Os principais casos de sujeito inexistente são:                                                                         a)...
• TRANSITIVO INDIRETO      Quando precisa de complemento,           B) TERMOS INTEGRANTES DA ORAÇÃOobrigatória e necessari...
São adjuntos adnominais:                                            OPOSIÇÃO - Berrava contra os desordeiros.             ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Funcoes sintaticas

2.216 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.216
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Funcoes sintaticas

  1. 1. Os principais casos de sujeito inexistente são: a) Utilizando-se os verbos que exprimem fenômenos da natureza: CHOVER, NEVAR, GEAR, AMANHECER, ENTARDECER, ETC. Professor Arenildo dos Santos Ex.:CHOVEU muito na noite passada. Professor Vicente Lo Prete TROVEJOU violentamente. Atenção! Termos da Oração Às vezes, o verbo pode vir empregado com sentido figurado. Ex.:CHOVERAM flores sobre os noivos. Análise Sintática Neste caso, FLORES é o sujeito simples, pois o verbo não denota Sintaxe fenômeno da natureza. b) Utilizando-se o verbo HAVER no sentido de EXISTIR. TERMOS DA ORAÇÃO Os termos da oração podem ser: ESSENCIAIS, INTEGRANTES, ACESSÓRIOS E VOCATIVO. A) ESSENCIAIS sujeito, predicado (predicativo). B) INTEGRANTES objeto direto, objeto indireto, complemento nominal e agente da passiva. C) ACESSÓRIOS adjunto adnominal, adjunto adverbial e aposto. D) VOCATIVO HÁ casos. ≠ EXISTEM casos A) TERMOS ESSENCIAIS DA ORAÇÃO O.D SUJ. 1. SUJEITO É o termo do qual se diz alguma coisa. DEVERÁ HAVER casos. ≠ DEVERÃO EXISTIR casos. O.D SUJ. Reconhece-se o sujeito, fazendo-se, antes do verbo, as perguntas Atenção! QUEM É QUE? (pessoas) ou O QUE É QUE? (coisas). 1- O verbo TER só pode ser empregado na oração, quando possui sujeito expresso, no contexto. CLASSIFICAÇÃO DO SUJEITO Ex.:O aluno não TEVE aula. SUJ. SIMPLES É o que possui apenas um núcleo. 2- Se, no entanto, o verbo TER não possuir sujeito, será substituído Observação pelo verbo HAVER, no sentido de EXISTIR. NÚCLEO é a parte mais importante do termo a que nos referimos. Assim, está ERRADA a frase: Não TEM aulas. Ex.:José saiu. Deve-se usar, obrigatoriamente: Não HÁ aulas. Duas pessoas saíram. Fomos ao teatro. (O sujeito é Nós). c) Utilizando-se o verbo FAZER exprimindo fenômeno da natureza ou decurso de tempo. COMPOSTO É o que possui mais de um núcleo. O verbo FAZER ficará SEMPRE na terceira pessoa do singular. Ex.:José e Maria são os pais de Cristo. Ex.:FAZ frio. O professor, a diretora e eu saímos cedo. FAZ dois meses / que eles viajaram. FAZIA seis anos / que não vinha aqui. INDETERMINADO É aquele que não se pode ou não se quer determinar. Atenção! Em “FAZEM dois dias de vida os bebês”, o sujeito é os bebês, que Os procedimentos mais comuns de indeterminação do sujeito se encontra no plural, daí o verbo vir, também, no plural. são: d) Utilizando-se o verbo SER indicando tempo ou distância. a) colocando-se o verbo na 3ª pessoa do plural, sem que haja termo Aqui, o verbo concordará com o número de dias, de horas ou expresso ou implícito que pratique ou sofra a ação verbal. com a medida indicada. Ex.:Gritaram muito. Ex.:ERA meio-dia e meia. Gostam de você. SÃO duas horas. Hoje É dia 8 de setembro. b) colocando-se o pronome SE junto a verbos transitivos indiretos, Hoje SÃO 8 de setembro. intransitivos, de ligação ou transitivos diretos (quando o objeto Da cidade à ilha SÃO quinze quilômetros. direto estiver preposicionado). O verbo ficará sempre na 3ª pessoa do singular. 2. PREDICAÇÃO VERBAL Quanto à predicação, os verbos Ex.:Gosta-se de você. / Morre-se de amor. classificam-se como: TRANSITIVOS, INTRANSITIVOS e DE Ficou-se feliz. / Sacou-se da arma. LIGAÇÃO. Atenção! 1- O pronome SE deste caso recebe o nome de SÍMBOLO ou ÍNDICE TRANSITIVO É o verbo que, não possuindo sentido DE INDETERMINAÇÃO DO SUJEITO. completo, necessita de um complemento. Este complemento verbal recebe o nome de objeto. 2- Na oração “LUTEM”, o sujeito não está indeterminado, pois, Os verbos transitivos dividem-se em DIRETOS e INDIRETOS. sendo uma forma imperativa, terá como sujeito o pronome VOCÊS. 3- Em “José e Maria andam depressa / mas não fazem barulho”, o • TRANSITIVO DIRETO Quando necessita de complemento sujeito da segunda oração é ELES (simples). sem preposição. INEXISTENTE OU ORAÇÃO SEM SUJEITO quando não se Ex.:Quero um livro. pode atribuir o fato expresso a nenhum ser. Li um romance maravilhoso. 1www.miguelcouto.com.br Curso Miguel Couto
  2. 2. • TRANSITIVO INDIRETO Quando precisa de complemento, B) TERMOS INTEGRANTES DA ORAÇÃOobrigatória e necessariamente preposicionado.Ex.:Gosto de você. 1. COMPLEMENTOS VERBAIS São termos que completam o Obedeço ao meu pai. sentido do verbo. Os complementos verbais são dois: objeto direto e objeto INTRANSITIVO É o verbo que não necessita de complemento. indireto.Dependendo do contexto, pode haver a exigência da presença dealgum adjunto adverbial. OBJETO DIRETO Completa o verbo, normalmente, semEx.:- O fidalgo morreu. - Maria chegou. preposição. - Maria foi ao curso. - Ela já acordou. Reconhece-se o objeto direto fazendo-se as perguntas O QUÊ? VERBO DE LIGAÇÃO É aquele que liga ao sujeito ou ao objeto ou QUEM? depois do verbo transitivo.um termo que atribui estado, qualidade ou condição (predicativo). Ex.:Comprei o livro. Vi o jovem. Os principais verbos de ligação são: SER, ESTAR, FICAR,PARECER, PERMANECER e todos os seus sinônimos (continuar, andar, Atenção!viver, cair, acabar, virar, tornar-se, passar a ser, achar-se, etc.), Em função objetiva, os pronomes átonos O, A, OS, AS só podemquando acompanhados de predicativos. funcionar como objeto direto.Ex.:Ele está feliz. O engenheiro acabou maluco. Ex.:Não O encontrei na escola. Comprei-OS na loja.Atenção! Vou encontrá-LA no curso. Em “Ele está na sala” e o “O engenheiro acabou a obra”, os verbos Viram-NAS em Paris.ESTAR e ACABAR não são de ligação, uma vez que não há predicativo.Aqui, o verbo ESTAR é intransitivo e o verbo ACABAR é transitivo OBJETO INDIRETO Completa o sentido do verbo transitivodireto. indireto.3. PREDICATIVO Palavra que atribui ao sujeito ou ao objeto Vem, obrigatoriamente, com preposição.(direto ou indireto) um estado, uma qualidade ou uma condição. Reconhece-se o objeto indireto, fazendo-se, depois do verbo, O predicativo pode ser: do sujeito ou do objeto (direto e as perguntas A QUEM?, A QUÊ?, DE QUEM? DE QUÊ?indireto). Ex.:Gosto de você. Obedeço ao meu pai. PREDICATIVO DO SUJEITO Atenção!Ex.:Eu serei médico. Em função objetiva, os pronomes átonos LHE, LHES só podem O secretário continua preocupado. funcionar como objeto indireto. A aluna chegou indignada. Ex.:Obedeço-LHE. Ele viu a menina aborrecido. Enviamos-LHES as cartas. PREDICATIVO DO OBJETO (DIRETO E INDIRETO) 2. AGENTE DA PASSIVA É o termo que exerce a ação verbal naEx.:Encontram-no solitário. voz passiva. Ele viu a menina aborrecida. O agente da passiva vem, normalmente, precedido pelas Chamou-lhe palhaço. preposições POR e DE. Não gosto de você triste. Ex.:O livro foi encontrado por ele. O Brasil foi visitado pelo príncipe. PREDICATIVO PREPOSICIONADOEx.:O bancário passou a gerente. Atenção! Transformou o mendigo em rei. 1- Quando, na voz ativa, o sujeito for indeterminado, não haverá agente da passiva na voz passiva.4. PREDICADO É tudo aquilo que se declara do sujeito. Ex.:Voz ativa - Premiaram o professor. O predicado pode ser: Nominal, Verbal e Verbo-Nominal. Voz passiva - O professor foi premiado. NOMINAL Formado por um verbo de ligação mais um 2- Não haverá agente da passiva na voz passiva pronominal.predicativo (núcleo do predicado nominal). Ex.:Faz-se chave. (chave = sujeito)Ex.:Eu sou brasileiro. Compraram-se os livros.(os livros = sujeito) Ninguém ficará infeliz. 3. COMPLEMENTO NOMINAL É o substantivo ou o pronome VERBAL Formado por verbos que não sejam de ligação (núcleo substantivo preposicionados, que completam o sentido de umdo predicado verbal). substantivo abstrato, adjetivo ou advérbio que tenha base nominal.Atenção! REGRAS FUNDAMENTAIS PARA O RECONHECIMENTO DO Neste caso, não pode haver predicativo. COMPLEMENTO NOMINALEx.:Deus existe. José está na sala. a) Todo e qualquer substantivo (ou pronome) preposicionado que dependa de adjetivo ou advérbio com base nominal será VERBO-NOMINAL Formado por verbos que não sejam de COMPLEMENTO NOMINAL.ligação (núcleo do predicado verbal) mais predicativo (núcleo Ex.: “O essencial é invisível aos olhos”.do predicado nominal). Ele procedeu contrariamente ao bom senso.Ex.:O barão voltou preocupadíssimo. Ela saiu contrariada. b) Todo substantivo (ou pronome) preposicionado que dependa de outro substantivo será COMPLEMENTO NOMINAL, desde que a preposição NÃO seja DE. Ex.:A alegria na paz é grande. O amor aos outros tornava-o diferente. C) TERMOS ACESSÓRIOS DA ORAÇÃO 1. ADJUNTO ADNOMINAL É a palavra que restringe a significação do substantivo, atribuindo-lhe posse, agência ou especificação. 2 Curso Miguel Couto www.miguelcouto.com.br
  3. 3. São adjuntos adnominais: OPOSIÇÃO - Berrava contra os desordeiros. TEMPO - Jamais te direi adeus. OS ARTIGOS (definidos e indefinidos). Ex.:A aluna achou um sujeito. Atenção! Os advérbios interrogativos ONDE, COMO, QUANDO, POR QUÊ, OS ADJETIVOS (quando se referem aos substantivos e PARA QUÊ devem ser analisados como adjuntos adverbiais deles vêm juntos). interrogativos de LUGAR, de MODO, de TEMPO, de CAUSA e de Ex.: A moça triste acabou encontrando um homem bom. FIM, respectivamente. AS LOCUÇÕES ADJETIVAS (preposição + substantivo). 3.APOSTO É o termo que se junta a um substantivo, pronome ou Ex.:Estrada de ferro = férrea advérbio, como explicação, enumeração, distribuição, resumo ou Impressão de dedos = digital especificação. Agilidade de gato = felina Ex.:O professor, um homem estudioso, escreveu vários livros. (aposto explicativo) Observação Ele disse três palavras: amor, esperança e luta.(aposto As locuções adjetivas podem funcionar como predicativos se enumerativo) vierem precedidas por verbos de ligação. Havia várias pessoas: umas tristes, outras alegres. (aposto Ex.:A estrada era de ferro. distributivo) Amor, alegria, saudade, tudo era paixão.(aposto resumitivo) OS PRONOMES ADJETIVOS (vêm sempre juntos aos A cidade de Lisboa é linda. (aposto especificativo) substantivos). Ex.:Minha terra tem palmeiras... D) VOCATIVO É o termo que representa um chamamento ou Qualquer pessoa entende adjunto. uma interpelação. O PRONOME RELATIVO CUJO (= do qual, da qual, dos quais, O vocativo admite a anteposição da interjeição, caracterizando- das quais), seguido de substantivo concreto. se pela entonação exclamativa. Ex.: A senhora cujo retrato encontrei é aquela. Ex.:Meu amigo, que horas são? (Ó meu amigo...) “Jesus Cristo, Jesus Cristo, eu estou aqui!” OS NUMERAIS ADJETIVOS (vêm sempre juntos aos substantivos). Ex.: Duas alunas vibraram com o resultado. A) SUJEITO SUBSTANTIVO PREPOSICIONADO QUE DEPENDA DE 01. Correlacione: SUBSTANTIVO CONCRETO. 1 - sujeito simples 2 - sujeito composto Ex.:O livro de José é ótimo. 3 - sujeito indeterminado O álbum de figurinhas não possui folha completa. 01 - ( ) Viajaram para o exterior. DISTINÇÃO ENTRE COMPLEMENTO NOMINAL E 02 - ( ) Viajaram para o exterior o deputado e seu secretário. ADJUNTO ADNOMINAL 03 - ( ) José e Maria, entrem agora! 04 - ( ) Talvez José e Maria entrem agora. Quando um substantivo preposicionado (prep. de) depender 05 - ( ) As meninas ricas, gentis e inteligentes chegaram. de um substantivo abstrato, aquele pode ser adjunto adnominal (se 06 - ( ) Disseram coisas incríveis do clube os associados e os ex- for agente) ou complemento nominal (se for paciente). diretores. 07 - ( ) Tragam, crianças, os doces e os salgados. Observe os seguintes exemplos: 08 - ( ) Nada me incomoda. I- A descoberta do ouro trouxe muito progresso. 09 - ( ) Dorme de novo tudo. II- A descoberta do cientista trouxe muito progresso, devido à 10 - ( ) E logo buscaram todos, com avidez, informações. utilidade dela. 02. Correlacione: Em I, “do ouro” sofre a ação de ser descoberto, por isso será o 1 - pronome apassivador paciente da ação (complemento nominal). 2 - símbolo de indeterminação do sujeito. Em II, “do cientista” é um termo que pratica a ação, chamado de agente (adjunto adnominal). 01 - ( ) Não se viu a capioa. 02 - ( ) Venderam-se os pães e as cocadas. 2. ADJUNTO ADVERBIAL É o advérbio ou a locução adverbial 03 - ( ) Precisou-se do relógio. que modifica o verbo, adjetivo ou outro advérbio, denotando-lhes 04 - ( ) Precisou-se o relógio. uma circunstância. 05 - ( ) Adivinhou-se a resposta. 06 - ( ) Executou-se a ordem dos anciões. Os principais adjuntos adverbiais são: AFIRMAÇÃO - Sim, eu irei. 03.Assinale os itens em que o sujeito foi INCORRETAMENTE ASSUNTO - Falamos, ao policial, do atentado. classificado. CAUSA - O mendigo morreu de fome. 01 - ( ) Choveu muito naquela igreja. (INEXISTENTE) COMPANHIA - Voltou com os tios. 02 - ( ) Choveu muito pedido naquela igreja. (SIMPLES) CONCESSÃO - Apesar da dificuldade, passarei. 03 - ( ) Fiz vinte anos ontem. (INEXISTENTE) CONDIÇÃO - Sem estudos, não vencerás. 04 - ( ) Fazia frio no hotel. (SIMPLES) DÚVIDA - Talvez eu não saia. 05 - ( ) Existia bastante aluno aqui. (SIMPLES) FIM - Sairemos a negócios. 06 - ( ) Havia bastante aluno aqui. (SIMPLES) INTENSIDADE - Trabalhou muito. INSTRUMENTO - Cortou-se com a lâmina. 04. Julgue certo (C) ou errado (E), de acordo com a gramática esco- LUGAR - Iremos ao Maracanã. lar. MATÉRIA - A casa foi feita de tijolo. 01- ( ) Choveram muito. MEIO - Falei pelo telefone. 02- ( ) Existia algumas tentativas. MODO - Fez o exercício cautelosamente. 03- ( ) Havia poucos interessados. NEGAÇÃO - Não há dúvidas. 04- ( ) Há de haver vagas. 3www.miguelcouto.com.br Curso Miguel Couto

×