Colaborativo10 A

558 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
558
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Colaborativo10 A

  1. 1. Interações e Jornalismo Colaborativo Marlise Brenol
  2. 2. Interatividade e interação - Interatividade é interpessoal - Comunicação interpessoal não é o simples envio/recebimento de mensagens. - Há interações mútuas e reativas, baseado na resposta estabelecida ou de acordo com o contexto
  3. 3. A origem da diferença  Teoria da Informação – Modelo Shannon e Weaver
  4. 4. A origem da diferença  Predomínio do emissor sobre o receptor  Relação de poder/passividade implícita  Relação estabelecida em dois pólos  A questão do usuário da web: usuário é aquele que usa e cabe a ele apenas usar? (foco tecnicista)
  5. 5. A nova teoria  msn, email, fóruns: não são interatividades? Um-um x todos-todos  Podem ser dependendo da natureza, mas nem todas se estabelecem como interpessoais  Qual a diferença?????
  6. 6. Graus de interação  Interação Reativa  Estímulo e resposta  Opções limitadas  Lógica causal: efeito  SE A, ENTÃO B  Basta comandos e previsibilidade  Ou seja: sempre haverá limitação  Exemplo: CDROM
  7. 7. Graus de interação  Interação mútua  Interdependência e interconexão  Está em um contexto  A interação é construída – reações afetam  Historicidade (implica no outro e ñ delete)  “Os processos de interação mútua caracterizam-se por sua construção dinâmica, contínua e contextualizada” Primo  Exemplo: email estudante x pesquisador
  8. 8. Reativo ou interativo?  Programa de televisão, no qual o espectador pode escolher, através de ligações telefônicas, num menu de três possibilidades, o final do enredo?  Canal de televisão pay-per-view em que o assinante “encomenda” a programação dentro das opções oferecidas por uma grade de programas?  Fóruns de debate que abrem espaço para opinião e embates de ideias?  Possibilidade de trocar e-mails com o editor de uma revista on-line ou com outros leitores da publicação?  Jogo de videogame em que o jogador executa comandos de forma a agir como se fosse um dos personagens do jogo?  (Mielniczuk, 2001)
  9. 9.  Email ou msn 1ª fase: formalidade 2ª fase: amistoso 3ª fase: intimidade: texto, qualidade, emoticons
  10. 10. Interação e conflito  “Um relacionamento nunca é, ele sempre está ou virá a ser”  “Nada é mais constante nas relações que a própria mudança”  “O que passou não pode ser apagado” Exemplo: amigos de partidos diferentes no msn
  11. 11. Comunicação e a negociação  A comunicação interpessoal é um processo de negociação  É preciso ter consciência da diferença  “Relações são criadas, através de ações, tem consequências e são qualitativos” Fisher
  12. 12. Gráfico das interações Comunhão Família unida Casamento ou Amizade íntima amizades em crise Integração Desintegração Colegas de Viagem de avião, trabalho e inimigos ônibus ou metrô Individualismo
  13. 13. Debate  AMIZADES DO TIPO COMUNHÃO- INTEGRAÇÃO PODEM SE FORMAR PELA INTERNET????  Redes mobilizam grupos, formam unidade, disseminam ideias, possibilitam o embate de ideias  Você conhece um casal que se formou pela web?
  14. 14. Jornalismo e opinião  Década de 90: interação reativa  Hoje: intenso confronto de ideias, fóruns para interação, recursos agregados  Blogs: espaços democráticos e livres “A construção do conhecimento e a luta por uma sociedade mais justa só pode ocorrer através do debate” Alex Primo
  15. 15. O que é “Crowdsourcing?”  Uma forma colaborativa de reportagem  Cada um pesquisa e contribui com uma parte do todo  A história final pode ou não ser escrita por um colaborador  O conteúdo é normalmente centralizado por um editor
  16. 16. Jornalismo “Pro-Am”  Crowdsourcing é normalmente chamado de jornalismo Pro-Am” ou jornalismo Profissional-Amador  É a combinação da produção via fonte ou colaborador e o jornalista ou mediador do conteúdo
  17. 17. Hiler (2008)
  18. 18. vc repórter, desde 2006
  19. 19. Prós  Envolvimento da comunidade  Transparência no processo de reportagem (tudo está no ar)  Micro-coberturas de eventos e atualizações normalmente não cobertos pela grande mídia.  Reportagem hiperlocal  Constrói um valioso banco de dados  Os repórteres de amanhã podem ser também bons administradores de banco de dados
  20. 20. Contras  Reportagem amadora tem seus riscos  Regra da maioria: histórias são contadas porque os usuários pedem  Sujeito à manipulação: agenda política ou interesse pessoal pode inspirar cobertura desproporcional de um evento sem interesse social.
  21. 21. Acidente da TAM 2007 - Uol
  22. 22. Filtragem colaborativa
  23. 23. Jornalistas podem aprender com Twitter?
  24. 24. Redes sociais podem ajudar os jornalistas  Interação  Pauta  Fontes  Colaboração  Valores  Identidade  Distribuição de conteúdo
  25. 25. Modelos  espaços colaborativos hospedados em grandes veículos ou sob a coordenação destes  espaços colaborativos criados por grupos ou empresas de comunicação de pequeno porte, sem associação a uma grande marca
  26. 26. Redes Sociais e Jornalismo Colaborativo  Redes sociais são fundamentais para o jornalismo colaborativo, mas existe pouca interação entre os membros  Colaboração ainda é focada na “vontade individual” e não nos anseios comunitários
  27. 27. Hiperlocalismo pode ser uma saída  Matérias mais próximas dos grupos a que se destinam  Memória local  Cobertura “afeta”  Potencializa-se o diálogo e o caráter social  Sentimento de pertencimento
  28. 28. Contatos Primo, Alex. Interação Mediada por Computador. pg. 99-158 Moherdaui, Luciana. Guia de estilo web. Pags 217-248 Yuri Almeida http://herdeirodocaos.com twitter.com/herdeirodocaos

×