Economia-mundo

1.870 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.870
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Economia-mundo

  1. 1. Módulo 08 – Capítulo 2 A economia-mundo Marco Abreu dos Santos marcoabreu@live.com www.professormarco.wordpress.com
  2. 2. O Acordo de Bretton Woods  Contexto histórico ◦ Fim da 2ª Guerra Mundial: Europa e Japão devastados economicamente; ◦ Inglaterra propõe criação de moeda única; ◦ EUA rejeita e fixa o dólar com o ouro; ◦ Fixação das moedas e câmbio estável com o dólar. Realizado em 1944 e convocado pelos EUA;  Objetivo: reorganizar a economia mundial; 
  3. 3. O Acordo de Bretton Woods  Foram criados: ◦ Fundo Monetário Internacional (FMI) para enfrentar situações de crise; ◦ Banco Mundial para financiar a reconstrução dos países; ◦ Acordo Geral de Tarifas e Comércio (GATT), um sistema de negociações para liberar o comércio mundial; ◦ Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), uma aliança militar dos EUA com Canadá e Europa.
  4. 4. O Acordo de Bretton Woods  Foram criados: ◦ Fundo Monetário Internacional (FMI) para enfrentar situações de crise; ◦ Banco Mundial para financiar a reconstrução dos países; ◦ Acordo Geral de Tarifas e Comércio (GATT), um sistema de negociações para liberar o comércio mundial; ◦ Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), uma aliança militar dos EUA com Canadá e Europa.
  5. 5. BLOCO CAPITALISTA   Formado por EUA, Canadá, Europa Ocidental, Japão, Austrália, Nova Zelândia e outros países; Liberação do comércio através de redução de barreiras fiscais e integração financeira. BLOCO SOCIALISTA   Formado pela URSS e países do leste europeu; Economia planificada pelo Estado baseada na indústria pesada. Espaços econômicos
  6. 6. O Acordo de Bretton Woods A Guerra do Vietnã (1971) desestabilizou a economia estadunidense. O presidente Nixon anuncia o fim da paridade dólarouro. Câmbio flutuante e o surgimento de uma nova revolução industrial
  7. 7. A Terceira Revolução Industrial Também chamada de Revolução TécnicoCientífico-Informacional;  Surgimento do computador pessoal e da internet;  A robótica e as máquinas programáveis;  Microeletrônica, chips e transistores;  Fabricação de satélites de comunicação;  A biotecnologia na produção rural;  Produção flexível e novos processos gerenciais;  A crise do modelo fordista no fim do século XX. 
  8. 8. A Terceira Revolução Industrial Robô inglês: braço eletrônico é capaz de escrever e de levantar 1 tonelada Transgênicos: plantas modificadas geneticamente para resistir melhor às pragas e produzir mais. Iphone: poderoso smartphone da empresa norteamericana
  9. 9. A Terceira Revolução Industrial TOYOTISMO Flexibilidade e agilidade no trabalho Customização Just in time e estoque zero Redução da mão de obra Máquinas de ajuste rápido e flexível Trabalhadores polivalentes e multifuncionais Reengenharia
  10. 10. A Terceira Revolução Industrial  CARACTERÍSTICAS DO TRABALHO ◦ Substituição de trabalhadores de países desenvolvidos por trabalhadores de países em desenvolvimento; ◦ Terceirização de algumas atividades.  DESEMPREGO ESTRUTURAL: o número de empregos gerados pelas novas tecnologias é menor do que os empregos eliminados por elas mesmas.  Crítica: as revoluções tecnológicas aumentam a renda da população, o consumo cresce e gera expansão econômica e, consequentemente, mais
  11. 11. A Terceira Revolução Industrial Novas tecnologias da comunicação Maior lucratividade Redes digitais Fluxos de informações e encurtamento de distâncias Produtos mais acessíveis Queda de custo e de preços Transformações na organização do trabalho
  12. 12. A Terceira Revolução Industrial       Flexibilização da produção o fim do “made in”; Descentralização da produção e fortalecimento dos chamados Tigres Asiáticos (Coreia do Sul, Taiwan, Cingapura e Hong Kong) e, posteriormente, China e Vietnã; Precariedade das condições de trabalho; Instabilidade de emprego; Enfraquecimento dos sindicatos; Flexibilização dos direitos trabalhistas.
  13. 13. FIM DO “MADE IN” E A FLEXIBILIZAÇÃO DA PRODUÇÃO Folha de S. Paulo, São Paulo, 2 fev. 1997. Caderno especial Globalização. Apesar de ter sua sede empresarial em Portland, nos Estados Unidos, a Nike não produz tênis nesse país. A Nike vende tênis no mundo todo, mas não tem uma só fábrica nem emprega nenhum operário. Ela compra calçados de indústrias instaladas principalmente no leste asiático.
  14. 14. A nova globalização
  15. 15. A nova globalização
  16. 16. A nova globalização
  17. 17. A nova globalização      Queda do muro de Berlim (1989); Colapso do sistema socialista Leste Europeu e o fim da URSS (1991); As economias socialistas não participaram da Terceira Revolução Industrial; China e Vietnã mantiveram o regime de partido único mas com uma economia capitalista integrada ao mercado global; Reintegração dos países da América Latina à globalização com baixos índices de crescimento e altos níveis de desemprego.
  18. 18. Características da nova globalização Espaço econômico unificado;  Programas internacionais de desarmamento e paz mundial;  Revolução tecnológica;  Países ex-socialistas e latino-americanos com dificuldades de integração no mercado global;  Revoltas no mundo islâmico;  Conflitos, guerras e epidemias na África;  Novas crises financeiras provocando desemprego e redução da qualidade de vida;  Crescimento dos problemas ambientais. 

×