Plano de trabalho 2013.1

636 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
636
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano de trabalho 2013.1

  1. 1. Plano de Trabalho – P2 Turmas C e D Vila de Itapuã - Hotel DesignPeríodo Letivo: 2013_2Disciplina: PROJETO ARQUITETÔNICO IITurma B: Prof. Andréa Soler MachadoTurma C: Prof. Angélica Ponzio angelicaufrgs@hotmail.com
  2. 2. Cabanon, Le Corbusier, Roquebrune-Cap-Martin, France, 1949Objetivo específico:Ante-projeto de arquitetura que exercite as relações compositivas entre o conceito, o programa, amaterialidade e o sítio e suas referências formais exemplares. O tema de um “Hotel-Design” nasmargens do rio Guaíba, em Itapuã, Viamão, local com grande potencial paisagístico e turísticopróximo à cidade de Porto Alegre, pressupõe a concepção e resolução construtiva de umpequeno conjunto de edificações e de um sistema de movimentos capaz de gerar relaçõescompositivas consistentes entre o mesmo e a morfologia do lugar.OBS: Não é objetivo deste semestre desenvolver com profundidade as questões operacionais e aviabilidade financeira de um empreendimento hoteleiro; A legislação local também será revistapara atender aos objetivos pedagógicos almejados.Caracterização do problema:Como todo o projeto, este exercício situa-se “a meio caminho entre a arte e o jogo,”1 no qualas regras se explicitam a priori. O exercício pressupõe a contínua articulação dos temas aseguir:1. Tema Conceitual: O Hotel DesignProposição de novos ambientes transitórios “hotel. Any establishment offering overnight accommodations. inn. A small hotel or guest house. Generally, used to describe accommodations possessing a certain intimacy and charm. A tavern. lodge. A type of hotel, typically of a rustic character in a national park or similar setting. notel. (Pronounced no-tell) An illegally operating bed and breakfast or short-term apartment rental, usually in a city. boutique hotel. A small property, typically offering an enhanced level of service and marketed to the affluent. boutique operation. Any business venture that seeks to provide an enhanced level of service, at a premium price, to a select clientele. B&B. n. Bed and breakfast. Traditionally, a private home which takes in guests, with breakfast included in the price of lodging. B&Bs can range from modest homes with one spare room to elaborately restored historic houses with luxury prices. Used increasingly to describe any lodging arrangement that includes breakfast, even in a hotel.” http://www.travel-industry-dictionary.com/1 ADRIÁ, Miguel. Paisaje latinoamericano. IN: 2G Dossier. Nueva arquitectura del paisaje latinoamericano.Barcelona: Ed. Gustavo Gili, SL, 2009, p. 17.
  3. 3. O turismo é uma atividade que cresce no mundo moderno - a vida estressante nas grandescidades produz habitantes carentes de momentos de lazer ou simplesmente do “luxo” de desfrutardo ócio “sem culpas” em um ambiente propício. Nos últimos anos, a idéia de hotéis-conceito, quecriam um ambiente único para seus visitantes, tem se disseminado pelo mundo. Nesse âmbito asnomenclaturas de “hotel-boutique”, “hotel-design”, ou até mesmo os “notel” trouxeram uma novavisão do tipo de ambiente e atividades que podem caracterizar as edificações destinadas ao lazercoletivo e individual. Este tipo de acomodações pode apresentar-se em categorias diferentes,estar localizado tanto em centros urbanos como em locais isolados na natureza, e ser relacionadoao lazer, cultura, esportes e até mesmo aos negócios. Por exemplo, a organização “DesignHotels™” seleciona anualmente seus hotéis afiliados e os agrupa em três categorias amplas:“assinatura”, “raro” e “offbeat” (fora dos padrões). Todos, entretanto, dividem uma característicaem comum: “Nossos hotéis são pontos de encontro para pessoas criativas ou líderes executivos que buscam inspiração ou companhia de pessoas com as mesmas afinidades. E certamente eles não aderem a nenhuma fórmula. Autenticidade, desafio, surpresa (...) é o que estamos procurando em propriedades que esperam se tornar Design Hotels™.” The Design Hotels™ Book, Edition 2012, p.006.A categoria de hotéis Design que será objeto de estudo neste semestre deve caracterizar-se poroferecer as amenidades e serviços de um hotel de luxo num ambiente casual e sofisticado, emuma atmosfera relaxante. Não deverá possuir muitas habitações e terá uma ligação forte com o anatureza circundante.Exercitação: Definição do conceito de Hotel-Design a ser desenvolvido individualmente, público-alvo e atividades-foco. Exercícios de brain-storming, gráfico de polaridades e apresentação deMood-Board que defina o conceito geral da proposta a ser desenvolvida.2.Tema Ambiental> A orla do Guaíba:Proposição de relações consistentes entre a orla e a zona rural de Viamão.Porto Alegre possui uma natureza exuberante ligada à sua orla que poderia ser explorada peloturismo não fosse a carência de espaços apropriados para usufruí-la. Até a década de 1970,Ipanema era balneável: vários os clubes ofereciam infra-estrutura aos banhistas do Guaíba. Hoje,a água mais limpa se encontra no ponto da orla onde o Guaíba encontra-se com a Lagoa dosPatos: Itapuã.O Parque Estadual de Itapuã é uma boa opção de lazer mas não permite a prática de esportesnáuticos nem oferece alojamento. Localizado a 57 km da capital, o Parque foi criado em 1973 efechado 18 anos depois, sendo reaberto apenas em abril de 2002. Protege a última amostra dosecossistemas originais da Região Metropolitana de Porto Alegre, com campos, matas, dunas,lagoas, praias e morros às margens do lago Guaíba e da laguna dos Patos. Nas suas formaçõesvegetais, ocorrem mais de 300 espécies, destacando-se a figueira, a corticeira-do-banhado, ojerivá, o butiazeiro, além de orquídeas, cactos e bromélias. A Lagoa Negra, com 1750 hectares, éo ponto de parada de aves migratórias, como o trinta-réis e batuíras. A área de 5,5 mil hectares,onde está localizado o parque foi palco de combates durante a Revolução Farroupilha. Natentativa de impedir a passagem de navios imperiais vindos do Rio de Janeiro, os farraposconstruíram fortes nos morros chamados de Itapuã e de Fortaleza. Em 1836, 32 soldados farraposmorreram no Morro da Fortaleza, vítimas de um ataque imperial. Duas embarcações farroupilhastambém estão afundas perto da Praia das Pombas.
  4. 4. A orla de Itapuã se desenha como praia, campo e mata. Tem areia, pedras escultóricas e árvoresseculares. Ali habitam peixes, pássaros e vacas. A água é um convite para a vela e o mergulho;os bosques escondem mistérios e mostram caminhos a serem trilhados. Cada figueira é umamagnífica arquitetura da natureza, um guarda-sol gigante. Faz-se necessário uma arquitetura quepermita a comunhão entre o ser humano e esse nostálgico mundo selvagem. Entretanto, o serhumano quando usufrui das delícias da natureza tende a sujá-la e consumí-la como se nãohouvesse amanhã. Por outro lado, muitas vezes a intervenção arquitetônica constrói destruindo.Apresenta-se aqui o desafio de realizar uma interferência arquitetônica integrada à paisagem.A paisagem da orla é parte do problema. O programa do atelier demanda a resolução deacessos, passeios e jardins, além de lugares de contemplação e enquadramento da paisagem daorla. Desta forma, a paisagem do rio não é apenas mais um dado do problema, mas objetivo eobjeto de composição. O projeto atua como uma operação que converte a paisagem em obra dearte, pois “a paisagem se constrói. (...). A arquitetura, recordando a ponte de Martin Heiddeger,converte a paisagem em um lugar, enquanto este se domestica com a intervençãoarquitetônica.”2O local específico do projeto é uma propriedade rural de 200 ha de área total, localizado naestrada Frei Pacífico n. 4120, após a Vila de Itapuã. A área de atuação corresponde a umpolígono de 45.000 m², localizado entre um riacho, a estrada de acesso e a orla, conforme aimagem abaixo. Embora o Plano Diretor de Viamão limite qualquer construção até 150m daorla, para efeitos didáticos e devido ao fato de haverem pré-existencias, vamos adotar olimite de 60.00 m, correspondente ao da primeira pré-existencia até a orla.Exercitação: Visita ao local para levantamento, análise e apresentação em aula. Transposição dedados locais para o trabalho e lançamento de proposta de projeto paisagístico integrado aoarquitetônico, circulações e acessos; fluxograma de circulações no terreno.2 ADRIÁ, Miguel. Op. Cit., p. 11.
  5. 5. 3.Tema Funcional-programático> Itapuã Hotel-Design:Proposição de novos usos de lazer de impacto revitalizador local e metropolitana.De acordo com Piñon: “Se entendemos o papel real do programa no projeto de arquitetura, ficaclaro que –por definição – ele não pode nem determinar a solução nem dificultá-la. Na medida emque é um sistema de atividades, o programa estabelece o âmbito de possibilidades da forma e,ao mesmo tempo, atua como elemento de verificação do projeto em diversas fases do seuprocesso.”3O programa do Projeto 2 B e C prevê a concepção de um hotel Design que permita apermanência temporária de visitantes na orla de maneira confortável mas adequada àcondição natural e não urbana do lugar. Para tanto, o hotel se desdobra basicamente emdois tipos de edificações:- Unidades de Repouso: desenvolvidas a partir de ambientes únicos ou compartimentados acritério de cada projeto; também é de âmbito do projeto o estudo de mobiliário interno dasunidades;- Club House: pavilhão que contém os espaços de uso coletivo e de serviço do conjunto.São também elementos do programa, questões de infra-estrutura básica para ofuncionamento do hotel e das unidades: sistema de AC, abastecimento de energia,abastecimento de água e tratamento de esgoto, depósito de gás e lixo, etc.Exercitação: Exercícios de organograma, pré-dimensionamento das unidades e club-house;maquete e desenhos representativos das unidades, seus interiores e mobiliário.4. Tema: MaterialidadeProposição de utilização de materiais na caracterização da forma e identidadeconceitualPreconiza-se uma arquitetura centrada nas suas qualidades materiais e construtivas. Deacordo com Argan, a materialidade é um componente espacial fundamental: “Toda intervenção operativa na matéria, mesmo a mais simples, a constitui como valor de espaço: ela é polida, lustrada, burilada, esculpida, modelada para modular a sua reação à luz, portanto mais uma vez ao espaço, para definir as distâncias em que a peça de matéria lavrada terá possibilidade de reação, será algo além da própria realidade física, se dará como fato especial. De fato, é situando-se no espaço e no tempo que a coisa se torna objeto ou representação, valor.” 4É estimulada a utilização de materiais da região. Entretanto, estimula-se também a pesquisa denovos materiais construtivos e de revestimento para as edificações, interiores, mobiliário eespaços externos.Exercitação: Pesquisa de materiais, demonstração da construtibilidade das edificações,desenvolvimento de desenhos construtivos e detalhamento das unidades de repouso.3 PIÑON, Hélio. Op. Cit., p. 49-50.4 ARGAN, Giulio Carlo. Projeto e Destino. São Paulo: Editora Ática, 2001, p. 18.
  6. 6. Programa de Necessidades: 1. Club House: Área Total Disponível= 472.63 m² (laje da antiga edificação + construções adjacentes): a. Acesso principal, recepção, depósito bagagens; b. Administração: escritório/cofre e sala de segurança/telefonia; c. Serviços: lavanderia, almoxarifado/oficina reparos, vestiários funcionários (2 camareiras, 1 recepcionista, 2 seguranças,1 vigia, 1 gerente, 1 serviços gerais), copa funcionários (pode ser compartilhda para restaurante e hotel); d. Espaço estar hóspedes com área para TV e ambiente wi-fi; e. Sanitários públicos hóspedes e visitantes (conjuntos de 2 vasos e dois lavatórios/sexo); 1 sanitário deficientes unissex. f. Bar/restaurante para 100 refeições (50 assentos; 1 chef, 1 sous-chef, 2 auxiliares cozinha, 2 garçons, 1 nutricionista); Area sugerida =195.00 m². 2. Unidades de Repouso: Area Total= 1.056,00 m² + terraços (opcionais) a. Tipo 16 módulos básicos para uma a duas pessoas: dormitório ou espaço para cama de casal ou doble, banheiro completo, copa com micro-ondas, cooktop, frigobar/geladeira e espaço de estar com TV e mesa de trabalho. Obs: Sistema de Ac Split, sistema de aquecimento de água à gás, prever área de depósito + casa de máquinas +sistemas complementares: AC/Aquecimento). Area máxima total: 60m² + terraço/varanda (opcional); Prever uma unidade com acessibilidade universal; 3. Espaço aberto adjacente aos edifícios (Área a definir cfme projeto): Caminhos, Acessos e estacionamentos: a. Portaria/controle, acesso funcionários; b. Acesso de pedestres e automóveis; c. Estacionamentos vistantes (10 carros), hóspedes (16 carros), funcionários e manutenção (5 vagas) e carrinhos internos (6 carrinhos); d. Prever caminho carrinhos (3.00m) e caminhos pedestres (1.00m) entre unidades para manutenção e hóspedes; e. Acesso à praia (pedestres e carrinhos), atividades opcionais: guarderia nautica (SUP, Kite Windsurf, botes, etc.); f. Jardins e atividades de lazer ao ar livre (churrasqueiras, trilhas, quadra esportiva, etc.); g. Areas comuns: lixeiras, bancos, iluminação, sinalização, etc; Serviços Localizados adjacentes ao Club House (indicar): h. Sala de gerador/transformador/medidores; i. Local para lixo orgânico (composteira) e inorgânico; j. Reservatórios de consumo água do poço e rio; bombas; k. Tratamento esgoto – Fossa séptica; l. AC: sistema Split. Serviços das Unidades (também serão aceitas alternativas sustentáveis): m. AC: Sistema Split; n. Aquecedor de água: Sistema a gás = central;Condicionantes:- H máxima unidades e Club House: 6.00 m;- Veículos: únicos veículos a circular entre as unidades: carrinhos elétricos;- O Plano Diretor de Viamão limita a construção até 150m da orla, entretanto, para efeitosdidáticos e devido ao fato de haverem pré-existencias, vamos adotar o limite de 60.00 m dedistancia da primeira pré-existencia até a orla.
  7. 7. Esclarecimentos Específicos das Turmas B e CCronograma ResumidoDe modo geral, as semanas de trabalho seguirão o seguinte padrão:Segundas feiras: Apresentação e discussão estudos realizados pelos alunos no fim desemana em forma de painel;Quartas feiras: Aulas teóricas;Sextas feiras: Trabalho em Aula, acessoramentos e visitas.EntregasO semestre se divide em 4 Etapas Temáticas principais: Conceitual, Ambiental,Programático e Material. Em cada etapa serão desenvolvidos painéis parciaiscorrespondentes que, em sua totalidade, equivalem às entregas de Partido e Ante-projeto. No final do semestre será realizada uma Pré-Entrega e, posteriormente aEntrega Final:Pré- Entrega e Entrega FinalEsta etapa deverá aprofundar todos os estudos desenvolvidos durante o semestre. É muitoimportante estudar uma boa apresenação final. A lista de entrega a princípio, constitui-se dosseguintes itens (obs: conforme o desenvolvimento do semestre esta lista poderá serrevisada):Implantação: Conceito, palavra-chave, Diagramas de partido, Planta e cortes(2) 1:500;croquis; maquete 1:500; Croquis caminhos externos; Especificação mobiliário externo; casana árvore (localizar na implantação);Unidades: Conceito, palavra-chave, referencias arquitetônicas; Diagramas de partido;Plantas-baixas, 2 cortes, 4 fachadas, esc 1:50, e Corte de pele, esc 1:25/1:20; perspectivasexternas e internas; referencias de matérias de revestimento e equipamentos; Mobiliário 1:20;Esquema Estrutural 1:25/1:50; Especificações materiais; Maquete 1:50 com base; Planta desituação unidades;Club House e Espaços de Recreação: Plantas-baixas com layout, esc 1:100; croquis, etc.PARTICIPAÇÃO EM AULAO trabalho presencial em atelier é considerado fundamental para o desenvolvimento do projeto,assim como para a discussão teórico-prática dos conteúdos definidos na súmula da disciplina.Portanto, é esperado que cada aluno participe ativamente em aula, trazendo os materiaisapropriados no atelier para o correto desenvolvimento dos exercícios propostos.OBS: Como mínimo, trazer SEMPRE em aula um bloco de papel manteiga A3 ou A4 elápis e/ou lapiseira.Ao longo do semestre serão realizados painéis de avaliação dos trabalhos onde a participação éobrigatória, sendo exigência para que o aluno continue o semestre. Ausências serão consideradasabandono da disciplina, exceto com justificativa comprovada e documentada.
  8. 8. É esperado dos alunos uma atitude positiva e profissional, durante e após as críticas, sendofundamental o retorno das correções apontadas em aula para a boa evolução dos trabalhos. Paratanto, o trabalho fora da sala de aula também é fundamental, sendo estimulada a pesquisaindividual assim como uma atitude pró-ativa por parte dos alunos.OBS: Serão considerados ausentes alunos que desenvolverem outras atividades em aulaalém das propostas no atelier.Para facilitar a comunicação entre alunos e alunos e professores, será criado (a cargo dosalunos) um grupo na internet para a troca de informações.BLOCO de Croquis: ScrapbookOs alunos deverão manter um bloco impresso (scrapbook) tamanho A4 (arquivo) desenhosA3/A4/etc. , documentando sua evolução durante o semestre. Este deverá ser entrege aofinal do semestre, para avaliação do desempenho geral do aluno.REFERÊNCIASÈ estimulado o estudo de referências arquitetônicas no semestre, sendo sugeridos váriasfontes de pesquisa. No entanto, as mesmas deverão ser indicadas e trazidas para estudo emaula, pois o uso direto sem menção pode ser considerado plágio.CONCEITOS:Para aprovação o aluno deverá ter freqüência mínima de 75% e obter conceito final igual ousuperior a “C”. A- Atingiu plenamente os objetivos com qualidade superior; B- Atingiu os objetivos; C- Atingiu os objetivos mínimos; D- Não atingiu os objetivos; FF- Falta de freqüência.IMPORTANTE:Não serão considerados, em qualquer uma das Entregas Principais, desenhosbidimensionais digitais gerados a partir de modelos tridimensionais digitais, por exemplo,fachadas (2D) geradas a partir de modelos 3D de Sketchup.
  9. 9. BIBLIOGRAFIA:ADRIÁ, Miguel. Paisaje latinoamericano. IN: 2G Dossier. Nueva arquitectura del paisajelatinoamericano. Barcelona: Ed. Gustavo Gili, SL, 2009.ANKERSON, K., Pable, Jill. Interior Design – Pratical Startegies for Teaching and Learning. New York:Fairchild books, 2008.ARAVENA, Alejandro Mori. Introdução. IN: Material de Arquitetura. Santiago de Chile: Ediciones Arq,2003.ARGAN, Giulio Carlo. Projeto e Destino. São Paulo: Editora Ática, 2001.CHING, Francis D. K. Arquitetura, Forma, Espaço e Ordem. São Paulo: Martins Fontes, 2008.CORONA MARTÍNEZ, Alfonso. Ensayo Sobre el Proyecto. Buenos Aires: CP 67 editorial, 1990.FANUCCI, F., FERRAZ, M. Brasil Arquitetura. São Paulo: Cosac Naify, 2005.HOUGH, Michael. Naturaleza y Ciudad: Planificación Urbana y Procesos Ecológicos. Barcelona:Gustavo Gili, 1998.LEATHERBARROW, David. Entre El suelo y El cielo, o memória cultural y invención em los paisajeslatinoamericanos contemporâneos. IN: 2G Dossier. Nueva arquitectura del paisaje latinoamericano.Barcelona: Ed. Gustavo Gili, SL, 2009.NEUFERT, Ernst et al. - Arte de projetar em arquitetura: princípios, normas, regulamentos sobreprojeto,construção, forma, necessidades e relações espaciais, dimensões de edifícios, ambientes,mobiliário, objetos - Editora Editorial Gustavo Gili.PANERO, J. Zelnik, M. Dimenionamento Humano para espaços interiores. Barcelobna: GG, 2006.PIÑON, Hélio. Teoria do Projeto. Porto Alegre: Livraria do Arquiteto, 2006.POLDMA, Tiiu – Taking Up Space – Exploring the Design Process. New York: Fairchild books, 2009.TASCHEN, A. Taschen´s Favourite Hotels 1. Koln: 2010.The Design Hotels Book, Edition 2012. Berlin: Design Hotels.comSites – Hoteis DesignOrganizaçõeshttp://hotelhaiku.comhttp://www.designhotels.com/http://www.atmospherehotels.pt/http://offers.tablethotels.com  Hotéis - Exteriorhttp://www.25hours-hotels.com/hafencity/http://www.laspiedrasfasano.com/http://www.lagunagarzon.com.uy
  10. 10. http://www.elinmobiliario.com/desarrollos/uruguay/punta_del_este/torres_alta_gama/boutique_quartier/quartier_punta_ballena_1717.htmlhttp://www.treehotel.se/Hotéis - Brasilhttp://www.roteirosdecharme.com.br/http://www.splendia.com/pt/hoteis-boutique/brasil-hoteis.htmlhttp://www.boavista.com.br/http://www.papagaio.com.br/http://www.kenoaresort.com/http://www.makenna.com.brSites Temáticos para ConsultaLe Corbusier Cabanonhttp://www.dezeen.com/2009/03/06/le-corbusier%E2%80%99s-cabanon-the-interior-11/http://www.fondationlecorbusier.fr/Casas na Àrvorehttp://www.busyboo.com/tag/treehouse-design/http://inhabitat.com/index.php?s=treehouseTree House by Robert Potokar and Janez Brežnik: http://www.archello.com/en/project/tree-house/227907Treehouse Restaurant Inspired By Nature by Pacific Environments: http://www.archello.com/en/project/treehouse-restaurant-inspired-nature/171531Tree House - Ordos by FRENTEarquitectura: http://www.archello.com/en/project/tree-house-ordos/97585Tree Hotel by Various http://www.archello.com/en/project/tree-hotel/132336Tree House in LA by Rockefeller Partners Architects: http://www.archello.com/en/project/treehouse/166246Tree House in South Africa by Van der Merwe Miszewski Architects: http://www.archello.com/en/company/van-der-merwe-miszewski-architectsTree House- Center Parcs Sherwood Forest by Blue Forest designers: http://www.archello.com/en/project/tree-houses-center-parcs-sherwood-forest/124975Tree house ‘Copper Cube’ by Baumraum Architects: http://www.archello.com/en/project/treehouse-%E2%80%9Ecopper-cube%E2%80%9C/172397Tree House- Center Parcs Sherwood Forest by Blue Forest designers: http://www.archello.com/en/project/tree-houses-center-parcs-sherwood-forest/124975Cliff Treehouse by Baumraum: http://www.archello.com/en/project/cliff-treehouse/420722Free Spirit Spheres Tree House by Free Spirit Spheres Inc. : http://www.archello.com/en/project/free-spirit-spheres-tree-house/419159Tree Hotel by Tree Hotel: http://www.archello.com/en/project/tree-hotel/132336Cliff Treehouse by Baumraum: http://www.archello.com/en/project/cliff-treehouse/420722Casa Girafa by Baumraum: http://www.archello.com/en/project/casa-girafa/420738  Sites de Arquitetura http://archdaily.com.br http://ArchitypeMedia.com http://www.archilovers.com www.zutka.com www.archello.com www.openbuildings.com www.architonic.com www.edilportale.com www.news.architecture.sk www.architizer.com www.archiproducts.com www.archiportale.comwwww.inhabitat.comhttp://www.busyboo.com/category/modern-architecture-design/
  11. 11. Sites de Consulta TécnicaCarrinhos Golf/Elétricoshttp://www.carstation.com.br/Código Edificações de Porto Alegrehttp://www.sedhab.df.gov.br/sucon/CPCOE/Biblioteca/Estados/COE_RS_PortoAlegre.pdfCódigo Incendio Porto Alegre
  12. 12. http://www2.portoalegre.rs.gov.br/netahtml/sirel/atos/incendioPré-Existencias Curvas de Nível

×