Referencial curricular nacional para a educação infantil

7.368 visualizações

Publicada em

Referencial curricular nacional para a educação infantil

Publicada em: Educação
0 comentários
16 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.368
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
465
Comentários
0
Gostaram
16
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Referencial curricular nacional para a educação infantil

  1. 1. REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL
  2. 2. Contexto histórico  A Educação Infantil era de caráter somente assistencialista, a Constituição Federal de 1988, reconheceu o direito das crianças de 0 a 6 anos de idade (hoje de 0 a 5) de serem educadas em creches e pré escolas . O ECA/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente) veio garantir direitos fundamentais para a criança e o adolescente. A LDB/96 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional) veio nesta mesma direção quando proclamou a educação infantil como direito da criança de 0 a 6 anos e dever do Estado, estabelecendo então a Educação Infantil como a primeira etapa da Educação Básica.
  3. 3. Referencial Curricular Nacional para Educação Infantil Em 1998 o MEC (Ministério da Educação ) lança o Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Este documento foi elaborado a partir de discussões entre os profissionais ligados a Educação, veio com o intuito de sintetizar uma pratica pedagógica dispersa no Brasil. O RCNEI tem como base para o desenvolvimento infantil as teorias de Piaget, Vygotsky e Wallon. É baseado em uma concepção construtivista do desenvolvimento, do ensino e da aprendizagem. O RCNEI está subdividido em três partes:  Vol. 1 - Introdução  Vol. 2 -Formação Pessoal e Social  Vol. 3- Conhecimento de Mundo
  4. 4. Referencial Curricular nacional para Educação Infantil... Pré-escola (4 á 5 anos) Creche (0 a 3 anos)
  5. 5. Referencial Nacional para a Educação Infantil Vol. I Introdução- Apresenta uma reflexão sobre creches e pré-escolas. Há a presença de conceitos importantes para a área, com ênfase em: criança, educar, cuidar, brincar, relações creche-família, professor de educação infantil, educar crianças com necessidades especiais, a instituição e o projeto educativo. Fala ainda em condições internas e externas destacando a organização do espaço e do tempo, parceria com as famílias, mapeia os objetivos gerais da educação infantil, a importância da observação, registros e avaliação formativa entre outros.
  6. 6. Criança  A criança é a referencia no documento, nele está enfatizado seus processos de construção como ser humano em diferentes contextos sociais, suas culturas, suas capacidades intelectuais, artísticas, criativas e expressivas.  É um ser historicamente construído. É capaz de construir conhecimento na interação com o meio e com o outro. É um ser possuidor de direitos, e como tal tem direito de desenvolver-se em um ambiente propício sem nenhuma intervenção que possa tolher seu desenvolvimento.  A criança é vista como um ser que sente e pensa o mundo de forma singular.
  7. 7. RCNEI
  8. 8. cuidar  Na Educação infantil o cuidado é parte integrante da educação.  Cuidar é antes de tudo estar comprometido com o outro.  Cuidar é ajudar a desenvolver capacidades, e isto implica em procedimentos específicos.
  9. 9. Brincadeiras...
  10. 10. Brincar  O brincar é o principal meio pelo qual as crianças internaliza seus conhecimentos, reproduz as relações e atividades dos adultos de uma forma lúdica.  A brincadeira favorece a autoestima das crianças.  É através do brincar que as crianças desenvolvem seus conhecimentos; produzem e reproduzem aquilo que sabem sobre as várias áreas do conhecimento.
  11. 11. Educar  Está integrada a função de cuidar,  Educar é propiciar situações de cuidados, brincadeiras e aprendizagens orientadas de forma integradas e respeitando a espontaneidade da criança.  Deve contribuir para a formação de crianças felizes e saudáveis.  “Educar está diretamente relacionado a favorecer condições de aprendizagens que favoreçam o desenvolvimento infantil, a partir de brincadeiras espontâneas e situações pedagógicas orientadas pelos professores “ (Alessandra Arce ,2010)
  12. 12. Professor  O Referencial faz uma breve constatação da realidade dos profissionais da área quanto a sua denominação e formação e considera-o: “professor de educação infantil”  Cabe ao professor trabalhar desde os cuidados básicos essenciais até saberes específicos das diversas áreas do conhecimento. Isso implica que o professor tenha uma competência polivalente.  É o mediador entre as crianças e o conhecimento.  “(...) o professor constitui-se, portanto, no parceiro mais experiente por excelência, cuja função é propiciar e garantir um ambiente rico, prazeroso, saudável e não discriminatório de experiências educativas e sociais variadas.” (Vol.I p. 30)
  13. 13. RCNEI
  14. 14. Educar crianças com necessidades especiais  A formação de uma sociedade democrática e não excludente deve promover uma ação educativa que promova o convívio com a diversidade e essa diversidade deve incluir também as competências e as particularidades de cada um.  Ainda é um desafio desenvolver uma pedagogia centrada na criança, capaz de educar a todas, sem discriminação, respeitando suas diferenças, suas necessidades e solicitando apoio de instituições especializadas quando necessário.  É preciso o envolvimento da comunidade para que o processo de integração dessas crianças de fato possa acontecer.
  15. 15. A Instituição e o projeto educativo  O Referencial Curricular propõe um diálogo com programas e projetos curriculares de instituição de educação infantil, nos estados e municípios, atentando para duas dimensões: uma de natureza externa; outra , interna às instituições, garantindo assim a eficácia das propostas.
  16. 16. A Instituição e o projeto educativo  Condições externas: A proposta curricular deve estar vinculada as características socioculturais da comunidade, deve considerar as necessidades e expectativas da população atendida.  Condições internas: Deve considerar o período de funcionamento da instituição; a quantidade de crianças; a idade de inicio das crianças; as formas de gestão; considerar a organização dos grupamentos; entre outros.
  17. 17. Organização do Espaço e do Tempo  A organização do espaço é fundamental para a prática educativa isto implica em planejamento.  O espaço na instituição infantil deve propiciar condições para que as crianças possam usufruí-lo em benefício do seu desenvolvimento .  O tempo na Educação Infantil deve ser planejado dentro de uma rotina que facilite os processos de desenvolvimento e aprendizagem. Deve considerar a criança e adaptar-se a ela atendendo suas necessidades. organização do tempo é estruturado na rotina,  A rotina é um instrumento facilitador na estruturação e organização do tempo e do espaço na educação infantil.  As atividades permanentes, as sequencias de atividades e os projetos de trabalho são formas de organização do tempo.
  18. 18. Parceria com as famílias  As instituições devem ter uma visão mais atualizada da família entendendo-a como uma criação humana e mutável,sujeita ao contexto social, e que não existe um modelo ideal. Cabe às instituições estabelecerem um diálogo aberto com as famílias, tornando-as parceiras no processo de educação infantil.  A instituição deve acolher sem preconceitos as mais diversas organizações e arranjos familiares.  A instituição deve evitar julgamentos moralistas, pessoais, ou vinculados a preconceitos, deve acolher e respeitar as diferentes culturas , valores e crenças das famílias.
  19. 19. Observação, registro e avaliação formativa  A observação e o registro são os principais instrumentos na prática do professor, por meio deles pode-se acompanhar e avaliar os processos de desenvolvimento das crianças.  A observação pode ser registrada de várias maneiras: a escrita é a mais acessível, porem pode ser consideradas as gravações, as produções das crianças, fotografias, etc.  A avaliação nessa etapa deve ser processual e destinada a auxiliar o processo de aprendizagem, deve permitir que as crianças acompanhem suas conquistas, suas dificuldades e suas possibilidades, fortalecendo a autoestima.
  20. 20. Objetivos gerais para educação infantil  A organização da prática da educação infantil deve possibilitar que as crianças desenvolvam as seguintes capacidades:  -Desenvolver uma imagem positiva de si;  - Descobrir e conhecer seu próprio corpo,suas potencialidades e limites;  - Estabeler e ampliar cada vez mais as relações sociais;  - Observar e explorar o ambiente com atitude de curiosidade;
  21. 21. Objetivos gerais para educação infantil  - Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;  - Utilizar diferentes linguagens (corporal, musical, plástica, oral e escrita ) ajustadas às diferentes intenções e situações de comunicação;  - Conhecer algumas manifestações culturais, demonstrando respeito e interesse, valorizando a diversidade.
  22. 22. Referencial Curricular para a Educação Infantil  O volume I define os dois âmbitos de experiências nos quais deve pautar a educação infantil: Formação Pessoal e Social e Conhecimento de Mundo e discorre sobre eles.  “O âmbito de Formação Pessoal e Social refere-se às experiências que favorecem, prioritariamente, a construção do sujeito. Está organizado de forma a explicitar as complexas questões que envolvem o desenvolvimento de capacidades de natureza global e afetiva das crianças, seus esquemas simbólicos de interação com os outros e com o meio, assim como a relação consigo mesmas” (vol. 1 p.46).
  23. 23. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil  “O âmbito de Conhecimento de Mundo refere-se à construção das diferentes linguagens pelas crianças e às relações que estabelecem com os objetos de conhecimento. Este âmbito traz uma ênfase na relação das crianças com alguns aspectos da cultura. A cultura é aqui entendida de uma forma ampla e plural como o conjunto de códigos e produções simbólica,cientificas e sociais da humanidade construído ao longo das histórias dos diversos grupos, englobando múltiplos aspectos e em constante processo de reelaboração e ressignificação” (Vol. 1 p. 46).
  24. 24. Referencial Curricular para a Educação Infantil - Vol. II e Vol. III  O Volume II: Formação Pessoal e Social - enfatiza a construção da identidade e autonomia das crianças.  O Volume III: Conhecimento de Mundo - este tem por princípio o desenvolvimento de diferentes linguagens pela criança, e divide-as em seis subeixos: Movimento, Música, Artes Visuais, Linguagem oral e Escrita, Natureza e Sociedade e Matemática.
  25. 25. Estrutura do Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil
  26. 26. Para Refletir...  Embora o Referencial Curricular não seja de cunho obrigatório, é apenas um referencial...  “Curricular” nos remete a currículo , e como tal implica escolhas, controle, seleção de conhecimentos, formação de identidades, é moldador, é produtor de significados. Currículo escolar é poder, legitima valores e discursos como verdades, forma a subjetividade.  O que o documento traz de fundamental para nós?
  27. 27. Didática e Estagio na Educação Infantil Professora: Adriana Padilha Alunas: Flavia Ogeda Ferreira RA:11905023 Gracielia Alves de Almeida RA:11743085 Maria A. B. de Oliveira RA:11905502 Patrícia E. da Cunha Lima RA:11905155
  28. 28. Referencias Bibliográficas: Referencial curricular Nacional para Educação Infantil Volumes: 1,2 e 3. Quem tem medo de ensinar na Educação Infantil? Em defesa do ato de ensinar. http://www.scielo.br/pdf/es/v23n80/12935.pdf

×