Sustentabilidade á pasto, degradação de pastagem, integração lavoura-pecuária

1.200 visualizações

Publicada em

Seminário I

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.200
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
59
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sustentabilidade á pasto, degradação de pastagem, integração lavoura-pecuária

  1. 1. a degradação das pastagens em Goiás e, integração lavoura-pecuária como alternativa de recuperação Mestranda: Marília Gomes Ismar
  2. 2. Objetivos • Demonstrar a importância da sustentabilidade para a produção animal • Informar aos colegas qual a real situação da degradação das pastagens no Estado de Goiás • Apresentar a ILP como alternativa de recuperação e renovação de pastagens degradadas
  3. 3. SUSTENTABILIDADE DA PRODUÇÃO A PASTO
  4. 4. PROCESSO DINÂMICO ATENDENDO A EVOLUÇÃO E O DESENVOLVIMENTO DAS SOCIEDADES Paterniani (2001)
  5. 5. • Importância da pecuária (Lazzarini Neto, 2000) • Importância do conhecimento sobre: • Aspectos produtivos • Industrialização • Comercialização • Consumo dos produtos
  6. 6. • Cuidados com o solo e com as forragens:  Evita a degradação  É determinante para a recuperação e renovação MANEJO SUSTENTÁVEL DAS PASTAGENS SUCESSO NA PRODUÇÃO PECUÁRIA
  7. 7. PANORAMA DA DEGRADAÇÃO: - MUNDO - BRASIL - GOIÁS
  8. 8. Fonte: IBGE (2009); Embrapa (2009); Agrianual & Agripec (2010)
  9. 9. • Mundo: 20% de pastagens degradadas • Brasil: 80% nas mesmas condições • Agravando em três vezes nas regiões mais secas Dias-Filho (2011)
  10. 10. Cerrado 23,9% do território brasileiro Estima-se 39% desse bioma convertido em agropecuária Fonte: IBGE (2013)
  11. 11. Goiás faz divisa com MT, MS, MG, BA e TO Estima-se uma substituição de 63% da vegetação (Ferreira, 2009) Fonte: Engesat (2013)
  12. 12. Estado de Goiás e suas mesorregiões Fonte: IBGE (2011)
  13. 13. Spot vegetation Fonte: Andrade et al. (2013)
  14. 14. Fonte: IBGE (2011)
  15. 15. Fonte: IBGE (2011)
  16. 16. Fonte: IBGE (2011)
  17. 17. O QUE REPRESENTA QUESTÃO??? Demanda crescente e contínua por alimento (FAO, 2011) TODA ESSA
  18. 18. Branco (2000); Dias-Filho (2011)
  19. 19. Melhoramento das pastagens. Reutilização de áreas desmatadas, improdutivas, abandonadas, com baixa produtividade ou subutilizadas. Dias-Filho (2010)
  20. 20. INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA
  21. 21. • Lavoura no sistema:  Correção e adubação  Melhoram os aspectos do solo, LAVOURA GERA RECEITA aproveitados pela forrageira  Cobertura e matéria orgânica PASTOS FICAM FORMADOS • Pecuária no sistema:  Bem estar e alimento de qualidade  Produtividade DIMINUI DÉFICIT DE FORRAGEM Fonte: Matsuda
  22. 22. • Vantagens agronômicas: recuperação e manutenção das características do solo que confere produtividade • Vantagens econômicas: diversificação e aumento da produção e da oferta conferindo menor custo, maior rendimento e, qualidade
  23. 23. • Vantagens para o meio ambiente: maior e melhor cobertura do solo reduzindo microrganismos nocivos às espécies cultivadas, levando a um menor uso de defensivos e menor erosão do solo • Vantagens sociais: maior distribuição de renda em função do aumento da atividade pecuária e de agricultura
  24. 24. Sistema Santa Brígida • Adubação verde • Grãos consorciados com leguminosas • Aumenta qualidade da forragem - Brachiaria • Aumenta o aporte de N, via fixação biológica • Diminui o aporte de N mineral • Boa palhada
  25. 25. Fonte: Embrapa (2012)
  26. 26. Sistema Barreirão (1983) • Tecnologia auto-sustentada • Grãos consorciados com pastagens • Enraizamento eficiente • Melhoria do perfil do solo/ aproveitamento de nutrientes/ absorção de água
  27. 27. Tabela 1: Número de questionários aplicados nos Municípios Fonte: Embrapa (1998) – Boletim N° 9
  28. 28. Tabela 2: Percentual de área de pastagem degradada Fonte: Embrapa (1998) – Boletim N° 9
  29. 29. Tabela 3: Atividade principal do produtor Leite/Corte/Agricultura Fonte: Embrapa (1998) – Boletim N° 9
  30. 30. Tabela 4: Motivos da não adoção do sistema Fonte: Embrapa (1998) – Boletim N° 9
  31. 31. Tabelas 5: Aceitação e avaliação do produtor Fonte: Embrapa (1998) – Boletim N° 9
  32. 32. Tabela 6: Avaliação do produtor Fonte: Embrapa (1998) – Boletim N° 9
  33. 33. Tabela 7: Avaliação das pastagens com o usos do sistema -Produzem mais forragem de qualidade e produzem mais na seca -Entressafra satisfatória Fonte: Embrapa (1998) – Boletim N° 9
  34. 34. Tabela 8: Aumento de lotação animal -2° ano: 41 – 60% -3° ano: 21 – 40% Fonte: Embrapa (1998) – Boletim N° 9
  35. 35. Tabela 9: Meios de comunicação para obtenção de informações sobre o sistema Barreirão Fonte: Embrapa (1998) – Boletim N° 9
  36. 36. Sistema Santa Fé • Sustentabilidade do agronegócio • Uso intensivo de áreas agrícolas • Culturas anuais consorciados com forragens • Dessecação do capim – plantio direto • Evita erosão, fungo, praga
  37. 37. Fonte: Embrapa (2000)
  38. 38. Fonte: Google imagens
  39. 39. Conclusão Torna-se fundamental que ações, como a integração lavoura-pecuária, que recupera e renova as pastagens, sejam implementadas no âmbito da produção animal, para que possamos trabalhar com sustentabilidade, agregando valor aos produtos, diminuindo os custos, produzindo com maior qualidade e atendendo as exigências de um mercado consumidor cada vez mais seletivo.
  40. 40. “Cultivar a terra e criar animais são as mais nobres atividades praticadas pelo homem. Produzir alimentos vegetais é a magia de colher o sol. Produzir proteína animal é a arte de transformação desta magia. Imagine, então, quão nobre é o homem que simultaneamente cultiva a terra, cria os animais e ainda respeita e protege o seu semelhante e o ambiente.” Equipe Sistema Santa Fé, 2001
  41. 41. Obrigada!

×