Aprofundamento de
estudos em: Educação,
Trabalho e Afetividade
Professor Marney Eduardo

Bch. Filosofia, Ms Psicologia da ...
Ementa:
• Carga horária: 20 hs – Início 01/11 Término 07/11
• Conteúdo: aprofundar estudos sobre educação, trabalho e
afet...
ADORNO
• Theodor Ludwig Wiesengrund Adorno (1903 – 1969), em
Frankfurt, Alemanha.
• Formou-se em Sociologia, Filosofia e A...
ADORNO
• Um dos fundadores da Escola de Frankfurt, corrente de
pensamento do início da déc.1920 - ideologia marxista.
• En...
A EDUCAÇÃO PARA O PENSAR AUTÔNOMO
• A indústria cultural é a responsável por
prejudicar a capacidade humana de agir
com au...
A EDUCAÇÃO PARA O PENSAR AUTÔNOMO
• A crise da Educação é a crise da
formação cultural da sociedade
capitalista como um to...
A EDUCAÇÃO COMO FERRAMENTA
PARA A EMANCIPAÇÃO
• A educação tem a capacidade de transformar as relações
sociais
• Libertaçã...
Autonomia X Heteronomia
• Cultura da sociedade capitalista - a sujeição do
individuo à vontade de terceiros – perde a sua
...
Educação para Adorno
• “Evidentemente não a assim chamada modelagem de
pessoas, porque não temos o direito de modelar pess...
TRABALHO PRODUTIVO E
TRABALHO IMPRODUTIVO
Para Karl Marx o trabalho de forma geral é
produtivo, mas não na sociedade capit...
TRABALHO PRODUTIVO E TRABALHO IMPRODUTIVO NA
SOCIEDADE CAPITALISTA SEGUNDO MARX
• Opera em função do capital.
O que é prod...
TRABALHO PRODUTIVO E TRABALHO IMPRODUTIVO NA
SOCIEDADE CAPITALISTA SEGUNDO MARX
• Portanto é produtivo o trabalho que prod...
TRABALHO PRODUTIVO E TRABALHO IMPRODUTIVO NA
SOCIEDADE CAPITALISTA SEGUNDO MARX
• Portanto é produtivo o trabalho
que prod...
Trabalho produtivo e trabalho
improdutivo – Moacir Gadotti
• O homem se realiza no trabalho mas também pode „perder-se‟
ne...
Educação e Trabalho
• Sob o capitalismo, a riqueza social é representada de
um lado por coisas (mercadorias) e de outro
ca...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Educação trabalho e afetividade - Aprofundamento IDJ 2013

1.135 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.135
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Educação trabalho e afetividade - Aprofundamento IDJ 2013

  1. 1. Aprofundamento de estudos em: Educação, Trabalho e Afetividade Professor Marney Eduardo Bch. Filosofia, Ms Psicologia da Educação facebook.com/marneyeduardo
  2. 2. Ementa: • Carga horária: 20 hs – Início 01/11 Término 07/11 • Conteúdo: aprofundar estudos sobre educação, trabalho e afetividade • A EDUCAÇÃO PARA O PENSAR AUTÔNOMO (Adorno) • TRABALHO PRODUTIVO E TRABALHO IMPRODUTIVO (Moacir Gadotti) • AFETIVIDADE • PRÁTICA PEDAGÓGICA E INCENTIVO A LEITURA
  3. 3. ADORNO • Theodor Ludwig Wiesengrund Adorno (1903 – 1969), em Frankfurt, Alemanha. • Formou-se em Sociologia, Filosofia e Artes. Publicou cerca de 100 artigos sobre crítica e estética musical. • Aos 21 anos, tornou-se doutor em Filosofia e participou da criação da Escola de Frankfurt. Sete anos depois, tornou-se professor da Universidade de Frankfurt. • Alemanha – Inglaterra – EUA – Alemanha “Pessoas que se enquadram cegamente no coletivo fazem de si mesmas meros objetos materiais, anulando-se como sujeitos dotados de motivação própria.”
  4. 4. ADORNO • Um dos fundadores da Escola de Frankfurt, corrente de pensamento do início da déc.1920 - ideologia marxista. • Entender a lógica da burguesia industrial para defender mudanças na estrutura social • Fez críticas à Indústria Cultural (termo usado para designar a situação da arte na sociedade capitalista industrial) • Foi um pensador comprometido com os problemas do trabalho social e da sociedade de classes
  5. 5. A EDUCAÇÃO PARA O PENSAR AUTÔNOMO • A indústria cultural é a responsável por prejudicar a capacidade humana de agir com autonomia * • A consciência humana é dominada pela comercialização e banalização dos bens culturais * Filosofia: confunde-se com o de liberdade, consistindo na qualidade de um indivíduo de tomar suas as próprias decisões, com base na razão. Educação: está ligado à condição do aprendente de organizar seus próprios estudos, buscando fontes de informação e conhecimento, e construindo um saber ligado aos seus próprios objetivos
  6. 6. A EDUCAÇÃO PARA O PENSAR AUTÔNOMO • A crise da Educação é a crise da formação cultural da sociedade capitalista como um todo • Banalização do conhecimento - deixar de ler com profundidade as principais obras literárias - absorção de apenas alguns trechos necessários para responder aos exercícios escolares
  7. 7. A EDUCAÇÃO COMO FERRAMENTA PARA A EMANCIPAÇÃO • A educação tem a capacidade de transformar as relações sociais • Libertação do homem por meio da formação acadêmica • Consciência crítica desvenda as contradições da coletividade • Seu projeto pedagógico busca libertar da opressão e da massificação e o caminho para isso é formar um indivíduo culto, com conhecimentos científicos, humanos e artísticos, preparado para uma vivência democrática • A Escola é capaz de fornecer autonomia de pensamento
  8. 8. Autonomia X Heteronomia • Cultura da sociedade capitalista - a sujeição do individuo à vontade de terceiros – perde a sua individualidade; • Perde a capacidade de pensar e agir por conta própria; • A alienação explica a barbárie presente na sociedade como o holocausto em Auschwitz; • Liberdade X Manipulação
  9. 9. Educação para Adorno • “Evidentemente não a assim chamada modelagem de pessoas, porque não temos o direito de modelar pessoas a partir do seu exterior; mas também não a mera transmissão de conhecimentos, cuja característica de coisa morta já foi mais do que destacada, mas a produção de uma consciência verdadeira. • Isto seria inclusive da maior importância política; sua idéia, se é permitido dizer assim, e uma exigência política. Isto é: uma democracia com o dever de não apenas funcionar, mas operar conforme seu conceito, demanda pessoas emancipadas. Uma democracia efetiva só pode ser imaginada enquanto uma sociedade de quem e emancipado.” (Educação e emancipação, p.140)
  10. 10. TRABALHO PRODUTIVO E TRABALHO IMPRODUTIVO Para Karl Marx o trabalho de forma geral é produtivo, mas não na sociedade capitalista. O trabalho numa formação histórico-social determinada, no Capitalismo, é trabalho que opera em função do capital.
  11. 11. TRABALHO PRODUTIVO E TRABALHO IMPRODUTIVO NA SOCIEDADE CAPITALISTA SEGUNDO MARX • Opera em função do capital. O que é produzir capital? Valorizar valores existentes (produtos) para produzir mais valia (lucro) Produzindo mais valia Opera em função do capital Trabalho produtivo
  12. 12. TRABALHO PRODUTIVO E TRABALHO IMPRODUTIVO NA SOCIEDADE CAPITALISTA SEGUNDO MARX • Portanto é produtivo o trabalho que produz mais valia, mas não para o operário (executante), mas para o monopolizador dos meios de trabalho (capitalista), através do processo e excesso de trabalho. • Mais Valia: diferença entre o valor final da mercadoria produzida e a soma do valor dos meios de produção e do valor do trabalho, que seria a base do lucro no sistema capitalista Produz mais valia Trabalho produtivo Via trabalho não pago Para o capitalista
  13. 13. TRABALHO PRODUTIVO E TRABALHO IMPRODUTIVO NA SOCIEDADE CAPITALISTA SEGUNDO MARX • Portanto é produtivo o trabalho que produz mais valia, mas não para o operário (executante), mas para o monopolizador dos meios de trabalho (capitalista), através do processo e excesso de trabalho por intercâmbio do trabalho produtivo trabalho este efetivado materialmente pelo trabalhador improdutivo. Via trabalho não pago Produz mais valia Trabalho produtivo Efetivado pelo trabalhador improd. Em função do capital para o cap.
  14. 14. Trabalho produtivo e trabalho improdutivo – Moacir Gadotti • O homem se realiza no trabalho mas também pode „perder-se‟ nele. Se o trabalho não for dominado pelo homem o aliena. • O sistema escolar é o instrumento do capitalismo na preparação de „mão-de-obra‟ improdutiva que retroalimenta o sistema capitalista
  15. 15. Educação e Trabalho • Sob o capitalismo, a riqueza social é representada de um lado por coisas (mercadorias) e de outro caracteriza-se como valor enquanto trabalho comandado. • Marx propôs que para uma sociedade privilegiar os interesses e crescimento do seu povo a educação deveria ser pública e gratuita de todas as crianças • Acreditava que o trabalho infantil deveria ser proibido, pois era muito comum na época e que ainda hoje não conseguimos abolir esses atos

×