Apresentação Sorocaba

175 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
175
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • {}
  • Apresentação Sorocaba

    1. 1. Sequência Didática Reescrita Obras de Pedro Bandeira
    2. 2. E.E. PROF. AGGÊO DO PEREIRA AMARAL Professora: Elizete R. Souza Série: 7º ano Alunos envolvidos: 152 Duração: 08 a 10 aulas
    3. 3. Objetivo Geral • Desenvolver a competência leitora, escritora e de comunicação oral.
    4. 4. Objetivos Específicos • conhecer as obras de Pedro Bandeira; • estimular a leitura de livros; • conhecer as estruturas dos gêneros notícia, poema, tirinha e conto; • desenvolver a competência oral; • Incentivar a leitura de textos organizados no acervo da sala de leitura; • compreender a importância do uso correto da Internet como meio de pesquisa; • entender situações-problema e propor intervenções; • desenvolver a competência leitora e escritora pela reescrita.
    5. 5. Material • • • • • • • • Texto: “Brinquedo Abandonado”; Livro: “A Marca de uma Lágrima”; Livro: “A Droga da Obediência”; Revista Nova Escola – Edição Especial – Vol. 5 – Contos; Cópias de notícias sobre estudantes e empresas que promovem campanhas; Biografia do autor Pedro Bandeira; Gibis; Texto “Brinquedo Abandonado” (dividido em partes).
    6. 6. Avaliação • Envolvimento dos alunos durante as atividades discursivas que levam à concretização de propostas mais vinculadas ao cotidiano escolar e à vida do aluno. • Produção final: gênero notícia (exposição no mural da escola)
    7. 7. SEQUÊNCIA DIDÁTICA
    8. 8. 1º MOMENTO • Propor a brincadeira “Teste de Memória” e realizar a leitura de um “conto poema” de Pedro Bandeira; • Não falar o título.
    9. 9. Dois meninos, muito amigos, lá num parque a brincar, encontraram um skate – novo em folha, exemplar! O primeiro disse ao outro: "Isso é que é sorte de rei! Pra brincar toda esta tarde, um skate eu achei!” Respondeu o companheiro sem mostrar nenhum prazer: “Fomos nós que encontramos, você devia dizer!" O primeiro até sorriu e foi saindo de perto: "O que é bom só acontece pra quem for o mais esperto!" Deu-lhe as costas com desprezo, ajeitou-se no brinquedo e saiu a deslizar pelo meio do arvoredo.
    10. 10. Foi aí que um grandalhão apareceu de repente, com cara de poucos amigos, furioso, impertinente: "Este skate é muito meu, e eu vou lhe dar a prova. Venha cá, seu ladrãozinho, pra aprender com uma sova!" Já sem cor, de tanto susto, com os olhos assustados, ele gritou para o amigo: "Ui! Nós fomos apanhados!” O amigo viu que aquela era uma ocasião para ver se o egoísta aprenderia uma lição: “Mas você, agora mesmo, não me disse que era esperto? Não me venha com esse fomos! Fui apanhado é o certo!” Foi saindo, calmamente, já que não era brigão, e deixou o tal esperto a explicar-se pro grandão.
    11. 11. 2º MOMENTO • • Dramatizar o “conto poema”; Neste momento, os alunos são estimulados a usar oralmente a concordância correta: eu achei, nós encontramos, fomos apanhados, fui apanhado. Alunos dramatizam o “conto poema” “O Brinquedo Abandonado”
    12. 12. 3º MOMENTO Perguntar que título poderia ser dado ao poema. ?
    13. 13. • Pedir para que um aluno leia novamente o poema. Neste momento, eles conhecem o título original e de onde o texto foi retirado.
    14. 14. 4º MOMENTO Dividir o texto em pequenos segmentos e depois distribuí-los para que os alunos façam a reescrita dos mesmos. Em seguida, será feita a leitura do texto organizado pelos alunos, em voz em alta, para apreciação da sala.
    15. 15. 5º MOMENTO  Distribuir gibis para os alunos;  Propor que produzam uma tirinha, utilizando o tema do conto poema “O Brinquedo Abandonado”;  Antes da produção levantar os conhecimentos prévios a respeito de: 1. Estrutura: introdução, conflito, desenvolvimento e desfecho; 2. Posição e formato dos balões; 3. Movimento das personagens; 4. Onomatopeias; 5. Interjeições.
    16. 16. 6º MOMENTO Contar que o texto é de Pedro Bandeira e perguntar: “Vocês imaginam como é sua fisionomia?” Propor para que um aluno desenhe na lousa, enquanto os outros dão dicas.
    17. 17. 7º MOMENTO Os alunos são divididos em grupo de sete e devem realizar a seguinte tarefa: procurar livros na Sala de Leitura de Pedro Bandeira para pesquisa. Alunos, após a pesquisa, interessaram-se em ler livros de Pedro Bandeira.
    18. 18. 8º MOMENTO • • • Todos os grupos retornam para sala para comentarem os livros que encontraram do referido autor. Farão a descrição da capa, figuras e cores. Comentarão também se observaram a biografia do autor e se viram alguma foto. Mostrar para a sala o livro “A Marca de uma lágrima” e perguntar: Onde tem a biografia do autor? Onde tem um pouco sobre a sua história? Mostrar que no livro, na parte da biografia, tem a foto do Pedro Bandeira.
    19. 19. 9º MOMENTO No laboratório de informática pesquisar a respeito das obras de Pedro Bandeira e comentar sobre o autor e suas principais publicações. Alunos conhecem a biografia de Pedro Bandeira
    20. 20. 10º MOMENTO • Com o objetivo de trabalhar estratégias de leitura, ler o conto “Um problema difícil”, de Pedro Bandeira, retirado da edição especial da revista Nova Escola – Contos.
    21. 21. Ler somente uma parte do texto “Era um problema dos grandes. A turminha reuniu-se para discuti-lo e Xexéu voltou para casa preocupado. Por mais que pensasse, não atinava com uma solução. Afinal, o que poderia ele fazer para resolver aquilo? Era apenas um menino! ..” Perguntar 1. Onde eles se reuniram? 2. Qual seria o “problema dos grandes”?
    22. 22. Continuando a leitura... “Xexéu decidiu falar com o pai e explicar direitinho o que estava acontecendo. O pai ouviu calado, muito sério, compreendendo a gravidade da questão. Depois que o garoto saiu da sala, o pai pensou um longo tempo. Era mesmo preciso enfrentar o problema. Não estava em suas mãos, porém, resolver um caso tão difícil. ” Perguntar : “Qual é o problema?”
    23. 23. Continuando a leitura... “Procurou o guarda do quarteirão, um sujeito muito amigo que já era conhecido de todos e costumava sempre dar uma paradinha para aceitar um cafezinho oferecido por algum dos moradores. O guarda ouviu com a maior das atenções. Correu depois para a delegacia e expôs ao delegado tudo o que estava acontecendo. O delegado balançou a cabeça, concordando. Sim, alguma coisa precisava ser feita, e logo! Na mesma hora, o delegado passou a mão no telefone e ligou para um vereador, que costumava sensibilizar-se com os problemas da comunidade.” Perguntar : Que problema vocês acham que é?
    24. 24. Continuando a leitura... “Do outro lado da linha, o vereador ouviu sem interromper um só instante. Foi para a prefeitura e pediu uma audiência ao prefeito. Contou tudo, tintim por tintim. O prefeito ouviu todos os tintins e foi procurar um deputado estadual do mesmo partido para contar o que havia. O deputado estadual não era desses políticos que só se lembram dos problemas da comunidade na hora de pedir votos. Ligou para um deputado federal, pedindo uma providência urgente. O deputado federal ligou para o governador do estado, que interrompeu uma conferência para ouvi-lo. O problema era mesmo grave, e o governador voou até Brasília para pedir uma audiência ao ministro. O ministro ouviu tudinho e, como já tinha reunião marcada com o presidente, aproveitou e relatou-lhe o problema...
    25. 25. O presidente compreendeu a gravidade da situação e convocou uma reunião ministerial. O assunto foi debatido e, depois de ouvir todos os argumentos, o presidente baixou um decreto para resolver a questão de uma vez por todas. Aliviado, o ministro procurou o governador e contou-lhe a solução. O governador então ligou para o deputado federal, que ficou muito satisfeito. Falou com o deputado estadual, que, na mesma hora, contou tudo para o prefeito. O prefeito mandou chamar o vereador e mostrou-lhe que a solução já tinha sido encontrada. O vereador foi até a delegacia e disse a providência ao delegado. O delegado, contente com aquilo, chamou o guarda e expôs a solução do problema. O guarda, na mesma hora, voltou para a casa do pai do Xexéu e, depois de aceitar um café, relatou-lhe satisfeito que o problema estava resolvido...
    26. 26. O pai do Xexéu ficou alegríssimo e chamou o filho. Depois de ouvir tudo, o menino arregalou os olhos: - Aquele problema? Ora, papai, a gente já resolveu há muito tempo!” Perguntar: 1. Afinal, qual é o problema? 2. Qual é a intenção do autor ao escrever este conto?
    27. 27. 11º MOMENTO Perguntar aos alunos: 1. Se vocês fossem da turminha do Xexéu, que problema vocês poderiam discutir? 2. Qual a solução que sua turminha acharia para esse problema?
    28. 28. 12º MOMENTO Dividir a sala em grupos, de mais ou menos cinco alunos, para ser “Repórter por um dia” para levantar os problemas e propor soluções. Os alunos fazem entrevistas
    29. 29. 13º MOMENTO • Em sala de aula, debater os problemas levantados pelos grupos, permitindo a socialização para possíveis soluções e fazendo intervenções, quando necessário.
    30. 30. 14º MOMENTO Pesquisar na Internet duas notícias sobre estudantes que promovem campanhas, uma para orientar a população sobre a dengue e a outra sobre doações para a população atingida pela seca.
    31. 31. Perguntar aos alunos: Qual é a manchete? Pedir para identificar o verbo e o tempo Quando aconteceu o fato? Quem são os envolvidos? Onde aconteceu? O que aconteceu? Como aconteceu? Por que aconteceu? Onde foi publicado a notícia? Tem algum depoimento?
    32. 32. Perguntar: • Quando tem o depoimento de alguém, como ele é destacado na notícia? • Como a pessoa que deu o depoimento é citada? • Mostrar para os alunos outra notícia, sobre empresa que promove campanha de despoluição, pedir para os alunos identificarem um depoimento. • Comentar sobre o verbo dizer.
    33. 33. 15º MOMENTO • Na sala de aula, distribuir cópias destas duas notícias para os alunos terem exemplos da estrutura do gênero a ser trabalhado, para propor uma produção de texto sobre uma problemática da escola e uma possível solução, como a turminha do Xexéu; • Relembrar a sequência do conto “Um problema difícil”, depois pedir para que um aluno faça novamente a leitura do conto.
    34. 34. • Os alunos em duplas produzem uma notícia; • Relembrar aos alunos sobre a manchete, lide, linguagem objetiva e dados sobre o fato noticiado (Quem?,O quê?, Onde?, Quando?, Como?, Por quê?); • Fazer sempre intervenções, quando necessário, durante o processo de produção de texto (gênero notícia).
    35. 35. 16º MOMENTO Os alunos digitam o texto, escolhem uma figura ou foto, que pode ser registrada por eles, colocam-na junto à notícia e depois fazem a impressão do trabalho. As alunas mostram a suas notícias
    36. 36. 17º MOMENTO Exposição dos trabalhos montados pelos alunos.
    37. 37. Considerações finais Os alunos participaram de maneira significativa em todas as etapas e compreenderam os diferentes gêneros trabalhados durante o processo de produção textual. Aprenderam também buscar possíveis soluções para os problemas e ficaram estimulados a criar projetos que desenvolvessem a cidadania entre os alunos.
    38. 38. Referências BANDEIRA, Pedro. A Marca de uma Lágrima. Ed. Moderna BANDEIRA, Pedro. A droga da Obediência. Ed. Moderna BANDEIRA, Pedro. A hora do desconto / fábulas recontadas em verso e comentadas por Pedro Bandeira. 1. ed. - São Paulo: Moderna, 2006. - (coleção girassol) DOLZ, Joaquim; SCHNEUWLY, Bernard. Gêneros e progressão em expressão oral e escrita – elementos para reflexão sobre uma experiência suíça (francófona). In: Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado das Letras, 2010 Proposta Curricular do Estado de São Paulo, Linguagens, Códigos e suas tecnologias, Currículo de Língua Portuguesa. ROJO, R. H. R. (2002) A concepção de leitor e produtor de textos nos PCNs: “Ler é melhor do que estudar”. In M. T. A. Freitas & S. R. Costa (orgs) Leitura e Escrita na Formação de Professores, PP.31-52. SP: Musa/ UFJF/INEP-COMPED. http:// www.bibliografiainfantojuvenil.prefeitura.sp.gov.br/handle/123456789/59903?show=full, acesso em 10 de outubro de 2013; http://www.infoescola.com/biografias/pedro-bandeira, acesso em 16 de outubro de 2013; http://artedelecionar.blogspot.com.br/2010/08/conto-poema-o-brinquedo-abandonado-de.html, acesso em 16 de outubro de 2013; http://www.anhanguera.com/noticias/estudantes_contra_dengue_pracas_piracicaba.php, acesso em 18 de outobro de 2013; http://Fortaleza.ifce.edu.br/index.php/3-noticias/outras-noticias/1163-alunos-promovem-campanhasolidaria, acesso em 18 de outubro de 2013; http://www.e-biografias.net/pedro.bandeira, acesso em 18 de outubro de 2013; http://www.avozdaserra.com.br/noticia/24874/empresa-promove-campanha-em-escolas-visando-adespoluicao-de-nova-friburgo, acesso em 18 de outubro de 2013.

    ×