Histofisiologia tecido epitelial

108 visualizações

Publicada em

Aula de histofisiologia do tecido epitelial - animais

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
108
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Histofisiologia tecido epitelial

  1. 1. Histofisiologia do tecido epitelial MARÍLIA GOMES ISMAR
  2. 2. Origem  Ectoderma: epiderme, epitélios do nariz, boca e glândulas sebácea, mamária e salivar  Mesoderma: endotélio (reveste os vasos sanguíneos internamente), epitélio urogenital e de membranas que envolvem os órgãos - serosas (pleura, pericárdio e peritônio)  Endoderma: fígado, pâncreas, glândulas tireóide e paratireóide, epitélio de revestimento interno do tubo digestório, dos pulmões e da bexiga urinária
  3. 3.  A pele se divide em duas zonas: • Epiderme: constituída por tecido epitelial queratinizado em superfície • Derme: situada em profundidade, formada por dois tipos de tecido conjuntivo, frouxo e denso, estreitamente ligados
  4. 4. • Na derme encontramos as glândulas sudoríparas e sebáceas, encontradas no tecido conjuntivo, mas com origem epitelial • O epitélio glandular se divide em: 1. Unicelular: produz muco 2. Pluricelular: Exócrinas = Sebáceas: usam o canal do pelo Sudoríparas: usam seu próprio canal Endócrinas = Contato com vasos sanguíneos (hormônios)
  5. 5. Características  Células poliédricas justapostas  Pouca substância extracelular  Adesão celular por junções  Revestem a superfície externa  Revestem as cavidades internas  Avasculares (trocas por difusão)
  6. 6. Principais funções  Revestimento de superfícies (pele)  Proteção (barreira física)  Absorção de moléculas (intestino)  Secreção (glândulas)  Percepção de estímulos (neuroepitélio olfatório e gustativo)  Contração (células mioepiteliais - contém miosina e actina)
  7. 7. Células epiteliais  Morfologia: • Pavimentosas, cúbicas e cilíndricas • Núcleos acompanham as formas da células • Células estão apoiadas sobre tecido conjuntivo – lâmina própria
  8. 8.  Porção basal: parte voltada para o tecido conjuntivo  Porção apical: parte voltada para uma cavidade  Superfície livre: superfície da porção apical  Paredes laterais: superfícies que confrontam células vizinhas
  9. 9. Classificação funcional  Epitélio de revestimento (camadas e morfologia): • Simples • Estratificado  Epitélio glandular: • Exócrina (morfologia e substância) • Endócrina (disposição das células)
  10. 10. Danos ao tecido  Erosão: perda de células ou camada sem romper a membrana basal  Úlcera: rompimento da membrana basal  Câncer: invasão da membrana basal
  11. 11. EPITÉLIO DE REVESTIMENTO • Simples • Estratificado
  12. 12.  Quanto ao número de camadas celulares: • Simples: uma camada • Pseudoestratificados: única camada de células com núcleos em alturas diferentes • Estratificados: mais de uma camada
  13. 13.  Quanto a forma das células presentes na camada superficial: • Pavimentoso – células achatadas • Cúbico – células cúbicas • Prismático – células altas em forma de prisma • De transição – células globosas
  14. 14. Tipos de epitélios simples Simples pavimentoso  Células achatadas com núcleo saliente e central  Ocorre em locais do corpo onde a proteção mecânica é pouco necessária  Permite a passagem de substâncias - revestimento dos vasos  Compõem a alça de Henle e o mesotélio das cavidades pleural (alvéolos pulmonares), peritoneal e pericárdia
  15. 15. Simples cúbico  Células cúbicas com núcleo central  Ocorre nos túbulos renais, tendo a função básica de absorção de substâncias úteis presentes na urina, devolvendo-as para o sangue  Na superfície livre das células existem invaginações que atuam de modo a aumentar a superfície de absorção  Ocorre também na superfície do ovário e formam dutos de glândulas do corpo
  16. 16. Simples pseudoestratificado  Uma camada de células com alturas diferentes  Núcleos em várias alturas, mas todas as células atingem a lâmina basal  Encontrado na uretra masculina, epidídimo e grandes ductos excretores das glândulas  Apresenta cílios e glândula unicelulares - fossas nasais, traquéia e brônquios, tuba auditiva, parte da cavidade timpânica e saco lacrimal  Muco aglutina partículas estranhas e os cílios transportam essas partículas para fora
  17. 17.  Uma camada de células altas, prismáticas, com núcleos ovoides  Atua na digestão e na absorção de alimentos  Ocorre revestindo grande parte do trato, vesícula biliar e grandes dutos das glândulas  É comum a presença de glândulas mucosas unicelulares  Nos intestinos, a superfície livre das células é rica em microvilosidades  Quando reveste o útero, ovidutos, dutos eferentes e pequenos brônquios é ciliado Simples prismático
  18. 18. Forma das células Exemplos de localização Função principal Pavimentoso Revestimento de vasos (endotélio), das cavidades pericárdica, pleural, peritoneal (mesotélio). Facilita movimento das vísceras (mesotélio); transporte ativo por pinocitose; secreção (endotélio). Cúbico Revestimento externo do ovário, ductos de glândulas. Revestimento, secreção. Prismático Revestimento do intestino, vesícula biliar Proteção, lubrificação, absorção, secreção. Pseudoestratificado Revestimento da traquéia, brônquios, cavidade nasal. Proteção, secreção, transporte mediado por cílios.
  19. 19. Tipos de epitélios estratificados Pavimentoso não queratinizado  Apenas a inferior possui células com capacidade de divisão celular  As células basais têm forma cuboide  As medianas são polimorfas  As superficiais livres achatadas (pavimentosas) – nucleadas (não queratinizada)  Usualmente, é úmido - encontrado na boca, faringe, esôfago, cordas vocais e vagina
  20. 20.  Semelhante ao anterior  Camadas superficiais, compostas por células mortas  Núcleos e citoplasma  queratina  Este epitélio constitui a epiderme da pele  Camada resistente à fricção  Impermeável à água Pavimentoso queratinizado
  21. 21. Cúbico  Células cuboides em duas camada  Localizadas nas glândulas sudoríparas e folículos ovarianos em crescimento  Responsável pela proteção e secreção
  22. 22. De transição  Modificação especial do epitélio estratificado pavimentosos  O número de células e suas formas variam de acordo com a distensão do órgão  Ocorre revestindo internamente a bexiga urinária
  23. 23.  Formado por várias camadas de células  Na superfície as células são altas, prismáticas  Ocorre na uretra e na membrana conjuntiva do olho  A função é basicamente de proteção Prismático
  24. 24. Forma das células Exemplos de localização Função principal Pavimentoso queratinizado (seco) Epiderme Proteção, previne perda de água. Pavimentoso não queratinizado (úmido) Boca, esôfago, vagina, canal anal. Proteção, secreção. Cúbico Glândulas sudoríparas, folículos ovarianos em crescimento Proteção, secreção. Transição Bexiga, ureteres, cálices renais. Proteção, distensibilidade. Prismático Membrana conjuntiva do olho Proteção
  25. 25. Especializações de superfície  Microvilos: • Projeções do citoplasma • Presentes em células de intensa absorção • Filamentos de actina no seu interior
  26. 26.  Cílios: • Prolongamentos longos e dotados de motilidade • Envolvidos por membrana plasmática e com dois microtúbulos centrais • Inseridos em corpúsculos basais no ápice das células • ATP é a fonte de energia para o movimento ciliar
  27. 27.  Enterocílios: não se movimentam, revestem o ducto deferente  Flagelos: estruturas semelhantes aos cílios, porém mais longos (espermatozóides)
  28. 28. EPITÉLIOS GLANDULARES • Exócrina • Endócrina
  29. 29.  Glândulas: • Formadas por epitélio de revestimento • Tecido especializado na síntese de secreções • Grânulos de secreção
  30. 30.  Podem sintetizar, armazenar e excretar: • Proteínas • Enzimas digestivas • Lipídios • Carboidratos • Hormônios • Lágrimas • Leite • Suor
  31. 31.  Tipos de glândulas: 1. Exócrinas: conectam ao epitélio de origem Ductos tubulares  eliminam substâncias  superfície do corpo/cavidade sudoríparas, sebáceas, lacrimais, salivares 2. Endócrinas: sem ductos Secreções  sangue  transportadas ao local de ação hipófise, tireóide, suprarrenal 3. Mistas: secreção interna e externa gônadas, pâncreas, fígado
  32. 32. Formação de uma glândula endócrina folicular Formação de uma glândula exócrina Cordões de células formando uma glândula endócrina cordonal Capilares Porção secretora Porção secretora Ducto Desaparecimento das células do ducto Epitélio Lâmina basal Tecido conjuntivo Proliferação das células e sua penetração no tecido conjuntivo subjacente
  33. 33.  Glândulas exócrinas: formadas por uma porção secretora e um ducto • Glândulas simples: um ducto não-ramificado  tubulosa  Tubulosa enoveladas  tubulosa ramificada  acinosa (cacho de uva)
  34. 34. • Glândulas compostas: têm ductos ramificado:  tubulosa  Túbulo acinosa  acinosa
  35. 35.  Modo de secreção: 1. Merócrinas: liberada por exocitose, sem perda de material celular. Ex: pâncreas, salivares, lacrimais, sudoríparas 2. Holócrinas: eliminada com toda a célula. Ex: sebáceas 3. Apócrinas: descarregada junto com porções do citoplasma. Ex: mamárias
  36. 36.  Tipos de secreção: 1. Serosa: secreção fluida e rica em proteínas 2. Mucosa: secreção espessa e rica em muco (glicoproteína) 3. Mista: secreção mucosa e serosa
  37. 37.  Glândulas endócrinas: • Cordonais: as células dispõem-se em cordões separados por capilares sanguíneos. Não há armazenamento de secreção. paratireoide, hipófise, adrenal • Foliculares ou vesiculares: as células agrupam-se formando vesículas que armazenam os produtos secretados antes de atingirem a corrente sanguíneo. tireóide
  38. 38. OBRIGADA

×