Portugal democrático

7.822 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Turismo, Negócios
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.822
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
110
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Portugal democrático

  1. 1. Portugaldemocrático<br />A revolução de Abril e o processo revolucionário...<br />Trabalho Realizado por: <br />Benilde Vieira nº11<br />Miguel Magalhães nº12<br />Pedro Costa nº15<br />9ºB<br />
  2. 2. Neste trabalho vamos falar sobre a revoluçã0 dodia 25 de Abril de 1974, quando as forças militares derrubaram o governo de Marcello Caetano. Vamos ver também quais foram os motivos da revolução, e em que consistiuo 11 de Março de 1975. <br />Introdução:<br />
  3. 3. 25 de Abril de 1974<br />Após golpe militar, os principais dirigentes do Estado Novo foram exiladospara os outros países,os presos políticos foram libertados, as instituições do velho regime autoritário extintas.<br />Em consequência do estabelecimento das liberdades fundamentais surgiram os partidos políticos e os sindicatos livres.<br />A Junta de Salvação Nacional passou a dirigir o país.<br />O 25 de Abril ficou conhecido pela revolução dos cravos.Vamos aprofundar melhor...<br />
  4. 4. Revolução dos cravos de 1974<br />A Revolução dos Cravos foi um dos acontecimentos mais importantes da história mais recente do nosso país. O golpe de Estado militar ocorrido a 25 de Abril de 1974 depôs o regime ditatorial do Estado Novo, vigente desde 1933 e iniciou um processo que viria a terminar com a implantação de um regime democrático com a entrada em vigor de uma nova Constituição a 25 de Abril de 1976.<br />
  5. 5. Após os primeiros dias do movimento político, o processo revolucionário conheceu momentos difíceis, como por exemplo: <br />Manifestações; Greves; Perseguição política;<br />A tranquilidade pública foi perturbada.<br />
  6. 6. Curiosidade<br />Sabias que foi possível prosseguir com os trabalhos da Assembleia Constituinte e chegar a uma nova constituição democrática, que entrou em vigor no dia 25 de Abril de 1976, o mesmo dia das primeiras eleições legislativas da nova República?Na sequência destes eventos foi instituído em Portugal um feriado nacional no dia 25 de Abril, denominado "Dia da Liberdade".<br />
  7. 7. 11 de Março de 1975<br />Os militares do Movimento das Forças Armadas (MFA) nem sempre se entenderam.<br />O general Spínola, que entretanto tinha abdicado do cargo de Presidente da Republica, em 22 de Março de 1975, tentou pôr fim ao processo revolucionário, perante o fracasso do golpe Spìnola teve que exilar-se em Espanha. <br />Portugal, em Març0, esteve perto de uma guerra civil<br />
  8. 8. O governo...<br />O governo dirigido por Vasco Gonçalves tomou vàrias medidas tendentes a construir em Portugal uma via original para o socialismo, ou seja: <br />Criou o Conselho da Revolução;<br />Naciolizou os setores básicos da economia;<br />Implantou a reforma agrária.<br />
  9. 9. Em 25 de Novembro de 1975 um grupo de militares moderados desencadeu um movimento armado. Também em Novembro foi afastado do poder o MFA(Movimento das Forças Armadas) e pregressivamente, instalou-se em Portugal uma democracia parlamentar.<br />
  10. 10. Independência das colónias e o retorno dos nacionais<br />
  11. 11. <ul><li>A revolução de 25 de Abril de 1974 teve como principais objectivos restabelecer a democracia em Portugal e pôr fim á guerra colonial.</li></li></ul><li>O fim do império<br /><ul><li>Um dos grandes objectivos da revolução do 25 de Abril 1974 foi por fim à guerra colonial.
  12. 12. Após 13 anos de conflito, as forças militares chegaram à conclusão que a solução para a guerra colonial era política e não através da guerra. Após o derrube de Marcello Caetano o MFA estabeleceu contactos com os movimentos de libertação.</li></li></ul><li><ul><li>Como consequência, a Guiné tornou-se independente em 1974, já Moçambique, Cabo Verde e S. Tomé e Príncipe no ano de 1975.
  13. 13. A independência da Angola foi um pouco mais complicada, uma vez que neste território africano existiam três movimentos de libertação, entre os quais, MPLA, FNLA e UNITA.
  14. 14. O acordo final da independência acabou por ser assinado em Alvor, no Algarve, no ano de 1975. contudo logo após a independência, o MPLA e a UNITA estiveram numa Guerra Civil que se deu por terminada no ano de 2002. </li></li></ul><li>Independência da Guiné-Bissau<br />
  15. 15. <ul><li>Em Timor – Leste, Portugal não conseguiu realizar a descolonização, já que as forças politicas timorenses rivais, a Fretilin e o UDT, se envolveram numa luta pelo poder.
  16. 16. Timor-leste foi invadido e ocupado pela Indonésia a 7 de Dezembro de 1975. após um referendo organizado pelas Nações Unidas, em 1995, nunca aceitaram a anexação do território, os timorenses escolheram a independência o que pôs fim a ocupação do território por parte da Indonésia.
  17. 17. Ainda durante o ano de 1995, Portugal entregou Macau à China após negociações diplomáticas.
  18. 18. Fechou-se assim o ciclo imperial iniciado há quase 200 anos.</li></li></ul><li>Problemas de descolonização Os Retornados<br />
  19. 19. <ul><li>“Retornados” é o nome atribuído às centenas de milhares de portugueses regressados de África aquando da independência da Guiné, Angola e Moçambique. Esse regresso foi uma das mais dramáticas consequências da descolonização, estima-se em500 000 os “retornados”, uns ingressaram na função pública outros recorreram ao credito para se dedicarem aos mais variados negócios .
  20. 20. Não só regressaram a Portugal mas também para o Brasil e África do Sul. A sua integração foi considerada um sucesso pois a sua integração na sociedade foi um processo muito rápido, podendo assim refazer
  21. 21. as suas vidas.</li>

×