O NOME DA
ROSA
Eco retratou um episódio, passado
durante a Idade Média, no qual o riso era
considerado, pela Igreja, um pecado.
O enredo ...
O filme nos leva à uma imersão
na Idade Média, fazendo-nos
transitar por diversos temas e
fases de um mundo em
transformaç...
Willian de Baskerville
É o representante da ciência, usa
métodos de pesquisa sofisticados para
reunir as provas necessária...
Sean Connery
Os monges alimentam a idéia de que uma força sobrenatural tomou conta do
lugar, relacionando as mortes com as profecias do...
A biblioteca tem que ser secreta, porque ela inclui obras que não estão
devidamente interpretadas no contexto do cristiani...
O pensamento dominante impedia que o conhecimento fosse acessível a quem quer
que seja, assim a informação restrita a algu...
As mortes estão relacionadas com o livro desaparecido de Aristóteles, que aborda o riso como
instrumento da verdade, e que...
A Santa Inquisição
Bernardo Gui
(1261 — 1331)
Inquisidor da Ordem Dominicana,
que atuou na Baixa Idade
Média durante a Inquisição
medieval.
F...
F. Murray Abraham
O Malleus Maleficarum é uma
espécie de manual de diagnóstico
para bruxas, publicado em 1487,
dividindo-se em três partes:
...
O confronto entre os franciscanos e os representantes da Inquisição, nos coloca na
questão do Bem e do Mal, sendo também u...
Heresias
Ron Perlman
Heresia é a doutrina ou linha de
pensamento contrária ou
diferente de um credo ou
sistema de um ou mais credos
religiosos ...
Stat rosa pristina nomine,
nomina nuda tenemu
“A rosa antiga está no nome, e nada nos
resta além dos nomes”
CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA
CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA
CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA
CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA
CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA
CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA
CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA
CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA
CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA
CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA
CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA
CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA
CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA
CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA
CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA
CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA
CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA

319 visualizações

Publicada em

Aula de Geohistória analisando vários aspectos presentes na adaptação para as telas da clássica obra de Umberto Eco

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
319
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

CINE_PREUNI_O_NOME_DA_ROSA

  1. 1. O NOME DA ROSA
  2. 2. Eco retratou um episódio, passado durante a Idade Média, no qual o riso era considerado, pela Igreja, um pecado. O enredo gira em torno das investigações de uma série de crimes misteriosos, cometidos dentro de uma abadia medieval. Com ares de Sherlock Holmes, o investigador, o frade franciscano Willian de Baskerville, assessorado pelo noviço Adso de Melk, vai a fundo em suas investigações, apesar da resistência de alguns dos religiosos do local.
  3. 3. O filme nos leva à uma imersão na Idade Média, fazendo-nos transitar por diversos temas e fases de um mundo em transformação; A atmosfera sombria, a aparência doentia dos monges, a rejeição a conceitos tidos como avançados pelos monges frequentadores do mosteiro e a abordagem à Santa Inquisição que passa a ser feita a partir da segunda metade do filme nos permite compreender um pouco do que foi a Idade Média.
  4. 4. Willian de Baskerville É o representante da ciência, usa métodos de pesquisa sofisticados para reunir as provas necessárias e chegar à verdade; busca pistas que não são visíveis às demais pessoas; como as frases no pergaminho, apagadas com suco de limão, que revelam-se aos olhos do investigador sob a chama de uma vela. É o Intelectual Renascentista, que com sua postura Humanista e Racional, consegue desvendar a verdade por trás das mortes do Mosteiro.
  5. 5. Sean Connery
  6. 6. Os monges alimentam a idéia de que uma força sobrenatural tomou conta do lugar, relacionando as mortes com as profecias do Apocalipse.
  7. 7. A biblioteca tem que ser secreta, porque ela inclui obras que não estão devidamente interpretadas no contexto do cristianismo medieval, sendo por isso pagãs e passíveis de ameaçar a doutrina cristã.
  8. 8. O pensamento dominante impedia que o conhecimento fosse acessível a quem quer que seja, assim a informação restrita a alguns poucos representava a dominação e o poder.
  9. 9. As mortes estão relacionadas com o livro desaparecido de Aristóteles, que aborda o riso como instrumento da verdade, e que teve suas páginas envenenadas por um dos monges que odiava a comédia e via no riso uma possibilidade de dúvida sobre Deus.
  10. 10. A Santa Inquisição
  11. 11. Bernardo Gui (1261 — 1331) Inquisidor da Ordem Dominicana, que atuou na Baixa Idade Média durante a Inquisição medieval. Foi bispo de Lodève e um dos escritores mais prolíficos de seu tempo. Passou a ser um dos nomes mais temidos, odiados e respeitados de sua época, dentro e fora da Igreja, devido à forma ferrenha com que defendia seus ideais.
  12. 12. F. Murray Abraham
  13. 13. O Malleus Maleficarum é uma espécie de manual de diagnóstico para bruxas, publicado em 1487, dividindo-se em três partes: 1) Ensinava os juízes a reconhecerem as bruxas em seus múltiplos disfarces e atitudes; 2) Expunha todos os tipos de malefícios, classificando-os e explicando-os; 3) Regrava as formalidades para agir "legalmente" contra as bruxas, demonstrando como processá-las, inquiri- las, julgá-las e condená-las. Kramer e Sprenger oferecem um guia passo a passo sobre como conduzir o julgamento de uma bruxa, desde a reunião de provas até o interrogatório (incluindo técnicas de tortura). Por exemplo, mulheres que não choravam durante o julgamento eram automaticamente consideradas culpadas de bruxaria.
  14. 14. O confronto entre os franciscanos e os representantes da Inquisição, nos coloca na questão do Bem e do Mal, sendo também uma crítica do poder e do esvaziamento dos valores pela demagogia, violências sexuais, a luta contra a mistificação e o poder.
  15. 15. Heresias
  16. 16. Ron Perlman
  17. 17. Heresia é a doutrina ou linha de pensamento contrária ou diferente de um credo ou sistema de um ou mais credos religiosos que pressuponha(m) um sistema doutrinal organizado ou ortodoxo. A palavra pode referir-se também a qualquer "deturpação" de sistemas filosóficos instituídos, ideologias políticas, paradigmas científicos, movimentos artísticos, ou outros. “Penitenziagite”"Poenitentiam agite, appropinquavit enim regnum caelorum" “Fazei penitência, porque está próximo o Reino dos céus” (Mateus 4:17)
  18. 18. Stat rosa pristina nomine, nomina nuda tenemu “A rosa antiga está no nome, e nada nos resta além dos nomes”

×