Palavra jovem 43

1.071 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.071
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
857
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palavra jovem 43

  1. 1. PALAVRA JOVEMN° 43 - 13/11/2012RESPONSÁVEIS: Norma Holanda, Marcos Lima, Pedro Henrique,Jefferson Alves, Tadeu Oliveira, Karolyne Lima, Carlos Marcus e SamariaSoto.ABERTURA: BOM DIA QUERIDOS OUVINTES, ESTÁ NO AR MAISUM PROGRAMA DA ESCOLA FIGUEIREDO CORREIA, O PALAVRAJOVEM, EU SOU................................ E O TEMA DE HOJE: O NORMALÉ SER DIFERENTE.MAS ANTES A MESNSAGEM DO DIA:A FÁBULA DO PORCO-ESPINHO.Durante a era glacial, muitos animais morriampor causa do frio. Os porcos espinhos,percebendo a situação, resolveram se juntar emgrupos, assim se agasalhavam e se protegiammutuamente, mas os espinhos de cada um feriam os companheiros maispróximos, justamente os que ofereciam mais calor. Por isso decidiram seafastar uns dos outros e voltaram a morrer congelados, então precisavamfazer uma escolha: ou desapareceriam da Terra ou aceitavam os espinhos doscompanheiros. Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos. Aprenderamassim a conviver com as pequenas feridas que a relação muito próxima podiacausar, já que o mais importante era o calor do outro. E assim sobreviveram.Moral da História: O melhor relacionamento não é aquele que unepessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com osdefeitos do outro e consegue admirar suas qualidades...
  2. 2. MUSICA: Ouviremos neste momento á musicaOceano com Djavam que vai para toda comunidadeprincipalmente para os queridos ouvintes do palavrajovem que consideram normal ser diferente.1º RETORNO: BOM DIA, EUSOU............................... E ESTAMOS DE VOLTACOM O PALAVRA JOVEM E NOSSO TEMA É: O NORMAL É SERDIFERENTE.O normal é ser diferente!A própria palavra preconceito, quesegundo o dicionário significa conceitoantecipado e sem fundamento, nosremete a pensar como e porque, emmuitas ocasiões, atitudespreconceituosas são predominantes,principalmente em nossa sociedadeatual, onde a beleza e a imagem sãorequisitos tão importantes para umavida normal. Normal? O normal é ser diferente, é sermos nós mesmos semestereótipos, sem um padrão predominando, sem aquela ânsia por ser igual atodos.Seria terrível viver numa terra onde as diferenças não existissem, onde todasas pessoas possuíssem o mesmo rosto, as mesmas cores e cortes de cabelos,olhos, roupas, gostos, sentimentos etc. A monotonia tomaria conta e quemsabe até, as pessoas dessa terra tão igual, nem sequer se desenvolveriam,porque não há maior impulso na vida de um ser humano que a competição ea necessidade de superar seus ideais. A impressão digital, por exemplo, é única. Cada ser humano é dotado dessa exclusividade. Ser diferente é normal, é ter ideias, sentimentos e hábitos únicos. A mídia já foi responsável pela exploração desenfreada de nossa imagem. Cada vez mais a intimidade das pessoas é exposta na televisão, nos
  3. 3. jornais, na internet etc, mas o padrão é sempre seguido, a moda,principalmente das novelas são vistas em vitrines na manhã seguinte.A ideia é que ficar fora dessespadrões é ficar fora da realidade, éficar fora do mundo em quevivemos, principalmente naadolescência, quando o jovem achaque para ser aceito num determinadogrupo, ele tem que ser e agir comoos demais integrantes, só assim seráquerido e aceito.O século XXI nasceu e junto com ele nasceram novas tribos, novas ideias,novos padrões. Hoje, muitos escritores tomam o cuidado de inserir em suasdramaturgias “problemas” comuns, vividos por pessoas comuns. Porexemplo, a novela da Globo, “Páginas da Vida”, mostrou as dificuldades queuma menina portadora da Síndrome de Down e sua família enfrentam parasuperar os preconceitos e as dificuldade que alguém “Diferente” precisaburlar todos os dias. O interessante é que as crianças não a vêem diferente,nem ela se sente assim. Os adultos, no entanto...Outros exemplos são comuns, como ossofridos por pessoas gordas (as pessoasse esquecem que, na antiguidade, ospadrões de beleza exigiam mulheresgordas), os negros que até hoje lutamcontra o preconceito, os homossexuaisque brigam pelo respeito as suascondições sexuais e enfim, tudo que é diferente sofre retaliações daquelaspessoas ditos “normais”. Exemplos como esses são vividos todos os dias poraqueles que simplesmente não se encaixam nos padrões exigidos pelasociedade. Deus, no entanto, dotou todos os homens de inteligência e delivre arbítrio para que cada um fosse e agisse da maneira que melhor lheconviesse, por isso, o que as pessoas precisam começar a entender é que onormal é ser diferente! Prof. William Sanches
  4. 4. MÚSICA: Ouviremos neste momento a música Se com Djavan que vaipara toda a comunidade iracemense que aceitam e respeitam asdiferenças.2º RETORNO: BOM DIA, EU SOU ............................... E ESTAMOSDE VOLTA COM O PALAVRA JOVEM E NOSSO TEMA DE HOJE ÉO NORMAL É SER DIFERENTE.O melhor de ser diferente é aceitar as diferençasNa sociedade em que vivemos temos odireito de ser autêntico de ser diferente. Nosmais variados aspectos sociais, econômicosraciais e culturais o que deve sempre serposto em prática é a consciência, a razão.Para que possamos ter uma equidade social,aceitar as diferenças é algo primordial.Num país tão rico em diversidade culturalcomo o Brasil, não se justifica haver tantopreconceito. Ele é uma arma contra a nossacivilização e cabe a nos combatê-lo. Aconsciência de que ser diferente é algo bom, deve ser a nossa forma derevidar. Além disso, deve-se motivar toda a população que acredita em umasociedade mais justa, pois assim viveremos melhores.Como afirmava Freud, o pai da psicanálise, a nossa personalidade éconstruída até os nossos sete anos de idade, sendo imutável. Isso significaque devemos agir desde a base das nossas crianças, incentivando-as aomesmo tempo a aprender a raciocinar e conviver com as diferenças. Àmedida que vamos crescendo isso se torna algo mais difícil, pois a sociedadenos impõe regras e padrões a serem seguidos. Muitas vezes não são corretose nos fazem desviar do caminho. Há várias formas de ver o outro, contudonão devemos enxergar apenas seus defeitos, mas sim suas qualidades e o queelas podem proporcionar para todos. Tais qualidades são como a nossaimpressão digital, ou seja, únicas. A palavra chave é aceitar, é saber quetemos possibilidades infinitas, e então poderemos ter um lugar em que aspessoas sejam enfim compreendidas.Raymundo Saraiva
  5. 5. MÚSICA: Ouviremos neste momento a música Um dia Frio que Djavanque vai para todos os alunos da Escola Figueiredo Correia e para osfuncionários.3º RETORNO: BOM DIA, EU SOU ............................... E ESTAMOSDE VOLTA COM O PALAVRA JOVEM COMO NOSSO QUADRO OÉ DE LASCAR:É DE LASCAR VER O DESRESPEITO ASDIFERENÇAS POR PARTE DE ALGUNS, EMFORMA DE DISCRIMINAÇÃO, VIOLÊNCIAE INTOLERÂNCIA. PRECISAMOSRESPEITAR AQUELES QUE NÃO VIVEM EPENSAM COMO NÓS. É PRECISO ACEITARAS PESSOAS COMO ELAS SÃO: VÁRIASCORES, COSTUMES, RELIGIÕES, TRADIÇÕES, ESTILOS DE VIDA EPREFERÊNCIAS SEXUAIS. É DE LASCAR VER QUE EXISTEMAQUELES QUE NÃO COMPREENDEM QUE AS DIFERENÇAS SÃOFUNDAMENTAIS PARA QUE UMA SOCIEDADE AVANCE.4º RETORNO: INFORMES:5º RETORNO: BOM DIA, EU SOU ............................... E ESTAMOSDE VOLTA COM O PALAVRA JOVEM E ESTAMOS DE VOLTAAGORA COM OS ANIVESARIANTES DA SEMANA: ARLANDYA BEZERRA BANDEIRA (9ANO),RAYANE DE FATIMA SOUZA MARQUES(9ANO), ANA CLARA DA SILVA GOMES(1B),THALYA VALDIVINO GOMES DOS SANTOS(1B), LETICIAOLIVEIRA PEREIRA (1C), GERFFERSON LUCAS GOMESCARDOSO(2B), BRUNO MAGALHÃES ASSIS (2D), AMANDAISABELE DE MENEZES PAIVA (3A), ANA PAULA DA SILVA GOMES(3C), CAMILA FERNANDES NOGUEIRA (3C), FRANCISCOTAVARES PINHEIRO (3D).MÚSICA: Despedimos-nos anunciando a última música: TeusSinais que vai para para todos ouvintes do Palavra Jovem.Até Próxima Terça-feira.

×