Informativo Paroquial                                             Paróquia Sagrada Família                                ...
Programação de Julho de 2012“Que a saúde se difunda sobre a Terra”- CF 2012                                               ...
FESTA DO CORPO E SANGUE DE CRISTONOITE DO CALDO DA COMUNIDADEMENINO JESUSTRÍDUO EM DEVOÇÃO AO SAGRADO CORAÇÃODE JESUS E IN...
“Reconhecendo muito embora a autonomia da realidade                                                                polític...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Informativo Paroquial Sagrada Família

919 visualizações

Publicada em

Informativo paroquial da Sagrada Família - Ipatinga/MG

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
919
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
128
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Informativo Paroquial Sagrada Família

  1. 1. Informativo Paroquial Paróquia Sagrada Família Diocese de Itabira - Cel. Fabriciano Ipatinga - MG Ano 05 - Nº 52 - Julho de 2012 marcam celebrações de santos populares que emprestam seus nomes a templos ou povoados. Ainda devemos ressaltar que as procissões católicas inspiraram as passeatas e manifestações de rua, de operários, de estudantas, de grevistas etc. Inspiraram também o modo como são feitos os desfiles de blocos, maracatus, cordões e vários grupos carnavalescos e escolas de samba.PROCISSÃO Mas como se faz uma procissão?Desta vez, vamos falar um pouco de procissões religiosas. Em primeiro lugar, procissãoSegundo o dicionário eletrônico Michaelis da língua não é uma caminhada. Caminhada religiosa é um grupo deportuguesa, Procissão Religiosa é uma reunião ordenada de pessoas caminhando juntas em torno de um andor ou doclero e fiéis que desfilam no interior de uma igreja ou pelas ruas Santíssimo. Procissão é composta de duas alas, uma de cadaem sinal de devoção. O nome procissão vem do latim lado da rua, cada uma com uma ou mais filas (geralmente é uma“processione” que significa “marchar para frente”. fila só). O andor, carregado nos ombros de pessoas, ou o Santíssimo, conduzido pelo padre, vai no meio da rua e no meioElas são mais comuns e antigas do que alguém possa imaginar e da procissão (entre o início e o fim das alas). Só a procissão donão é exclusividade dos cristãos católicos, mas praticada na Santíssimo usa palio, para proteger Jesus, turiferário (o turíbulohistória e atualmente por diversos povos e culturas. No mundo não pode deixar de soltar incenso no ar) e naveteiro e sineteiropagão, antigamente, temos as procissões dos gregos, como as (são três pessoas, de preferência coroinhas, um para cadapanatenéias, onde o povo conduzia um manto, ricamente função) que vão imediatamente à frente do Santíssimo.bordado, para a deusa Atenas, por um caminho consideradosagrado até o Parténon. Já na Babilônia, onde também havia um À frente da procissão vai o cruciferário, ladeado de duascaminho sagrado, aconteciam procissões propiciatórias de pessoas, cada uma com uma tocha (armação de metal ouMarduk, o dragão; de Adad, o touro e de Ishtar, o leão. Na madeira com um recipiente para vela rodeada de vidro), uma àBíblia, no Antigo Testamento, são relatadas diversas procissões frente de cada ala. Uma equipe de pessoas (quantas foremcomo em Josué 3,5-6; 6,4; 3,14-16; 4,4-5; 4,15-18, Números 10, necessárias) devem existir para organizar a procissão (não33-34, Êxodo 25, 18-21; no Novo Testamento temos outras deixar que as alas se rompam, não deixar que procissão andenarrativas, como a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém depressa demais ou devagar demais, coibir veículos e outros de(Procissão de Ramos). invadir a procissão e por fim evitar que as alas passem o cruciferáro).Quando a Igreja Católica Apostólica Romana deixou de serperseguida pelo Império Romano, a prática das procissões Deve haver um sistema de som (de preferência nãocomeçaram. O apogeu da procissão aconteceu na Idade Média, motorizado), que alcance os fiéis e que acompanhe a procissãoquando eram planejadas como um grande acontecimento atrás do andor ou do Santíssimo. Também é necessário umareligioso e cultural, com rituais próprios e com grande número equipe de canto para cantar nos intervalos das orações, e uma oude fiéis. As mais importantes procissões na Idade Média duas pessoas que, piedosamente, animará e rezará ao microfoneaconteciam na Península Ibérica e eram procissões rogatórias durante toda a procissão (geralmente o padre faz essa tarefa). É(para pedir boas colheitas) e a do Domingo de Ramos. bom que os organizadores da procissão providenciem licença da prefeitura e Polícia Militar para interditar e acompanhar asAqui no Brasil, as procissões foram introduzidas em 1549, ruas onde a procissão passará.quando Tomé de Souza tornou-se o primeiro governador-geralda coroa portuguesa para terras brasileiras. Os jesuítas foram os Os organizadores, antes da procissão, devem definir o percursograndes incentivadores das procissões, com o objetivo de atrair e pedir aos comerciantes que fechem as portas quando aos índios para a catequese e de edificar os colonos. A primeria procissão passar e aos moradores que enfeitem as janelas.procissão em terras brasileiras foi a de Corpus Christi. Desdeesta época, as mais famosas procissões são as da Semana Santa Espero que o assunto tenha familiarizado você com asem Ouro Preto. A maior procissão brasileira é a do Círio de procissões e esclarecido dúvidas que possam ter surgido.Nazaré, em Belém do Pará, onde o número de fiéis participantesultrapassa a casa de 01 milhão de pessoas. Mas, há no país Pe. Aloísio Vieirainúmeras procissões durante todo o ano que encerram novenas e
  2. 2. Programação de Julho de 2012“Que a saúde se difunda sobre a Terra”- CF 2012 Curta nossa ACESSE página no WWW.PSFIPATINGA. www.facebook.com/ SIGA-NOS COM.BR paroquiasagradafamilia www.twitter.com/@psf_ipatingaEXPEDIENTE: Edição Final: Pe. Aloísio Vieira E-mail: Secretária: Zilda Projeto gráfico: Pe. Aloísio sagradafamiliaipat@terra.com.br/co VieiraParóquia Sagrada Família - Rua munidademeninojesus@gmail.com Redação e Edição:Icó, 45 - Caravelas - Ipatinga - Marquione Ban Diagramação: Marquione Ban35.164.280 - MG Site: www.psfipatinga.com.br Aguinaldo Soares Padre Aloísio Vieira Responsável: Paróquia SagradaTelefone: (0xx31) 3822-1658 Pároco: Pe. Aloísio Vieira Família/PASCOM02 PASCOM/Paróquia Sagrada Família
  3. 3. FESTA DO CORPO E SANGUE DE CRISTONOITE DO CALDO DA COMUNIDADEMENINO JESUSTRÍDUO EM DEVOÇÃO AO SAGRADO CORAÇÃODE JESUS E INAUGURAÇÃO DO TEMPLO DÍZIMO É PARTILHA! Obrigado aos dizimistas que patrocinam este jornal! Seja você também um dizimista e contribua com essa obra.03 PASCOM/Paróquia Sagrada Família
  4. 4. “Reconhecendo muito embora a autonomia da realidade política, deverão se esforçar os cristãos solicitados a entrarem na ação política por encontrar uma coerência entre as suas opções e o Evangelho” (Paulo VI, Octogésima Adveniens, 46). “Também para o cristão é válido que, se ele quiser viver a sua fé numa ação política, concebida como um serviço, não pode, sem se contradizer a si mesmo, aderir a sistemas ideológicos ou políticos que se oponham radicalmente, ou então nos pontos essenciais, à sua mesma fé e à sua concepção do homem…” (idem, 26). No atual clima de corrupção e venalidade que invadiu o O padroeiro dos sistema político, eleitoral e governamental, possa o exemplo de Santo Tomás More ensinar aos governantes e governantes e políticos políticos, atuais e futuros, que o homem não pode se separar de Deus, nem a política da moral, e que aNo dia 22 de junho, a Igreja celebrou a festa do mártir consciência não se vende por nenhum preço, mesmo queSanto Tomás More. Lorde Chanceler do Reino da isto nos custe caro e até a própria vida. texto de Dom Fernando Arêas RifanInglaterra, por não ter aceitado o divórcio e o cisma do rei Administrador Apostólico Pessoal São João Maria VianneyHenrique VIII, foi condenado à morte por traição edecapitado em 1535. Preferiu perder o cargo e a vida a trair ESPAÇO LITÚRGICO:sua consciência. A Igreja o proclamou padroeiro dosGovernantes e dos Políticos, exatamente porque soube sercoerente com os princípios morais e cristãos até aomartírio. O belo filme da sua vida, em português, querecomendo, intitula-se “O homem que não vendeu sua Ritos Finaisalma!”.A coerência é uma virtude cristã que deve penetrar todas asnossas ações e atitudes. Pensar, viver e agir conforme anossa fé e nossas convicções cristãs. Caso contrário,seremos hipócritas e daremos um grande contra-testemunho do nosso cristianismo. Não se age comocristão na Igreja e como pagão fora dela.“O Concílio exorta os cristãos, cidadãos de ambas as Os ritos finais encerram a missa e a celebração, mas nãocidades [terrena e celeste], a que procurem cumprir encerram o envolvimento espiritual dos fiéis com a suafielmente os seus deveres terrenos, guiados pelo espírito Igreja. Abençoados por Deus, eles partem com a missãodo Evangelho. Afastam-se da verdade os que, sabendo que de viver a fé cristã na prática diária. A missa terminounão temos aqui na terra uma cidade permanente, mas que começou nossa missão.vamos em demanda da futura, pensam que podem por issodescuidar os seus deveres terrenos, sem atenderem a que a A missa se encerra com a Bênção Final, um Canto Final e aprópria fé ainda os obriga mais a cumpri-los, segundo a exortação da Despedida. Todos de pé, o padre ergue a mãovocação própria de cada um. Mas não menos erram os que, e marca os fiéis com o sinal da cruz pedindo para eles apelo contrário, opinam poder entregar-se às ocupações bênção do Pai, do Filho e do Espírito Santo – e a comuni-terrenas, como se estas fossem inteiramente alheias à vida dade expressa sua alegria cantando uma vez mais. Por fim,religiosa, a qual pensam consistir apenas no cumprimento a assembleia é despedida.dos atos de culto e de certos deveres morais. Este divórcioentre a fé que professam e o comportamento quotidiano de Os convidados à casa do Senhor saem de coração leve.muitos deve ser contado entre os mais graves erros do Não veem sua presença na Missa como o cumprimento denosso tempo” (Gaudium et Spes, 43). um dever - sentem-se felizes e distinguidos porque Deus lhes permitiu participar da Sua refeição.O ensinamento social da Igreja não é uma intromissão nogoverno do País, mas traz um dever moral de coerência aos A Missa oferece um enriquecimento do espírito cristãofiéis leigos, no interior da sua consciência. “Não pode que os fiéis devem continuar vivendo em casa, no traba-haver, na sua vida, dois caminhos paralelos: de um lado, a lho, no lazer. Os fiéis levam para o seio de suas famílias achamada vida ‘espiritual’, com os seus valores e vivência da Missa e contribuem para a Missa celebrando aexigências, e, do outro, a chamada vida ‘secular’, ou seja, a família, que é o alicerce da sua Igreja.vida de família, de trabalho, das relações sociais, doempenho político e da cultura” (Beato João Paulo II, Ninguém assiste a missa, mas participa dela. Lembre-seChristif. Laici, 59). que a missa é a mais perfeita oração do cristão.04 PASCOM/Paróquia Sagrada Família

×