Cientistas xs

10.542 visualizações

Publicada em

Projecto de ciências
Cientistas XS
Jardim de Infância de Buarcos

Publicada em: Educação
1 comentário
5 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.542
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
459
Comentários
1
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cientistas xs

  1. 1. Agrupamento de Escolas de Buarcos<br />Sede do Agrupamento Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos<br />Infante D. Pedro, Buarcos<br />Direcção Regional de Educação do Centro<br />FUNDAMENTAÇÃO<br />O documento das orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar faz referência à educação em ciências e às metodologias recomendadas, mas não é claro quanto á sua operacionalização. Assim à que mudar a atitude em relação à educação científica. <br />A área do Conhecimento do Mundo é uma das três áreas de conteúdo das Orientações Curriculares que visa a iniciação às ciências, com introdução de aspectos relativos a diferentes domínios do conhecimento humano necessários para enquadrar e sistematizar a compreensão do mundo: a história, a sociologia, a geografia, a química, a biologia, a geologia, a astronomia.<br />A área de Conhecimento do Mundo deverá mobilizar e enriquecer os diferentes domínios de Expressão e Comunicação mediante uma abordagem integradora. Através das expressões a criança explora as possibilidades e limitações do seu corpo, as relações com o espaço e com os objectos; as capacidades manipulativas; no domínio da linguagem, desenvolve o vocabulário e a capacidade de comunicação oral e escrita, no domínio da matemática, desenvolve o sentido da precisão e do rigor, as capacidades de classificação, seriação, medição e cálculo; o pensamento lógico-matemático quando se estabelecem relações causa-efeito. Ao adquirir estes meios a criança passa a poder representar e dar sentido ao mundo, melhorando a sua compreensão da realidade envolvente.<br />Também a área de Formação Pessoal e Social proporciona oportunidades da criança se situar na relação consigo própria, com os outros e com o meio físico, favorecendo a aquisição de espírito crítico e a interiorização de valores espirituais, estéticos, morais e cívicos. São estas atitudes e valores que vão contribuir para a formação de cidadãos conscientes e solidários, capacitando-os para a resolução dos problemas da vida pessoal e comunitária.<br />Rómulo de Carvalho afirma que “Os primeiros anos da nossa vida são riquíssimos em experiencias e, como seres inteligentes, temos necessidade <br />de descobrir o que se passa neste mundo, como se passa e, até, porque se passa”. Esta é uma das razões pela qual a educação em ciências deve começar o mais cedo possível, ou seja, no Jardim de Infância. <br />As actividades de ciências servem para ajudar as crianças a desenvolverem capacidades, a adquirirem procedimentos que lhe permitam explorar o meio participando activamente na construção do seu próprio conhecimento. Estas actividades contribuem para o desenvolvimento de competências de pensamento potenciadoras da capacidade de “aprender a aprender” de “aprendizagem ao longo da vida”. Como diz Glauert “ educação de infância, a ciência procura expandir o conhecimento e a compreensão que as crianças possuem acerca do mundo físico e biológica e ajudá-las a desenvolver meios mais eficazes e sistemáticos de descoberta”<br />O papel do educador é criar situações significantes em que as crianças possam manifestar as suas ideias e discuti-las com os outros, confrontá-las com a informação disponível e a evidência experimental, tomando consciência de que existem ideias diferentes das suas que servem para explicar os mesmos fenómenos e que algumas (as cientificas) são melhores que as suas. É necessário respeitar os interesses e necessidades de cada criança. <br />Sabendo que as crianças pequenas aprendem sobretudo pela acção, sendo necessário um envolvimento activo a nível psicomotor, cognitivo e afectivo, as experiências não devem ser realizadas de uma forma isolada e descontextualizada e devem ter um carácter lúdico e de descoberta, pois como salienta Veja “a acção de brincar é inerente à criança, como uma qualidade inata. O facto de experimentar e perder-se na procura de sensações também acaba por surgir como natural”. <br />OBJECTIVOS GERAIS<br /><ul><li>Estimular as crianças para as experiencias nas quais os fenómenos físicos são apresentados de uma forma lúdica e atractiva.
  2. 2. Promover o ensino experimental das ciências;
  3. 3. Criar oportunidades de exploração e de descoberta do meio físico e social de crianças de diferentes níveis de ensino e diferentes meios;
  4. 4. Proporcionar a manipulação de materiais e objectos diversificados;
  5. 5. Contribuir para o desenvolvimento do interesse pela ciência, do espírito crítico, da imaginação, da admiração e da criatividade;
  6. 6. Dinamizar as relações entre a escola, a família e a comunidade local;
  7. 7. Valorizar a educação multicultural e a inclusão das diferenças na formação e no desenvolvimento científico das crianças;
  8. 8. Colocar em prática o princípio de que os conceitos físicos podem ser mais facilmente percebidos por meio da experimentação.
  9. 9. Desenvolver uma linguagem adequada para os factos científicos.
  10. 10. Desenvolver a capacidade de interacção.
  11. 11. Criar espaços próprios para as ciências.
  12. 12. Experimentar factos do dia-a-dia.
  13. 13. Despertar para o interesse científico dentro e fora da sala.
  14. 14. Desenvolver a capacidade de observação da natureza e do ambiente tecnológico em que vivemos.</li></ul>TRABALHO A DESENVOLVER NA SALA<br />A Educadora deve registar as ideias das crianças, encorajar as explicações e previsões das crianças, incentivar a utilização de diferentes tipos de registo e envolver as crianças na decisão da forma e do conteúdo dos registos. Por ultimo, importa salientar que o estimulo às actividades cientificas passa pela necessidade de implementar nas salas do Jardim de Infância a “área de ciências”. Os recursos necessários para equipar este espaço devem ser simples e muitos podem ser de uso comum (imanes, lupas, recipientes de plástico de diferentes tamanhos, balanças, termómetros,) devem estar organizados e disponíveis para as crianças poderem utilizar autonomamente.<br /><ul><li>Objectivos específicosActividades / EstratégiasDemonstrar como é transportada a água através do caule das plantas;Fazer crescer caules a partir da extremidade superior de cenouras;Demonstrar a semipermeabilidade de uma membrana celular;Demonstrar a semipermeabilidade de uma membrana celular;Demonstrar que o ar é pesado;Demonstrar que o ar e a água são absorvidos pelas plantas e libertados por uns pequenos buracos nas folhas, chamados estomas. Mostrar que o sal torna mais difícil a solidificação da água. Demonstrar porque chove e como chove. Porque não devemos poluir o Planeta?Saber quais os cuidados a ter para evitar o agravamento do “Buraco do Ozono”Simular uma erupção vulcânica;Simular as areias movediças; Descobrir porque flutua um navio pesado. Demonstrar que embora os gases nem sempre possam ser vistos, eles ocupam espaço;Demonstrar porque é que o ovo flutua na água salgada;Demonstrar porque é que o ovo é sugado para dentro da garrafa;Demonstrar porque é que as cores não se misturam no leite;Saber como o açúcar reage com o gás;Saber se é uma solução ácida, alcalina ou neutra;Será que o ar pesa?As flores que mudam de cor;Uma Horta em Miniatura;O Ovo Nu;O Ovo que encolhe;O Ar tem peso?Será que as plantas respiram?Congela ou não?As chuvas, normal e ácida.O “Buraco do Ozono”O vulcão em erupção. Areias movediças;Flutua ou vai ao fundo?Papel seco ou molhado;O ovo que flutua e o ovo que não flutua.O ovo dentro da garrafa;Explosão de cores;Coca-cola e menthos, um verdadeiro repuxo;Solução camaleão;Uma balança muito simples; </li></ul>LOCAL DE REALIZAÇÃO DO PROJECTO<br />Salas do Jardim de Infância, salão polivalente e recreio exterior.<br />RECURSOS NECESSÁRIOS<br />HUMANOS - Educadoras de Infância, crianças, Auxiliares de Acção Educativa, Encarregados de educação e especialistas na área. <br />MATERIAIS – Material de uso diário, computador, softwares educativos, balança, bacias, pinça, lupa, frascos, copos, garrafas, …<br />BIBLIOGRAFIA<br />Carvalho, R (1995). A física ni dia-a-dia. Lisboa: Relógio de água.<br />Carvalho, R (2004). Cadernos de iniciação científica. Lisboa: Relógio de água.<br />Glauert, E. (2005). A ciência na educação de infância. Em I. Seraj-Blatchford (Coord.), manual de desenvolvimento para a educação de infância. Cacém: Texto Editora.<br />Veja, S. (2006). Ciência 0-3. Laboratórios de ciências en la escuela infantil. Barcelona: Editorial Graó.<br />Buarcos, 4 de Abril de 2010<br />A Coordenadora do jardim de Infância<br />__________________________________<br />(Ana Paula Silva Lopes)<br />1 – As flores que mudam de cor<br />O que preciso:<br /><ul><li>Um ou vários frascos de vidro
  15. 15. Tinta, corante ou anilina
  16. 16. Um cravo (de preferência) branco ou mais do que um</li></ul>O que devo fazer:<br /><ul><li>Colocar a flor dentro do frasco ou cortar o caule no sentido longitudinal e colocar cada metade num frasco diferente
  17. 17. Deitar água nos frascos juntamente com os corantes (várias cores em frascos diferentes)
  18. 18. Enfiar uma das pontas do caule em cada frasco ou enfiar a caule todo
  19. 19. Esperar mais ou menos um dia para ver os resultados</li></ul>O que aconteceu?<br />A flor terá mudado de cor, porque os tubos, chamados xilema, percorrem o caule até às pétalas da flor. A água corada desloca-se através do xilema, permitindo que a cor se distribua pelas células que constituem as pétalas e fazendo-as assim mudar de cor.<br />2 – Uma Horta em miniatura<br />O que preciso:<br /><ul><li>Areia
  20. 20. Extremidades superiores de cenouras sem rama
  21. 21. Recipiente raso</li></ul>O que devo fazer:<br /><ul><li>Encher o recipiente com areia
  22. 22. Molhar a areia com água
  23. 23. Mergulhar os topos das cenouras na areia molhada, com o lado cortado para baixo
  24. 24. Pôr o recipiente num local bem iluminado
  25. 25. Manter a areia molhada durante 7 dias</li></ul>O que aconteceu?<br />Começaram a brotar pequenos caules e folhas verdes. A extremidade superior da cenoura inclui a base do caule e uma parte da raiz. Então estão presentes todos os órgãos necessários para que a planta se desenvolva. O pedaço de cenoura é a raiz, que contem as reservas de alimento. Ao fornecermos-lhe água, permite que o caule cresça e gere folhas outra vez.<br />3 – O Ovo Nu<br />O que preciso:<br /><ul><li>Um ovo cru com casca
  26. 26. Um frasco com tampa (o ovo deve caber no frasco)
  27. 27. Vinagre branco</li></ul>O que devo fazer:<br /><ul><li>Coloca o ovo dentro do frasco sem partir a casca
  28. 28. Deita o vinagre no frasco até cobrir o ovo
  29. 29. Fecha a tampa
  30. 30. Vai observando e depois de 3 dias retira o ovo e vê o que aconteceu ao ovo</li></ul>O que aconteceu?<br />Assim que o ovo é mergulhado no vinagre começam a formar-se bolhas na sua superfície, as quais aumentam com o passar do tempo. Ao fim de 72 horas a casca desapareceu. O ovo permanece intacto devido à membrana fina e transparente que possui. Além disso, o ovo aumentou de tamanho.<br />4 – O Ovo que encolhe<br />O que preciso:<br /><ul><li>Ovo da experiencia anterior
  31. 31. Frasco com tampa
  32. 32. Xarope de milho</li></ul>O que devo fazer:<br /><ul><li>Deitar o xarope de milho no frasco
  33. 33. Colocar o ovo cuidadosamente dentro do frasco (deve ficar coberto com o xarope)
  34. 34. Fecha a tampa e deixa o frasco em repouso durante 72 horas</li></ul>O que aconteceu’<br />O tamanho do ovo mudou, está reduzido a uma membrana exterior semelhante à borracha. O excesso de água dentro do ovo desloca-se através da membrana, passando para o xarope. A solução que se encontra no exterior é muito mais concentrada do que no interior do ovo, e portanto a água sai deste.<br />5 – O ar tem peso?<br />O que preciso:<br /><ul><li>Uma régua graduada
  35. 35. Dois balões
  36. 36. Um fio </li></ul>O que devo fazer:<br /><ul><li>Atar o fio ao meio da régua e suspende-a da tua mão.
  37. 37. Atar os balões vazios a cada uma das extremidades da régua, por forma a que esta fique equilibrada.
  38. 38. Retirar um dos balões e enche-o de ar. Dar-lhe um nó para não esvaziar.
  39. 39. Voltar a prendê-lo na régua. </li></ul>O que aconteceu?<br />O balão que está cheio, está mais pesado. Então não temos dúvidas de que o ar é pesado<br /> <br />6 – Será que as plantas respiram?<br />O que preciso:<br /><ul><li>Uma planta de vaso
  40. 40. Um saco de plástico
  41. 41. Um fio ou elástico</li></ul>O que devo fazer:<br />Encerra algumas das folhas da planta dentro de um saco de plástico<br />Aguarda uns dias. <br />O que aconteceu?<br />O saco plástico fica com pequenas gotículas de água agarradas. As plantas produzem oxigénio por um processo designado fotossíntese. Este requer a luz solar. E o que fazem elas à noite, quando não há sol? É na escuridão que elas usam o oxigénio e os alimentos, tal como fazem os animais, para produzirem dióxido de carbono, água e energia. A isto chama-se respiração.<br />7 – Congela ou não?<br />O que preciso:<br /><ul><li>Dois copos
  42. 42. Sal refinado
  43. 43. Marcador</li></ul>O que devo fazer:<br /><ul><li>Encher de água metade de ambos os copos
  44. 44. Dissolver 1 colher de sal num dos copos
  45. 45. Marcar um S no copo que contém sal
  46. 46. Por ambos os copos no congelador
  47. 47. Ir verificando os copos durante o dia</li></ul>O que aconteceu?<br />A água salgada não congelou. A temperatura de congelação da água é de 0º C, as moléculas de água começam a ligar-se formando cristais de gelo. O sal mete-se no caminho deste processo de ligação, e é preciso temperatura muito mais baixas para que a água salgada possa congelar.<br />8 – As chuvas, normal e ácida.<br />O que preciso:<br /><ul><li>Uma bacia com água
  48. 48. Duas esponjas
  49. 49. Tintas ou anilinas</li></ul>O que devo fazer:<br /><ul><li>Colocar água na bacia até meio
  50. 50. Molhar as esponjas
  51. 51. Levantar as esponjas e já ensopadas em água começar a espreme-las
  52. 52. Podemos tingir a água para dar a ideia da poluição das águas e repetimos o processo</li></ul>O que aconteceu?<br />Quando as nuvens estão saturadas com a água que vão acumulando através da evaporação, ficam tão pesadas que começa a chuva. Quando a temperatura é muito baixa esta chuva pode mesmo transformar-se em granizo ou mesmo neve. Os poluentes e pesticidas que são evaporados com a água dos solos, acabam por cair em qualquer local sem que seja o mesmo de onde provêem. São as chuvas ácidas que acabam por fazer mal a todas as colheitas e à Natureza. <br />9 – O Buraco do Ozono.<br />O que preciso:<br /><ul><li>Um globo terrestre
  53. 53. Uma lanterna
  54. 54. Uma película meia opaca com um buraco</li></ul>O que devo fazer:<br /><ul><li>Colocar o globo numa mesa para ficar bem visível para todos
  55. 55. Pedir ajuda a 4 meninos para pegarem nas pontas da película que fará de filtro (camada do ozono)
  56. 56. Com a lanterna fazer incidir a luz através do buraco</li></ul>O que aconteceu?<br />A camada do ozono serve de filtro para o nosso Planeta, protegendo-o dos raios solares intensos. Como está com um “buraco” (rarefeito) os raios solares passam, provocando o aquecimento global. <br />10 – O Vulcão em erupção.<br />O que preciso:<br /><ul><li>Um frasco ou um vulcão de compra
  57. 57. Bicarbonato de sódio
  58. 58. Corantes
  59. 59. Vinagre</li></ul>O que devo fazer:<br /><ul><li>Pôr o vulcão em cima de um prato ou taça baixa
  60. 60. Encher o vulcão até ao meio com bicarbonato de sódio
  61. 61. Acrescentamos um pouco de corante, de preferência vermelho
  62. 62. Depois deitamos o vinagre</li></ul>O que aconteceu?<br />A mistura começou a fervilhar derramando-se pelas encostas do vulcão. A mistura do ácido do vinagre e do alcalino do bicarbonato de sódio, produz bolhas de gás. As milhares de bolhinhas que se formam são muito leves e, por isso, a mistura faz efervescência. A erupção das bolhas é semelhante à lava que irrompe de um vulcão.<br />11 – Areias movediças.<br />O que preciso:<br />Água <br />Embalagem de farinha maizena (amido de milho) <br />Tina de vidro ou tabuleiro raso <br /> <br /> O que devo fazer:<br /> <br /><ul><li>Colocar a farinha maizena numa tina de vidro e acrescentar água lentamente.</li></ul>Mexer a mistura com as mãos.<br />Continuar a acrescentar água em pequenas quantidades até se conseguir uma mistura com o aspecto do mel (cerca de uma ou duas chávenas de agua por cada embalagem de farinha maizena). <br />Começa a agitar a mistura com a mão. Retira uma porção e aperta. Abre a mão e espera um pouco.<br />Observa o que acontece. <br />  <br /> O que aconteceu? <br /> <br />Na maior parte dos líquidos e dos gases a viscosidade é independente da pressão a que são sujeitos. <br />A água, por exemplo, apesar da pressão não fica mais viscosa. <br />Mas há fluidos que ficam mais viscosos com a pressão, que é o caso desta mistura. Se lhe tocarmos dá ideia que são areias movediças.<br />12 – Flutua ou vai ao fundo?<br /> <br />O que preciso:<br />20 clips <br />Folha de alumínio <br />Régua <br /><ul><li>Balde de água</li></ul>O que devo fazer:<br />1. Corta na folha de alumínio dois quadrados com 30cm de lado. <br />2. Embrulha 10 clips num desses quadrados e amachuca-o até ficar com a forma duma bola. <br />3. Dobra para cima os quatro lados do segundo quadrado de modo a obteres uma caixinha. <br />4. Introduz 10 clips na caixinha. <br />5. Coloca a caixinha à superfície da água do balde. <br />6. Coloca a bola metálica igualmente à superfície da água. <br />O que aconteceu?<br />A bola e a caixinha têm igual peso, mas a bola ocupa menos espaço que a caixinha. O volume (ou seja, o espaço que ocupa) de um dado objecto, juntamente com o seu peso, é que vão determinar se o objecto flutua ou não. A caixinha é oca e está, portanto, cheia de ar que pesa menos do que a água e é isso que a vai fazer flutuar. <br />Os grandes navios são muito pesados e para poderem flutuar têm que ter compartimentos ocos cheios de ar. <br />13 – Papel seco ou molhado?<br />O que preciso:<br /><ul><li>Copo ou frasco transparente
  63. 63. Lenço de papel
  64. 64. Taça com água</li></ul>O que devo fazer:<br /><ul><li>Pôr o lenço ou um papel qualquer dentro do copo, de modo a ficar no fundo sem cair
  65. 65. Enche a taça com água e mergulha o copo com a boca para baixo
  66. 66. Depois tira o copo da água mantendo a boca para baixo</li></ul>O que aconteceu?<br />O copo estava cheio de ar, por isso a água não tinha espaço para entrar. Agora, se inclinarmos um bocadinho o copo, reparamos que saíram umas bolhas de ar… assim, já ficou espaço para a água entrar no copo e molhar o lenço.<br />14 – O Ovo que flutua e o ovo que não flutua.<br />O que preciso:<br />Dois copos de vidro alto e largo <br />Dois ovos <br />Água muito salgada <br />Água <br /> <br /> O que devo fazer:<br /> <br /><ul><li>Deitar a água muito salgada, no copo, até cerca de ¼ de altura.</li></ul>Em seguida, deitar com cuidado a água, até cerca de ½ de altura num outro copo.<br />Com cuidado, deixar cair 1 ovo em cada copo e observar o que flutua e o que se afunda.<br />O que aconteceu? <br /> <br />Estes líquidos tem propriedades muito diferentes. O que faz os objectos flutuarem ou não, tem a ver com a sua densidade. Se forem mais densos que um determinado líquido, afundam, mas se forem menos densos do que ele, então flutuam. As águas têm densidades diferentes e por isso é que os ovos ou podem flutuar em alguns líquidos e nos outros não.<br />15 – O Ovo dentro da garrafa<br />O que preciso:<br /><ul><li>Um ovo cozido
  67. 67. Uma garrafa
  68. 68. Um pedaço de papel
  69. 69. Fósforos</li></ul>O que devo fazer:<br />1. Coloco a garrafa num local seguro<br />2. Acendo o pedaço de papel e meto dentro da garrafa<br />3. Logo de seguida coloco o ovo na boca da garrafa.<br />O que aconteceu?<br />O ovo entra na garrafa porque o dióxido de carbono, formado pela combustão, é um gás que ocupa menos espaço do que o ar. Quando a pressão na garrafa fica menor do que a pressão atmosférica do lado de fora ela “puxa” o ovo para dentro por sucção.<br />16 – Explosão de cores<br />O que preciso:<br />1 prato fundo <br />um pouco de leite <br />corantes de alimento (pelo menos duas cores diferentes) <br />1 palito de dente <br />detergente de cozinha <br />O que devo fazer:<br /><ul><li>Colocar um pouco de leite num prato fundo e deixe descansando alguns minutos para que o leite esteja sem se mover no prato.
  70. 70. Pingar algumas gotas de corantes de alimentos de cores diferentes. NÃO MISTURE OS CORANTES!
  71. 71. Pegar num palito de dente e molhe a pontinha com um pouco de detergente para louças (se ficar como uma gota).
  72. 72. Rapidamente, colocar o palito no meio de alguma mancha de tinta.
  73. 73. Agora podemos, "passear" com o palito através das cores! Elas misturam-se de uma forma divertida, formando manchas coloridas que se misturam em ondas. </li></ul>O que aconteceu?<br />A tensão superficial acontece porque as moléculas de leite na superfície sofrem uma grande atracção entre elas. No interior do líquido, todas as moléculas do leite sofrem essas mesmas forças de atracção, mas em todas as direcções. As moléculas de leite na superfície sofrem a atracção apenas das moléculas na horizontal e das outras que estão abaixo, já que em cima tem apenas AR.  <br />17 – Coca-cola e menthos, um verdadeiro repuxo;<br />O que preciso:<br /><ul><li>Uma ou mais garrafas de coca-cola
  74. 74. Menthos</li></ul>O que devo fazer:<br /><ul><li>Devo colocar as garrafas no exterior
  75. 75. Colocar menthos dentro das garrafas e afastar-me</li></ul>O que aconteceu?<br />O açúcar age como catalisador da água com gaz fazendo com que seja libertado violentamente causando um repuxo<br />18 – Solução camaleão<br />O que preciso:<br /><ul><li>Três tigelas
  76. 76. Sumo de limão
  77. 77. Água destilada
  78. 78. Liquido de lavar fogões (detergente)
  79. 79. Solução de couve-roxa</li></ul>O que devo fazer:<br />1. Começar por deitar um pouco da solução de couve-roxa nas 3 tigelas<br />2. Deitar sumo de limão na primeira tigela e reparar na mudança da cor da solução. (fica vermelha)<br /><ul><li> Na segunda tigela, deitar água destilada. (fica da mesma cor)
  80. 80. Finalmente, verte um pouco de detergente na terceira tigela. Fica verde escura) </li></ul>O que aconteceu?<br />Como podes ter reparado, podes utilizar a solução de couve-roxa para distinguir uma solução ácida de uma alcalina ou neutra. Quando utilizares couve-roxa em saladas podes verificar que a cor adquirida pelo sumo desta é a cor vermelha, isto porque adicionamos vinagre. Por sua vez, se na preparação duma sopa de couve-roxa, utilizares água da torneira, podemos verificar que a solução fica azul. Isto porque a água da torneira é uma base fraca.<br />Cientista XS<br />1 – As flores que mudam de cor<br />Precisei de:<br /><ul><li>____ frascos de vidro
  81. 81. ____ tintas de cores diferentes
  82. 82. ____ cravos brancos</li></ul>O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />2 – Uma Horta em miniatura<br />Precisei de:<br /><ul><li>____ Areia
  83. 83. ____ Extremidades superiores de cenouras sem rama
  84. 84. ____ Recipiente raso </li></ul>O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />3 – O Ovo Nu<br />Precisei de:<br /><ul><li>____ Ovo cru com casca
  85. 85. ____ Frasco com tampa
  86. 86. ____ Vinagre branco </li></ul>O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />4 – O Ovo que encolhe<br />Precisei de:<br /><ul><li>____ Ovo da experiencia anterior
  87. 87. ____ Frasco com tampa
  88. 88. ____ Xarope de milho</li></ul>O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />5 – O ar tem peso?<br />Precisei de:<br /><ul><li>____ Régua graduada
  89. 89. _____ Balões
  90. 90. _____ fio </li></ul>O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />6 – Será que as plantas respiram?<br />Precisei de:<br /><ul><li>____ Planta de vaso
  91. 91. ____ Saco de plástico
  92. 92. ____ fio ou elástico</li></ul>O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />7 – Congela ou não?<br />Precisei de:<br /><ul><li>____ Copos
  93. 93. ____ Sal refinado
  94. 94. ____ Marcador</li></ul>O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />8 – As chuvas, normal e ácida.<br />Precisei de:<br /><ul><li>____ Bacia com água
  95. 95. ____ Esponjas
  96. 96. ____ Tintas ou anilinas</li></ul>O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />9 – O Buraco do Ozono.<br />Precisei de:<br /><ul><li>____ Globo terrestre
  97. 97. ____ Lanterna
  98. 98. ____ Película meia opaca com um buraco</li></ul>O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />10 – O Vulcão em erupção.<br />Precisei de:<br /><ul><li>____ Frasco ou um vulcão de compra
  99. 99. ____ Bicarbonato de sódio
  100. 100. ____ Corantes
  101. 101. ____ Vinagre</li></ul>O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />11 – Areias movediças.<br />Precisei de:<br />____ Água <br />____ Embalagem de farinha maizena <br />____ Tina de vidro ou tabuleiro raso <br />O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />12 – Flutua ou vai ao fundo?<br />Precisei de:<br />____ clips <br />____ Folha de alumínio <br />____ Régua <br /><ul><li>____ Balde de água</li></ul>O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />13 – Papel seco ou molhado?<br />Precisei de:<br /><ul><li>____ Copo ou frasco transparente
  102. 102. ____ Lenço de papel
  103. 103. ____ Taça com água</li></ul>O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />14 – O Ovo que flutua e o ovo que <br />não flutua.<br />Precisei de:<br />____ Copos de vidro alto e largo <br />____ Ovos <br />____ Água muito salgada <br /><ul><li>____ Água </li></ul>O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />15 – O Ovo dentro da garrafa<br />Precisei de:<br /><ul><li>____ Ovo cozido
  104. 104. ____ Garrafa
  105. 105. ____ Pedaço de papel
  106. 106. ____ Fósforos</li></ul>O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />16 – Explosão de cores<br />Precisei de:<br />____ Prato fundo <br />____ Pouco de leite <br />____ Corantes de alimento <br />____ Palito de dente <br />____ Detergente de cozinha <br />O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />17 – Coca-cola e menthos, <br />um verdadeiro repuxo;<br />Precisei de:<br /><ul><li>____ garrafas de coca-cola
  107. 107. _____ Menthos</li></ul>O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />18 – Solução camaleão<br />Precisei de:<br /><ul><li>____ Tigelas
  108. 108. ____ Sumo de limão
  109. 109. ____ Água destilada
  110. 110. ____ Liquido de lavar fogões (detergente)
  111. 111. ____ Solução de couve-roxa</li></ul>O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />1 – As flores que mudam de cor<br />Precisei de:<br /><ul><li>____ frascos de vidro
  112. 112. ____ tintas de cores diferentes
  113. 113. ____ cravos brancos</li></ul>O que aconteceu?<br />Cientista XS<br />1 – As flores que mudam de cor<br />Precisei de:<br /><ul><li>____ frascos de vidro
  114. 114. ____ tintas de cores diferentes
  115. 115. ____ cravos brancos</li></ul>O que aconteceu?<br />

×