Tetano

179 visualizações

Publicada em

medicina veterinária

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
179
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tetano

  1. 1. Causa: toxina tetanolisina produzida pelo Clostridium tetani. Causas da infecção: Tosquias, banhos, castrações. Patogenia: liberação da toxina que provoca alterações nas terminações neuromusculares causando paralisia espástica. Alterações do NMS (neurônio motor superior). Sinais: contrações espasmódicas, tetania e rigidez muscular, paralisia espástica. Tétano
  2. 2. Tétano
  3. 3. O objetivo é eliminar a presença da bactéria e bloquear a ação da toxina. O primeiro passo é obtido através da administração de antibióticos (ex: penicilina) e lavagem da ferida. O soro antitetânico bloqueia a ação da toxina; no entanto, na presença de sinais clínicos, o soro é eficaz apenas se administrado diretamente no sistema nervoso (isto é, na coluna vertebral) o que requer anestesia geral. TRATAMENTO
  4. 4. O tratamento de suporte é importante durante o período de recuperação da doença e consiste na administração de tranquilizantes, relaxantes musculares e ventilação com oxigênio. Os cavalos deverão ser estabulados em boxes sossegadas, com pouca luz e a cama deve ser abundante. TRATAMENTO DE SUPORTE
  5. 5. A nível preventivo, quando um cavalo sustém uma ferida, o soro antitetânico pode ser administrado por via subcutânea, intramuscular ou endovenosa, o que inactiva a toxina antes de esta atingir o sistema nervoso, evitando o aparecimento dos sinais clínicos da doença. PREVENÇÃO

×