Dossier de produção

239 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
239
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
53
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dossier de produção

  1. 1. Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Comunicação e Multimédia Produção Audiovisual II Ano letivo 2013/2014 DOSSIÊ DE PRODUÇÃO Tema: Comunicação Género: ficção Realizado por: Marta Resende; n.º 54171
  2. 2. Ideia Conceito Género: Ficção Esta curta metragem pretende satirizar a linguagem utilizada, hoje em dia, pelos jovens e quase sempre motivo de equívocos entre gerações. Em particular, pretende-se mostrar a conversa entre pai e filho que resulta num diálogo absurdo. Produção Audiovisual II 2013/2014 2
  3. 3. Sinopse Conversa confusa e divertida, ao telefone, entre o pai e o filho que está na universidade. O filho usa quase sempre a gíria que é do desconhecimento do pai. O diálogo torna-se possível, mas a comunicação não é efetiva, pois cada um deles fala de assuntos diferentes e interpreta-os de maneira também diferente. Uma curta cómica que mostra o fosso que existe entre gerações no que respeita ao tipo de linguagem utilizado. Produção Audiovisual II 2013/2014 3
  4. 4. Duração Cerca de 5 minutos. Género Comédia. Público-alvo A curta-metragem destina-se a pessoas a partir dos 16 anos. Produção Audiovisual II 2013/2014 4
  5. 5. Pesquisa factual e estética Este vídeo dos Gato Fedorento mostra uma conversa entre dois idosos surdos sentados num banco de jardim. A comunicação entre eles acaba por não se verificar, tal como no meu trabalho. No caso dos idosos a comunicação não se dá devido à surdez; no meu trabalho, deve-se à diferença de linguagem entre duas gerações distintas (pai e filho). http://www.youtube.com/watch?v=ImOTF5ED9B4 Este vídeo vai ao encontro do meu trabalho, pois mostra uma chamada telefónica absurda entre um soldado e o inimigo, tratando de forma irónica o tema da guerra. http://www.youtube.com/watch?v=TfsS3kQzk3U Pesquisa Técnica - Nikon 3100 Tripé Produção Audiovisual II 2013/2014 5
  6. 6. Guião Literário Tema: Alhos com bugalhos Gênero: Comédia Produtora: Marta Resende Atores: Sérgio Ventura e André Ferreira Argumentista: Marta Resende Realizador: Marta Resende Editor: Marta Resende Direção de fotografia: Marta Resende Operador de câmara: Marta Resende Alhos com bugalhos No início da tarde de sexta-feira, o senhor António, pai de família, humilde e com poucos estudos, está com a barriga a dar horas. A fome é tanta que para se distrair, enquanto a mulher não chega para lhe fazer o almoço, decide ligar para o seu filho, Zé, que está a estudar em Vila Real. Pega no telefone, senta-se no sofá, coça a barriga anafada e cofia o bigode, ligando de seguida para o filho. Zé, um rapaz com ar preguiçoso, estava no quarto em cima da cama por fazer, sentado à chinês, a jogar vídeo jogos. À sua volta, em cima da cama, vê-se uma toalha de banho, apontamentos das aulas, um prato com restos de comida, uma garrafa de cerveja vazia e roupa espalhada. Entretanto, o telemóvel começa a tocar. INTERIOR QUARTO DO Zé – DIA Zé (atende chateado, porque estava a meio de um jogo) - Toue ? INTERIOR SALA DA CASA DO Sr. António – DIA Sr. António - Toue, Zé! Produção Audiovisual II 2013/2014 6
  7. 7. INTERIOR QUARTO DO Zé – DIA Zé - AH! És tu belhote! E quê... tá tudo em cima, cota? (espreguiça-se) INTERIOR SALA DA CASA DO Sr.António – DIA Sr. António – Não, filho, eu estou a falar cá de baixo da casa da tua avó, imagina lá, houve uma inundação na nossa! INTERIOR QUARTO DO Zé – DIA Zé - Eishhh! que cena ! Atão tiveram que bazar ? INTERIOR SALA DA CASA DO Sr. António – DIA Sr. António - Sim, tivemos que ir ao bazar do Sr. Almerindo comprar mais vassouras e esfregonas, que as nossas não chegaram pra tanta auga... INTERIOR QUARTO DO Zé – DIA Zé - Que seca!... INTERIOR SALA DA CASA DO Sr. António – DIA Sr. António - Seca, seca... não é bem assim! Ainda debe estar tudo molhado! A tua mãe já está lá em cima há horas e ainda não acabou de limpar! E eu cá já estou com a pança a dar horas!... INTERIOR QUARTO DO Zé – DIA Zé - LOL! INTERIOR SALA DA CASA DO Sr. António – DIA Sr. António - Lola?... AH! A tia Lola! Não, ela não está! Foi comprar panos! INTERIOR QUARTO DO Zé – DIA Zé - Ok, esquece.... Produção Audiovisual II 2013/2014 7
  8. 8. INTERIOR SALA DA CASA DO Sr. António – DIA Sr. António - Não esqueço nada, eu digo à tia Lola que perguntastes por ela, bai ficar contente! INTERIOR QUARTO DO Zé – DIA Zé - Ok, tassee INTERIOR SALA DA CASA DO Sr. António – DIA Sr. António (confuso, coçando a cabeça) - A taça?! a taça... A taça da Liga só começa daqui a duas semanas. Tenho lá tempo para pensar nisso agora! Ainda por cima com a fome que tenho, só consigo pensar nos rissóis da tua mãe! Ó rapaz, mas tu mudas de assunto como quem muda de casaco! Não andas por aí a tomar coisas que não debes? INTERIOR QUARTO DO Zé – DIA Zé (rindo-se) - Ó belhote, achas mesmo? (já um pouco irritado) Não me dês cabo da moina! INTERIOR SALA DA CASA DO Sr. António – DIA Sr. António - Olha lá, isso não é um quadro famoso? A... a... a Moina Liza? Porque é que haveria de dar cabo da senhora? (levanta-se zangado e anda de um lado para o outro). Tu não me digas que andas metido em roubos?!... Roubastes a Moina e escondestezia cá em casa? Eu não te eduquei p’ra isso! INTERIOR QUARTO DO Zé – DIA Zé - Ei! Ó belhote! não faças filmes! INTERIOR SALA DA CASA DO Sr. António – DIA Sr. António - Não faço filmes? Não faço, mas debia! E depois entregaba à polícia, meu grande malandro! Onde é que a escondestes? Produção Audiovisual II 2013/2014 8
  9. 9. INTERIOR QUARTO DO Zé – DIA Zé - Ó belhote, esquece lá essa cena da Mona Liza, eu não gamei nada! Beija lá, não me queime! INTERIOR SALA DA CASA DO Sr. António – DIA Sr. António – Queimar?! Também não é caso p’ra tanto!!! Ainda estás em muito boa altura de apanhar! Mas também não te ia queimar, rapaz! Já basta aquela vez que caíste dentro da lareira! (volta a sentar-se) INTERIOR QUARTO DO Zé – DIA Zé - Ó belhote, é berdade, disseram-me que o primo Zeca se meteu no cabalo! Sabes de alguma coisa? INTERIOR SALA DA CASA DO Sr. António – DIA Sr. António - No cabalo? Que eu saiba, o teu primo sempre foi mais virado p’ras as bicicletas... além disso os teus tios não têm dinheiro para andar a comprar cabalos!... INTERIOR QUARTO DO Zé – DIA Zé - Ó belhote, não bale a pena disfarçares! Que não queiras falar do assunto, tudo bem! Mas defendê-lo dessa maneira... queria ber se fosse eu metido no chocolate! INTERIOR SALA DA CASA DO Sr. António – DIA Sr. António - Do que tu te foste lembrar agora! Claro que naquele dia tive que te ralhar, os chocolates eram a prenda para a tua avó Custódia, que Deus a tenha! INTERIOR QUARTO DO Zé – DIA Zé - LOL! Produção Audiovisual II 2013/2014 9
  10. 10. INTERIOR SALA DA CASA DO Sr. António – DIA Sr. António - O quê? A tia Lola, outra vez? Ah... pois, tens razão, tens razão! Também chegastes a comer os dela! Saístes-me cá um lambareiro! Saístes bem aqui ao teu beilhote! INTERIOR QUARTO DO Zé – DIA Zé - Pronto, já percebi que não queres falar da cena... Vou dar o bazo, tenho aula agora! (atira o tlm para cima da cama, mas este acaba por cair ao chão; encolhe os ombros com indiferença e continua a jogar) INTERIOR SALA DA CASA DO Sr. António – DIA Sr. António (pensativo e perplexo) - Bai dar um bazo?! Mas ele bai dar um bazo a quem?... Não está bom da cabeça... Este rapaz já me enerbou! E ainda me deixou com mais fome! (atira o telefone para o sofá e pega numa vassoura e bate com ela no teto da sala) Ó Maria... Produção Audiovisual II 2013/2014 10
  11. 11. Fim Início Storyline Sequência I Sequência II Sequência I – O senhor António telefona para o filho enquanto espera pela mulher para almoçar. Sequência II – Zé, o filho, desliga a chamada com a desculpa de ter uma aula. Produção Audiovisual II 2013/2014 11
  12. 12. Guião Técnico Nºde planos Local Ilumin. Equip. Ângulo Escala Mov. Ação Texto Som Tempo Obs 1,2,3,4,5 e6 a definir Interior artificial a definir a definir fixo a definir a definir a definir a definir a definir 30/10 7,8,9,10, 11 e 12 a definir Interior artificial a definir a definir fixo a definir a definir a definir a definir a definir 05/11 13, 14, 15 e 16 a definir Interior artificial a definir a definir fixo a definir a definir a definir a definir a definir 06/11 17, 18, 19 e 20 a definir Interior artificial a definir a definir fixo a definir a definir a definir a definir a definir 07/11 21, 22, 23, 24 e 25 26, 27, 28 e 29 a definir Interior artificial a definir a definir fixo a definir a definir a definir a definir a definir a definir Interior artificial Nikon 3100; tripé Nikon 3100; tripé Nikon 3100; tripé Nikon 3100; tripé Nikon 3100; tripé Nikon 3100; tripé a definir a definir fixo a definir a definir a definir a definir a definir Dia Cena 23/10 13/11 Produção Audiovisual II 2013/2014 12
  13. 13. Storyboard Produção Audiovisual II 2013/2014 13
  14. 14. Produção Audiovisual II 2013/2014 14
  15. 15. Produção Audiovisual II 2013/2014 15
  16. 16. Produção Audiovisual II 2013/2014 16

×