A presença romana em portugal e os seus vestigios

613 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
613
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A presença romana em portugal e os seus vestigios

  1. 1. A Presença romana em Portugal e os seus vestígios
  2. 2. A Conquista da Península Ibérica • Foi em 218 que os Romanos chegaram à Península Ibérica, começando por fixar-se no Sudoeste . Nessa região não tiveram grandes dificuldades em implantar a sua cultura devido ao contacto que estes povos tinham com outros. • Por outro lado, no centro e norte da Hispânia os povos que lá viviam lutaram contra os soldados dificultando assim o estabelecimento nessas regiões. • Houve um soldado que se distinguiu nessa luta contra a fixação romana na zona onde atualmente fica hoje situado Portugal: Viriato, que mais tarde foi assassinado pelos seus companheiros pelo facto destes terem sido subornados pelos romanos. • A zona de Portugal foi chamada pelos romanos de Lusitânia e é por esse facto que ainda hoje nós portugueses somos chamados lusitanos.
  3. 3. • Como já foi referido anteriormente, Viriato morreu fruto do suborno feito pelos romanos aos seus companheiros, mas existem historiadores espanhóis que defendem outras teses; existem historiadores que fazem a seguinte análise: Viriato não foi morto por traidores, mas por resistentes lusitanos que teriam descoberto que o mesmo se “vendeu” a Roma, em troca de terras no litoral, terras essas já romanizadas, prometendo sabotar a própria resistência. Entre a verdade e a lenda
  4. 4. Mapa do Império Romano na Península Ibérica
  5. 5. • Ambas as estratégias militares utilizadas pelos Romanos e Lusitanos são bastante distintas uma da outra: a estratégia utilizada pelos Romanos foi a tática da tartaruga – consiste no posicionamento frontal de todos os escudos da fila da frente e as restantes filas colocam os escudos por cima da cabeça, formando assim uma espécie de “carapaça” evitando as setas de penetrarem facilmente. • Ao contrário da estratégia dos Romanos, a dos Lusitanos não era tão elaborada, mas teve o seu devido efeito sobre os seus inimigos: a tática da emboscada – que consistia em sucessivas emboscadas realizadas por pequenos grupos da resistência lusitana. Estratégia militar utilizada pelos Romanos e Lusitanos
  6. 6. Vestígios romanos em Portugal • Ruínas de Milreu • Ruínas do Templo de Diana • Ruínas de Miróbriga • Ruínas de Troia • Cerro da Villa • Villa de Miroiço • Ruínas dos Casais Velhos • Ruínas do Teatro Romano • Ruínas de Conimbriga • Ruínas de Bobadela • Ponte Romana de Chaves • Castelo de Lousa, Mourão • Minas Romanas de Tresminas, Vila Pouca de Aguiar • Via Ápia

×