Teóricos da música na Idade média, por Marcos Filho

10.014 visualizações

Publicada em

Materiais da disciplina "História da Música Ocidental I", ministradas no curso de Música da Universidade Federal de São João del-Rei, MG.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.014
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7.678
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teóricos da música na Idade média, por Marcos Filho

  1. 1. TEÓRICOS Idade Média MARCOS FILHOUniversidade Federal de São João del-ReiDepartamento de Música
  2. 2. P R O F. M A R C O S F I L H O Plutarco, historiador, biógrafo e ensaísta grego, c.45–c.120 — Peri tou akouein — De recta ratione audiendi — L’arte di ascoltare — On Listening to lectures — How a Young Man Ought to Hear Poems — http://www.gutenberg.org/ ―Se é verdade que quem joga bola aprende simultaneamente a lançá- la e a recebê-la, no uso da palavra, ao contrário, o saber acolhê-la bem precede o pronunciá-la, como a concepção e a gravidez antecedem o parto.‖Universidade Federal de São João del-ReiDepartamento de Música
  3. 3. P R O F. M A R C O S F I L H O Lista seletiva de tratados de música dos séculos XII a XV http://www.notaquadrata.ca/treatises.html Thesaurus Musicarum Latinarum, séculos III a XVII (base de dados de todo o corpus de teoria musical latina escrito durante a Idade Média e a Renascença) http://www.music.indiana.edu/tml/Universidade Federal de São João del-ReiDepartamento de Música
  4. 4. Anicius Manlius Severinus Boethius (Boécio), 475–525Filósofo e estadista romano, figura de destaque na vida pública de Roma, ondefoi cônsul e hábil ministro do imperador Teodorico. Mais tarde, no reinado deTeodorico, acusações falsas de traição foram levantadas contra ele. Depois depreso em Pávia, foi sentenciado sem julgamento e morto. Na prisão, escreveuseu mais importante trabalho, De consolatione philosophiae (As consolaçõesda filosofia), propondo a busca da sabedoria e o amor a Deus como osfundamentos da felicidade humana. Várias de suas obras mencionam amúsica. Em particular, seus primeiros trabalhos trataram das quatro disciplinasmatemáticas dos tempos antigos: aritmética, música, geometria e astronomia(o quadrivium). Destes, apenas o tratado sobre aritmética e parte de Deinstitutione musica sobrevivem, mas o último exprime a substância de seupensamento musical e foi de enorme importância para a história da música.Influenciou o pensamento musical do ocidente por mil anos e foi ainda um dosprimeiros trabalhos sobre teoria da música no mundo ocidental. Um dosúltimos antigos Neoplatonistas, Boécio traduziu alguns dos escritos deAristóteles e os comentou. Suas obras serviram para transmitir a filosofia gregaaos séculos iniciais da Idade Média.Universidade Federal de São João del-ReiDepartamento de Música
  5. 5. P R O F. M A R C O S F I L H O Ilustrações extraídas de uma cópia de 1150 de De musica, de Boécio, na Biblioteca Nacional da Nova ZelândiaUniversidade Federal de São João del-ReiDepartamento de Música
  6. 6. P R O F. M A R C O S F I L H O
  7. 7. P R O F. M A R C O S F I L H O
  8. 8. o trivium (gramática, dialética e retórica) e o quadrivium (aritmética, música,geometria e astronomia)Durante a Idade Média, o domínio das sete artes liberais tornou-sesolidamente fixado como o único currículo educacional, sem questionamentosacerca de sua autoridade, poucos experimentos no processo e poucas obrasnovas adicionadas aos textos antigos utilizados nas escolas. Todos sabiamque sete era o número da perfeição, portanto, nada se acrescentava ousubtraía. Gram loquitur, Dia verba docet, Rhet verba colorat, Mus canit, Ar numerat, Geo ponderat, Ast colit astra. A gramática fala, a dialética ensina palavras, a retórica colore as palavras,a música canta, a aritmética numera, a geometria pesa, a astronomia tende às estrelasO trivium era a base para estudos posteriores do quadrivium, que veio a darorigem aos cursos superiores, e é a razão pela qual os cursos de graduaçãolevam quatro anos.Universidade Federal de São João del-ReiDepartamento de Música
  9. 9. P R O F. M A R C O S F I L H OCaracterísticas Românico Gótico______________________________________________________________________Época Séculos XI–XII; até Meados do século XII a fins do o XIII na Espanha século XV______________________________________________________________________Local Sul europeu; Norte europeu; abundância de pedra; rocha calcária; forte luminosidade natural pouca luz, mas muita madeira para fundir vitrais______________________________________________________________________Planta Cruciforme Cruciforme, com valorização do transepto, quase sempre também com três naves______________________________________________________________________Fachada Horizontalidade; Verticalidade; compacticidade; leveza; ―fortaleza de Deus‖ ―relicário‖______________________________________________________________________Estrutura Abóbada de berço; Abóbada ogival; grossos pilares; arcobotante; paredes largas contraforte externoUniversidade Federal de São João del-ReiDepartamento de Música
  10. 10. P R O F. M A R C O S F I L H OCaracterísticas Românico Gótico______________________________________________________________________Decoração Elementos arquitetônicos Vitraisinterna (colunas, arcos, nervuras etc) e pintura mural______________________________________________________________________Escultura Integrada na arquitetura Arte autônoma; figuras estilizadas certo humanismo forte luminosidade natural______________________________________________________________________Pintura Bidimensional, hierática, Até o século XIII, presa ao geométrica, ritmada românico; depois, início do naturalismo na Itália (Giotto)______________________________________________________________________Fundamentação Feudo-clericalismo Desenvolvimento de segmentossociológica urbanos______________________________________________________________________Fundamentação Neoplatonismo Aristotelismo escolásticofilosófica agostiniano______________________________________________________________________Fundamentação Simbolismo Naturalismoreligiosa
  11. 11. P R O F. M A R C O S F I L H OA Catedral de Durham foi construída no final do século XI ecomeço do XII para abrigar a relíquias de São Cuthbert(evangelizador da Nortúmbria) e do Venerável Bede. Elaatesta a importância da primitiva comunidade monásticabeneditina e é o maior e melhor exemplo de arquiteturaromânica na Inglaterra. A audácia inovadora de suas ogivasantecipa a arquitetura gótica. Atrás da catedral fica o castelo,uma antiga fortaleza românica que foi a residência dospríncipes-bispos de Durham.Universidade Federal de São João del-ReiDepartamento de Música
  12. 12. P R O F. M A R C O S F I L H O
  13. 13. P R O F. M A R C O S F I L H O
  14. 14. P R O F. M A R C O S F I L H O
  15. 15. P R O F. M A R C O S F I L H O
  16. 16. P R O F. M A R C O S F I L H O
  17. 17. P R O F. M A R C O S F I L H O
  18. 18. P R O F. M A R C O S F I L H O
  19. 19. P R O F. M A R C O S F I L H O
  20. 20. P R O F. M A R C O S F I L H O
  21. 21. P R O F. M A R C O S F I L H O Parcialmente construída em 1145 e depois reconstruída durante 26 anos depois do incêndio de 1194, a Catedral de Chartres marca o ponto alto da arte gótica francesa. A vasta nave, em puro estilo ogival, os pórticos, adornados com belas esculturas da metade do século XII e os magníficos vitrais dos séculos XII e XIII, todos em notável estado de conservação, combinam-se para fazer dela uma obra-prima.Universidade Federal de São João del-ReiDepartamento de Música
  22. 22. Século XVIII
  23. 23. 1830
  24. 24. P R O F. M A R C O S F I L H O
  25. 25. P R O F. M A R C O S F I L H O O notável manuseio de novas técnicas arquitetônicas no século XIII e o casamento harmonioso de decoração escultural com arquitetura fazem de Notre-Dame de Reims uma das obras-primas da arte gótica.Universidade Federal de São João del-ReiDepartamento de Música
  26. 26. P R O F. M A R C O S F I L H O
  27. 27. P R O F. M A R C O S F I L H O
  28. 28. P R O F. M A R C O S F I L H O
  29. 29. P R O F. M A R C O S F I L H O Gótico flamejante São Severino, em ParisUniversidade Federal de São João del-ReiDepartamento de Música
  30. 30. P R O F. M A R C O S F I L H O
  31. 31. http://perso.wanadoo.fr/xeremia/Acceuil/instrumtsxrm.htmhttp://calontir.sca.org/artsci/scribe/scribe.htmlhttp://vrcoll.fa.pitt.edu/medart/image/England/durham/cathedral/Interior/durham-interior.htmlhttp://www.nelepets.com/art/styles/gothic.htmlhttp://cathedrale.chartres.free.fr/p01.htm
  32. 32. P R O F. M A R C O S F I L H O
  33. 33. P R O F. M A R C O S F I L H O
  34. 34. P R O F. M A R C O S F I L H O
  35. 35. P R O F. M A R C O S F I L H O
  36. 36. P R O F. M A R C O S F I L H O

×