SEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMO

13.885 visualizações

Publicada em

Seminário de Literatura realizado no Colégio da Imaculada Conceição (RJ) durante as aulas do Prof. Marcelo Fernandes. Trabalho apresentado pelas alunas Andrea, Dara, Luíza, Raphaela e Renata.

Publicada em: Educação
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.885
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
323
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
153
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SEMINÁRIO DE LITERATURA - DADAÍSMO

  1. 1. VANGUARDAS EUROPEIAS DADAÍSMO Colégio da Imaculada Conceição Grupo: Andrea, Dara, Luiza, Raphaela, Renata.
  2. 2. Vanguardas Europeias Antecedentes
  3. 3. A “Belle Époque” • pluralidade de tendências filosóficas, científicas, sociais e literárias; • transição pre-vanguardista; • origem dos inúmeros “ismos” que marcarão todas as artes do século XX.
  4. 4. • culto à modernidade, às propostas e descobertas científicas e tecnológicas; • falta de técnicas e teorias estéticas que correspondessem à realidade do novo mundo que começava a surgir.
  5. 5. 1914: ” A Europa era uma pilha de espadas em equilíbrio precário, e não se podia puxar uma sem mover as outras.” Eric Hobsbawm
  6. 6. •movimentos artísticos se definiam como revolucionários; • a guerra acentua os objetivos de ruptura com a estética, crítica ao capitalismo e desprezo pela sociedade consumista.
  7. 7. • Letalidade das armas de guerra cria um cenário de horror na Europa.
  8. 8. Suíça, 1916, Cabaret Voltaire em Zurique, às vésperas da batalha de Verdun, cinco intelectuais se reúnem e iniciam o movimento Dada, como uma forma de terrorismo cultural, uma clara manifestação contra o non sense da guerra, a falta de lógica da humanidade.
  9. 9. A proposta Dadaísta: • pôr abaixo as instituições estabelecidas; • criticar a irracionalidade da guerra e do capitalismo; • denunciar saturação cultural, social e política; • defender a ideia de que qualquer combinação inusitada promove um efeito estético mais verdadeiro, mais autêntico que uma obra “pensada” ou formulada dentro de um determinado estilo preestabelecido.
  10. 10. “Eu redijo um manifesto e não quero nada, eu digo portanto certas coisas e sou por princípios contra manifestos (...). Eu redijo este manifesto para mostrar que é possível fazer as ações opostas simultaneamente, numa única fresca respiração; sou contra a ação pela contínua contradição, pela afirmação também, eu não sou nem para, nem contra e não explico por que odeio o bom-senso”. Os 5 do Cabaret Voiltaire: Tristan Tzara
  11. 11. Hugo Ball e Hans Arp “Dada não fala, Dada não tem ideias fixas, Dada não apanha-moscas (…) Dada faz mais vítimas num ano que a mais sangrenta das batalhas. Dada existiu sempre. A Santa Virgem já era dadaísta.” Dada nunca tem razão.” Os verdadeiros Dada são contra Dada.” DADÁ NÃO SIGNIFICA NADA Se o consideramos fútil e se não queremos perder nosso tempo com uma palavra que não significa nada... O primeiro pensamento que vem a essas cabeças é de ordem bacteriológica: encontrar sua origem etimológica, histórica ou psicológica, pelo menos.
  12. 12. Marcel Janco e Richard Huelsembeck “Esse mundo não é especificado nem definido na obra, ele pertence nas suas inumeráveis variações ao espectador. Para seu criador ele é sem causa e sem teoria. Ordem = desordem; eu = não-eu; afirmação = negação: irradiações supremas de uma arte absoluta”. “Pratica-se a arte para ganhar dinheiro e adular os gentis burgueses? As rimas soam a assonância das moedas, e a inflexão desliza ao longo da linha do ventre de perfil. Todos os grupos de artistas foram parar nesse banco, cavalgando diversos cometas. A porta aberta às possibilidades de se chafurdar nas almofadas e na comida”.
  13. 13. Características do Dadaísmo: • O contexto artístico determinando a arte; • Irreverência artística; • Combate às teorias de arte e estética; • Crítica ao capitalismo e ao consumismo; • Culto ao absurdo e ao non sense; • Uso de objetos do cotidiano na composição das obras de artes plásticas e literárias; • Forte caráter pessimista e irônico.
  14. 14. • sem regras nem padrões estéticos teorizados; • sem rimas e sem qualquer compromisso com a coerência, ou com a forma; • ironia, rebeldia; • pessimismo em relação à humanidade; • repudio à sociedade, à política e ao capitalismo. Poesia Dadaísta:
  15. 15. Dadaísmo no Brasil • exerce influência no movimento Modernista; • Flávio de Carvalho, Mário de Andrade e Manuel Bandeira. "Eu insulto o burguês! O burguês-níquel O burguês-burguês! A digestão bem-feita de São Paulo! (...) Mário de Andrade: "Ode ao burguês"
  16. 16. Receita para um poema Dadaísta: Pegue um jornal. Pegue a tesoura. Escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja dar a seu poema. Recorte o artigo. Recorte em seguida com atenção algumas palavras que formam esse artigo e meta-as num saco. Agite suavemente. Tire em seguida cada pedaço um após o outro. Copie conscienciosamente na ordem em que elas são tiradas do saco. O poema se parecerá com você. E ei-lo um escritor infinitamente original e de uma sensibilidade graciosa, ainda que incompreendido do público.
  17. 17. http://www.youtube.com/watch?v=RatBXK NAaTchttp://www.youtube.com/watch?v=R atBXKNAaTc
  18. 18. GaLeriA DAda
  19. 19. Obras apresentadas nesse trabalho: La dance chez Moulin Rouge, Henri Toulouse-Lautrec. Boulevard des capucines, Jean Beraud Cadillac modelo de 1903 Mapa artístico da primeira Guerra Mundial, Keith Thompson Demoiselles d’Avignon, Pablo Picasso Cabaret Voltaire, Marcel Janco Karawane, Hugo Ball Um dos Programa/manifesto do Cabaret Voltaire Tropicália, Caetano Veloso, arranjo e performance Viva a Banda. Murilo Mendes, Flavio de Carvalho
  20. 20. Fontes da pesquisa: Vanguarda Europeia e Modernismo Brasileiro – Telles, Gilberto Mendonça , ed. Vozes/MEC Sites: arteehistoriaepci.blogspot.com.br colegioweb.com.br vanguardasvt.blogspot.com.br pt.wikipedia.org

×