1CARTA DE PRINCÍPIOS ESCOLARES PARA UM MUNDO SUSTENTÁVELEm face do evento mundial “Rio + 20”, nós, professores, diretores,...
2Princípio 4Toda escola deve contemplar, em seu Projeto Político Pedagógico, formulações teóricas epropostas didáticas que...
3Princípio 10Toda escola deve contribuir para que os equipamentos coletivos de vivência, móveis ouimóveis, no campo ou na ...
4pedagógicas, que influenciam na vida do cidadão comum.Princípio 16A escola deve se mobilizar para acolher os responsáveis...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Carta de princípios Escolares para um Mundo Sustentável | 3a CRE/SME-Rio

1.564 visualizações

Publicada em

proposta para Carta de Princípios Escolares para um Mundo Sustentável elaborada, coletivamente, pelo Grupo de Trabalho da E/3ªCRE, no encontro do dia 15/09, no período da tarde, no Fórum "Sustentabilidades e a sala de aula: valores éticos e formação cidadã", nos dias 14 e 15 de Setembro de 2011.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.564
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Carta de princípios Escolares para um Mundo Sustentável | 3a CRE/SME-Rio

  1. 1. 1CARTA DE PRINCÍPIOS ESCOLARES PARA UM MUNDO SUSTENTÁVELEm face do evento mundial “Rio + 20”, nós, professores, diretores, funcionáriosadministrativos, pais e alunos da comunidade escolar da Rede Municipal de EnsinoFundamental da Cidade do Rio de Janeiro, oferecemos nossa contribuição para que, a partirda escola, possamos reconstruir hábitos e valores humanos e, com isso, ajudar a transformaras sociedades, levando-nos a um mundo efetivamente sustentável sob os aspectos cultural,econômico, político e social. Em uma única expressão: uma transformação sustentávelsocio-ambientalmente. Para tanto, a partir de um fórum realizado em setembro de 2011 e dediscussões que envolveram todas as unidades escolares, construímos 20 Princípios Escolarespara um Mundo Sustentável, os quais propomos que sejam devidamente incorporados àspráticas escolares nos próximos 10 anos. A rede deve instrumentalizar os profissionais deeducação para que seja possível o conhecimento da realidade dos nossos alunos, para efetivara sustentabilidade caso escola. A cada um dos Princípios abaixo listados, estrategicamentepensados, corresponde um conjunto de ações, taticamente propostas, a serem executadas. Asreferidas ações seguem em anexo a esta Carta.Princípio 1Toda escola deve se comprometer a envolver a comunidade escolar (professores, diretores,funcionários, pais e alunos), sistematicamente em atividades socialmente responsáveis eambientalmente sustentáveis.Princípio 2Toda escola deve ser estruturalmente adequada em seus recursos físicos e humanos a fim de seconcretizar projetos e procedimentos vinculados a sustentabilidade.Princípio 3Toda escola deve ter disponíveis, na maior medida possível, materiais, equipamentos emaquinários que tenham sido produzidos por reciclagem ou re-uso.
  2. 2. 2Princípio 4Toda escola deve contemplar, em seu Projeto Político Pedagógico, formulações teóricas epropostas didáticas que direcionem as ações escolares para um ambiente sustentável.Princípio 5Toda escola deve estar aberta aos conhecimentos, propostas e parcerias com instituiçõessociais atuantes públicas e privadas, que a ajudem a cumprir os princípios do Projeto PolíticoPedagógico, vinculados a idéia de sustentabilidade.Princípio 6Toda escola deve ser uma referência cultural, de hábitos e valores sociais, voltados para a buscade uma sociedade mais responsável e ambientalmente sustentável.Princípio 7Toda escola deve servir como um local de construção coletiva de conhecimento para que omundo do século XXI se torne, efetivamente, sustentável em todos os aspectos.Princípio 8Toda escola deve materializar em seu Projeto Político Pedagógico ações concretas a partir dosconhecimentos, que construam uma sociedade sustentável que transcenda seus muros físicos esimbólicos.Princípio 9Toda escola deve desempenhar seu papel como agente educativo social, voltando-se paraidéias de cooperação, visando à valorização e universalidade étnica e cultural. Intolerância geradegradação social e ambiental.
  3. 3. 3Princípio 10Toda escola deve contribuir para que os equipamentos coletivos de vivência, móveis ouimóveis, no campo ou na cidade, sejam acessíveis a todos. A acessibilidade é uma atitudesocialmente sustentável.Princípio 11Toda escola deve atuar no sentido de contribuir para a melhoria da condição humana,incentivando ações voltadas para o conhecimento, gerador de ações sociais ambientalmentesustentáveis.Princípio 12Toda escola deve manter-se permanentemente aberta à reflexão recorrente de seu currículo, demodo a dotá-lo de atualidade conceitual.Princípio 13Toda escola deve manter-se permanentemente aberta à reflexão de seus procedimentos epraticas relativas à nova cultura social de sustentabilidades.Princípio 14Toda escola deve incentivar ideais e práticas que visem novos padrões de consumo, maiscooperativos às relações sociais, propondo a reflexão ao consumo responsável, e uma produçãonão predatória e ambientalmente sustentável.Princípio 15A escola deve estar mobilizada a pesquisar, organizar, discutir e apresentar possíveismodificações em leis e atos normativos das diversas esferas de governo, articuladas às ações
  4. 4. 4pedagógicas, que influenciam na vida do cidadão comum.Princípio 16A escola deve se mobilizar para acolher os responsáveis através de encontros que promovamdiscussões sobre as reais contribuições que cada um pode dar para uma vida sustentável.Princípio 17Toda escola deve ter garantido o direito a recursos técnicos, administrativos, econômicos epedagógicos de órgãos governamentais que possibilitem a viabilização da sustentabilidadeenquanto parte planejamento pedagógico.Princípio 18A escola deve ser proativa e buscar compartilhar o conhecimento produzido no viés dasustentabilidade com as outras escolas da rede, trocando experiências, criando um ambiente desinergia em práticas sustentáveis.Princípio 19A escola deve implementar mecanismos de acompanhamento e avaliação das açõesdesenvolvidas nos projetos, validando o conhecimento.Princípio 20Toda escola deve se comprometer em rever em um período definido os princípios aquirelacionados, com o objetivo de avaliar os resultados e reformular ações caso necessário.Princípio 21A escola deve elaborar projetos que contemplem a inclusão de pessoas com deficiênciasgarantindo a participação na comunidade e em seu grupo social.REPRESENTANTES E/3ªCRE:- MÁRCIO DA ROCHA FRANCELLINO – 8679 7223 – MFCONTATO@HOTMAIL.COM- MARIA DAS GRAÇAS B P BORGES – 9863 8063 – GRACINHA-BESSA@OI.COM.BR- WALACE DA SILVA SOUZA – 9290 6157 – WALAGEOUERJ@GMAIL.COM.BR

×