BDO Bilheteria Brasileirão 2011

413 visualizações

Publicada em

Análise da Bilheteria, Público, Renda, Ticket Médio do Brasileirão Série A 2011

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
413
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

BDO Bilheteria Brasileirão 2011

  1. 1. Indústria do Esporte Análise de Público e Renda – Campeonato Brasileiro Série A 2011 Dezembro 2011
  2. 2. A BDO RCS fez uma análise sobre o público e renda do Campeonato Brasileiro Série A 2011. Esses foram os dados gerais da competição: Receitas Renda Bruta Total – R$ 117,7 milhões Renda Bruta Média por Partida – R$ 309,6 mil Renda Líquida Total- R$ 68,2 milhões Renda Líquida Média por Partida- R$ 179,6 mil % Renda Líquida sobre a Renda Bruta- 58% Público Público Total – 5,7 milhões Média de Público – 14.976 Preço Médio dos Ingressos (Bruto) – R$ 20,79 Preço Médio dos Ingressos (Líquido)- R$ 12,05
  3. 3. Evolução do público total Em milhões de torcedores A Série A, ampliou o público presente nos estádios em 2011 em 0,4% em relação a 2010. Em comparação com o melhor ano apresentado até hoje nos pontos corridos (2009) a queda foi de 16%. Uma das principais razões foi o início das obras para a Copa de 2014 do Maracanã e Mineirão, que refletiu nos jogos de clubes importantes. Evolução da média de público A média de público permanece abaixo dos 15 mil torcedores por partida, muito aquém do potencial atual da competição, que supera 40 mil torcedores por partida e muito distante dos mercados mais desenvolvidos do futebol europeu. Os clubes brasileiros permanecem apresentando um baixo número de torcedores nos estádios, mesmo aqueles que figuram no topo do ranking de público e renda da competição.
  4. 4. A Série A, ampliou a receita bruta com venda de ingressos em 2011 em 4,2% em relação a 2010. O valor é 6% inferior ao registrado em 2009. Quando comparado com 2005 o crescimento foi de 122%. Evolução da Receita Bruta Em R$ milhões As últimas edições da Série A mostram uma constante evolução do preço médio do ingresso, o que contribuiu para que a competição não apresente uma queda tão acentuada da renda bruta com vendas de ingressos. O preço médio dos ingressos em 2011 cresceu 4% em relação a 2010 e 125% em comparação com 2005. Preço Médio dos Ingressos Em R$ Mesmo com a profunda melhora no preço médio dos ingressos da competição nos últimos anos, o valor é ainda muito baixo em comparação com mercados europeus. Esse fato está intimamente ligado à visão limitada de nossos clubes na exploração comercial de seus jogos, já que grande parte deles vive quase que exclusivamente da venda de ingressos. Na Europa há muito tempo os clubes perceberam que a diversificação de serviços dentro dos estádios é fundamental para que as receitas por torcedor evoluam e não fique restrita somente a venda dos bilhetes para as partidas.
  5. 5. Quando desconsideradas as despesas relacionadas à venda de ingressos o valor médio por torcedor da competição apresentou um resultado muito baixo, já que cerca de 58% da receita gerada acaba sendo deduzida. O preço médio líquido dos ingressos em 2011 foi de apenas R$ 12,05 por torcedor, ou US$ 6,8. Ranking de Público por Rodada – Em milhares de torcedores
  6. 6. Ranking de Receita Bruta por Rodada- Em R$ milhões Ranking de Receita Líquida por Rodada- Em R$ milhões
  7. 7. Ranking de Ticket Médio por Rodada A 27ª rodada foi a primeira em receita total e receita liquida pelo fato de ter havido o jogo entre São Paulo e Flamengo onde houve a estreia do Luis Fabiano. Com isso o estádio do Morumbi obteve aproximadamente sua lotação máxima. Assim houve um grande ampliação nessa rodada em comparação com as outras e esse jogo também marcou o maior publico do Brasileirão 2011, obtendo um publico pagante de 63.871. Além dessa, a 22ª rodada aparece em segundo lugar nos rankings, isso ocorre pois na rodada houve a comemoração do milésimo jogo do goleiro Rogério Ceni pelo São Paulo. Por esse motivo o estádio do Morumbi também obteve aproximadamente sua lotação máxima, obtendo um publico total de pagantes de 60.514, sendo o segundo jogo com maior publico do Campeonato Brasileiro de 2011. Assim fica claro que o São Paulo foi um dos destaques em público e renda na competição. Caso o clube consiga nos próximos anos explorar todas as partidas em seu estádio, sem dúvida figurará no topo do ranking de público e renda.
  8. 8. As outras rodadas que também estão na frente representam jogos pontuais, na maioria clássicos regionais ou jogos decisivos. Um fato importante que deve ser destacado é que quando comparado o público nos estádios de competições da Europa fica claro que não importa se o time está em primeiro ou em ultimo, sempre vemos os estádios completamente lotados. No Brasil infelizmente não vivemos esta realidade, já que para um clube lotar os seus jogos, precisa estar bem na competição ou criar um fato novo. Assim fica claro que embora tenhamos um campeonato extremamente competitivo dentro de campo, nossas ações de marketing para levar público nos estádios ainda são da “ era da pedra lascada”. Público Total
  9. 9. Observando os dados de público por equipe podemos observar o Corinthians com uma grande vantagem, isso reflete a regularidade da presença da torcia ao estádio que na maioria dos jogos lota o Pacaembu. Podemos observar o Bahia como segundo colocado em publico total, isso é o reflexo do forte apoio que o time tem quando joga no Estádio Pituaçu, onde na maioria dos jogos estava praticamente lotado, com menores capacidades. O São Paulo também está uma posição acima mas muito por conta dos 2 picos que obtiverem no milésimo jogo do Rogério Ceni e na estreia do Luis Fabiano. Vale destacar também o desempenho do Flamengo, que sempre tem tradição em grandes públicos nos estádios e o Internacional, que conseguiu figurar em uma posição de destaque na competição desse ano. Esses 5 clubes levaram 2,1 milhões de torcedores aos estádios e representaram 38% do total de público da competição. Média de Público
  10. 10. A competição, como citado permanece com uma média de público abaixo de 15 mil torcedores por partida. Mas quando analisados os clubes em separado percebe-se que os números demonstram que a parte de inferior do ranking puxou a média para baixo. Quatro clubes apresentaram média de público acima de 20 mil torcedores por partida. Esse grupo de clubes apresentou média de público de 25.513 torcedores por partida. Sete clubes apresentaram média de público entre 14 mil e 18,1 mil torcedores por partida. Esse grupo de clubes apresentou média de público de 16.229 torcedores por partida. Os demais 9 clubes apresentaram média de público abaixo de 14 mil torcedores por partida e foram os principais responsáveis pela média da competição estar abaixo de 15 mil torcedores por partida. Esse grupo de clubes apresentou média de público de 10.133 torcedores por partida. Receita Bruta por Clube Em R$ milhões
  11. 11. O Corinthians permanece como grande destaque na arrecadação com venda de ingressos, graças a regularidade de público em seus jogos e pela política de preços de ingressos. O São Paulo também se destacou, graças aos seus dois jogos realizados com o Morumbi lotado a melhora em sua política de venda de ingressos. O Bahia também merece destaque, assim como Flamengo e Vasco. Esses 5 clubes geraram R$ 56,3 milhões em venda de ingressos, ou 48% do total gerado pela competição. No futebol brasileiro é fundamental analisar as receitas geradas pelos times com bilheteria, tanto em relação à receita bruta gerada, como em relação ao valor líquido que fica com cada clube, descontada as deduções sobre a receita bruta. Receita Líquida por Clube Em R$ milhões
  12. 12. Assim, do valor arrecadado pelos clubes, um percentual acaba sendo deduzido do valor bruto., o que poderia ser melhor trabalhado com uma melhora do público nos estádios e política mais agressiva de aumento do preço dos ingressos. Outro aspecto importante seria a diversificação das receitas dentro do estádio, fazendo com que com uma gama maior de recursos gerados, os clubes não ficassem tão dependentes apenas da receita líquida com venda de ingressos. Participação Receita Líquida sobre Receita Bruta por Clube Quando analisados os clubes que possuem os melhores índices de participação receita líquida sobre a receita bruta está claro que aqueles que possuem estádios próprios possuem vantagens em relação aos demais. Mas essa não é a única explicação, pois há casos de clubes que não tem estádios próprios acabam se destacando, graças a relação de público presente e política de precificação dos ingressos.
  13. 13. E há casos de clubes que jogam em estádios particulares, mas que adotam uma política de preço de ingressos muito baixa, bem como não levam tanto público aos seus jogos. Preço Médio Ingressos (Bruto) Em R$ Alguns clubes europeus chegam a trabalhar com o gasto médio por torcedor acima de 60 euros, sendo que uma parte bastante representativa desse valor já não está mais diretamente associada à venda de ingressos somente, mas sim na exploração de bares, restaurantes e outros serviços.
  14. 14. Preço Médio Ingressos (Líquido) Em R$ Embora os clubes da Série A tenham ampliado o preço médio dos ingressos da competição ao longo dos anos, o valor que fica com cada clube em termos líquidos de cada entrada vendida ainda é bastante reduzido. O caminho é ampliar as áreas Premium dos estádios, fazendo que uma parte maior do público produza receitas líquidas mais elevadas. Além disso, é fundamental criar projetos de diversificação de serviços para o torcedor, o que resultará em uma ampliação do ganho líquido por torcedor, além da venda dos ingressos.
  15. 15. Mandante X Visitante A BDO RCS de forma inédita apresenta uma análise para verificar o apelo que os jogos dos clubes com maiores torcidas do Brasil tem quando jogam fora de seus domínios. A análise considera como maiores torcidas do Brasil os times: Flamengo, Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Vasco. Além disso, incluímos o Santos, que se tornou a coqueluche do futebol brasileiro, especialmente pela presença do Neymar em campo. As 6 maiores torcidas como visitante - Publico Total Mandante Flamengo América/MG 7.475 37.034 2.636 1.503 2.644 18.562 Atlético/GO 37.828 19.150 23.906 12.422 11.959 11.668 Atlético/MG 13.849 11.167 17.397 17.179 16.100 12.351 Atlético/PR 19.036 23.660 16.889 10.799 10.813 18.898 Avai 12.692 8.112 10.246 7.894 6.179 5.630 Bahia 32.157 32.157 31.230 32.157 32.157 32.157 Botafogo 25.670 9.525 26.026 9.729 26.283 8.662 Ceará 18.245 17.532 13.000 13.565 9.422 15.406 Coritiba 23.877 26.572 23.825 17.818 16.691 16.447 Cruzeiro 14.863 17.004 9.944 9.080 6.348 6.073 Figueirense 18.265 17.254 12.263 13.283 12.877 5.322 Fluminense 23.438 26.979 5.732 9.214 34.132 15.256 Grêmio 39.647 19.002 25.741 12.193 13.840 21.102 Internacional 28.752 32.299 11.800 18.559 20.250 14.701 Total 1 Flamengo 315.794 - Corinthians 297.447 42.000 230.635 Palmeiras 185.395 Vasco 219.695 33.206 18.257 30.351 36.708 28.453 34.308 8.153 16.751 Palmeiras 33.575 36.299 18.364 - Santos 12.968 9.714 12.498 7.373 12.305 São Paulo 63.871 44.950 16.813 23.369 Vasco 40.004 22.855 453.265 202.235 22.573 35.392 501.604 Santos 18.418 Corinthians Total 2 - São Paulo 21.315 331.581 10.826 279.688 325.181 4.948 17.118 293.617
  16. 16. As 6 maiores torcidas como visitante - Receita Bruta Mandante América/MG Flamengo Corinthians São Paulo Palmeiras Vasco Santos 132.900,00 961.210,00 23.750,00 25.310,00 23.355,00 305.890,00 Atlético/GO 1.286.080,00 528.100,00 509.950,00 255.625,00 323.690,00 255.885,00 Atlético/MG 144.590,00 144.532,50 190.475,00 96.860,00 71.977,50 64.225,00 Atlético/PR 423.780,00 589.050,00 349.260,00 201.330,00 174.830,00 445.610,00 Avai 243.110,00 129.405,00 150.515,00 106.775,00 80.120,00 66.950,00 Bahia 815.460,00 795.412,50 786.990,00 794.437,50 776.272,50 782.407,75 Botafogo 600.495,00 135.010,00 605.010,00 123.860,00 605.880,00 143.110,00 Ceará 322.722,00 171.705,00 169.265,00 161.743,00 64.973,00 263.021,00 Coritiba 644.660,00 645.610,00 513.270,00 295.190,00 205.860,00 266.900,00 Cruzeiro 252.659,84 189.185,00 108.375,00 147.838,25 104.882,50 104.820,00 Figueirense 361.690,00 345.435,00 210.720,00 204.230,00 209.365,00 60.005,00 Fluminense 656.500,00 596.560,00 72.660,00 167.550,00 1.051.460,00 266.125,00 Grêmio 945.191,00 378.291,00 561.727,50 259.905,00 248.001,50 414.117,00 Internacional 569.130,00 564.990,00 188.645,00 313.860,00 360.470,00 222.730,00 Total 1 Flamengo Corinthians 7.398.967,84 1.284.311,50 6.174.496,00 1.180.655,00 - 4.440.612,50 3.154.513,75 4.301.137,00 3.661.795,75 465.260,00 522.325,00 831.640,00 374.105,00 955.283,00 1.326.367,00 957.915,50 1.178.406,00 122.555,00 444.239,00 Palmeiras 977.922,00 962.566,00 225.556,00 Santos 312.040,00 226.730,00 301.515,00 São Paulo 2.647.330,00 1.282.520,00 Vasco 1.261.440,00 637.300,00 720.000,00 177.340,00 215.260,00 587.700,00 590.578,00 194.355,00 - 101.915,00 346.515,00 Total 2 6.483.043,50 4.289.771,00 2.667.614,00 2.808.087,00 2.717.948,50 2.445.180,00 Total 13.882.011,34 10.464.267,00 7.108.226,50 5.962.600,75 7.019.085,50 6.106.975,75 A análise demonstra de forma clara que os clubes com maiores torcidas do futebol brasileiro possuem um apelo muito forte quando visitam os seus rivais, fazendo com que esses jogos apresentem público e renda bem superior à média da competição. Além disso, quando os times jogam entre si, há também um forte apelo, ou por serem clássicos regionais, ou por se tratarem de grandes clássicos do futebol brasileiro.
  17. 17. As 6 maiores Torcidas como Visitante - Receita Liquida Mandante América/MG Flamengo Corinthians São Paulo 1.001.568,16 402.764,40 385.507,15 Atlético/MG 72.197,31 72.137,86 108.268,72 Atlético/PR 263.527,32 382.266,43 203.893,29 Avai 195.679,05 96.289,60 114.987,40 74.568,60 53.226,90 39.681,95 Bahia 511.643,03 503.849,12 502.259,00 509.819,80 500.039,35 503.543,03 Botafogo 361.575,34 30.003,56 421.509,01 25.469,79 277.081,46 12.490,39 Ceará 202.290,31 77.378,00 85.606,99 83.458,91 2.355,04 154.937,28 Coritiba 323.741,52 333.974,06 282.096,81 111.664,36 41.076,48 90.212,00 Cruzeiro 189.543,75 136.384,86 68.405,79 102.248,92 65.829,61 64.088,39 Figueirense 299.170,30 280.256,98 169.217,50 162.185,20 165.819,75 36.314,85 Fluminense 359.513,86 336.418,83 55.159,12 63.295,46 634.235,80 151.173,44 Grêmio 695.302,47 229.742,70 391.001,89 143.861,21 137.955,48 270.624,94 Internacional 444.280,80 434.387,12 111.202,07 223.417,15 262.261,18 141.492,51 Flamengo 4.996.739,15 - 4.071.192,88 824.067,03 - 8.273,82 209.349,61 187.074,44 241.787,04 185.614,47 26.489,19 7.813,88 9.618,05 100.494,72 76.971,71 277.572,46 1.809.377,48 2.458.179,86 2.146.713,37 317.428,33 515.406,56 175.647,67 631.832,22 923.985,59 640.606,45 822.783,29 9.895,15 212.071,87 903.363,94 Palmeiras 650.745,45 696.737,68 63.958,67 Santos 179.068,22 104.893,77 164.904,44 2.168.075,37 1.014.791,33 806.533,11 302.478,34 Vasco 4.670,27 265.961,29 Corinthians São Paulo - 2.780.173,95 - Santos Atlético/GO - 8.622,55 Vasco 755.339,36 Total 1 - Palmeiras 76.705,93 363.209,99 - - 79.295,05 108.259,13 399.635,75 442.102,91 19.843,01 - 25.984,32 130.123,61 Total 2 4.707.786,09 2.942.968,15 1.489.866,61 1.740.187,73 1.696.479,90 1.366.610,76 Total 9.704.525,24 7.014.161,03 4.270.040,56 3.549.565,21 4.154.659,76 3.513.324,13 O resultado da análise comprova que realmente os clubes com menores torcidas colhem grandes benefícios financeiros ao receberem os grandes clubes em torcida do futebol brasileiro.
  18. 18. A BDO RCS atua em diferentes setores econômicos no Brasil e para as diferentes Indústrias são produzidas análises e estudos que abordam análises econômicas, financeiras e mercadológicas de cada setor. O objetivo da BDO RCS com seus estudos é que contribuam com disseminação da informação, para o fortalecimento do ambiente de negócios no Brasil. Entre setores que requerem ampla especialização e que são estudados e analisados pela BDO RCS estão: ► ► ► ► ► ► ► ► ► Esporte Instituições Financeiras Construção Civil Turismo e Hotelaria Saúde Terceiro Setor Varejo Mídia Educação BDO no Brasil e no mundo A BDO no Brasil, agora é BDO RCS Auditores Independentes, a quinta maior firma de auditoria do país. A empresa agrega um conjunto de soluções que contempla auditoria contábil, consultoria em gestão, corporate finance,, viabilidade econômica de empreendimentos, análise de lucratividade, governança corporativa, controladoria, planejamento tributário, recursos humanos, sucessão familiar, consultoria trabalhista e jurídica. A BDO International Limited é a quinta maior firma de auditoria e consultoria do mundo. A empresa presta serviços de auditoria e consultoria em 119 países, com cerca de 47 mil profissionais distribuídos por 1.082 escritórios. Contatos Amir Somoggi BDO Diretor da área Esporte Total Tel: (+55 11) 3848 5880 Fax: (+55 11) 3045 7363 amir.somoggi@bdobrazil.com.br Scritta -Assessoria de Imprensa Diogo ou Leandro Tel (+55 11) 5561-6650 Tel (+55 11) 3588-6650 diogo@scritta.com.br leandro@scritta.com.br

×