T C E - Anatomia

1.151 visualizações

Publicada em

Anatomia Curso Tecnico em Enfermagem

Publicada em: Ciências
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.151
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
26
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

T C E - Anatomia

  1. 1. Escola Profissionalizante São Vicente SEMINÁRIO DE ANATOMIA Curso Técnico de Enfermagem
  2. 2. Sistema Nervoso Central T.C.E Prof. : Marcelo Zvir Turma : E 14 Alunos: C. Marcio Assunção, Caroline Brugneira, Luis Passos , Ranieli Vicentine, Rafaela Carvalho
  3. 3. Conceito O “sistema nervoso humano”, além de ser o centro de nossas emoções, controla as funções orgânicas do corpo e a interação deste com o ambiente, recebendo estímulos, interpretando-os e elaborando respostas a eles.
  4. 4. Trauma Crânio Encefálico É qualquer agressão que acarrete lesão anatômica ou comprometimento funcional do couro cabeludo, crânio, meninges ou encéfalo.
  5. 5. O TCE é a maior causa de morte e incapacidade em adultos jovens, gerando enormes prejuízos socioeconômicos. Infelizmente a estatística brasileira é falha, porém dados americanos estimam uma incidência de aproximadamente 1,6 milhões de casos de TCE por ano, resultando em 52.000 mortes e entre 70 e 90.000 pacientes sequelados. Trauma Crânio Encefálico
  6. 6. Fechado Penetrante Mecanismo da Lesão
  7. 7. Fraturas de Crânio Lesões Cerebrais: Tipos de TCE
  8. 8. FRATURAS DE CRÂNIO Fraturas Abertas Fraturas com Afundamento
  9. 9. Sinal de Battle > indica fratura do osso temporal estendendo-se para dentro do mastóide, bem como o acúmulo de sangue atrás da membrana timpânica. Sinal de Battle
  10. 10. SINAL DE GUAXINIM Equimose Peiorbital > Mancha escura ou azulada devida a uma infiltração difusa de sangue no tecido subcutâneo. Na maior parte dos casos, aparece após um traumatismo,
  11. 11. LESÕES INTRACRANIANAS HEMORRAGIA INTRACEREBRAL HEMATOMA EPIDURAL HEMATOMA SUBDURAL
  12. 12. DIFUSAS: pequenas lesões espalhadas por todo o cérebro associadas a perda inicial do nível de consciência e, acarretam um estado de coma de duração variável. - Concussão - LAD
  13. 13. FOCAIS: são produzidas quando movimentos rápidos determinam injúria ao tecido cerebral com alterações específicas naquelas funções mediadas pela área em que ocorreu. - Contusão - Hemorragias
  14. 14. AVALIAÇÃO TCE VIAS AÉREAS RESPIRAÇÃO CIRCULAÇÃO INCAPACIDADE NEUROLÓGICA
  15. 15. Escala de Coma Glasgow ABERTURA OCULAR -Espontâneo 4 -A estímulo verbal 3 -A estímulo doloroso 2 -Sem abertura ocular 1 MELHORA RESPOSTA MOTORA -Obedece comandos 6 -Localiza dor 5 -Flexão normal (retirada) 4 -Flexão anormal (decorticação) 3 -Extensão (descerebração) 2 -Sem resposta 1 RESPOSTA VERBAL -Orientado 5 -Confuso 4 -Palavras inapropriadas 3 -Sons ininteligíveis 2 -Sem resposta verbal 1 GRAVIDADE DA LESÃO Leve (GCS 14 -15) Moderado (GCS 9 -13) Grave (GCS 3 - 8)
  16. 16. • Os sinais e sintomas de um TCE podem variar de acordo com o nível que ele se encontra; Sinais e sintomas de um TCE. Leve Grave Tipos mais comuns
  17. 17. Sinais do T.C.E Leve • Vomito. • Perda de equilíbrio. • Amnésia por mais de 5 mim. • Alteração no nível de consciência e sinais neurológicos.
  18. 18. Sinais do T.C.E Grave • Perda de licor Craniano. • Fratura exposta no crânio. • Escala de Glasgow menor que 8.
  19. 19. Sinais visíveis de Fratura de Crânio. • Fistula liquórica. • Equimose periórbital (olho de Guaxinim). • Equimose retroauricular (sinal de Bettle). • Disfunção: • 1 VII: Paralisia facial. • 2 VIII: Perda de audição.
  20. 20. Exames solicitados em um Paciente com TCE Raio-x de crânio. Tomografia computadorizada de encéfalo. Doppler transcraniano. Ressonância magnética
  21. 21. Cuidados de Enfermagem em C. T. I. Realização de sinais vitais de h/h Monitorar instabilidade hemodinâmica Avaliar PIC * e PA Avaliar parâmetros respiratórios
  22. 22. Cuidados de Enfermagem • Manter cabeceira elevada a 30° • Manter cabeceira alinhada ao corpo em caso Drenagem. • Evitar manipulação excessiva do cliente • Realizar aspiração traqueal s/n • Avaliar alterações nos valores da PIC
  23. 23. Cuidados de Enfermagem EM LEITO • Realizar curativo cefálico • Não realizar mudança de decúbito se lesão grave ou craniectomia • Realizar balanço hídrico • Manter os Pés a 90º
  24. 24. Prognostico Normalmente Gera incapacidades; Quanto as incapacidades divide-se em: Três categorias: • Físicas – Visuais e motoras; • Cognitivas –Diminuição da memória e dificuldades de aprendizagem • Comportamentais/emocionais – Perda da autoconfiança, comportamento infantil,irritabilidade e agressão
  25. 25. Bibliografia www.prontocormg.com.br http://www.neurologia.ufsc.br/artigos/ http://www.medstudents.com.br/original

×