “E se notícias de violência ou paixão toldavam essa luz, assustava-se, apertava as mãos, uma nuvem cobria-lhe o sorriso.” d) “André Laerte, barbeiro muito sujo, usava um avental ensanguentado, pisava macio, com modos de gato.” e) “O mundo dela era o nosso mundo, aí vivia farejando pequenos mistérios nas cartilhas.”14. Leia os textos que seguem. Velha chácara Nuvens (In Infância) Manuel Bandeira Graciliano Ramos A casa era por aqui... Onde? Procuro-a e não acho. Ouço uma voz que esqueci: “A primeira coisa que guardei na memória foi um É a voz deste mesmo riacho. vaso de louça vidrada, cheio de pitombas, escondido atrás de uma porta. [...] De repente me Ah quanto tempo passou! senti longe, num fundo de casa, mas ignoro de (Foram mais de cinqüenta anos.) que jeito me levaram para lá, quem me levou. [...] Tantos que a morte levou! O que então me pasmou foi o açude, maravilha, (E a vida... nos desenganos...) água infinita onde patos e marrecos nadavam. Surpreenderam-me essas criaturas capazes de A usura fez tábua rasa viver no líquido”. Da velha chácara triste: Não existe mais a casa... – Mas o menino ainda existe.Os textos Velha chácara e Nuvens se aproximam quanto a) ao tema das recordações de um lugar e um tempo passado. b) ao gênero literário, pois ambos são prosas poéticas. c) ao emprego de um vocabulário desleixado. d) à despreocupação com as normas linguístico-gramaticais. e) à valorização de espaços urbanos.PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Língua Portuguesa 5
  7. 7. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011 15. Considere o trecho que segue. “Os sentidos esmorecem, o corpo se imobiliza e curva, toda a vida se fixa em alguns pontos – no olho que brilha e se apaga, na mão que solta o cigarro e continua a tarefa, nos beiços que murmuram palavras imperceptíveis e descontentes. Sentimos desânimo ou irritação, mas isto apenas se revela pela tremura dos dedos, pelas rugas que se cavam. Na aparência estamos tranquilos, se nos falarem, nada ouviremos ou ignoraremos o sentido do que nos dizem”. (“Manhã” In Infância, Graciliano Ramos) A partícula SE tem valor de conjunção em a) “... pelas rugas que se cavam...” b) “... o corpo se imobiliza e curva...” c) “... toda a vida se curva em alguns pontos...” d) “... mas isto apenas se revela pela tremura dos dedos...” e) “Na aparência estamos tranquilos, se nos falarem, nada ouviremos...” PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Língua Portuguesa6
  8. 8. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011 MATEMÁTICA O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba – IFPB, tem sua origem na Escola de Aprendizes Artífices (1909) e hoje vive um processo de expansão, desenvolvendo atividades acadêmicas em vários municípios da Paraíba. Para responder às questões 16 e 17, considere as informações da tabela 1.Analise a Tabela 1 para responder às questões 16 e 17. MUNICÍPIO POPULAÇÃO CABEDELO 57.944 CAJAZEIRAS 58.446 CAMPINA GRANDE 385.213 GUARABIRA 55.326 JOÃO PESSOA 723.515 MONTEIRO 30.852 PATOS 100.674 PICUÍ 18.222 PRINCESA ISABEL 21.283 SOUSA 65.803 Tabela 1: Populações dos municípios onde o IFPB desenvolve atividades acadêmicas, segundo o Censo IBGE 2010. Fonte: www.ibge.gov.br/cidades16. Dentre os números referentes às populações constantes da tabela 1, as quantidades dos que são divisíveis por 2, por 3, por 4, por 5 e por 6, são, respectivamente, a) 6, 4, 1, 1, 5. b) 6, 5, 2, 1, 4. c) 6, 5, 2, 1,5. d) 6, 4, 2, 1, 5. e) 5, 5, 2, 1, 4.17. Seja A o conjunto dos municípios listados na tabela 1 e f : A → IR a função que associa a cada município a soma dos algarismos do número referente à sua população. Nestas condições, o valor da expressão − f (GUARABIRA ) ÷ f (PATOS ) − 10 ⋅ [f(CAJAZEIRAS ) ÷ f(PICUÍ ) − f (CAMPINA GRANDE ) ÷ f (PRINCESA ISABEL ) ] é igual a a) 10. 7 c) 32. 11 65 b) − . d) − . e) − . 2 3 12PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Matemática 7
  9. 9. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011 18. Imagine que a figura abaixo mostre a região em torno do círculo central (com centro no ponto O) do campo do estádio de futebol “O Amigão”, em Campina Grande, numa determinada partida entre Campinense e Treze. Admita que a disposição dos jogadores Samir, Robert e Jônatas, do Campinense, seja aquela dos pontos A, B e C, respectivamente, e que as localizações de Anderson e Doda, do Treze, nessa ordem, correspondam aos pontos D e E, como mostra a figura. Sabendo-se que as retas DE e BC são paralelas, o ângulo α mede E a) 45°. b) 75°. B c) 125°. d) 155°. α D C O 50o e) 150°. A 19. Segundo o site www.ibge.gov.br/cidades, o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) do município de Campina Grande, em 2009, foi de R$ 55.602.849,37 e o de Princesa Isabel foi de R$ 8.723.942,49. Emprestando-se a quantia referente ao FPM de Princesa Isabel a juros simples, a uma taxa anual de 10%, o tempo necessário para que se obtenha um montante (soma do capital com os juros) igual ao FPM de Campina Grande é de, aproximadamente, a) 33 anos. b) 64 anos. c) 81 anos. d) 54 anos. e) 73 anos. CÁLCULOS PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Matemática8
  10. 10. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/201120. A figura ao lado mostra parte do mapa dos municípios de Cabedelo e de João Pessoa. Por recomendação médica, José começou a fazer caminhadas pelas areias das praias de Cabedelo. No primeiro dia, fez um percurso de x metros, partindo da Praia de Camboinha, no ponto A, e indo até a Praia do Poço, no ponto B. No segundo dia, ele resolveu sair do ponto A e ir até o ponto C, na Praia de 2 Intermares, fazendo um percurso de ( x + x + 1000 ) metros. No terceiro dia, 3 José resolveu partir do ponto B e ir até o ponto D, na Praia do Bessa, em João 2 3 1 Pessoa, percorrendo ( x + x + x + 1000 ) metros. Ao final dos três dias, ele 3 4 2 percebeu que tinha caminhado um total de 13 km. Dessa forma, a distância percorrida no primeiro dia, em km, é um número a) entre 1 e 2. b) entre 2 e 3. c) entre 3 e 4. d) entre 4 e 5. e) entre 5 e 6. Fonte: http://google.com.br/maps/cabedelo21. A cidade de Cajazeiras é conhecida como “a cidade que ensinou a Paraíba a ler”. Imagine que, para estimular a leitura por parte de seus alunos, uma professora de português cajazeirense ofereça, como prêmio, um livro para o aluno que consiga ler a maior quantidade de livros em oito dias. Ana decidiu ler oito livros nesse período, totalizando 960 páginas. Se dedicar 4 horas diárias para essa tarefa, conseguirá ler apenas 10% do número total de páginas em cada dia. Admitindo-se o mesmo grau de complexidade para todas as páginas dos livros e demais fatores, o tempo mínimo que Ana precisa se dedicar à leitura diária, para alcançar seu objetivo, é a) 4h. b) 4h45min. c) 5h. d) 6h. e) 5h40min.CÁLCULOSPSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Matemática 9
  11. 11. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011 22. Daniel, aluno do IFPB, pergunta ao seu professor de matemática a idade desse Instituto. O professor, aproveitando a oportunidade, pede para que ele faça uma pesquisa sobre a Instituição. Inconformado, o estudante propõe a seguinte sequência de cálculos para o docente, com o intuito de satisfazer sua curiosidade: 1º. pense na idade do Instituto; 2º. multiplique por 3; 3º. subtraia 3; 4º. eleve ao cubo; 5º. some com 27; 6º. divida por 27; 7º. subtraia 1; 8º. extraia a raiz cúbica; 9º. diga-me o resultado. Usando as respostas corretas fornecidas pelo professor e um simples cálculo, Daniel satisfez sua curiosidade. Se, na sequência de cálculos proposta por Daniel, x representar a idade do IFPB, no 7º passo teríamos a expressão a) (x+3)3. b) (x+1)3. c) (x–1)3. d) (x–3)3. e) (x–9)3. 23. Suponha que I, F, P e B representem polinômios na variável x, como segue: I = x 2 + 1 , F = x − 1 , P = x − 3 e B = x − 1 . Nessas condições, dividindo-se o polinômio I ⋅ F + P ⋅ B pelo polinômio I + F + P − B , obtém-se um resto igual a a) 1. b) 0. c) x + 1. d) x – 1. e) x. CÁLCULOS PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Matemática10
  12. 12. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/201124. A figura 1 mostra a estátua de Frei Damião na cidade de Guarabira-PB que, com o pedestal, tem uma altura de 34 metros. Imagine que Renan esteja no chão, no ponto A, e observe um pássaro no alto da estátua (ponto B), segundo um ângulo γ , como mostra a figura 2. Olhando para os pés, Renan percebe um ponto de laser e olha para cima avistando seu colega Pedro na sacada da estátua (ponto C) que lhe lança um feixe de laser determinando o ângulo α , mostrado na mesma figura. Caminha, então, 17 metros em linha reta na direção da estátua (ponto D) e, novamente, percebe que Pedro lhe lança o laser nos pés determinando, agora, o ângulo β mostrado. Nessas condições, baseando-se unicamente na figura 2, em que as medidas não estão todas na mesma escala e desprezando as medidas dos personagens, a medida da tangente de γ e a soma entre a altura em que o laser de Pedro se encontra em relação ao solo (x) e a distância de Renan à estátua (y), são, respectivamente, iguais a (Dados: tg(α) = 1 / 6 , tg(β) = 1 / 5 ) Figura 1 Figura 2 B Pássaro γ Pedro C 34 m (estátua) Renan x A α β 17m D y Fonte: http://www.google.com.br/imgres?q=estatua+de+frei+d ami%C3%A3o+guarabira&hl=pt- BR&biw=1344&bih=533&tbm=isch&tbnid=QQnmpnl9mq NFcM:&imgrefurl=http://portalnexo.com/noticias/show/ %3FCategoria%3D19%26CodNews%3D3473&docid=5RzQ RIVNkIQhkM&w=240&h=286&ei=SOR3TumeNIaXtweDy7 mWDA&zoom=1 a) 5 e 63. b) 2 e 81. c) 4 e 92. d) 3 e 102 . e) 7 e 72.CÁLCULOSPSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Matemática 11
  13. 13. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011 25. Imagine que a figura 1, abaixo, mostre uma fonte na Praça João Pessoa, em Monteiro-PB. A figura 2 é um esboço dessa fonte, e a figura 3 representa um perfil plano dessa fonte com medidas hipotéticas, dadas em metros. 3 10 1,8 5 x y Figura 3 Fonte: http://picasaweb.google.com Figura 2 0,8 Figura 1 Nesses termos, x representa um número, em metros, entre a) 2 e 2,2. b) 2,2 e 2,5. c) 2,5 e 2,6. d) 2,6 e 2,8. e) 2,8 e 3. CÁLCULOS PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Matemática12
  14. 14. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/201126. Campina Grande, terra do “Maior São João do Mundo”, não poderia deixar de homenagear o Rei do Baião, Luiz Gonzaga. A figura abaixo mostra um monumento em tributo a esse importante artista juntamente com outro ilustre paraibano, Jackson do Pandeiro. Fonte:http://www.google.com.br/search?q=luiz+gonzaga+e+jackson+do +pandeiro+vampian+grande+pb&hl=pt- R&biiw=1344&bih=533&prmd=imvnso&source=Inms&tbm=isch&ei=CeN 3TrLJMNS3tge3ysyyDA&sa=X&oi=mode link&ct=mode&cd=2&sqi=2&ved=0CBAQ AUoAQ Numa famosa música de Luiz Gonzaga, Karolina com K, o personagem, Luiz, divide a quantia arrecadada em uma noite de forró com seu colega Anselmo, usando o seguinte procedimento: “um pra eu, um pra tu, um pra eu”. Imagine que a quantia apurada e dividida fosse composta por cédula de igual valor, em reais, e que, com esse procedimento, se tenha conseguido dividi-la totalmente sem sobras. Se os valores que couberam a cada personagem foram x e y e se, além de se relacionarem pelo procedimento citado, satisfizerem a equação x 2 + (y − 100)2 = 20.000 , com x < y, então o valor apurado seria de Karolina com K a) R$ 300,00. ... b) R$ 200,00. Anselmo, besta, com as butuca em cima de Karolina, nem prestava c) R$ 400,00. atenção à minha contagem. d) R$ 500,00. E eu tô lá: "Um pra eu, um pra tu, um pra eu. Um pra eu, um pra tu, e) R$ 600,00. um pra eu. Pronto, Anselmo. Aqui tá o teu e aqui tá o meu. Agora tu vai voltar a tocar até de manhã, eCÁLCULOS guarda minha sanfona que eu amanhã eu vou buscar. E eu já vou com Karolina." ...PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Matemática 13
  15. 15. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011 Analise a Tabela 2 para responder às questões 27 e 28. MUNICÍPIO ÁREA DA UNIDADE TERRITORIAL (km2) CABEDELO 31,915 CAJAZEIRAS 565,896 CAMPINA GRANDE 594,179 GUARABIRA 165,743 JOÃO PESSOA 211,474 MONTEIRO 986,351 PATOS 473,054 PICUÍ 661,654 PRINCESA ISABEL 367,973 SOUSA 738,543 Tabela 2: Área dos municípios onde se situam os campi do IFPB . 27. A tabela 2 mostra a área da unidade Territorial dos Municípios onde o IFPB desenvolve atividades acadêmicas. Seja A o maior número inteiro que satisfaz a seguinte condição: o seu quadrado menos 45 unidades está para 14, assim como 14 está para o seu quadrado. A quantidade de municípios da tabela cuja área, em km2, é menor do que 80A, é a) 5. b) 4. c) 3. d) 2. e) 6. 28. Considere a mesma tabela 2 da questão 27. Se x é o número que representa a medida da área de um dos municípios dessa tabela em dam2 e y representa a medida da área de outro, da mesma tabela, em hm2, tem-se as relações abaixo. x + y = 9.900.307,3  x − y = 9.826.712,7 Nessas condições, os municípios x e y são, respectivamente, a) Sousa e Monteiro. b) Guarabira e Cajazeiras. c) João Pessoa e Campina Grande. d) Picuí e Cabedelo. e) Monteiro e Princesa Isabel. PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Matemática14
  16. 16. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/201129. A figura 1, abaixo, mostra a cobertura da capela existente no Santuário da Cruz da Menina, em Patos. Suponha que a figura 2 seja uma representação do triângulo que aparece no contorno da parte frontal dessa cobertura, com medidas hipotéticas, na qual, o segmento EF representa a altura, h, da capela, em metros. C y F x+10 h x x A B D E G 30 Fonte: http://www.panoramio.com/photo/47219626 Figura 1 Figura 2 Admitindo-se que os triângulos ABC e DGF sejam isósceles e semelhantes e que o triângulo ABC tenha área medindo 300 m2, a altura da capela, h, em metros, seria um número a) entre 10 e 13. b) múltiplo de 5. c) divisor de 20. d) ímpar. e) primo.CÁLCULOSPSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Matemática 15
  17. 17. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011 30. A figura 1 mostra a Praça da Estrela em Princesa Isabel-PB. Ela é formada por uma estrela inscrita em um círculo. Admita que a região entre a estrela e o contorno do círculo seja um gramado, como ilustra a figura 2. Figura 1 E B D M F A L G J I H C Fonte: altosertao.blogspot.com Figura 2 Figura 3 Observando a figura 3, admita as seguintes hipóteses: • o triângulo ABC é equilátero; 1 • os triângulos DEF, GHI e JLM são equiláteros e a medida de cada lado é igual a da medida do 3 lado do triângulo ABC; • o diâmetro do círculo mede 24 3 m; 2 • a medida do raio do círculo corresponde a da medida da altura do triângulo ABC. 3 Nessas condições, a medida da área da praça correspondente ao gramado, em m2, é igual a a) ( 542 2π − 3 . ) b) 542 (π + ) 3 . c) 432 (π + 3 ). d) 542 (π − 3 ). e) 432 (π − 3 ). PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Matemática16
  18. 18. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011 GEOGRAFIA31. No modelo da estrutura interna do Planeta Terra distinguem-se três grandes camadas concêntricas: Terra, se a Crosta, o Manto e o Núcleo, de acordo com a figura abaixo. Qual é o nome da descontinuidade que separa a Crosta do Manto? Fonte: www.google.com/site/ciênciasbiogeo/home/ciencias www.google.com/site/ciênciasbiogeo/home/ciencias-naturais---7o-ano a) Mohorovicic b) Wiechert c) Gutenberg d) Wiechert-Gutenberg e) Células de Convecção32. A respeito das formações vegetais do Brasil, é INCORRETO afirmar: a) As matas-galerias ou ciliares são florestas que se desenvolvem ao longo dos cursos de água, cuja galerias umidade as mantém; b) Ocupando a planície do Pantanal Mato Grossense, o complexo do Pantanal é uma formação Mato-Grossense, mista que apresenta espécies vegetais próprias das florestas, dos campos e dos cerrados; c) No sudoeste do Rio Grande do Sul, os campos meridionais surgem num relevo dominado por colinas e de vertentes pouco acentuadas, conhecidas como coxilhas; inas d) A mata Atlântica estende se desde o Rio Grande do Norte até o Rio Grande do Sul, por todo o estende-se litoral, quase sem interrupção; e) Depois da floresta Amazônica, o cerrado é a formação brasileira que mais se espalhou, predominando no Planalto Central, em áreas de clima tropical com duas estações: verão seco e inverno chuvoso.PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Geografia 17
  19. 19. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011 33. O supercontinente do Planeta Terra, formado na Era Paleozóica, derivado da flutuação das Placas Tectônicas sobre o Manto, denomina-se: a) Gondwana b) Pangéia c) Laurásia d) Indochina e) Eurásia 34. Qual das fontes de produção de energia, descritas abaixo, é a mais recomendável, tendo em vista que a mesma não produz gases causadores do aquecimento global? a) Óleo diesel b) Gás natural c) Gasolina d) Carvão mineral e) Vento 35. Existem 24 fusos horários no Planeta Terra. O território brasileiro, devido a sua extensão longitudinal, compreende 04 fusos horários. O fuso horário da ilha de Fernando de Noronha está atrasado quantas horas em relação à hora do Meridiano de Greenwich (GMT)? a) 03 horas b) 02 horas c) 04 horas d) 05 horas e) 06 horas 36. O termo globalização começou a ser utilizado a partir da década de1980 para se referir a uma nova etapa de desenvolvimento do capitalismo, marcada pelo crescimento da interdependência de todos os povos, bem como das economias mundiais. Sobre a globalização, é correto afirmar: I. A formação dos blocos econômicos favoreceu o maior fluxo de mercadorias e capitais sem afetar a soberania dos Estados. II. A política neoliberal, ao estimular o consumismo, tem ocasionado uma melhoria nas condições de vida das populações dos países periféricos. III. Grandes empresas dos países desenvolvidos instalam filiais nos países subdesenvolvidos em busca de menor custo de produção. IV. A integração mundial é um fenômeno econômico, e ao mesmo tempo, político e cultural. É correto apenas o que se afirma em: a) I, II e III b) II, III e IV c) I, III e IV d) III e IV e) I e II PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Geografia18
  20. 20. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/201137. Um avião parte de João Pessoa rumo a Londres, às 12:00h. Sabendo-se que o avião gastou 06 (seis) horas de viagem até o destino, que horas serão no momento do pouso na capital inglesa? a) 21:00h b) 15:00h c) 18:00h d) 12:00h e) 22:00h38. Um dos maiores poluentes dos oceanos e mares é: a) o gás carbônico b) o smog c) o efeito estufa d) o oxigênio e) o petróleo39. O extrativismo mineral no Nordeste é representativo no cenário nacional. Podemos destacar o Rio Grande do Norte como o maior produtor brasileiro, com cerca de 90% do total nacional de: a) ouro b) petróleo c) sal mineral d) granito e) chumbo40. Os períodos em que um centro urbano fica com ar estagnado, sem correntes ascendentes na atmosfera, agravando a poluição deste, denominam-se: a) smog b) inversão térmica c) microclima d) dióxido de carbono e) ilha de calorPSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | Geografia 19
  21. 21. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011 HISTÓRIA 41. Observe atentamente a imagem abaixo: Pintura rupestre em Altamira na Espanha. Disponível em: <http://www.google.com.br/search?q=pintura+rupestre&amp;hl=pt http://www.google.com.br/search?q=pintura+rupestre&amp;hl=pt- BR&amp;biw=1024&amp;bih=546&amp;prmd=imvns&amp;tbm=isch&amp;tbo= u&amp;source=univ&amp;sa=X&amp;ei=9trEToGNB8aJgwfUp8SfAw&amp;sqi=2 &amp;ved=0CEEQsAQ> [acesso em 10/07/2011]. De acordo com a pintura acima e seus conhecimentos sobre a importância da linguagem e da cultura a para a compreensão da formação social humana, analise as afirmativas abaixo: I. Por meio da pintura rupestre, os primeiros humanos representavam animais, plantas e outros elementos que compunham seu cotidiano; II. A pintura rupestre, além de ser utilizada como forma de comunicação, pode ser concebida como expressão cultural; III. A pintura rupestre só poderia ser considerada fonte histórica se fosse uma expressão de comunicação escrita; IV. Embora a pintura rupestre tenha sua importância, as culturas que não desenvolveram a escrita não são históricas; V. A pintura rupestre pode ser utilizada por historiadores para a melhor compreensão da formação social humana. Estão corretas as afirmativas: a) I, II, IV e V b) II, III, IV e V c) I, II e V d) III e IV e) I e IV PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | História20
  22. 22. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/201142. Leia os fragmentos de texto abaixo: “No tempo de Péricles, o comparecimento à Assembléia soberana era aberto a todo cidadão. A Assembléia era um comício ao ar livre que reunia centenas de atenienses do sexo masculino, com idade superior a 18 anos.” MOTA, Myriam; BRAICK, Patrícia. Das cavernas ao terceiro milênio. São Paulo: Moderna, 2005. “A cidadania planetária deverá ter como foco a superação da desigualdade, a eliminação das sangrentas diferenças econômicas e a integração da diversidade cultural da humanidade.” GADOTTI, Moacir. Cidadania Planetária: pontos para a reflexão. IPF/USP, 1998.Pensando o conceito de cidadania como construção histórica, podemos afirmar: I. O conceito de cidadania na polis grega estava associado à ideia de naturalidade, assim, os estrangeiros não eram considerados cidadãos; II. Como os homens se dedicavam à guerra, as mulheres comandavam a democracia ateniense; III. O conceito de cidadania para os gregos estava associado à ideia de igualdade social, sugerindo o fim da escravidão; IV. Na atualidade, o conceito de cidadania tem múltiplos significados, voltando-se para a garantia de direitos básicos como saúde, educação e moradia; V. No Brasil, embora se reconheça o direito cidadão, as desigualdades sociais impedem que muitas pessoas usufruam de direitos básicos, como o acesso à saúde de qualidade.Estão corretas: a) I, II e III b) I, IV e V c) II, IV e V d) III, IV e V e) I, II, IV e VPSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | História 21
  23. 23. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011 43. A Reforma Agrária e a concentração de terras no Brasil são temas que despertaram grandes debates ao longo da história de nosso país, cuja falta de resolução faz com que esses permaneçam temas atuais. Mas estes graves problemas sociais não são exclusivamente da sociedade brasileira, nem da exclusivamente história recente: na Antiguidade, entre os séculos II e I a.C., a Reforma Agrária já era debatida nas assembleias romanas. Disponível em: <http://www.galizacig.com/actualidade/ 200707/ ab_serra http://www.galizacig.com/actualidade/ _folha_e_a_reforma_agraria.htm> [acesso em 09/07/2011]. > Sobre a hierarquização social romana e sua relação com a questão agrária, assinale a alternativa INCORRETA. a) Os patrícios, grandes proprietários rurais, formavam a mais poderosa camada social da Roma republicana. b) O problema da concentração de terras, associado às desigualdades sociais no campo e na cidade, são problemas presentes tanto na Roma antiga como no Brasil contemporâneo. c) Diferente da realidade de conflitos no campo, que percebemos na história recente do Brasil, a Reforma Agrária na Roma antiga foi aprovada pelo Senado romano sem grandes problemas. d) Os irmãos Caio e Tibério Graco, eleitos tribunos da plebe no final do século II a. C., acabaram assassinados por defenderem leis que buscavam atender reivindicações populares, indo de atender encontro aos interesses dos aristocratas romanos. e) Os plebeus estavam entre os que mais se beneficiariam com a aprovação de um projeto de Reforma Agrária. PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | História22
  24. 24. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/201144. A imagem abaixo representa um juramento de fidelidade, importante etapa de uma cerimônia importante característica da Idade Média, cuja compreensão é fundamental para entendermos o processo de feudalização na Europa medieval: a cerimônia ritual de suserania e vassalagem. Disponível em: <http://educador.brasilescola.com/estrategias http://educador.brasilescola.com/estrategias- ensino/analisando-as-relacoes-susserania-vassalagem.htm vassalagem.htm> [acesso em 10/07/2011].Sobre a sociedade feudal e a cerimônia acima retratada, considere as seguintes afirmações: I. Durante o ritual de suserania e vassalagem, um nobre jurava fidelidade a outro e, em troca das homenagens e da lealdade prometida, recebia uma porção de terra chamada feudo, assim como o domínio sobre essa por porção de terra. II. Durante a Idade Média, era comum a participação de camponeses em cerimônias como a representada na imagem acima, pois só assim eles poderiam ser considerados servos, aos olhos da sociedade feudal. III. A terra tinha grande importância na sociedade feudal, e o domínio sobre ela era sinal de riqueza e de status de nobreza.Está(ão) INCORRETA(S) a(s) seguinte(s) afirmativa(s): a) I b) II c) III d) I e II e) I e IIIPSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | História 23
  25. 25. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011 45. Leia atentamente o texto abaixo: “A oeste a Companhia das Índias Ocidentais, criada em 1621, deixava seus corsários – Willekens, Piet Hein – saquear as costas do Brasil, ocupar a Guiana e a região de Sergipe e do Maranhão. O apogeu desse Brasil holandês situa situa-se na época em que Maurício de Nassau chega a Pernambuco e em 1637 com uma missão de urbanistas e de cientistas; espírito tolerante, leva consigo uma colônia de judeus marranos da Ibéria, que organizam o comércio do açúcar e do fumo.” FERRO, Marc. História das colonizações: das conquist às independências conquistas (séculos XIII a XX). São Paulo: Companhia das Letras, 1996. X). Com relação ao domínio holandês no período colonial brasileiro, assinale a alternativa correta. a) Os holandeses ocuparam Pernambuco apenas com o interesse de desenvolver proje projetos científicos na região. b) Durante o período em que Pernambuco foi governado por Maurício de Nassau, os holandeses proibiram o catolicismo. c) Em função da União Ibérica (aliança entre Espanha e Holanda), os espanhóis apoiaram as invasões holandesas ao Brasil. d) Os holandeses ampliaram seu domínio ocupando a cidade de Filipéia de Nossa Senhora das Neves (atual João Pessoa), que passaram a chamar de Frederica. e) Como a Paraíba só produzia algodão, os holandeses não se interessaram por seu território. interessaram 46. Observe a imagem abaixo: A Queda da Bastilha, guache sobre cartão de Claude Chollat, 1789. Disponível , em: <http://www.google.com.br/search?q=imagem+queda+da+bastilha&amp; http://www.google.com.br/search?q=imagem+queda+da+bastilha&amp; hl=pt-BR&amp;biw=1024&amp;bih=546&amp;prmd=imvns&amp;tbm= ih=546&amp;prmd=imvns&amp;tbm= isch&amp;tbo=u&amp;source=univ&amp;sa=X&amp;ei=2NvETqfaCaLt0gHdn- isch&amp;tbo=u&amp;source=univ&amp;sa=X&amp;ei=2NvETqfaCaLt0gHdn z7Dg&amp;sqi=2&amp;ved=0CB8QsAQ> [acesso em 10/07/2011]. > PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | História24
  26. 26. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011A Queda da Bastilha foi um dos acontecimentos mais importantes da Revolução Francesa, evidenciandoa insatisfação de grupos sociais que se sentiam discriminados pelo antigo regime francês.Sobre o processo revolucionário francês de 1789, assinale a alternativa correta. a) A Revolução Francesa fortaleceu um novo conceito de cidadania e de direito baseado na defesa da Liberdade, Igualdade e Fraternidade. b) A aprovação da Declaração Universal dos Direitos do Homem e do Cidadão determinou o fim da propriedade privada e a abolição das classes sociais na França. c) O surgimento de um novo conceito de cidadania assegurou às mulheres o direito de participação política, inclusive o de votar. d) A participação popular foi determinante para que a burguesia se afastasse inteiramente da Revolução Francesa. e) A Queda da Bastilha permitiu que os jacobinos (grupo socialista radical) assumissem definitivamente o poder.47. Leia atentamente o trecho abaixo. “No momento, a Grécia é o país da Zona do Euro a enfrentar os maiores problemas […] da Praça Syntagma, diante do Parlamento, o povo há quatro semanas manifesta-se contra medidas de austeridade adotadas pelo governo para quitar suas dívidas e continua a gritar: ‘ladrões, ladrões, ladrões’. Os ‘indignados’, como se rotulam os manifestantes […], culpam especuladores globais e banqueiros europeus pela crise grega.” Revista Carta Capital, nº 652, 29 de junho de 2011. p. 15.Nos últimos meses, vários jornais e revistas noticiaram uma série de protestos e conflitos entre policiaise manifestantes na Grécia, motivados pelos cortes de salários e de direitos que o governo grego buscavaaprovar no Parlamento daquele país. Movimentos sociais como esse, em defesa de direitos, tambémocorriam na Europa do século XIX, em plena Revolução Industrial.Em relação às sociedades industriais da Europa do século XIX e seus movimentos sociais, assinale aalternativa correta. a) A internet e outras formas de comunicação digital ajudaram os sindicalistas do século XIX a organizar seus protestos por melhorias de condições de vida. b) Durante o século XIX, surgiram importantes propostas de transformação da sociedade a partir das lutas operárias, tais como o anarquismo e o liberalismo. c) Os conflitos de interesses entre operários e seus patrões eram tratados pelo alemão Karl Marx a partir de ideias como luta de classes e mais-valia. d) A Alemanha foi o país pioneiro da Revolução Industrial na Europa, fato que justifica a elaboração das bases do socialismo científico por dois alemães: Karl Marx e Friedrich Engels. e) A criação dos primeiros sindicatos no século XIX foi vista com bons olhos pelos governos europeus e pelos capitalistas da época, que acataram prontamente a maioria das sugestões dos operários.PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | História 25
  27. 27. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011 48. Observe a fotografia abaixo: Disponível em: <http://www.google.com.br/search?q=imagem+kevin+ http://www.google.com.br/search?q=imagem+kevin+ carter&hl=pt-BR&prmd=imvnso&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=x BR&prmd=imvnso&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=x- jMTv8QgfHSAfyojf4P&ved=0CCYQsAQ&biw=1024&bih=546 > [acesso em P&ved=0CCYQsAQ&biw=1024&bih=546 10/07/2011]. Com esta foto, tirada no Sudão em 1993, durante a guerra civil (1983 2005), Kevin Carter ganhou o (1983-2005), prêmio Pullitzer de 1994 para melhor fotografia. A situação de pobreza extrema, as guerras civis, os conflitos étnicos, entre outros problemas existentes em regiões da África, na atualidade, têm forte relação com a exploração neocolonialista do século XIX. Sobre o neocolonialismo do século XIX e suas repercussões no continente africano, assinale a alternativa repercussões correta. a) Os Estados Unidos colonizaram a maior parte da África no século XIX, o que ajuda a explicar sua supremacia no continente africano nos dias atuais. b) Os colonizadores exploraram riquezas como petróleo e minério no sul da África, o que ajuda a explicar o fato de a África do Sul ser o país menos industrializado do continente. c) Os europeus respeitaram as expressões culturais africanas, o que ajuda a explicar a preservação das manifestações religiosas africanas. sas d) O colonizador impôs forte exploração à África e ao seu povo, o que ajuda a explicar a situação de pobreza da região na contemporaneidade. e) Os europeus partilharam harmoniosamente o continente africano, o que ajuda a explicar a presença estrangeira exclusivamente humanitária na África contemporânea. geira PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | História26
  28. 28. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/201149. Leia atentamente os textos abaixo: VOTO DE CABRESTO NA REPÚBLICA VELHA “Predominava o voto de cabresto, que mantinha o eleitor sob o jugo da vontade política dos coronéis. Estes influenciavam no setor público, na distribuição dos cargos e das verbas e beneficiavam-se das obras públicas, montando um esquema de poder que envolvia o município, o Estado e o governo federal. Essa articulação permitia a conservação do poder e de inúmeros privilégios.” RESENDE, Paulo; DIDIER, Maria. Rumos da história. São Paulo: Atual, 2005. VOTO DE CABRESTO NA ATUALIDADE “O fenômeno da compra de votos é um assunto relevante na política contemporânea. […] Sendo uma prática antiga, ela ocorre dentro de determinados padrões recorrentes. Pode ser organizada por integrantes da própria máquina de campanha do candidato (distribuição de cestas e bens pelo candidato), por correligionários independentes que, com recursos próprios ou de terceiros, conseguem comprar votos para um candidato.” SPECK, Bruno. A compra de votos - uma aproximação empírica. Revista Opinião Pública, Maio de 2003.Comparando os processos eleitorais brasileiros na República Velha (1889-1930) e nos dias atuais,podemos afirmar que: I. A inexistência de voto secreto na República Velha favoreceu o voto de cabresto; II. O coronel (proprietário de terra) usou todo o seu poder para combater a compra de votos na República Velha; III. Coronelismo e compra de votos são fenômenos exclusivos do Nordeste brasileiro, em função das situações de extrema pobreza; IV. Com o surgimento do voto eletrônico, acabou qualquer possibilidade de fraude nas eleições brasileiras; V. Os permanentes processos na justiça, resultando na perda de cargos políticos, evidenciam a continuidade da compra de votos no Brasil.Assinale as afirmativas corretas: a) I e II b) I e V c) III e V d) I, III e V e) I, IV e VPSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | História 27
  29. 29. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA | PSCT 2012 | Edital Nº 124/2011 50. O Golpe Militar de 1964 trouxe consigo uma realidade de perseguição política e censura que ameaçou por duas décadas a liberdade de expressão e a própria integridade física de ativistas políticos e artistas brasileiros. Leia atentamente os trechos de duas músicas famosas, que discutem o mesmo período de nossa história: Amanhã vai ser outro dia (…) Somos todos soldados Hoje você é quem manda Armados ou não Falou, tá falado Caminhando e cantando Não tem discussão, não E seguindo a canção A minha gente hoje anda Somos todos iguais Falando de lado e olhando pro chão Braços dados ou não Viu? Você que inventou esse Estado Os amores na mente Inventou de inventar As flores no chão Toda escuridão A certeza na frente Você que inventou o pecado A história na mão Esqueceu-se de inventar o perdão Caminhando e cantando Apesar de você E seguindo a canção Amanhã há de ser outro dia (…) Aprendendo e ensinando Uma nova lição (…) (Chico Buarque. Apesar de Você, 1970.) (Geraldo Vandré. Pra Não Dizer Que Não Falei das Flores, 1968) A partir dos trechos das músicas acima e do contexto histórico em que essas músicas foram escritas, considere as seguintes afirmações: I. Na música de Chico Buarque, o trecho “Hoje você é quem manda…” refere-se a Lyndon Johnson, presidente dos EUA no período de 1963 a 1968, e se trata de uma crítica ao imperialismo norte- americano. II. A música de Geraldo Vandré, considerada um hino da resistência à Ditadura, conclama o povo a protestar e a lutar contra o Governo militar, conforme podemos perceber no trecho “Somos todos soldados / Armados ou não / Caminhando e cantando…”. III. Quando Chico Buarque fala que “A minha gente hoje anda / Falando de lado e olhando pro chão…”, ele se refere ao medo das pessoas, devido ao rígido controle social e à censura imposta pelos militares à sociedade. IV. O trecho “As flores no chão / A certeza na frente / A história na mão…” demonstra o pessimismo de Geraldo Vandré no tocante à possibilidade de uma grande mudança histórica: o fim da Ditadura Militar. V. O trecho “Apesar de você / Amanhã há de ser outro dia…” demonstra o otimismo de Chico Buarque, ao expressar que, não importava quanto tempo durasse, a Ditadura Militar no Brasil teria fim. Estão corretas as seguintes afirmações: a) I, III e V b) II e IV c) I, IV e V d) II, III e V e) I, III e IV PSCT 2012 | Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio | História28

×