Razões da nossa fé lição 8

303 visualizações

Publicada em

Estudo baseado na revista Compromisso/ 3Trimestre-2015/JUERP

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
303
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Razões da nossa fé lição 8

  1. 1. RevistaCompromisso - 3Trimestre DoutrinasBíblicas Razões da Nossafé O ministérioda palavra
  2. 2. O dia do senhor Mateus28.20 A lição vai tratar hoje sobre: O ministério da Palavra
  3. 3. O que diz a Declaração Doutrinária da CBBDiz a nossa Declaração que “todos os crentes foram chamados por Deus para a salvação, para o serviço cristão, para testemunhar de Jesus Cristo e promover o reino, na medida dos talentos e dos dons concedidos pelo Espírito Santo. Entretanto, Deus escolhe, chama e separa certos homens, de maneira especial, para o serviço distinto, definido e singular do ministério de sua Palavra. O pregador da Palavra é um porta voz de Deus entre os homens. Cabe-lhe missão semelhante àquela realizada pelo profetas do Antigo Testamento e pelos apóstolos do Novo Testamento, tendo o próprio Jesus como exemplo e padrão supremo. A obra do porta-voz de Deus tem finalidade dupla: a de proclamar as boas-novas aos perdidos e a de apascentar os salvos.
  4. 4. O que diz a Declaração Doutrinária da CBB Quando um homem convertido dá evidências de ter sido chamado e separado por Deus para esse ministério, e de possuir as qualificações estipuladas nas Escrituras para o seu exercício, cabe à igreja local a responsabilidade de separá-lo, formal e publicamente, em reconhecimento da vocação divina já existente e verificada em sua experiência cristã. Esse ato solene de consagração é consumado quando os membros de um presbitério ou concílio de pastores, convocados pela igreja, impõem as mãos sobre o vocacionado. Há de se ter um cuidado: 1Timóteo 5.22(a)
  5. 5. O que diz a Declaração Doutrinária da CBB O ministro da Palavra deve dedicar-se totalmente à obra para a qual foi chamado, dependendo em tudo do próprio Deus. O pregador do Evangelho deve viver do Evangelho. Às igrejas cabe a responsabilidade de cuidar e sustentar adequada e dignamente seus pastores.
  6. 6. O que diz a Declaração Doutrinária da CBBMateus 28.19,20 Mateus 10.9,10 Lucas 1.2; 10.7 João 13.12-15 João 21.15-17 Atos 1.8; 26.19,26 Atos 13.1-3 1Timóteo 3.1-7; 4.11-16 2Coríntios 8.1-7 Êxodo 4.11,12 Isaías 6.5-9
  7. 7. O Ministério da Palavra Há no Novo Testamento a menção de dois oficiais permanentes na igreja: Pastores e Diáconos Embora encontremos referências a bispos e presbíteros. Qual a diferença dos três: Pastores: Frequentemente se refere aos pastores de ovelhas, pessoas responsáveis pelos rebanhos. Tais homens protegiam, guiavam e alimentavam as ovelhas. O Espírito Santo usou esta palavra várias vezes no Antigo Testamento num sentido figurativo, descrevendo guias espirituais.
  8. 8. O Ministério da Palavra Bispo: vem da palavra grega episkopos, que quer dizer supervisor ou superintendente. Várias outras passagens usam essa palavra para descrever a responsabilidade de homens escolhidos para guiar os discípulos de Cristo no seu trabalho na igreja (veja Atos 20:28; Filipenses 1:1; 1 Timóteo 3:2; Tito 1:7). Presbítero: No livro de Atos e nas epístolas, os homens que pastoreavam e supervisionavam as igrejas locais foram frequentemente chamados de presbíteros. Necessariamente são alguns dos mais maduros dos cristãos na congregação e que tenham filhos crentes. Usam seu conhecimento e experiência para servir como modelos e ensinar o povo de Deus.
  9. 9. O Ministério da Palavra Pastores, bispos e presbíteros são aspectos diversos dos que estão à frente de uma igreja local. “E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo”. (Ef. 4:11-12).
  10. 10. O ministério pastoral Como vimos anteriormente, o pastor deve viver dedicado totalmente á obra e ser sustentado pela igreja. Existem denominações que, seguindo a tradição católico-romana e anglicana, possuem o cargo de bispo para dirigir não uma igreja local, mas um conjunto de igrejas (e seus respectivos pastores) como o bispo católico administra uma diocese (divisão territorial entregue à administração eclesiástica de um bispo). A igreja Metodista do Brasil, por exemplo, tem bispos que dirigem as “regiões eclesiásticas”.
  11. 11. O que a igreja deve esperar do seu pastor Espera-se que: Seja um vocacionado por Deus. Se é um chamado, espera-se também que seja por deus capacitado para a obra. Um mensageiro do Senhor. Os pastores das igrejas do Apocalipse são chamados de “anjos”. Anjo, quer dizer, acima de tudo, mensageiro do Senhor. A igreja deve esperar que seu pastor seja porta-voz da mensagem de Deus extraída de sua Palavra. Assim a igreja de Gálatas recebeu a Paulo (Gl 4.14)
  12. 12. O que a igreja deve esperar do seu pastor Espera-se que: Seja um ministro de Cristo e despenseiro dos mistérios de Deus (1Co 4.1). Isso significa ser humilde, dedicado, abnegado, forte na fé. Que pregue a Cristo crucificado com ousadia, zelo e fé. Seja conselheiro, orientador, apto para ensinar (2Tm 2.24). Ele deve capacitar seus líderes, continuadores da obra. Seja um exemplo em todos os aspectos da vida, seja na família, na igreja, na sociedade.
  13. 13. O que a igreja deve esperar do seu pastor Ser lembrado pelo seu rebanho como nos exorta em Hebreus 13.7 ”Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver.”
  14. 14. Para ser um pastor segundo o coração de Deus Para ser bem sucedido no ministério o pastor de e começar com o amor incondicional a Jesus. Essa foi a exigência primordial do Senhor em João 21.15- 17. Também é indispensável o amor por sua Palavra, a Bíblia Sagrada, que é a fonte inesgotável de alimento espiritual para o povo, fonte de conselhos e conforto para as almas. Além disso, o pastor precisa amar as pessoas. Estar sempre disposto a cuidar das ovelhas indistintamente, ainda que com todo o seu sacrufício.
  15. 15. O ministério diaconal Quanto aos diáconos, é de comum acordo que tiveram sua origem em Atos 6.1-6 com qualificações exemplares para os demais cristãos: boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria. Em 1Timóteo 3.8-13, Paulo recomenda que os diáconos, como também os pastores, tenham as seguintes características: honestidade, fidelidade no falar, autocontrole, ausência de ganância, guardiões da fé, vida irrepreensível, fidelidade ao cônjuge, responsabilidade no governo do lar.
  16. 16. Prof. Mariângela Domeniche Perdomo

×