FréDéRic FrançOis Chopin3

1.396 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Turismo, Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.396
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

FréDéRic FrançOis Chopin3

  1. 1. Vida e Obra
  2. 2.  Chopin nasceu no dia primeiro de março de 1810 em Zelazowa Wola, cerca de 10 quilômetros de Varsóvia, capital da Polônia, recebendo o nome de Fryderyk Francizek.
  3. 3.  Professor francês Mikołaj (Nícolas) Frédéric Chopin (1771-1844), de descendência polonesa distante, havia imigrado para Polônia em 1787 e dava aulas de língua e literatura francesa.
  4. 4.  PolacaJustyna Krzyzanowska (1782- 1868), pianista vinda de família aristocrata empobrecida, dama de honra da condesa Vitória Skarbek, mãe dos alunos de Nícolas.
  5. 5. LUISA IZABEL EMILIA
  6. 6.  Chopin começara seu aprendizado de piano com a irmã mais velha e com a mãe.  Seuprimeiro professor profissional de piano foi Adalberto Zywny que o ensinou entre 1816 a 1822.
  7. 7.  Em janeiro de 1818, antes dos oito anos fez sua primeira apresentação pública tocando um concerto para piano e orquestra de Adalberto Gyrowetz.  Nesta mesma época teve publicada sua primeira composição, uma polonesa dedicada à condessa Skarbek.
  8. 8.  No outono de 1826, Chopin começou a estudar teoria musical, baixo cifrado e composição musical com o compositor Józef Elsner, diretor do Conservatório de Varsóvia, que era afiliada à Universidade de Varsóvia.
  9. 9.  Em março de 1827 sua irmã Emília morreu de tuberculose.  Chopin, com saúde frágil, já mostrava sinais da doença que o manteria dependente de cuidados médicos a vida inteira.  Nessa época, Chopin fazia enorme sucesso como virtuose e compunha ativamente: valsas, polonesas, mazurcas, o belo Noturno em mi menor que só seria publicado após a sua morte.
  10. 10.  Em31 de julho de 1829 Chopan chega a Viena com um grupo de amigos e vê grandes possibilidades para sua carreira.  Embora a timidez fez com que se sentisse inibido diante do público vienense e do “maravilhoso piano Graff” em sua primeira apresentação pública, saiu-se muito bem e foi grandemente aplaudido.
  11. 11.  Aos dezenove anos apaixonou-se por Constança Gladkowska, estudante de canto, mas nunca se declarou.  Este amor platônico inspirou a composição do Adágio do Concerto em Fá menor e da Valsa nº 3 Op. 70.
  12. 12.  Alguns biógrafos defendem que possivelmente Chopin tenha mantido este amor a nível platônico deliberadamente como fonte de inspiração para sua produção.  “Quantas vezes confio ao piano o que gostaria de poder desabafar com outro coração!” (Chopin em carta ao amigo Tito Woyciechowski).
  13. 13.  Em2 de novembro de 1830, Frédéric Chopin saiu de Varsóvia para sempre.  Nãofoi fácil para Frédéric Chopin deixar seu país: “Tenho a impressão de que estou partindo para morrer”, escreveria em carta para seus pais.
  14. 14.  Embora pretendia ficar em Viena, seguiram problemas como a morte de amigos, falência do editor Haslinger e hostilidades aos poloneses na Áustria devido problemas políticos entre Polônia e Rússia (aliada da Áustria) levando Chopin ao desgosto pelo local.
  15. 15.  “Minha cabeça estava cheia de harmonias fúnebres e mais do que nunca eu sentia a minha solidão.” (Chopin)
  16. 16.  Paris estava em plena ebulição artística. Para lá se dirigiam as mais diferentes correntes e tendências, com destaque para a tendência romântica do começo do século.  Chopin sente-se deslumbrado com o mundo intelectual de Paris. É através do pianista Kalkbrenner que ele é introduzido na elite cultural de Paris.
  17. 17.  Chopin começa a ter contatos com compositores da estirpe de Berlioz, Bellini e de Franz Liszt. São eles que o ajudam nessa primeira etapa da sua vida, para então consolidar-se como o grande gênio musical romântico.
  18. 18.  Inicialmente Chopin teve sua dificuldades na capital francesa mas de uma hora para outra viu-se rodeado de oportunidades como professor de piano nas casas das famílias ricas de Paris.  Entre 1833-1837 viveu sua lua-de-mel com a nobreza. Ganhava 20 francos por aula. Por ser tímido evitava dar concertos.
  19. 19.  Apaixonou-se por Maria Wodzinski, filha de um conde polonês. Em 1836 pediu-a em casamento e ela aceitou, porém não tinha o consentimento dos pais da garota.
  20. 20.  Dedicou a Maria uma Valsa em lá bemol (Opus 69 N.º 1) conhecida como a Valsa do adeus.
  21. 21.  Sua futura sogra o explorou durante longo tempo desestimulando os noivos. A decepção traz uma profunda dor no compositor que passa a levar uma vida retraída em Paris, pouco aparecendo na sociedade.  Quando a ruptura com Maria Wodzinski era evidente, Chopin resolveu ir para Londres, onde passa a viver isoladamente.
  22. 22.  Foinessa época, em Londres, que Liszt apresentou a Chopin a escritora romântica francesa Amandina Lucila Aurora Dupin, (Madame Dudevant), oito anos mais velha que ele, divorciada e com dois filhos. Vestia- se como homem e era conhecida por seus inúmeros casos amorosos.  Em princício não agradou o jovem pianista.
  23. 23.  Após Madame Dudevant publicar seu primeiro romance, Indiana, escolheu assumir o pseudônimo masculino de Georg Sand.
  24. 24.  Quando Chopin regressa a Paris sofre o assedio de George Sand. Começa o namoro e com isso uma nova em sua vida se inicia.  Para evitar um escândalo viajam para Palma de Mallorca
  25. 25.  Chopin ficou encantado com o local, no entanto, logo após alguns dias de sol, ocorrem as piores chuvas daquele ano em Mallorca.  A saúde do pianista piora junto com o relacionamento amoroso do casal.
  26. 26.  Em11 de fevereiro de 1839 empreendem um penoso regresso para a França, indo para Nohant, fora de Paris, onde George Sand tinha uma casa de campo. É nesse período que Chopin compõe o que pode ser considerado a chave que encerra toda a sua obra. Termina a "sonata em si bemol menor", "Os prelúdios", "Os três estudos para piano" etc.
  27. 27. O seu profundo romantismo, se vê igualmente refletido em suas composições, seus amor por George Sand, a mulher que o acompanhou durante 11 anos de sua vida , também é visto em sua música.
  28. 28.  Sua vida parece feliz, George se entrega a sua paixão com um forte instinto maternal e Chopin se deixa mimar como um filho.  No entanto esta relação se deteriorou levando à separação.
  29. 29. A partir de 1847 a enfermidade piora e a isso sobrevem a ruptura definitiva com George Sand.  Em4 de março de 1848, após a tomada em armas pelos intelectuais de esquerda em Paris, Chopin rompe definitivamente com Geroge Sand.
  30. 30.  Vai, com outros artistas para a Inglaterra, onde apesar da doença realiza diversos concertos.  Em Edimburgo sofre um desmaio. Ainda que alguns amigos tenham cuidado dele, o estado de saúde é deplorável.  Em agosto do mesmo ano, enfermo, prostrado na cama escreve a sua família, pedindo para que o ajudem.
  31. 31.  Em 24 de novembro de 1848 regressa a Paris.  Sua irmã Luisa chega a Paris e possibilita o seu translado a um andar da Praça Vendôme. Tudo inútil.  Em 13 de outubro, Chopin recebe a extrema-unção.  Em 17 de outubro de 1849, aos 39 anos de idade morre Chopin.
  32. 32.  Depoisdo amanhecer, Clesinger fez sua máscara da morte e os moldes de suas mãos.
  33. 33.  Até2008 acreditou-se que morreu de tuberculose, no entanto estudos de Wojciech Cichy, da Faculdade de Medicina da Universidade de Poznan atribuíram a sua morte a uma fibrose quística.  Antes do funeral de Chopin, de acordo com seu desejo ao morrer, seu coração foi retirado devido a seu medo de ser enterrado vivo e levado a Polônia.
  34. 34.  Seu corpo está enterrado no cemitério do Père Lachaise, entre os túmulos de Cherubini e Bellini.  Dentro da urna, depuseram a taça cheia da terra de seu país natal, que lhe fora presenteada pelos amigos, quando ele deixou Varsóvia.
  35. 35.  Gostava de se vestir bem, era talentoso, possuía modos aristocráticos.  Eraintrospectivo até no tocar do piano, era delicado no instrumento.
  36. 36. O amor platônico por Constância Gladkowska e a paixão proibida por Maria Wodzinska mergulharam Chopin num estado de melancolia.
  37. 37. A maioria esmagadora das obras de Chopin são para piano, e mesmo suas obras orquestrais o incluem.  A música de Chopin é intensamente pessoal, pela grande força espiritual, pela extrema sensibilidade, pelo amor à sua Pátria.  Não foi tão feliz nas grandes formas tradicionais.
  38. 38. O Cravo bem Temperado de J.S. Bach constituía para Chopin, um estudo diário. Passava as horas que antecediam a um concerto entregue a Bach.  Os prelúdios de Chopin nasceram como uma "reelaboração" do conceito de improvisação de Bach. São um conjunto de vinte e quatro peças, de duração entre meio e pouco mais de cinco minutos. Com estas peças, Chopin abriu um mundo inédito para o piano.
  39. 39.  Op.28 No. 1 Dó maior  Op.28 No.14 Mi bemol menor  Op.28 No. 2 Lá menor  Op.28 No.15 Ré bemol maior  Op.28 No. 3 Sol maior  Op.28 No.16 Si bemol menor  Op.28 No. 4 Mi menor  Op.28 No.17 Lá bemol maior  Op.28 No. 5 Ré maior  Op.28 No.18 Fá menor  Op.28 No. 6 Si menor  Op.28 No.19 Mi bemol maior  Op.28 No. 7 Lá maior  Op.28 No.20 Dó menor  Op.28 No. 8 Fá sustenido menor  Op.28 No.21 Si bemol maior  Op.28 No. 9 Mi maior  Op.28 No.22 Sol menor  Op.28 No.10 Dó sustenido menor  Op.28 No.23 Fá maior  Op.28 No.11 Si maior  Op.28 No.24 Ré menor  Op.28 No.12 Sol sustenido menor  Op.45 Dó sustenido menor  Op.28 No.13 Fá sustenido maior  (1834) Lá bemol maior
  40. 40.  Chopin compôs os Estudos Op.10 dedicados a F. Liszt e os Estudos Op.25, dedicados a condessa D’Agoult, entre os anos de 1828 a 1836.  Chopin não pretendia apenas ensinar a prática das oitavas, o trilo ou as escalas em terças. Os estudos são, acima de tudo, poemas musicais, e para os executar, o pianista deve recorrer a meios que ultrapassam o domínio puramente técnico.
  41. 41.  Paraalém da mera função didática, Chopin procurava um aperfeiçoamento que servisse para exprimir, para ajudar a cantar. A função técnica é transcendida nestas obras.  Cortot caracterizou muito bem esses estudos ao dizer que o pianista não virtuoso tinha tão pouco acesso a eles como o virtuose que carecesse de sentido musical.
  42. 42.  Op.10 No. 1 Dó maior  Op.25 No. 3 Fá maior  Op.10 No. 2 Lá menor  Op.25 No. 4 Lá menor  Op.10 No. 3 Mi maior  Op.25 No. 5 Mi menor  Op.10 No. 4 Dó # menor  Op.25 No. 6 Sol # menor  Op.10 No. 5 Sol bemol menor  Op.25 No. 7 Dó # menor  Op.10 No. 6 Mi bemol menor  Op.25 No. 8 Ré bemol maior  Op.10 No. 7 Dó maior  Op.25 No. 9 Sol bemol maior  Op.10 No. 8 Fá maior  Op.25 No.10 Si menor  Op.10 No. 9 Fá menor  Op.25 No.11 Lá menor  Op.10 No.10 Lá bemol maior  Op.25 No.12 Dó menor  Op.10 No.11 Mi bemol maior  Nouelle No.1 Fá menor  Op.10 No.12 Dó menor  Nouelle No.2 Lá bemol maior  Op.25 No. 1 Lá bemol maior  Nouelle No.3 Ré bemol maior  Op.25 No. 2 Fá menor
  43. 43.  Chopin deu traços novos a gêneros já existentes, chegando pôr vezes a modificá- los. Suas valsas deixam de lado o caráter dançante e atém-se aos sentimentos íntimos.  Exprimem amor, cantado na Valsa N.3 Op.70, dedicada a Constancia, e na Valsa em lá bemol maior ( O Adeus), dedicada a Maria; ligeireza na N.1 Op.68; melancolia na “Valse du Regret” (n.2 Op.38).
  44. 44.  Op.18 Mi bemol maior  Op.69 No.1 Lá bemol  Op.34 No.1 Lá bemol maior maior  Op.69 No.2 Si menor  Op.34 No.2 Lá menor  Op.70 No.1 Sol bemol  Op.34 No.3 Fá maior maior  Op.42 Lá bemol menor  Op.70 No.2 Fá menor  Op.64 No.1 Ré bemol  Op.70 No.3 Ré bemol maior maior  Op.64 No.2 Dó  (1829) Mi maior sustenido menor  (1829) Lá menor  Op.64 No.3 Lá bemol  (1830) Mi menor maior
  45. 45.  Em Chopin, Noturno significa um canto livre da sua intimidade, pôr meio da qual conta uma história íntima que o músico não poderia exprimir de outra forma.  Chopin baseou-se no modelo do irlandês Field, porém com modificações que mal dá para se notar o parentesco.  Nos últimos noturnos encontramos sonoridades e uma escrita pianística próximas do impressionismo.
  46. 46.  Op. 9 No.1 Si bemol  Op.37 No.1 Sol menor menor  Op.37 No.2 Sol maior  Op. 9 No.2 Mi bemol  Op.48 No.1 Dó menor maior  Op.48 No.2 Fá # menor  Op. 9 No.3 Si maior  Op.55 No.1 Fá # maior  Op.15 No.1 Fá maior  Op.55 No.2 Mi bemol  Op.15 No.2 Fá # maior maior  Op.15 No.3 Sol menor  Op.62 No.1 Si maior  Op.27 No.1 Dó # menor  Op.62 No.2 Mi maior  Op.27 No.2 Ré bemol  Op.72 No.1 Mi menor maior  (1830) Dó sustenido  Op.32 No.1 Si maior menor  Op.32 No.2 Lá bemol  (1837) Dó menor maior
  47. 47.  São peças pequenas de caráter nacionalístico, com influência do folclore polonês.  São de ritmos eslavos, embora afrancesados.
  48. 48.  Op. 6 No.1 Fá sustenido menor  Op.41 No.2 Mi menor Op. 6 No.2 Dó sustenido menor Op.41 No.3 Si maior Op. 6 No.3 Mi maior Op.41 No.4 Lá bemol maior Op. 6 No.4 Mi bemol menor Op.50 No.1 Sol maior Op. 7 No.1 Si bemol maior Op.50 No.2 Lá bemol maior Op. 7 No.2 Lá menor Op.50 No.3 Dó sustenido menor Op. 7 No.3 Fá menor Op.56 No.1 Si maior Op. 7 No.4 Lá bemol maior Op.56 No.2 Dó maior Op. 7 No.5 Sol maior Op.56 No.3 Dó menor Op.17 No.1 Si bemol maior Op.59 No.1 Lá menor Op.17 No.2 Mi menor Op.59 No.2 Lá bemol maior Op.17 No.3 Lá bemol maior Op.59 No.3 Fá sustenido menor Op.17 No.4 Lá menor Op.63 No.1 Si maior Op.24 No.1 Sol menor Op.63 No.2 Fá menor Op.24 No.2 Dó maior Op.63 No.3 Dó sustenido menor Op.24 No.3 Lá bemol maior Op.67 No.1 Sol maior Op.24 No.4 Si bemol menor Op.67 No.2 Sol menor Op.30 No.1 Dó menor Op.67 No.3 Dó maior Op.30 No.2 Si menor Op.67 No.4 Lá menor Op.30 No.3 Lá bemol maior Op.68 No.1 Dó maior Op.30 No.4 Dó sustenido menor Op.68 No.2 Lá menor Op.33 No.1 Sol sustenido menor Op.68 No.3 Fá maior Op.33 No.2 Ré maior Op.68 No.4 Fá menor Op.33 No.3 Dó maior (1840) Lá menor Op.33 No.4 Si menor (1841) Lá menor Op.41 No.1 Dó sustenido menor
  49. 49.  Inicialmenteera uma dança tradicional da nobreza, de forma lenta e majestosa, surgida no século XVI. Estas polonaises eram totalmente desprovidas de ritmos e temas folclóricos.  Chopincomeçou a cultivar este modelo, desde a infância, introduzindo-lhe temas populares do folclore polonês.
  50. 50.  Op.26 No.1 Dó  Op.61 Lá bemol sustenido menor maior  Op.26 No.2 Mi bemol  Op.71 No.1 Ré menor maior  Op.71 No.2 Si bemol  Op.40 No.1 Lá maior maior  Op.40 No.2 Dó menor  (1817) Si bemol  Op.44 Fá sustenido maior menor  (1817) Sol menor  Op.53 Lá bemol  (1826) Si bemol maior maior
  51. 51.  Chopin escreveu quatro Scherzos. Separa o Scherzo da sonata e da sinfonia e dá-lhe um caráter autônomo.  Não procuraremos nestas obras o caráter lúdico: do scherzo tradicional retira-se apenas a medida e não o conteúdo.
  52. 52. SCHERZOS BALADAS  No.1 Op.20 Si menor  No.1 Op.23 Sol menor  No.2 Op.31 Si bemol menor No.2 Op.38 Fá maior  No.3 Op.39 Dó sustenido No.3 Op.47 Lá bemol maior menor No.4 Op.52 Fá menor  No.4 Op.54 Mi maior IMPROVISOS  Fantasia Improviso: Op.66 Dó sustenido menor  Improviso Op.26 Lá bemol maior  Improviso Op.36 Fá# maior  Improviso Op.51 Sol bemol maior
  53. 53.  No.1 Op.4 Dó minor: Movimento: 1 2 3 4  No.2 Op.35 Si bemol menor: Movimento: 1 2 3 4  No.3 Op.58 Si menor: Movimento: 1 2 3 4  No.1 Op.11 Mi menor: Movimento: 1 2 3  No.2 Op.21 Fá menor: Movimento: 1 2 3
  54. 54.  Chopin ainda compôs baladas, mazurcas, improvisos, fantasias e outras peças diversas, totalizando pouco mais de duzentos obras.  Nahistória da música é importante o papel de Chopin como inventor de novas harmonias e criador de uma nova técnica para o piano, revolucionária na época.
  55. 55.  Andante Spianato Op.22  Fantasia Op.49 Fá  Barcarolle Op.60 Fá# menor maior  Marcha Fúnebre  Berceuse Op.57 Ré Op.72 Dó menor bemol maior  Rondo Op.73 Dó  Bolero Op.19 Lá menor maior  Ecossaises Op.72  Tarantelle Op.43 No.1 Ré maior No.2 Sol maior No.3 Ré bemol maior
  56. 56.  Pesquisa realizada por Martinei com informações encontradas na internet em sites tais como: • www.wikipedia.org • www.portalsaofrancisco.com.br • www.lastfm.pt • www.gressus.se • www.angelfire.lycos.com

×