Contrastes e antagonismos sociais do século xix

7.191 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.191
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
367
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
154
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Contrastes e antagonismos sociais do século xix

  1. 1. Ano Lectivo:2010/2011 História
  2. 2. REVOLUÇÃO DEMOGRÁFICA Ao longo do século XIX assistiu-se a uma revolução demográfica, que é visível principalmente na Europa. Esta revolução aconteceu devido a diversos factores entre os quais: Aumento da produção agrícola; Avanços na medicina; Progressos nos hábitos de higiene. Estes avanços traduziram-se numa redução da mortalidade infantil contribuindo para uma maior esperança de vida.
  3. 3. AUMENTO DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA Responsável pela melhoria dos alimentos e pela redução da fome. Fig.1: Novas técnicas na produção agrícola
  4. 4. AVANÇOS NA MEDICINA Na medicina, talvez o maior contributo tenha sido a vacinação e a adopção de alguns métodos anticoncepcionais (ainda que estes métodos sejam mais evidentes nas classes mais altas). Fig.2: Vacinações
  5. 5. PROGRESSOS NOS HÁBITOS DE HIGIENE Nos hábitos de higiene o maior contributo foi a utilização de sabão, de roupas de algodão e da criação de redes de esgotos.
  6. 6. Fig.3: Transportes –CRESCIMENTO URBANO caminho de ferro Com o desenvolvimento industrial a população urbana aumentou principalmente na Europa e nos Estados Unidos da América. Isto deve-se: Ao êxodo rural, pois com a industrialização das cidades, os camponeses começaram a abandonar os campos e a dirigirem- se para as cidades à procura de melhores condições de vida. Pela facilidade de deslocação das populações, devido à Revolução dos transportes. O caminho de ferro transportava diariamente para a cidade muitas pessoas.
  7. 7. Emigração Devido ao crescimento urbano a vida nas cidades tornou-se cadavez mais difícil, pois as cidades cresceram de uma forma rápida edesorganizada, com fracas condições de habitação e de higiene. Para resolver estes problemas, foram construídasnovas, ruas, jardins, redes de esgotos, mercados , iluminação pública… Mas o centro urbano foi o único a conhecer estas melhorias pois nosarredores da cidade (onde viviam os operários) os problemaspermaneceram. Com todos estes problemas, sobretudo devido desemprego e máscondições de vida muitos foram aqueles que optaram por emigrar paraoutros países europeus.
  8. 8. Fig.4: Principaisrotas dosemigrantes doséculo XIX
  9. 9. SOCIEDADE DE CLASSES NO SÉC. XIX As revoluções liberais e a industrialização levaram ao aparecimento da sociedade de classes em que a posição social de cada um dependia dos bens que possuía e produzia. A sociedade de classes era constituída pelo Proletariado e pela burguesia. Nesta sociedade de classes a burguesia era a mais poderosa. A burguesia subdividia-se em três classes: Alta burguesia; Média burguesia; Pequena burguesia;
  10. 10. PEQUENA E MÉDIA BURGUESIA Também designada de classes médias, era constituída por advogados, engenheiros médicos, professores, comerciantes, funcionários públicos. Este grupo tinha o poder de compra e foi ganhando importância com o passar do tempo.
  11. 11. A ALTA BURGUESIA A alta burguesia era aquela que tinha uma grande riqueza e um grande poder. Dirigia fábricas, bancos e sociedades económicas. Fig.5: Alta burguesia
  12. 12. Fig.6: ProletariadoPROLETARIADO São o conjunto de pessoas que vive apenas do seu trabalho. É formado pelos operários e camponeses sem terra. Encontram-se no fundo da base da hierarquia social. Nas cidades industrializadas, o operariado tinha duras condições de trabalho como: Trabalho diário de 15 horas; Salários baixos; Postos de trabalho distantes da área de residência; Preferência de mão de obra infantil e feminina por ser mais barata; Ausência de seguros no trabalho e de descanso semanal.
  13. 13. TRABALHO ELABORADO POR: -CARLOS PEREIRA Nº8 8ºA -LUÍS RICARDO Nº12 8ºA

×