Bernardo SorjUniversidade de São Paulo – USPPrograma de Pós-graduação da Escola de Comunicação – PPGCOM/ECADisciplina: Pro...
Muitas vezes a ciência social contribui para formar uma visãointolerante, empobrecedora e uniformizadora da sociedade.O li...
O patrimonialismo ligado a culturas ibéricas oumediterrâneas. Origem no Brasil ligado a colonizaçãoportuguesa (extração re...
Max Weber usa o termo como uma forma dedominação tradicional.Patrimonialismo moderno é uma estratégia degrupos sociais par...
Com a urbanização, o patrimonialismo ganha aroupagem dos grupos dominantes, a impunidade e odescontrole da máquina governa...
O patrimonialismo dos políticos:• Uso de recursos da coisa pública• Concessão de favores• Distribuição de itens orçamentár...
O patrimonialismo ligado funcionalismo público:• Fiscalização, repressão e regulamentação parapropinas e comissões.• Uso d...
O patrimonialismo privado:• Licitações montadas para obter contratossuperfaturados,• Obtenção de créditos subsidiados,• Li...
O patrimonialismo fiscal:• Manipular o sistema policial, fiscal e judiciário• Assegurar impunidade face à lei.Marta Cunha
PIRAMIDE SOCIAL NA IDADE MÉDIAMarta Cunha
PIRAMIDE SOCIAL ATUALMENTEMarta Cunha
O patrimonialismo negativo:• Uso do poder politico para prejudicar oudiscriminar grupos sociais.Patrimonialismo ≠ Corporat...
De 1930 a 1980 o país apresentou uma das maiorestaxas de crescimento econômico do mundo.• Ordenamento do espaço social, ju...
A burocracia da República Velha (1989-1930), emboraclientelista mantinha igualmente quadros altamenteprofissionais. (Diplo...
O Estado se orientou pelo crescimento econômico,relegando problemas de desigualdade social, acessoà educação, à saúde, etc...
Os símbolos danacionalidade foramassociados a riquezasnaturais ou empresaspúblicas e não a valorescívicos ou uma ideologia...
O Petróleo é nossoMarta Cunha
Marta Cunha
O crescimento econômico dos anos 70: componentes nacionalistas, reserva de mercado para o setor de informática, atraso ...
Começo dos anos 70 – lógica do pensamentoeconômico de acumulação do capitalLivro de Fernando Henrique Cardoso a história d...
Acesso diferenciado a bens de consumo coletivo éum elemento na composição da desigualdade socialno Brasil.Acesso diferenci...
Marta Cunha
Posição no ranking Cidade EstadoHomicídios por 100mil habitantes6º Maceió AL 135,2610º Belém PA 78,0417º Vitoria ES 67,822...
 Concentração da população pobre: Norte, Nordeste,Zona Rural. Grande propriedade = papel funesto = produtora dedesiguald...
Marta Cunha
Joseph Safra : Banqueiro, dono do bancoSafraMansão avaliada acima de R$ 100milhões. Terreno: 22000 m2A mansão tem mais de ...
Marta Cunha
 Falta de solidez e continuidade no esforço institucional. Flexibilidade e desmoralização das normas. Falta de justiça ...
 A tradição deixa de ser princípio de autoridade. Os indivíduos possuem atitudes e conhecimentos da classee grupo social...
 Sociedade brasileira é gregária, fundada na inserçãoem redes e valorização dos contatos pessoais, opatrimonialismo acent...
Religiosidade como fonte de esperança, resignação econfiança no futuro. Sincretismo, diversidade etolerância religiosa. Já...
 A sociedade brasileira é ideologicamente contra oracismo, mas apresenta práticas racista...com umadinâmica de tolerância...
Velloso, João Paulo dos Reis ERoberto Cavalcanti deAlbuquerque (Coordenação)Marta Cunha
 Falta de ressentimento para com a riqueza ou luxo –para culturas de oposição/rebeldia (tópico mal justificado). Sociali...
 Baixo nível de disciplina. Desvalorização do passado. Inflação como formação de valores e expectativas. Com a inflaçã...
 Inflação gera pouca credibilidade para o Estado econcentra o poder de barganha para liberação derecursos – jeitinho bras...
 Renovação do pactos social com o governo Collor, Transferência da responsabilidade econômica e socialpara o setor priva...
 Zygmunt Bauman analisa o consumo como formade legitimação, controle social e formação deidentidades. Primeiras medidas ...
 O movimento regulador permite ao Estado ampliarseu âmbito de atuação na vida social. A regulação torna-se um instrument...
 Sociedade do consumo x mercantilização dasrelações sociais. O consumo homogeneíza a vida material, o gostoe as preferên...
 Qualidade dos produtos x marcas x fidelidade docliente. Profissional de marketing comanda a economia? xestudos da socio...
 Tendência hedonista da sociedade brasileira, Voltada para o presente x ideologia consumista, Horas diante da Tv x expo...
SOMOS CÓDIGOS DE BARRA?Marta Cunha
marttha.brazil@gmail.comObrigada!!Marta Cunha
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A Nova sociedade Brasileira

2.147 visualizações

Publicada em

Apresentação para a disciplina de Identidade na ECA-USP.

A nova sociedade brasileira.

Fonte: livro de Bernardo Sorj.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.147
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
72
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Nova sociedade Brasileira

  1. 1. Bernardo SorjUniversidade de São Paulo – USPPrograma de Pós-graduação da Escola de Comunicação – PPGCOM/ECADisciplina: Propaganda, Identidade, Discurso e Práticas de ConsumoAluna: Marta CunhaMaio/2013Marta Cunha
  2. 2. Muitas vezes a ciência social contribui para formar uma visãointolerante, empobrecedora e uniformizadora da sociedade.O livro mapeia a sociedade brasileira contemporânea através do:1. Patrimonialismo,2. Estado como promotor do crescimento econômico,3. Capitalismo,4. Desigualdade,5. Heterogeneidade social,6. Padrões culturais,7. Lógica institucional8. Cidadania.Marta Cunha
  3. 3. O patrimonialismo ligado a culturas ibéricas oumediterrâneas. Origem no Brasil ligado a colonizaçãoportuguesa (extração renda da colônia).Fim do século XIX poder com grandes proprietários deterra, famílias patriarcais, relações clientelistas, sistemade favores ligado ao poder central.Patrimonialismo está presente nassociedades onde a distribuição deriqueza e poder é desigual e háimpunidade das elites.Marta Cunha
  4. 4. Max Weber usa o termo como uma forma dedominação tradicional.Patrimonialismo moderno é uma estratégia degrupos sociais para adquirir poder e se apropriardos recursos econômicos ou privilégios sem alegitimidade da tradição.O patrimonialismo passa a ser visto como fonte dosproblemas sociais e como agressão aos valores dajustiça, igualdade e convivência democrática.Marta Cunha
  5. 5. Com a urbanização, o patrimonialismo ganha aroupagem dos grupos dominantes, a impunidade e odescontrole da máquina governamental, o sistemarepressivo e jurídico como instrumento contra osgrupos mais pobres e impunidade dos ricos.Marta Cunha
  6. 6. O patrimonialismo dos políticos:• Uso de recursos da coisa pública• Concessão de favores• Distribuição de itens orçamentários,• Nepotismo,• Obtenção de privilégios• Autoconcessão de altossalários e aposentadorias.Marta Cunha
  7. 7. O patrimonialismo ligado funcionalismo público:• Fiscalização, repressão e regulamentação parapropinas e comissões.• Uso da força pela polícia para extorquir apopulação.Marta Cunha
  8. 8. O patrimonialismo privado:• Licitações montadas para obter contratossuperfaturados,• Obtenção de créditos subsidiados,• Liberação de produtos não devidamente testados,• Indenizações desproporcionais• Colonização do Estado.Marta Cunha
  9. 9. O patrimonialismo fiscal:• Manipular o sistema policial, fiscal e judiciário• Assegurar impunidade face à lei.Marta Cunha
  10. 10. PIRAMIDE SOCIAL NA IDADE MÉDIAMarta Cunha
  11. 11. PIRAMIDE SOCIAL ATUALMENTEMarta Cunha
  12. 12. O patrimonialismo negativo:• Uso do poder politico para prejudicar oudiscriminar grupos sociais.Patrimonialismo ≠ CorporativismoCorporativismo se refere ao uso do poder politicopara cooptar setores emergentes dentro deestruturas sindicais e partidárias fiscalizadas e oupatrocinadas pelo Estado.Sistema importante no Estado novo de GetúlioVargas até o golpe de 1964.Marta Cunha
  13. 13. De 1930 a 1980 o país apresentou uma das maiorestaxas de crescimento econômico do mundo.• Ordenamento do espaço social, jurídico eeconômico.• Investimento em infraestrutura e setores chaves daeconomia, permitindo expansão da produção e dasrelações mercantis.• Com a expansão industrial nos anos 30 há umaintensificação da autonomia, profissionalização evisão do interesse nacional.Marta Cunha
  14. 14. A burocracia da República Velha (1989-1930), emboraclientelista mantinha igualmente quadros altamenteprofissionais. (Diplomacia, forças armadas – tutorasda pátria e dos interesses nacionais, responsáveispelo progresso do país, numa perspectivainfluenciada pelo positivismo).Rui BarbosaBarão do RioBrancoMarta Cunha
  15. 15. O Estado se orientou pelo crescimento econômico,relegando problemas de desigualdade social, acessoà educação, à saúde, etc.Buscou uma política de expansão das fronteirasnacionais, desenvolvimento de infraestruturanacional, formação de núcleos burocráticos,industrialização e institucionalização de um sistemade estatísticas e investigação cientifica e tecnológica.Estado com esforço tecnocrático, associado a regimesautoritários, visão elitista da transformação social.Marta Cunha
  16. 16. Os símbolos danacionalidade foramassociados a riquezasnaturais ou empresaspúblicas e não a valorescívicos ou uma ideologiarepublicana.Chegada de Cabral ao Brasil em 1500. (Tela de 1904)Marta Cunha
  17. 17. O Petróleo é nossoMarta Cunha
  18. 18. Marta Cunha
  19. 19. O crescimento econômico dos anos 70: componentes nacionalistas, reserva de mercado para o setor de informática, atraso tecnológico do país.As empresas estatais com crescimento exponencialdurante o regime militar tornaram-se incubadorasdos sindicatos.Marta Cunha
  20. 20. Começo dos anos 70 – lógica do pensamentoeconômico de acumulação do capitalLivro de Fernando Henrique Cardoso a história daAmérica Latina ocupa um lugar subordinado naeconomia mundial e a soberania política criava umespaço de autonomia e indeterminação histórica.FHC e Bernardo SorjMarta Cunha
  21. 21. Acesso diferenciado a bens de consumo coletivo éum elemento na composição da desigualdade socialno Brasil.Acesso diferenciado assegurado pelo Estado: águacorrente, transporte público, eletricidade, telefone,esgotos, segurança – cobertura policial, moradia, coletade lixo, saúde e educação.Distancia no meio urbano entre uma pessoa alfabetizadae uma não alfabetizada1/3 da população com primário incompleto.Insegurança, violência e falta de proteção.Marta Cunha
  22. 22. Marta Cunha
  23. 23. Posição no ranking Cidade EstadoHomicídios por 100mil habitantes6º Maceió AL 135,2610º Belém PA 78,0417º Vitoria ES 67,8222º Salvador BA 56,9826º Manaus AM 56,2127º São Luís MA 50,8529º João Pessoa PB 48,6431º Cuiabá MT 48,3232º Recife PE 48,2336º Macapá AP 45,0837º Fortaleza CE 42,9039º Curitiba PR 38,0940º Goiânia GO 37,1745º Belo Horizonte MG 34,40Confira as cidades brasileiras apontadas entre as mais violentas do mundo, e seu índice de homicídios por habitantes.http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/brasil-tem-14-das-50-cidades-mais-violentas-do-mundo acesso em 05/05/2013Nordeste do Brasiltem 06 das 50cidades maisviolentas do mundo.Marta Cunha
  24. 24.  Concentração da população pobre: Norte, Nordeste,Zona Rural. Grande propriedade = papel funesto = produtora dedesigualdade e opressão = componente racial e degênero. (como definir quem é negro?)Casa grande e senzalaMarta Cunha
  25. 25. Marta Cunha
  26. 26. Joseph Safra : Banqueiro, dono do bancoSafraMansão avaliada acima de R$ 100milhões. Terreno: 22000 m2A mansão tem mais de 100 cômodos, 5andares, 9 elevadores e heliponto.http://girouniversal.wordpress.com/2010/10/26/as-casas-mais-caras-do-brasil/http://www.youtube.com/watch?v=3k8lMWUuQgsCasa do ex dono do Banco Santos – Iptu – R$400 mil reais.Marta Cunha
  27. 27. Marta Cunha
  28. 28.  Falta de solidez e continuidade no esforço institucional. Flexibilidade e desmoralização das normas. Falta de justiça social. Impunidade dos poderosos. Falta de confiança no meio político – grandes fraudadoresimpunes. Cidadania como utopia. Cooptação das elites através da distribuição do empregopúblico. Parlamentar como lobista de interesse particular. Clientelismo e patrimonialismo no regime militar.Marta Cunha
  29. 29.  A tradição deixa de ser princípio de autoridade. Os indivíduos possuem atitudes e conhecimentos da classee grupo social a que pertencem. Falta de formação cívica tem sua fonte no baixo nível deescolaridade. Identidade coletiva do brasileiro associada a traçosantidemocráticos, discursos nacionalistas, conservadores eintolerantes não tem exercem poder na população. (o queresulta em uma cultura não xenófoba) Escola na Europa = formação da ideologia nacional Espaço público é visto como extensão do espaço privado outratado como terra de ninguém, espólio a ser capturado,bem que pode ser dilapidado. Isto fortalece a atitude dedesacato a lei. Marta Cunha
  30. 30.  Sociedade brasileira é gregária, fundada na inserçãoem redes e valorização dos contatos pessoais, opatrimonialismo acentua tal característica. Cultura pouco propensa à confrontação ou à críticaaberta, já que nunca se sabe quando poderá“precisar” do outro; sistema com base no “favor”.Marta Cunha
  31. 31. Religiosidade como fonte de esperança, resignação econfiança no futuro. Sincretismo, diversidade etolerância religiosa. Já na tradição republicana anglo-saxônica o pacto cívico e os valores da sociedadefundaram-se nos valores religiososMarta Cunha
  32. 32.  A sociedade brasileira é ideologicamente contra oracismo, mas apresenta práticas racista...com umadinâmica de tolerância sem eliminar o preconceitona prática. Peso do passado superado pelo branqueamento dapopulação. O Brasil é aberto ao Estrangeiro, enquanto emoutras culturas o estrangeiro é visto como fonte decontaminação e deformação das raízes nacionais. Mito no Brasil: futuro promissor (País do futuro!) Potencial do país visto no seu tamanho e nas suasriquezas minerais.Marta Cunha
  33. 33. Velloso, João Paulo dos Reis ERoberto Cavalcanti deAlbuquerque (Coordenação)Marta Cunha
  34. 34.  Falta de ressentimento para com a riqueza ou luxo –para culturas de oposição/rebeldia (tópico mal justificado). Socialização da população pelo trabalho, contexto derelações de poder. (As hierarquias sustentam-se natradição ou são incorporadas via sistemaeducacional). Desigualdade expressa mão-de-obra baratadisponível. Informalidade das relações humanas. Sociedade brasileira é violenta, onde o abandonopelo Estado do espaço público torna-se controladopor grupos que corrompem e intimidamMarta Cunha
  35. 35.  Baixo nível de disciplina. Desvalorização do passado. Inflação como formação de valores e expectativas. Com a inflação não havia investimento na formaçãodos funcionários, gerando falta de motivação ebaixa qualidade da produção. Instabilidade no poder aquisitivo da moeda. Estabilidade e cumprimento dos contratos garantesoberania ao Estado. Inflação como destruidor de expectativas e perdade referência do valor da moeda.Marta Cunha
  36. 36.  Inflação gera pouca credibilidade para o Estado econcentra o poder de barganha para liberação derecursos – jeitinho brasileiro. Inflação elimina a transparência do orçamentopúblico. Necessidade constante de sindicatos pela luta dointeresse corporativo. Fim da inflação gerou fragilidade de setores maisorganizados (funcionários públicos, operários daindústria e bancários)Marta Cunha
  37. 37.  Renovação do pactos social com o governo Collor, Transferência da responsabilidade econômica e socialpara o setor privado, Abertura e reinserção da economia no sistemainternacional. Privatização x oportunidades para pequenos investidoresindividuais x aumento do capital estrangeiro naeconomia. Direitos eram vistos como privilégios (inexistência de idademínima para aposentadoria, pensão vitalícia, aposentadoria parlamentar emcurto mandato). O Brasil vive uma sensação de “perda dedireitos”. Capacidade ilimitada do Estado em aumentar impostos.Marta Cunha
  38. 38.  Zygmunt Bauman analisa o consumo como formade legitimação, controle social e formação deidentidades. Primeiras medidas de defesa do consumidor =políticas de normatização de pesos e medidas. Controle de alimentos e remédios. (nos EUAsurgem as primeiras agências reguladoras – já queeles forma os primeiros a ingressar no consumo demassa).Marta Cunha
  39. 39.  O movimento regulador permite ao Estado ampliarseu âmbito de atuação na vida social. A regulação torna-se um instrumento decompetição e diferenciação. Limites para informação genética e informaçãopessoal (clonagem, acesso à privacidade, temascontroversos). Bens de consumo como condição de sociabilidade(geladeira, telefone, computador, internet,automóvel). O consumidor foi construído e manipulado pelosistema produtivo?Marta Cunha
  40. 40.  Sociedade do consumo x mercantilização dasrelações sociais. O consumo homogeneíza a vida material, o gostoe as preferências?XMarta Cunha
  41. 41.  Qualidade dos produtos x marcas x fidelidade docliente. Profissional de marketing comanda a economia? xestudos da sociologia. Consumidores x contratos de adesão das empresas. Movimento ecológico (foco no consumo coletivo) xdefesa do consumidor (foco no consumo individual). Sociedade do consumo x reprodução das classessociais x distribuição de renda x diferenciação deprodutos consumidos x lógica do lucro x produçãodesenfreada.Marta Cunha
  42. 42.  Tendência hedonista da sociedade brasileira, Voltada para o presente x ideologia consumista, Horas diante da Tv x exposição a publicidade xnovelas e identificação coletiva Importação de padrões de qualidade do exterior,classe média com padrões globalizados deconsumo. Sociedade do consumo x sensação de privação xestímulos de roubos e furtos.Marta Cunha
  43. 43. SOMOS CÓDIGOS DE BARRA?Marta Cunha
  44. 44. marttha.brazil@gmail.comObrigada!!Marta Cunha

×