Economia na República Velha

14.242 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.242
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
230
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
150
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Economia na República Velha

  1. 1. Unidade 01 – Capítulo 2Economia na RepúblicaVelhaMarco Abreu dos Santosmarcoabreu@live.comwww.professormarco.wordpress.com
  2. 2. O café na República VelhaEconomia• Principalproduto daeconomiabrasileira.Política• Os “barões docafé”sustentavam apolítica dasoligarquias
  3. 3. O café na República Velha Principais estados produtores: SãoPaulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais(70% da produção mundial); São Paulo era o maior produtor e, porisso, detinha o poder político eeconômico do país; Muitos produtores abandonavam outrasculturas para produzir café consequência: superprodução eintervenções do governo para resolver oproblema.
  4. 4. O café na República Velha Medida do governo para conter aqueda dos preços do café desvalorização da moeda nacional; Desvalorização da moeda nacional aumento do poder de compra damoeda estrangeira  barateamentodas mercadorias nacionais aumento das exportações.
  5. 5. O setor agrícola O Brasil era predominantementeagrícola; Não havia interesse em investir nosetor industrial pois a classe políticabrasileira era composta porlatifundiários, em sua maioria; Além do café, borracha e cacau eramprodutos de destaque.
  6. 6. O setor industrial Começou no final do século XIX,principalmente no Rio de Janeiro eSão Paulo; Indústrias de pequeno porte eprodução de bens de consumo nãoduráveis (setores têxtil e alimentício); Produção voltada para o mercadointerno Inexistência de indústria de base(siderurgia e metalurgia).
  7. 7. O setor industrialFábrica de Massas Martini. Belo Horizonte,1903
  8. 8. Fatores favoráveis àindustrialização O café que serviu de base para aindustrialização brasileira (capitalacumulado e vias de escoamento); Mão de obra especializada com achegada dos imigrantes; A 1ª Guerra Mundial que desviou ofoco das indústrias europeias para aprodução de armamentos desenvolvimento e diversificação daindústria brasileira.
  9. 9. Política do EncilhamentoPopulares se agitamem frente à Bolsa deValores do Rio deJaneiroO câmbio esmaga o povo.A Agostini, 1891
  10. 10. Política do Encilhamento Autor: Rui Barbosa – ministro daFazenda durante o governo doMarechal Deodoro da Fonseca; A ideia: aumentar a emissão depapel-moeda em circulação; Objetivo: facilitar a concessão decrédito para estimular osinvestimentos no setor industrial.
  11. 11. Política do Encilhamento Problemas:◦ Não havia lastro (reservas de garantia emouro) que garantisse a emissão de papel-moeda;◦ Empresas fantasmas se aproveitaram dosempréstimos;◦ Utilização de empréstimos em atividadesespeculativas na bolsa de valores.
  12. 12. Política do Encilhamento Consequências:◦ Desorganização das finanças públicas;◦ Inflação generalizada;◦ Desvalorização da moeda nacional;◦ Relativo desenvolvimento do setorindustrial.
  13. 13. Funding Loan (1898) Conceito: empréstimo de 10 milhões delibras esterlinas financiado a longo prazo,realizado pelo presidente Campos Sales; Objetivo: organizar as finanças públicasdesestruturadas pela política doEncilhamento que aumentou a dívida externabrasileira ; Consequências:◦ Controle da emissão de papel-moeda;◦ Proibição de novos empréstimos;◦ Recessão econômica;◦ Falência de bancos;◦ Desemprego.
  14. 14. Convênio de Taubaté (1906) Conceito: encontro realizado na cidadede Taubaté-SP para discutir o problemada superprodução de café. Medida adotada: o governo secomprometia a comprar e estocar o caféexcedente; para isso, o governo contraíamais empréstimos internacionais. Consequências:◦ Aumento da dívida externa;◦ Ineficácia das medidas pois a produção decafé aumentava a cada ano e os preçoscaíam.
  15. 15. A classe operária no Brasil Dificuldades dos trabalhadores:◦ Ausência de legislação trabalhista;◦ Jornada de trabalho de até 14 horas;◦ Insalubridade;◦ Baixos salários;◦ Exploração do trabalho infantil e feminino.“A questão social é caso de polícia”Presidente Washington Luís
  16. 16. A classe operária no Brasil Organização do movimento operá-rio;◦ Ideias anarquistas dos imigrantes e aorganização da Greve Geral de 1917;◦ A Revolução Russa e a chegada docomunismo no Brasil (criação do PCB em1922 e do BOC em 1927);• Consequência: violenta repressão dogoverno republicano.

×