Comunicação e linguagem no AVA

6.832 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.832
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
121
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Comunicação e linguagem no AVA

  1. 1. Comunicação e linguagem no ambiente virtual de aprendizagem Desafios para os cursos de formação de professores na EAD Profª Maritânia Bassi Ferreira [email_address]
  2. 2. EAD Segundo Moran, Educação a distância é: Processo ensino-aprendizagem Mediado pelas tecnologias Professores e alunos separados espacial e/ou temporalmente
  3. 3. AVA Ambientes virtuais de aprendizagem (AVA) são tecnologias digitais, onde são disponibilizadas ferramentas, que variam de acordo com cada ambiente, para mediação e gerenciamento da EAD. São disponibilizados por meio do acesso à Internet e em sua interface gráfica, as ferramentas oferecidas podem ser síncronas e assíncronas, ou seja, ferramentas de comunicações simultâneas e não-simultâneas. "O ambiente virtual de aprendizagem é a sala de aula online. É composto de interfaces ou ferramentas decisivas para a construção da interatividade e da aprendizagem. Ele acomoda o web-roteiro com sua trama de conteúdos e atividades propostos pelo professor, bem como acolhe a atuação dos alunos e do professor, seja individualmente, seja colaborativamente". (Silva, 2003)
  4. 4. Educação Necessidade de formação de professores para aprender a lidar com os ambientes virtuais de aprendizagem em suas aulas a distância. Instituições devem planejar a formação de professores, incorporando tecnologias e suas novas linguagens.
  5. 5. Professor Presencial - Professor EAD De mestre (que controla e administra as aulas), para parceiro (prestador de serviços quando o aluno sente necessidade ou conceptor – realizador de materiais ); Que se atualiza em sua área específica; Para atualização constante, não só de sua disciplina; Passar do monólogo sábio de sala de aula, Para o diálogo dinâmico dos laboratórios, salas de meios, e-mails, telefone, etc; Do monopólio do saber, à construção coletiva do conhecimento, através da pesquisa; Do isolamento individual, aos trabalhos em equipes interdisciplinares e complexas; Da autoridade, à parceria; De formador – que orienta o estudo e a aprendizagem, ensina a pesquisa, a processar a informação e a aprender..., a pesquisador – que reflete sobre sua prática pedagógica, orienta e participa da pesquisa de seus alunos. Belloni, 2001
  6. 6. Professor e aluno na EAD De acordo com Silva: “ De apresentador que separa palco e platéia, emissor e espectador, o professor passa a arquiteto de percursos, mobilizador das inteligências múltiplas e coletivas na experiência da co-criação do conhecimento. E o aluno, por sua vez, deixa a condição de espectador, não está mais submetido ao constrangimento da recepção passiva, reduzido a olhar, ouvir, copiar e prestar contas. Assim, ele cria, modifica, constrói, aumenta e torna-se co-autor da aprendizagem.”
  7. 7. Principais ferramentas no AVA Comunicação síncrona e assíncrona Chat e-mail Para Lévy (1997) a troca de mensagens através do correio eletrônico encontra-se entre “as mais importantes e mais utilizadas funções do ciberespaço”. Enfatiza que cada “pessoa ligada a uma rede de computadores pode ter uma caixa postal eletrônica identificada por um endereço especial, receber mensagens enviadas e enviar mensagens a todos aqueles que possuem um endereço eletrônico...” Fórum
  8. 8. e-mail Dispensa a comunicação em tempo real; Comunicação essencialmente textual; Possibilidade de enviar arquivos, imagens, vídeos, anexados a mensagem; Importante canal de comunicação entre professor, tutores e alunos, de forma individualizada ou em grupo; Em EAD, possibilidade de armazenamento e organização de todas as mensagens recebidas e enviadas, permitindo consultas posteriores.
  9. 9. Fórum Ferramenta assíncrona – sem determinação de dia e horário; Comunicação através da proposição de temas desafiadores aos alunos; Permite controle de tempo, ritmo do aluno; Propicia prática de argumentação e/ou discussões; Possibilita planejamento das mensagens a serem postadas.
  10. 10. Chat Ferramenta síncrona – data e horário; Comunicação imediata – rápida e pequena, sem aprofundamentos; Mais utilizada para dúvidas, orientação de trabalhos, discussão de temas previamente estabelecidos; Estreitam laços e impulsionam a aprendizagem; Professor ou tutor – como mediadores; Agendamento prévio, com objetivo do bate-papo.
  11. 11. Participações em debates – Perfil do aluno (Tarouco, 2000) 1. Passivo: só recebe as mensagens e não envia nenhuma contribuição para o grupo. 2. Atividade inócua: participações que não contribuem para a discussão em pauta. 3. Contribuição pontual isolada: cita definições, apontando links da lnternet, sugestão de textos para leitura, não explicitando como tais contribuições se inserem ou contribuem para o contexto da discussão. 4. Contribuição questionadora: propõe dilemas, apresenta alternativas e pede posicionamentos. 5. Contribuição debatedora: comenta contribuições anteriores com propriedade, responde, questiona, dá continuidade a um conjunto de interações. 6. Contribuição sintetizadora, em que coleta segmentos da discussão, ajusta, adapta, elabora parecer conclusivo.
  12. 12. Para Lévy (1997): “ Comunicar não é de modo algum transmitir uma mensagem ou receber uma mensagem. Isso é a condição física da comunicação, mas não é comunicação. É certo que para comunicar, é preciso enviar mensagens, mas enviar mensagens não é comunicar. Comunicar é partilhar sentido.”
  13. 13. Comunicação e linguagem em AVA Linguagem pode ocorrer, sem que haja compreensão; Linguagem, não implica comunicação.
  14. 14. Desafio – professor EAD Utilizar linguagem adequada (existem especificidades de linguagem no virtual) Capaz de efetivar a comunicação Possibilitando a construção de conhecimentos de seus alunos A interação de todos os envolvidos no processo ensino-aprendizagem Linguagem é diferente da forma em que acontece no ensino presencial Deve atingir mensagens previstas Ser clara, objetiva, atendendo as expectativas do aluno que se encontra distante espacialmente e/ou temporalmente
  15. 15. Moran, alerta: “ Avançaremos mais se soubermos adaptar os programas previstos às necessidades dos alunos, criando conexões com o cotidiano, com o inesperado, se conseguirmos transformar o curso em uma comunidade viva de investigação, com atividades de pesquisa e de comunicação.”
  16. 16. No AVA as relações Aluno/ambiente Aluno/aluno Aluno/professor Aluno/conteúdo Professores devem estar atentos, pois é necessário o reconhecimento da existência desses canais e sua utilização correta como forma de ajudar o aluno a não se sentir sozinho e motivá-lo no processo de aprendizagem.
  17. 17. Habilidades do professor/tutor Segundo Silva, “para promover a sala de aula interativa o professor precisa desenvolver pelo menos cinco habilidades, entre outras: Pressupor a participação-intervenção dos alunos, sabendo que participar é muito mais que responder "sim" ou "não", é muito mais que escolher uma opção dada; participar é atuar na construção do conhecimento e da comunicação; Garantir a bidirecionalidade da emissão e recepção, sabendo que a comunicação e a aprendizagem são produzidas pela ação conjunta do professor e dos alunos; Disponibilizar múltiplas redes articulatórias, sabendo que não se propõe uma mensagem fechada, ao contrário, se oferece informações em redes de conexões, permitindo ao receptor ampla liberdade de associações, de significações; Engendrar a cooperação, sabendo que a comunicação e o conhecimento se constroem entre alunos e professor como co-criação e não no trabalho solitário; Suscitar a expressão e a confrontação das subjetividades, sabendo que a fala livre e plural supõe lidar com as diferenças na construção da tolerância e da democracia.”
  18. 18. Características do professor – tutor em EAD Criativo Responsável Dinâmico Flexível Cordial Orientador da aprendizagem Saber utilizar linguagem adequada na Internet Saber trabalhar em equipe
  19. 19. Comunicação e linguagem no AVA – EAD na formação de professores Segundo Moran, para um bom curso a distância necessitamos: Educadores maduros intelectual e emocionalmente, pessoas curiosas, entusiasmadas, abertas, que saibam motivar e dialogar; No grande educador... Há sempre algo surpreendente, diferente no que diz, nas relações que estabelece, na sua forma de olhar, na forma de comunicar-se, de agir; Alunos curiosos, motivados, facilitam enormemente o processo, estimulam as melhores qualidades do professor, tornam-se interlocutores lúcidos e parceiros de caminhada do professor-educador; Administradores, diretores e coordenadores mais abertos, que entendam todas as dimensões que estão envolvidas no processo pedagógico..., contribuindo para que haja um ambiente de maior inovação, intercâmbio e comunicação; Ambientes ricos de aprendizagem... A aprendizagem não se faz só na sala de aula (ambiente virtual) mas nos inúmeros espaços de encontro, de pesquisa e produção que as grandes instituições propiciam aos seus professores e alunos; Mais do que conteúdo, é pesquisa, troca, produção conjunta. ...importante ter materiais mais elaborados, mais auto-explicativos, com mais desdobramentos (links, textos de apoio, glossário, atividades...); Possibilidade de uma boa interação entre os seus participantes, do estabelecimento de vínculos, de fomentar ações de intercâmbio; Aprender a equilibrar o planejamento e a flexibilidade (que está ligada ao conceito de liberdade, de criatividade).
  20. 20. Portanto, o desafio não se reduz com a questão da incorporação de tecnologias e mídias no ambiente virtual, mas a interação destas com a educação de um modo mais amplo do que uma questão técnica, implicando a aprendizagem, a filosofia do conhecimento, a prática pedagógica.
  21. 21. Finalizando... Silva, enfatiza: “o essencial não é a tecnologia, mas um novo estilo de pedagogia sustentado por uma modalidade comunicacional que supõe interatividade, isto é, participação, cooperação, bidirecionalidade e multiplicidade de conexões entre informações e atores envolvidos. Mais do que nunca, o professor está desafiado a modificar sua comunicação em sala de aula e na educação. Isso significa modificar sua autoria enquanto docente e inventar um novo modelo de educação.” E cita Edgar Morin, " hoje, é preciso inventar um novo modelo de educação, já que estamos numa época que favorece a oportunidade de disseminar um outro modo de pensamento” .
  22. 22. Referências BELLONI, Maria Luiza. Educação à distância. 2ª edição. Campinas, SP: Autores Associados, 2001. SILVA, Marco. Educação online: teorias, práticas, legislação, formação corporativa. São Paulo: Edições Loyola, 2003. http://www.eca.usp.br/prof/moran http://www.saladeaulainterativa.pro.br http://webeduc.mec.gov.br

×