Oficina do saber maio

2.242 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.242
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
839
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oficina do saber maio

  1. 1. EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: TRATAMENTO DA INFORMAÇÃOSECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE MOGI DAS CRUZES MARCIA REGIANE MIRANDA marcia.sme@pmmc.com.br
  2. 2. MATRIZES CURRICULARESMUNICIPAIS PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA
  3. 3. Eixos – Matemática
  4. 4. FREQUÊNCIA RELATIVA DOS BLOCOS DE CONTEÚDOS BLOCO REDE PÚBLICA REDE PARTICULARNúmeros e operações 72,6 78,9Grandezas e medidas 15,8 14,3 Espaço e forma 3,7 4,1 Tratamento da 7,9 2,7 informação
  5. 5. TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO• Estatística• Combinatória• Probabilidade
  6. 6. TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO• Coletar, organizar, comunicar e interpretar dados,utilizando tabelas, gráficos e outras representações;• Utilizar o principio multiplicativo da contagem(combinatória);• Compreender que grande parte dos acontecimentos docotidiano é de natureza aleatória e é possível identificarprováveis resultados desses acontecimentos;• Explorar noções intuitivas de acaso e incerteza pormeio de experimentos e observação de eventos.
  7. 7. TRATAMENTO DA INFORMAÇÃORecomenda-se que o aluno seja estimulado a:• fazer perguntas;• estabelecer relações;• construir justificativas;• desenvolver o espírito de investigação.
  8. 8. TRATAMENTO DA INFORMAÇÃOElizângela Gonçalves de Araújo (2008)Mara Regina Garcia Gay (2008)Projeto Fundão
  9. 9. PROJETO FUNDÃOAtividade do mês de aniversário, com 20 alunosentre 5 e 9 anos.Segundo Hughes:1- Representação idiossincrática: a criança aotranspor o gráfico para o papel, faz uso derabiscos, sem sentido algum;
  10. 10. PROJETO FUNDÃO2- Representação pictográfica: a criançarepresenta a quantidade pela numerosidade,desenhando os retângulos colocados sobre amesa sem nenhuma associação com a escala;
  11. 11. PROJETO FUNDÃO3- Representação icônica: a criança representaa quantidade apenas pela numerosidade,associando a cada retângulo, um rabisco, porexemplo;
  12. 12. PROJETO FUNDÃO4- Representação simbólica: a criançarepresenta através de símbolos convencionais,utilizando-se dos eixos e relacionando a escalacom a quantidade de retângulos.
  13. 13. TIPOS DE TABELAS
  14. 14. TIPOS DE GRÁFICOS - COLUNAS
  15. 15. TIPOS DE GRÁFICOS - BARRAS
  16. 16. TIPOS DE GRÁFICOS – BARRAS OUCOLUNAS MÚLTIPLAS
  17. 17. TIPOS DE GRÁFICOS – CURVAS OULINHAS
  18. 18. TIPOS DE GRÁFICOS – SETORES
  19. 19. TIPOS DE GRÁFICOS – PICTÓRICO
  20. 20. IMPORTANTE!Os gráficos e tabelas são construídos para facilitar o entendimento da informação.Procurar termos em dicionários, listas, livro de recordes auxiliam no desenvolvimento de habilidades relacionadas a exploração de dados.Na construção de gráficos PROCURAR SEMPRE:• colocar um título significativo;• informar a fonte;• indicar os valores numéricos necessários sem poluir visualmente a figura;• utilizar escala adequada;• utilizar legendas quando necessário.
  21. 21. NÍVEIS DE COMPREENSÃO GRÁFICA CURCIO (1989) LEITURA DOS DADOSEste nível de compreensão requer umaleitura literal dos gráficos. Neste nível, o leitordeverá ser capaz, apenas, de identificar osfatos explicitamente atestados no gráfico,isto é, as informações que estão nasetiquetas dos eixos. Uma tarefa que requereste tipo de compreensão é uma tarefa denível cognitivo muito baixo.
  22. 22. NÍVEIS DE COMPREENSÃO GRÁFICA CURCIO (1989) LEITURA ENTRE OS DADOSEste nível de compreensão inclui umainterpretação e uma integração dos dados dográfico. Neste nível, o leitor deverá ser capaz decomparar quantidades; dizer, por exemplo, se “émaior que” ou se “é mais baixo que” e de usaroutros conceitos matemáticos e habilidades, porexemplo: adição, subtração, multiplicação edivisão envolvendo os dados do gráfico. O nívelcognitivo de uma tarefa que exige esse tipo decompreensão é mais alto do que o dasatividades que requerem apenas uma leitura dedados.
  23. 23. NÍVEIS DE COMPREENSÃO GRÁFICA CURCIO (1989) LEITURA ALÉM DOS DADOSEste nível de compreensão requer uma previsãoou inferência a partir dos dados do gráfico ede outras informações, que não estejamrefletidas diretamente no gráfico, mas quepertençam, porexemplo, à memória do leitor. Neste nível, ainferência do leitor deve ir além dos dados dográfico, isto é, deve ser realizada com baseem dados da cabeça do leitor que são seusconhecimentos e experiências prévias.
  24. 24. ATIVIDADE COLETA E REPRESENTAÇÃO DE DADOS• Verão: 21 de dezembro• Outono: 20 de março• Inverno: 20 de junho• Primavera: 22 de setembro
  25. 25. ATIVIDADE COLETA E REPRESENTAÇÃO DE DADOSNOME VERÃO OUTONO INVERNO PRIMAVERA
  26. 26. ATIVIDADE COLETA E REPRESENTAÇÃO DE DADOSESTAÇÃO VERÃO OUTONO INVERNO PRIMAVERAQUANTIDADE DE PESSOAS
  27. 27. ATIVIDADECOLETA E REPRESENTAÇÃO DE DADOS ANIVERSARIANTES 1 1 VERÃO OUTONO INVERNO PRIMAVERA 1 1
  28. 28. ATIVIDADE LEITURA
  29. 29. ATIVIDADE LEITURA1. O que representa este desenho?2. Qual a merenda preferida: biscoito, fruta ououtra?3. Quantos alunos estudam na turma da D. Luci?4. Quantos alunos a mais preferiram a fruta aobiscoito?5. Se juntarmos a quantidade de crianças quepreferiram biscoito ou outro tipo de lanche, oresultado é maior ou menor do que a quantidadede crianças que preferem fruta?
  30. 30. ATIVIDADE LEITURAEvolução do salário mínimo
  31. 31. ATIVIDADE LEITURAEvolução do salário mínimo – Gráfico 1
  32. 32. ATIVIDADE LEITURAEvolução do salário mínimo – Gráfico 2
  33. 33. ATIVIDADE LEITURAEvolução do salário mínimo – Gráfico 3
  34. 34. ATIVIDADE LEITURAQual dos gráficos representa melhor asinformações?É possível manipular ideias ou opiniões apartir do uso de determinadasrepresentações gráficas?
  35. 35. ESTABELECENDO CONEXÕES
  36. 36. a) Quais os Temas Transversais que podemser abordados ao desenvolver esta atividade?b) Que conexões podem ser estabelecidascom outros conteúdos da Matemática?c) E com outras disciplinas? (Sugestões:preservação dos animais, cadeias alimentares etc.)
  37. 37. Referências ARAÚJO, E. G. O tratamento da informação nas séries iniciais. Dissertação de mestrado. UFSC, Florianópolis: 2008. Disponivel em: http://ppgect.ufsc.br/dissertacoes-2008 BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Ensino de primeira a quarta séries/Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997. 10v. CURCIO, F. R. Developing graph comprehension. Virginia: National Council of Teachers of Mathematics. p. 5-6 1989. GAY, M.R.G. O Desenvolvimento do raciocínio estatístico nos livros didáticos dos anos iniciais do ensino fundamental. Monografia para especialização em Educação Matemática. PUCSP, São Paulo: 2008. Disponível em: http://www.pucsp.br/~cileda/Monografia_-_Mara_Regina.pdf MOGI DAS CRUZES, Secretaria Municipal de Educação. Matrizes curriculares municipais para a educação básica: 9 anos - Matemática. Secretaria Municipal de Educação. Mogi das Cruzes: SME, 2010a. 41p. _______. Secretaria Municipal de Educação. Unidades Didáticas de Matemática. Secretaria Municipal de Educação. Mogi das Cruzes: SME, 2010b. 85p. IBGE. Vamos contar. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/vamoscontar/

×