ROMANTISMO <ul><li>Período> Séc.XIX. </li></ul><ul><li>Momento histórico > Rev. Francesa. </li></ul><ul><li>Objetivo > lib...
Cracterísticas gerais <ul><li>Subjetividade </li></ul><ul><li>Irracionalidade </li></ul><ul><li>Exagero formal </li></ul><...
Características <ul><li>1>  Pintura </li></ul><ul><li>Forte contraste de luzes e cores. </li></ul><ul><li>Dinamismo. </li>...
O ARTISTA e a obra <ul><li>Óleo sobre tela, 260 x 325 cm, Louvre. Paris.  </li></ul>
A caracterização das personagens e da Liberdade <ul><li>Causou profunda indignação  na crítica da época. </li></ul><ul><li...
Cores  e Linhas (expressividade)
Liberdade guiando o povo, Delacroix  <ul><li>Relação da pintura de Delacroix com os ideais revolucionários e as estruturas...
Simbologias <ul><li>A Liberdade é representada pela figura feminina, como nos modelos gregos do período helênico (século 2...
Géricault- Jangada de Medusa
 
Naufrágio, Turner
Naufrágio, Turner <ul><li>Evidencia uma batalha em alto mar: Batalha de Trafalgar> Espanha e França X Inglaterra, em 1805....
<ul><li>Há um forte contraste de luz e sombra gerando uma profundidade temporal. </li></ul><ul><li>A falta de nitidez cont...
William Turner -Mortlake Terrace
Mortlake Terrace, de Willian Turner <ul><li>O Mortlake Terrace é um bairro da moda no subúrbio de Londres. Fica próximo ao...
<ul><li>Ambas as cenas corajosamente mostram o disco do próprio sol, que aqui reflete no parapeito de pedra. </li></ul><ul...
<ul><li>O tom sombrio que reveste o final da tarde de verão foi adicionado por último. </li></ul><ul><li>Antes da amostra ...
Goya.
Goya <ul><li>Artista espanhol </li></ul><ul><li>Eclético </li></ul><ul><li>Instigador </li></ul><ul><li>Suas produções art...
Fuzilamento a 3 de maio
<ul><li>Trata-se dos célebres fuzilamentos na montanha do Príncipe Pio,nos arredores de Madrid, na noite e madrugada de 2 ...
 
Série de Gravuras “Desastres de Guerra”, de Goya <ul><li>Os desastres da guerra  supõem uma visão da guerra na qual a dign...
<ul><li>Trata-se de uma visão de denúncia das conseqüências sofridas pelo homem em tanto que ser civil, despojado de simbo...
Classicismo X Romantismo <ul><li>razão  </li></ul><ul><li>mimesis (imitação da realidade ) </li></ul><ul><li>universalismo...
Sugestões de mídias correlatas <ul><li>http://www.youtube.com/watch?v=ELHqmo2khyw&feature=related </li></ul><ul><li>http:/...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Romantismo,versao atualizada

885 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
885
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
73
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Romantismo,versao atualizada

  1. 1. ROMANTISMO <ul><li>Período> Séc.XIX. </li></ul><ul><li>Momento histórico > Rev. Francesa. </li></ul><ul><li>Objetivo > libertação da convenções clássicas e uma busca da livre retratação baseada em valores sentimentais. </li></ul><ul><li>Quando fala o amor, a voz de todos os deuses deixa o céu embriagado de harmonia. William Shakespeare </li></ul>
  2. 2. Cracterísticas gerais <ul><li>Subjetividade </li></ul><ul><li>Irracionalidade </li></ul><ul><li>Exagero formal </li></ul><ul><li>Dramaticidade </li></ul><ul><li>Sedução </li></ul>
  3. 3. Características <ul><li>1> Pintura </li></ul><ul><li>Forte contraste de luzes e cores. </li></ul><ul><li>Dinamismo. </li></ul><ul><li>Subjetividade. </li></ul><ul><li>Composição na diagonal. </li></ul><ul><li>Temática: histórica, natureza ( ora calma, ora agitada) , mitologia, etc. </li></ul>
  4. 4. O ARTISTA e a obra <ul><li>Óleo sobre tela, 260 x 325 cm, Louvre. Paris. </li></ul>
  5. 5. A caracterização das personagens e da Liberdade <ul><li>Causou profunda indignação na crítica da época. </li></ul><ul><li>Abandono dos princípios clássicos de representação (pinceladas largas e figuras compostas pelos contrastes cromáticos. </li></ul><ul><li>A pintura passa a “informar e a explicar”. </li></ul>
  6. 6. Cores e Linhas (expressividade)
  7. 7. Liberdade guiando o povo, Delacroix <ul><li>Relação da pintura de Delacroix com os ideais revolucionários e as estruturas de poder entre a figura da Liberdade. </li></ul><ul><li>Técnicas usadas pelo artista: </li></ul><ul><li>- elementos de forte contraste, tensões, pinceladas bem definidas; </li></ul><ul><li>- trajetória e tipo de linha que constroem o desenho; </li></ul><ul><li>- zonas de cores e tons que compõem a pintura; </li></ul><ul><li>- oposições de cores e tons complementares (teoria da cor). </li></ul>
  8. 8. Simbologias <ul><li>A Liberdade é representada pela figura feminina, como nos modelos gregos do período helênico (século 20 a.C.). </li></ul><ul><li>O erotismo do seio nu da Liberdade está ligado à morte. </li></ul><ul><li>A oposição dos elementos da composição: terra/céu; bandeira/fuzil; azul/vermelho; objetos antigos/novos; mortos sacrificados/vivos triunfantes. </li></ul>
  9. 9. Géricault- Jangada de Medusa
  10. 11. Naufrágio, Turner
  11. 12. Naufrágio, Turner <ul><li>Evidencia uma batalha em alto mar: Batalha de Trafalgar> Espanha e França X Inglaterra, em 1805. </li></ul><ul><li>Muito dinamismo e dramaticidade. </li></ul><ul><li>As pinceladas aparentes conduzem o olhar ao movimento circular, que acompanha o desenho em espiral da tempestade. </li></ul>
  12. 13. <ul><li>Há um forte contraste de luz e sombra gerando uma profundidade temporal. </li></ul><ul><li>A falta de nitidez contribui muito para o sentimento de instabilidade e insegurança que o artista desejou criar. </li></ul><ul><li>&quot;O modo como Turner tratava a água, o céu e a atmosfera, em geral afastava-se de todo realismo natural e transformava-se no reflexo anímico da situação.“ </li></ul>
  13. 14. William Turner -Mortlake Terrace
  14. 15. Mortlake Terrace, de Willian Turner <ul><li>O Mortlake Terrace é um bairro da moda no subúrbio de Londres. Fica próximo ao Royal Botanic Gardens em Kew, visto daqui numa das voltas do RioTamisa. </li></ul><ul><li>Esta é uma de duas vistas ao encargo do dono de uma casa na cidade, The Limes, cujo nome deriva dos magníficos limoeiros delineando o terraço. </li></ul>
  15. 16. <ul><li>Ambas as cenas corajosamente mostram o disco do próprio sol, que aqui reflete no parapeito de pedra. </li></ul><ul><li>Olhando pelo ângulo reverso, a figura mostra o Oeste por cima do jardim ao pôr do sol depois das crianças terem deixado os brinquedos. </li></ul><ul><li>Um cão negro late à barcaça enfeitada com bandeiras de Lord Mayor. </li></ul>
  16. 17. <ul><li>O tom sombrio que reveste o final da tarde de verão foi adicionado por último. </li></ul><ul><li>Antes da amostra da Academia Real abrir em 1827, Turner recortou o cão de papel, colou no verniz ainda fresco, e retocou com destaques e uma coleira. </li></ul><ul><li>http://www.nga.gov/collection/gallery/gg57 ,/gg57-119.0-none.html. Texto traduzido. </li></ul>
  17. 18. Goya.
  18. 19. Goya <ul><li>Artista espanhol </li></ul><ul><li>Eclético </li></ul><ul><li>Instigador </li></ul><ul><li>Suas produções artísticas incluem uma ampla variedade representativa de retratos, paisagens, cenas históricas e mitológicas, tragédia, comédia, sátira, farsa, homens, deuses e demônios, feiticeiros, e um pouco do obsceno. </li></ul>
  19. 20. Fuzilamento a 3 de maio
  20. 21. <ul><li>Trata-se dos célebres fuzilamentos na montanha do Príncipe Pio,nos arredores de Madrid, na noite e madrugada de 2 para 3 de Maio de 1808. </li></ul><ul><li>Os invasores franceses, as tropas de Napoleão, que chegariam também a Portugal, aprisionavam e fuzilavam os madrilenos que se revoltavam em defesa da independência de Espanha. </li></ul><ul><li>Francisco de Goya retratou a violência dos fatos, em tela, passados 6 anos, em 1814. </li></ul>
  21. 23. Série de Gravuras “Desastres de Guerra”, de Goya <ul><li>Os desastres da guerra supõem uma visão da guerra na qual a dignidade heróica desapareceu, uma das características da visão contemporânea dos conflitos. </li></ul><ul><li>O único que aparece em Goya é uma série de vítimas, homens e mulheres sem atributos de representação, que sofrem, padecem e falecem numa gradação de horrores. </li></ul>
  22. 24. <ul><li>Trata-se de uma visão de denúncia das conseqüências sofridas pelo homem em tanto que ser civil, despojado de simbologia e parafernália bélica. </li></ul><ul><li>Neste senso pode-se ver como uma obra precursora das reportagens de guerra da imprensa atual comprometida com as catástrofes humanitárias. </li></ul>
  23. 25. Classicismo X Romantismo <ul><li>razão </li></ul><ul><li>mimesis (imitação da realidade ) </li></ul><ul><li>universalismo (o mundo) </li></ul><ul><li>amor (atemporal, extra-espacial,universal) </li></ul><ul><li>imitação de modelos clássicos </li></ul><ul><li>realidade objetiva (mundo exterior) </li></ul><ul><li>equilíbrio , ordem </li></ul><ul><li>emoção , subjetividade </li></ul><ul><li>teoria expressiva expressão do próprio eu </li></ul><ul><li>individualismo (o eu) </li></ul><ul><li>inspiração ou liberdade criativa </li></ul><ul><li>realidade subjetiva (mundo interior) </li></ul><ul><li>Contradição , oposição de valor </li></ul><ul><li>Sonhos e delírios </li></ul>
  24. 26. Sugestões de mídias correlatas <ul><li>http://www.youtube.com/watch?v=ELHqmo2khyw&feature=related </li></ul><ul><li>http://www.youtube.com/watch?v=AE-LPpiGLjw </li></ul><ul><li>http://www.youtube.com/watch?v=YDvnZD8y1xk </li></ul><ul><li>http://www.youtube.com/watch?v=6POOX1WGlb0 </li></ul>

×