Portugal do autoritarismo à democracia

6.452 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.452
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
21
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
154
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Portugal do autoritarismo à democracia

  1. 1. Portugal: Do Autoritarismo à Democracia<br />Ano Lectivo 2010/2011<br />
  2. 2. A perpetuação do autoritarismo e a luta contra o regime<br />Em 1945, com o fim da 2ª Guerra Mundial e o triunfo dos regimes democráticos ansiava-se pelo fim da ditadura em Portugal.<br />Porém, Salazar decidiu tomar algumas medidas para mostrar à população que se associava aos novos tempos, algumas delas são: <br />- Condenou o regime nazi; <br />- Anunciou a realização de novas eleições; <br />- Ordenou a revisão da Constituição de 1933.<br />2<br />
  3. 3. Com o objectivo de concorrerem às eleições de 1945,criou-se um regime chamado a MUD (Movimento da Unidade Democrática) mas estes acabaram por desistir por falta de condições. Devido à desistência da MUD, a União Nacional acabou por ganhar todos os lugares da Assembleia Nacional.<br />Aproveitando as eleições para Presidente da República e de deputados da Assembleia Nacional os opositores ao regime manifestaram-se. Alguns desses grupos da Oposição recorreram à força para desgastar o regime e chamar a atenção da opinião pública internacional para a situação de Portugal. Salazar, com a sua política, contribuiu muito para o atraso do país.<br />3<br />
  4. 4. O tardio desenvolvimento económico<br />Em 1950, o desenvolvimento económico português era dos mais atrasados da Europa. A agricultura estava pouco desenvolvida mas mesmo assim era a principal actividade, ocupando grande parte da mão de obra. A indústria também era fraca, apesar de terem tomado algumas iniciativas para mudarem esta actividade, tais como o desenvolvimento das indústrias de siderurgia, refinação de petróleo, adubos, montagem de automóveis, entre outros. Deste modo esta passou a constituir um sector importante para a economia.<br />Na década 1960, a economia portuguesa abriu-se ao exterior com aderência de Portugal à EFTA (Associação Europeia do Comércio Livre). <br />4<br />
  5. 5. Sucederam-se algumas mudanças sociais importantes para economia, algumas delas eram: <br />- A população activa diminuiu na agricultura e aumentou na indústria e nos serviços; <br />- As populações do interior deslocaram-se para os centros urbanos, por falta de condições; <br />- Muitos portugueses, legal ou clandestinamente, emigraram para outros países (França, Alemanha, E.U.A., etc.) em busca de melhores condições.<br />Apesar de algumas melhorias, o poder de compra dos portugueses continuou a ser baixo. <br />5<br />
  6. 6. Principais destinos da emigração – De 1895 a 1959 o principal país de emigração era o Brasil, já de 1960 a 1969 o principal destino dos portugueses passou a ser a França. <br />6<br />
  7. 7. Trabalho Realizado Por:<br />Catarina Ferraz; N.º 4; 9ºA<br />João Mendes; N.º 9; 9ºA<br />Marta Carvalho; N.º 13; 9ºA<br />História<br />7<br />

×